//
você está lendo...
ARTIGOS

Sem chances de vencer Mônaco, 2009 torna-se uma lição para Lewis Hamilton

(IMAGEM: McLaren/Divulgação)lewis through the shadows(LEWIS pilotando sob as sombras do entardecer australiano)

Lewis Hamilton espera Mônaco com a sombria perspectiva de que esse poderá ser o seu pior final de semana no principado desde 2005, quando ainda estava em categorias juniores. Lewis venceu as duas provas naquele final de semana pela F3 e um ano depois repetiu a façanha pela GP2. Um ano mais tarde, já na F1, Lewis foi parado pela própria McLaren de lutar pela vitória, mas em 2008 cumpriu o que parecia uma missão inacabada do ano anterior.

Hoje, Lewis enfrenta o período mais delicado de sua curta e explosiva carreira na F1. O MP4/24 é um dos piores carros que a McLaren produziu em 4 anos, a sua relação com a carniceira imprensa inglesa está cheia de tensões — o que tem deixado o inglês circunspecto, monossilábico e defensivo em entrevistas — e a sua relação com o seu mentor, Ron Dennis, está cercada de mistérios. Ponha no caldeirão o constrangedor episódio em que Lewis foi parte ativa na tentativa de manipular os comissários na Austrália, e tem-se então o retrato de um terrível inferno astral.

Depois do episódio na Austrália, Lewis vem tentado reconstruir sua imagem e relações dentro da própria F1, mantendo-se longe de problemas e adotando atitudes positivas, como filiar-se à GPDA (Associação dos pilotos de F1) — ou declarar apoio e torcida aberta a Jenson Button:

Eu conheço Jenson desde que eu tinha 10 anos de idade. Ele tem tido anos difíceis e acho que posso entender melhor hoje como ele sentia-se. Tenho um grande respeito ao ver como ele lidou com tudo isso. Se tivesse que torcer por alguém, seria por ele.

— Lewis Hamilton

“Insiders” como James Allen, acham que Lewis parecerá a cada dia mais parecido com Schumacher no trato com a imprensa. Michael sempre manteve um distanciamento profissional da imprensa, como que evitando ser questionado pelas faltas cometidas ao longo da carreira.

Demorará até um piloto causar o mesmo impacto que Lewis causou na F1 nesses últimos dois anos, e mesmo que ele pareça frustrando e desiludido com uma categoria permeada por lutas e tensões políticas, essa temporada certamente decretou o fim de qualquer resquício de inocência que o inglês tenha trazido das categorias de acesso à F1.

O homem que mais marcou pontos na F1 desde 2007 acabará 2009 absolutamente cético e realista, lutando por poucos pontos pelo meio do grid e lavando a alma com um pouco de humildade. O que não me destrói me fortalece, já dizia a minha querida Avó.

About these ads

Discussão

46 comentários sobre “Sem chances de vencer Mônaco, 2009 torna-se uma lição para Lewis Hamilton

  1. Becken,

    Mudando o assunto do seu post, acabo de ler uma entrevista do Barrichello no Lancenet.

    Acho que vale a pena uma reflexão sobre a resposta dele sobre o que ocorreu na Espanha. Como o Ico coloca no seu blog, fica no ar a questão do porque eles anteciparam a última parada do brasileiro.

    Acho que a postura do Rubens na reunião que ele menciona na resposta abaixo pode ter mudado sua história nesse mundial. Ele marcou seu território e mostrou que não precisa aceitar situações a esta altura de sua carreira.

    Tem me agradado a postura do Barrichello esse ano.

