//
você está lendo...
ARTIGOS

BRASILEIROS FORAM MAUS PERDEDORES

anthony-e-lewis

(Anthony consola um emocionado Lewis após a corrida – Foto: F1fanatic.co.uk)

Assim como 99% do resto do mundo, eu estou nesse exato momento acompanhando in loco as eleições presidenciais americanas. A minha expectativa e desejo é por uma vitória histórica do democrata Barack Obama, o que me deixaria um pouco desprendido da Formula 1 em geral. Mas um artigo no The Guardian acabou chamando minha atenção.Em entrevista ao jornal inglês, Anthony Hamilton, pai de Lewis Hamilton, revela o quanto o racismo e insultos direcionados ao seu filho nos últimos meses, têm atingido e ferido a sua família. Para exemplificar até que ponto chegaram os abusos e desrespeito, Anthony cita a o gato preto arremessado para Lewis aqui em São Paulo por dois comediantes do Programa Pânico em um evento há apenas três dias antes da corrida. O pai do piloto inglês também cita o site espanhol com insultos racistas direcionados a Lewis e por último a vaia que o piloto e a sua equipe receberam no momento em que comemoravam a conquista do título nos boxes e no pit lane de Interlagos.

A atitude anti-desportiva da torcida brasileira, ao vaiar o novo campeão da Formula 1 das arquibancadas, não é novidade e era até esperada. O público brasileiro nunca foi conhecido por recepcionar de forma cordial e respeitosa equipes ou adversários de atletas tupiniquins em terra brasilis.

Para citar a Formula 1 como exemplo, os fãs de Ayrton Senna jogaram tomates na pista de Interlagos em 1990, como forma grosseira de protesto contra o dirigente Jean Marie Balestre, desafeto do piloto brasileiro na época. Nesse caso, até haveria uma justificativa, o que não é o caso após a corrida de INterlagos no último domingo.

O último e mais constrangedor exemplo de vergonhoso comportamento da torcida brasileira frente a adversários foi no Pan Americano do Rio, no ano passado. O evento deveria figurar como exemplo no currículo do país, sendo uma prova definitiva de que somos capazes de organizar e receber atletas de outros países em eventos de grande expressão internacional.

O que viu se nas arquibancadas da Arena Multiuso no Rio foi o “ídolo” do Basquete, Oscar Schimidt, liderando uma brigada de agitadores que tinham como missão atrapalhar pequenas ginastas, garotas, que eram adversárias das atletas brasileiras.

No caso da vaia direcionada a Hamilton em Interlagos, a atitude anti-desportiva é injusta não apenas contra o piloto, mas contra a própria Formula 1 esse ano, que teve um Campeão digno que jamais usou de táticas suspeitas ou indecorosas, como fez Michael Schumacher várias vezes no passado, para assegurar o seu título. Lewis foi ultrapassado por Vettel e jamais ameaçou jogar o carro em cima do alemão e levar o seu título na marra.

E o mais irônico nessas vaias é que o único momento durante a disputa direta em pista entre Massa e Hamilton no campeonato que pode ser posta em suspeição por uma atitude desportivamente condenável de um dos dois pilotos, recairia justamente sobre o “herói” brasileiro. Massa acertou a McLaren de Lewis no meio na corrida do Japão, deixando-o ao contrário na pista. Para mim, foi um “incidente de corrida”, mas eu jamais saberei o que realmente se passou na cabeça de Massa ao voltar para a pista após errar aquela chicane. Se o brasileiro merecia uma sonora vaia pela manobra ou não, eu lhe dou o benefício da dúvida. No caso de Interlagos, não reconhecer o mérito e os valores de um adversário é uma prova cabal de mesquinhez e pobreza de espírito.

Para essa gente, talvez os exemplos de Fernando Alonso, que se dirigiu ao Box da McLaren para cumprimentar Lewis pelo título, e do próprio Massa ao cumprimentar o inglês publicamente, sejam o suficiente para eles entenderem que, antes de se aprender a vencer, é preciso aprender a perder primeiro.