    ______________________________________________________________________

    LANCENET!: Rubens, vamos falar sobre o GP da Espanha. Conte como foi seu papo com a equipe após a corrida.
    Rubens Barrichello: Acabou a corrida e antes de todo mundo falar, tem uma mesa gigante dos engenheiros. O Ross sempre começa falando. Eu pedi a licença e comecei falando: “eu tenho muito respeito pelo Jenson, que anda muito, está em um ótimo momento, está de parabéns, mas hoje vocês me disseram que três paradas era melhor do que duas. E eu deveria ter vencido a prova. Gostaria que vocês me desses o porquê de isso não ter ocorrido”. Naquele momento, foi falada uma série de coisas, mas por mais que eu tenha passado por problemas no terceiro set de pneus, deveria ter andado umas cinco voltas a mais. A resposta foi toda voltada no Rosberg (a equipe alegou que mudou a estratégia de três para duas paradas porque Button corria o risco de ficar preso atrás do piloto alemão. E também no safety car. Não sei por que cargas d’água a gente não aumentou as voltas atrás do safety car. As nossas voltas, mesmo depois do safety car, se mantiveram. Eu acabei a corrida decepcionado de ter ficado em segundo e não ter vencido. Não conseguia entender. Me disseram que três paradas era tão melhor que duas. E o desempenho do Button não foi tudo isso.

    _____________________________________________________________________

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 17/05/2009, 11:48 pm
  2. Eu torcia pra esse cara. Mas descer do carro, dar uma entrevista pra TV falando uma coisa, e depois falar totalmente o contrário pros comissários (contrariando a entrevista, a telemetria e as conversas via rádio) foi de tamanha imbecilidade que me recuso a acreditar que esse é o mesmo LH da GP2. Diria até que ele voltou aos 7 anos de idade ou algo assim. É digno de Bart Simpson, “eu não fiz isso!”.

    Publicado por nasser | 18/05/2009, 8:22 am
  3. Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.
    — Friedrich Nietzsche

    A avó de alguém compartilhava de meu interesse por certo filósofo alemão.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 18/05/2009, 10:32 am
  4. É grandioso de Hamilton torcer por Jenson.
    E sua vó tava certa… Se não me destroi…

    Publicado por Ron Groo | 18/05/2009, 10:52 am
  5. becken, gosto muito do seu blog. e por isso mesmo peço sua ajuda para construir o blog que criei, com objetivo de tratar tanto de História, que é de minha profissão como estudante deste curso, como falar de f1. sei que minhas contribuições em seu blog não são tão rebuscadas como as de filipe furtado ou cassius clay regazzoni, ou claudemir freire, mas quero aprender com vcs e faer algo interessante, que aglomere várias afinidades.
    agradeço o espaço…confira o blog e diga o que vc achou
    abraço
    aqui o link http://historiasevelocidade.blogspot.com/

    Publicado por Ridson | 18/05/2009, 10:54 am
  6. o mesmo convite vale p/ todos os leitores deste blog..esse blog tb é de vcs!

    Publicado por Ridson | 18/05/2009, 10:55 am
  7. tudo de mau que você faz na vida traz más consequências.

    Publicado por andre | 18/05/2009, 11:03 am
  8. Becken,

    Hamilton é um grande piloto, disso ninguém tem dúvida, mas, o certo é que ele já chegou à F1 pilotando um foguete e com toda as regalias que um primeiro piloto poderia querer.

    Em 2007, mesmo tendo Alonso como companheiro, é certo que nunca foi um escudeiro de verdade e, depois do GP da Hungria, teve a preferência da equipe para o restante do campeonato.

    Em 2008, aí sim é que Hamilton deitou e rolou, pois, enquanto seu adversários diretos dividiam pontos (Massa e Raikonnen) ele ia surfando sozinho pela temporada afora amealhando tantos pontos quanto fossem possíveis, sendo totalmente protegido pelo seu fiel escudeiro (que não mediu esforços, chegando até a tentar jogar as Ferraris para fora da pista no Japão).

    Na verdade, essas circunstâncias extremamente favoráveis sempre amplificaram o real potencial de Hamilton, portanto, a meu ver, não há como compará-lo, por exemplo, com Senna, Piquet, Prost ou Schumacher, pois os quatro citados tiveram de criar suas carreiras partindo de equipes pequenas e só tiveram a oportunidade de ganhar títulos 3, 4 ou 5 anos após a estréia. Para ressaltar as dificuldades enfrentadas pelos gênios, falta citar ainda, que mesmo depois de consolidados na F1, tiveram de lutar bastante para conseguir atenções de 1º piloto (que o diga Nelson Piquet, o único piloto da história da F1 que ganhou um título lutando contra a própria equipe).

    Por essas e outras acho que Hamilton pode ser considerado um piloto acima da média, mas, definitivamente, ainda está longe do nível dos gênios acima. Para ser sincero, ainda não está no nível de Alonso (vide sua dificuldade em desenvolver o atual carro da McLiar, primeiro depois de alguns anos, que não contou com a contribuição de Maranello e a expertise do Asturiano).

    Além disso, é bom lembrar que Hamilton, apesar de sempre ter tido vida fácil desde sua estréia, já pisou na bola várias vezes (aliás, muito para tão pouco tempo de F1). Sua conduta e a grande quantidade de problemas tanto dentro, quanto fora das pistas, não o favorecem.

    A despeito de suas qualidades como piloto, a verdade é que Hamilton, até aqui, se mostrou sujo (na pista), dissimulado e mau caráter (fora dela).

    A seu favor, apenas o fato de que foi rápido ao admitir publicamente seus últimos erros (talvez mais por ter sido flagrado na mentira do que arrependimento, só o tempo dirá).

    Conclusão: Se Hamilton realmente assimilar seus erros e for humilde para encarar seus defeitos e melhorar, acredito que pode dar a volta por cima, se não, apesar da grande habilidade, jamais será um piloto do nível do gênios.

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 18/05/2009, 11:20 am
  9. Becken, sou fanzasso do teu blog, acho que voce escreve melhor que muito jornalista por aí e ja disse mais um monte de coisa. (alias preciso responder o email que me mandou, desculpe a demora).

    Mas voce é muito torcedor da McLaren/Lewis Hamilton… na minha opiniao o blog ganharia muito se voce fosse mais neutro, ou escolhesse melhor as palavras.

    “Um ano mais tarde, já na F1, Lewis foi parado pela própria McLaren de lutar pela vitória, mas em 2008 cumpriu o que parecia uma missão inacabada do ano anterior.”

    Tudo bem, eu me lembro que Lewis tinha mais gasolina que Fernando, talvez o desafiasse pela liderança. Mas a McLaren o chamou pros pits com medo de safety car na pista, o que poderia arruinar sua corrida. Esta mesma tática deu certo no Canadá e prejudicou seriamente Fernando Alonso, lembra? A McLaren não o “parou” de ter lutado pela vitória. Apenas pensou no campeonato. Lewis deveria agradecer, não reclamar. Os dois pontos a mais de uma vitória poderiam ter lhe dado o título, mas oito pontos a menos do segundo lugar teria muito mais chances de lhe TIRAR.
    Diga-se de passagem, foi o chororô dele após a corrida que começou a azedar o ambiente na McLaren.

    Lewis é político e manipulador. Um mau caráter em minha opinião, está sempre envolvido em celeumas e causou mais alvoroço por suas polêmicas do que pelo seu desempenho (muito bom diga-se) em pista.

    “Demorará até um piloto causar o mesmo impacto que Lewis causou na F1 nesses últimos dois anos”

    Pra mim, um piloto já causou mais impacto que ele. Ganhando corrida na chuva em Monza, numa equipe que um dia ja foi Minardi e tendo um toque de midas em cada carro que senta, Sebastian Vettel é o futuro da F1.
    É bom caráter, não é político, sofreu a carreira toda e mesmo sendo mais jovem está muito à frente de Lewis em maturidade, caráter e experiência de vida.