 

About these ads

Discussão

9 comentários sobre “BRASILEIROS FORAM MAUS PERDEDORES

  1. Lima

    também tenho como inapropriado o comportamento hostil e destemperado da torcida brasileira.
    Só houve demonstração de falta de respeito.
    É uma pena, mas você tem de concordar comigo de que infelizmente a “imprensa” brasileira não ajuda.

    Publicado por Patricia | 04/11/2008, 4:38 pm
  2. Lima não discordo de você que as vaias pós corrida foram chatas, mas por exemplo o pitpass colocou uma materia hoje (http://www.pitpass.com/fes_php/pitpass_news_item.php?fes_art_id=36506) justamente sobre comportamento semelhante dos ingleses.

    Publicado por Filipe | 04/11/2008, 6:41 pm
  3. Caro Lima,

    Qual a necessidade de mencionar atitudes de Michael Schumacher para acusar a torcida brasileira de anti-esportividade? Pelo que me recordo esta mesma torcida hostilizou demais um dos maiores gênios da história da Formula 1. E dizer que Hamilton em nenhum momento tentou colocar o carro pra cima de Vettel, francamente…, só se ele fosse muito idiota, sé ele teria a perder! só não seria mais idiota que Rubens Barrichello de entrar de penetra na festa da Ferrari, santuário de Schummy, pra tomar todas, pegar o microfone e chamar o cara de “viado”.
    Put a keep are you!!!!!!

    Publicado por Francis Junior | 05/11/2008, 11:47 am
  4. Qual a necessida de se mencionar Schumacher?

    Bom, se você leu o texto com cuidado, vc deve ter entendido que é apenas para ilustrar como o Hamilton foi “correto” na sua luta pelo título e não merecia se destratado e vaiado como foi. Nem ele nem a sua família.

    No fundo, meu amigo Francis, eu não acho que o Schumacher mereceria ser destratado por qualquer brasileiro em Interlagos. No fundo, qualquer piloto jamais deveria ser. Mas, considerando o que a Ferrari/Schumacher fizeram com o Rubinho, haveria muito mais razões para esse, que é “um dos maiores gênios da história da Formula 1″, ser destratado aqui, muito mais razões do que essas que a torcida brasileira encontrou para vaiar o Hamilton.

    E mesmo assim, eu ainda acho que seria injusto com o Schumacher.

    Publicado por Lima | 05/11/2008, 12:25 pm
  5. Filipe,

    Obrigado pelo link, foi muito valioso!

    Sobre as vaias:

    Eu entendo a vaia como um artifício válido para desestabilizar o adversário antes e durante uma competição, e não como forma de diminuir o seu valor após essa disputa e é aí que eu discordo da passada de mão na cabeça que faz Pit Pass em seu artigo, tratando o comportamento como a ação de uma massa acéfala .

    Eu lembro que havia uma faixa enorme em Silverstone, na época em que o Senna era adversário do Mansell, escrita de forma bem sintética: FUCK SENNA!

    A Fleuma inglesa foi completamente pelo ralo nesse caso, mas eu acho que isso não justificaria a grosseria nacional que, como eu bem destaco acima, parece, nesse momento, patológica. Talvez, como bem cita Pati ali em cima, muito insuflada pela imprensa na sua busca por Heróis a todo custo.

    O ponto é: não devemos justificar o que é errado com um comportamento similar, mas sim combater tais ações, como eu tentei fazer aqui.

    Outra coisa, por acaso você também comenta lá no F1Fanatic?

    Abração!

    Publicado por Lima | 05/11/2008, 12:34 pm
  6. Comento lá sim.

    Não discordo de ti não. Acho que as vaias durante a corrida fazem parte, mas as pós-titulo foram mesmo bem tolas. Inclusive já vi muita gente pegar no pé do Anthony Hamilton por ele ter reclamado, mas é bom ressaltar que o cara só reclamou do filho ter sido vaiado quando comemorava o título.

    Publicado por Filipe | 05/11/2008, 5:39 pm
  7. Que discussão mais tola.

    Hamilton é um grande talento e tecnicamente mereceu o título, mas não é santo e muitos pilotos “meteram a boca” para acusá-lo de conduta criticável.

    Ballestre mereceu tomates e ovos podres, aquele execrável roubou despudoradamente e impunemtente um dos títulos mais admiráveis da F1, um crime que merecia processo por fraude na justiça criminal.

    Felipe nunca exerceu atitudes antidesportivas e aquele toque no Hamilton só foi considerado punível pelos nervos à flor da pele que dominam na F1 hoje.

    Provavelmente o Britânico tem talento (ainda) maior que o de Felipe, pois vencer um campeonato com 23 anos realmente é de tirar o chapéu, mas tem nervos de galinha e “espana” sob pressão (alguém acha que algum dia Ayrton Senna, numa disputa de titulo de deixaria ultrapassar debaixo de chuva, ah ah ah ah).

    Seu desempenho foi sofrível em Interlagos, muito abaixo do carro e só um grande golpe de sorte leh restabeleceu o campeonato que ele PERDEU NA PISTA, essa é que é a grande verdade.

    Apesar do inconteste talento, faltam-lhe, pelo menos por enquanto, os indispensáveis nervos de aço de um verdadeiro campeão de F1.

    Quanto à falta de educação da torcida brasileira. Falta de educação por qual conceito cara-pálida? Comportamente coletivo e comportamento individual são quase sempre muito diferentes, sendo o primeiro necessariamente muito mais sincero e espontâneo do que o segundo.

    E a falta de educação inofensiva do torcedor brasileiro é uma piada comparada com a sanha assasina dos “civilizados” britânicos que foram expulsos por anos dos estádios da UEFA após assassinarem 37 pessoas na Bélgica.

    Mil vezes a nossa tomatada no Ballestre ou nossa indigna vaia no pobre Hamilton do que essa verdadeira vergonha ignominiosa assassina.

    Realmente falta muito para vocês, pobres complexados tupiniquins de baixa-autoestima conseguirem em convencer de que somos piores do que aqueles selvagens disfarçados de povo culto e civilizado.

    Té +

    Publicado por Pedro | 07/11/2008, 10:05 am
  8. Olá, Pedro

    Obrigado pela opinião sincera e articulada.

    SOBRE A DISCUSSÃO SER TOLA
    O seu longo comentário, rico, com fatos e idéias, é prova implícita de que não é tolice. Você mesmo refletiu, expôs um ponto de vista a respeito do tema e por isso endossou a deu ainda mais importância a discussão.

    SOBRE HAMILTON SER SANTO OU NÃO
    Todas as críticas a respeito de Hamilton ser agressivo em pista foram feitas por pilotos, muito impulsionadas, claramente, pelo rancor de ver um piloto tão jovem em uma equipe de ponta e vencendo o campeonato. A vitória na China, calou os críticos definitivamente.

    Mas há fatos que se observar. Mark Webber criticou Lewis, mas espremeu Massa contra o muro que separa o pit Lane da reta do circuito de Fuji. Kimi Raikkonen espremeu O Massa de novo na pequena reta após a curva Eau Rouge em SPA. Fernando Alonso jogou o carro para cima de Lewis Hamilton na mesma SPA, só que em 2007. David Coulthard, até na sua última corrida, chocou-se contra outro carro.

    Por que ninguém, nem pilotos ou fãs de Formula 1 de outros pilotos, lembra-se desses incidentes? Auto engano? Memória seletiva? Ou simples rancor contra Lewis Hamilton? Que tal uma opinião mais balanceada e usar a memória para ser um pouquinho mais imparcial em julgamentos?

    SOBRE BALESTRE
    Eu não acho que ele tenha merecido tal grosseria e se assim você o acha, isso revela explicitamente mais do SEU caráter do que do Balestre.