    Vettel, a longo prazo, irá ser o ‘fan favourite’ da F1. Hamilton, ao contrário, vem amealhando cada dia mais inimigos e gente torcendo contra com suas patacoadas e declarações fora de hora (he didn’t have the balls to outbrake me por exemplo). Um dia ele vai pagar a fatura. E aí nao vai adiantar vir com cara de choro e dizer “I’m sorry”.

    Publicado por Lucas | 18/05/2009, 11:57 am
  10. Ótimo comentário, Cassius, mas eu nunca entendi esse tipo de pensamento:

    Hamilton é um grande piloto, disso ninguém tem dúvida, mas, o certo é que ele já chegou à F1 pilotando um foguete e com toda as regalias que um primeiro piloto poderia querer.

    Kimi Raikkonen começou em uma Sauber e no ano seguinte estava em uma McLaren.

    Para mim não há muita diferença entre ele e Hamilton, a não ser que em seu primeiro ano o Hamilton foi vice e no segundo foi campeão, ao contrário do Kimi que durante todos os anos que esteve na McLaren e chegou perto de um título em 2005, mas não ganhou…

    Contrariamente ao Kimi, o Hamilton tem um melhor currículo pré F1, alías, ninguém no grid tem o currículo dele pré F1…

    Kubitza iniciou em uma BMW. Felipe Massa fez suas primeiras temporadas desastrosas na Sauber, quase tão ruins quanto as de Nelson Piquet Jr, mas teve uma segunda chance na Ferrari. Ninguém, se me recordo, achava que o Felipe merecia uma segunda chance e ainda em uma Ferrari. Olhe o Felipe hoje…

    Pelo belo currículo que o Hamilton tem, acho que sim, que ele poderia sim estar em um bom carro de F1.

    Com relação ao resto do seu comentário, concordo! :)

    Publicado por Becken Lima | 18/05/2009, 12:01 pm
  11. Becken, tem um abismo de diferença a McLaren na época de Kimi Raikkonen, com a época de Lewis Hamilton, convenhamos.

    Na época de Raikkonen a Ferrari dominava com o dream team. A McLaren tambem estava construindo o Paragon, grande parte de seus recursos eram direcionados para lá. Também a equipe não acertava um carro sequer. Kimi tirou leite de pedra do MP4 17D quase ganhando o titulo de 2003. O MP4/19 foi um fracasso retumbante e no único ano de McLaren que Kimi teve um carro bom o suficiente pra levar o título, os motores Mercedes não aguentavam andar 200km sem pifar.

    Existe um abismo de diferença entre a McLaren de Raikkonen e a McLaren de Hamilton.

    Quanto ao currículo pré-F1. Hamilton com certeza tem o melhor currículo. Mas nao esqueçamos que ele tambem tinha mais dinheiro. Dinheiro não compra resultados, mas é inegável que sempre andou nos melhores carros.

    Raikkonen pulou da F-Renault direto pra F1.

    Kubica nao fez nada impressionante antes da F-1, era um piloto sem destaque do Renault Drivers Development. Mas é inegável que um cara que saiu da Polônia moleque pra morar na Itália sozinho e andar de kart, pra ser astro da F1 ralou muito mais do que um ingles apadrinhado pela McLaren (nao estou discutindo habilidade, mas sim ralação).

    Vettel é outro que não fez nada relevante antes da F1. Mas assim como Kubica, tem algo que conta muito mais do que títulos: ralou muito pra chegar onde chegou. Por isso tem humildade e maturidade.
    Nunca é demais lembrar que Vettel nao tem empresário. Nao tem assessora de imprensa. É ele sozinho, se virando.

    Publicado por Lucas | 18/05/2009, 12:16 pm
  12. Lucas — Eu disse que a McLaren o “parou de LUTAR pela vitória,” não que a McLaren IMPEDIU que ele vencesse.

    O que eu quis dizer é que a McLaren IMPEDIU o sujeito de fazer o que ele queria, que era ao menos TENTAR descontar aquela diferença. Se ele iria conseguir ou não, era um problema dele.

    Agora tudo também é uma questão de opinião. Se vc acha que o Vettel causou mais impacto na F1 vencendo em Monza do que o Hamilton sendo vice na sua primeira temporada e campeão na segunda, isso é opinião e eu respeito. No problem :)

    Sobre a McLaren pensar no campeonato em 2007, bom, a equipe havia feito a mesma coisa na Austrália em 2007, quando o Hamilton estava na frente do Alonso, depois da largada. Foi uma troca de posições bem orquestrada nos boxes que fez o Alonso voltar na frente do inglês, espero que desas vc lembre…

    Sempre achei que o Hamilton sentia que a McLaren em Mônaco estava dando sequência a esse plano de primeiro e segundo piloto iniciado na Austrália e explodiu reclamando na entrevista coletiva depois da corrida no principado. Se a McLaren desejava levar isso adiante, teria sido bom avisar aos dois pilotos quem era primeiro e segundo piloto no início da temporada… Não foi culpa do Hamilton, mas sim da McLaren em não saber gerenciar dois egos mostruosos…

    Não acho que no texto transpareça que torço pela McLaren ou que eu torceria por qualquer outra equipe, mas acho que é obrigação falar do atual campeão do mundo e vencedor de Monâco em 2008, a corrida mais importante do ano, na semana do GP.

    Publicado por Becken Lima | 18/05/2009, 12:17 pm
  13. Becken,

    A parte que você destacou do meu comentário não foi utilizada no sentido de desmerecer os feitos de Hamilton e sim de demonstrar que era meio que uma obrigação andar bem já em seu primeiro ano (o que ele fez).

    O que eu quis dizer resumidamente é o seguinte:

    Hamilton é bom, mas, tão bom quanto ele são Vettel, Massa e Alonso, ou seja, qualquer deles que chegasse na McLaren em 2007 faria mais ou menos o mesmo que Hamilton.

    Kimi Raikonnen, apesar de achá-lo um ótimo piloto, nunca me impressionou, acho que está abaixo dos outros, talvez porque não tenha o mesmo comprometimento (já que habilidade para fazer voltas rápidas ele tem de sobra).

    Kubica ainda é uma incógnita para mim e Button será um deles se conseguir o campeonato esse ano (afinal, até o momento, o carro da Brawn não está tendo adversários e o companheiro de equipe é muito fácil de ser derrotado).

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 18/05/2009, 12:26 pm
  14. Lucas, o Becken pode ser um grande fã do Hamilton, mas por exemplo no episódio de Melbourne foi um dosblogueiros que tomou posição mais crítica ao inglês e sua equipe. Acho que o Becken separa bem as preferencias dele do que escreve, mesmo que eu não concorde sempre com suas conclusões.

    Publicado por Filipe Furtado | 18/05/2009, 12:39 pm
  15. Cassius, o Massa pagou mico nas primeiras provas dele de Ferrari. Depois das primeiras seis provas de 2006 muita gente duvidava que o contrato seria renovado. O Vettel deveria tirar mais desta Red Bull. O Kimi levou pau do Couthard (do Coulthard!) na sua primeira temporada, etc.

    Publicado por Filipe Furtado | 18/05/2009, 12:43 pm
  16. O Kimi levou pau do Couthard (do Coulthard!) na sua primeira temporada, etc.

    Ele tomou pau do Heidfeld na primeira na Sauber e pau do Couthard na Mclaren na segunda…

    Publicado por Becken Lima | 18/05/2009, 12:50 pm
  17. Mais uma vez Hamilton lembra o Senna.

    Lembram como Ayrton era mais descontraído quando chegou à F1? Nos últimos anos da carreira (e da vida) se tornou tão circunspecto e sério que transmitia a impressão de estar sofrendo, angustiado, como se carregasse o mundo nas costas.

    Publicado por Luiz Carlos Silva | 18/05/2009, 1:12 pm
  18. Eu acho o Hamilton um piloto do quilate de Senna e