    SOBRE FELIPE EXERCER ATITUDES ANTIDESPORTIVAS
    Eu nunca afirmei isso. Eu apenas “sugeri” que Lewis jamais fez algo que merecesse vaias e que se houve algo que ficou em dúvida como atitude anti desportiva esse ano, esse algo “talvez”, sendo bem claro, TALVEZ, tenha sido o toque, COM TOTAL CULPA DO MASSA, entre os dois no Japão e ainda assim, eu afirmo claramente que, ACHO que foi um acidente de corrida, e dou ao Massa o beneficio da duvida.

    Agora se você acha que o Felipe foi punido apenas por causa dos “nervos à flor da pele que dominam a F1 hoje”, então eu gostaria de saber a sua opinião a respeito dos pênaltis que o Hamilton tomou ao longo do campeonato.

    SOBRE O HAMILTON SER MAIS TALENTOSO QUE O MASSA
    Não há muita dúvida a respeito, não?

    SOBRE ESPANAR
    Com 22 anos ele bateu Alonso com o mesmo equipamento, com 23 é campeão do mundo. Eu não sei mais o que ele deve fazer para provar que tem valor.

    SE O SENNA NÂO DEIXARIA SER ULTRAPASSADO SOB CHUVA
    Eu não entendo a opinião de quem não gosta do Hamilton. Alguns acham que ele é louco, outros que ele tem nervos de galinha, outros que ele é muito agressivo. Eu não sei que corrida você assistiu, mas se você assistir com mais atenção, verá que o Kubica vem recuperando-se exatamente no momento em que o Vettel persegue o Hamilton que, ao ser ultrapassado pelo polonês, evita um choque e então o Vettel aproveita e passa-o. No fundo, a maior ameaça ao titulo do Hamilton foi o Kubica e não o Vettel.

    SOBRE O DESEMPENHO DO HAMILTON EM INTERLAGOS
    O que estou inferindo nesse ponto, é que vc acha que o Hamilton não merecia ser campeão esse por causa do seu desempenho na pista Interlagos. Ele não PERDEU NA PISTA, ele ganhou, de maneira honesta e justa, eu, me desculpe, não entendo a lógica dessa argumentação. Sorry!

    SOBRE A FALTA DE EDUCAÇÂO DA TORCIDA
    Eu lhe concedo razão em diferenciar comportamento coletivo de individual, mas se isso é o que se espera de gente que pagou centenas de reais por um ingresso, que supostamente pertence às camadas sociais mais abastadas e educadas da população, então estamos mal na parada, né meu amigo…

    Eu já disse acima que não se justifica um comportamento ofensivo com uma resposta igualmente ofensiva e se vc acha que um público de futebol é igual ao de Formula 1, isso só reforça a forma equivocada como o público brasileiro, e também o espanhol ultimamente, enxerga o automobilismo, achando que corridas de automóvel, como diria o Flavio Gomes, é uma copa do Mundo.

    Não acho que os britânicos sejam mais civilizados que os brasileiros e se fôssemos começar a citar as barbáries comuns, tentando entender quem povo é mais assassino, algo que no fundo nos tornam iguais e mais humanos em nossos erros e culpas, eu lhe garanto que os brasileiros não ficam atrás de ninguém nesse quesito.

    O ponto é, reconheça o valor e o talento alheio como vc gostaria que o seu fosse igualmente reconhecido. Tentar justificar a má educação e a mesquinhez aviltada por algo que deveria ser apenas entretenimento fala muito mais de seus complexos do que dos meus.

    Tenho orgulho de ser brasileiro, mas eu tento dar “sentido” ao carinho que sinto pelo Brasil e não acho que misturar-me às massas, proferindo insultos seja a melhor maneira de expressar o meu amor ao país. Existem zilhões de melhores maneiras de sentir-se irmanado com alguém que divide as mesmas origens, língua e hábitos culturais. E eu lhe garanto aquela de domingo, não é a melhor.

    Abraços e obrigado por comentar!

    Publicado por Lima | 07/11/2008, 11:30 am

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: TIMO GLOCK VÍTIMA DE RACISMO « F1 Around - 12/11/2008

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: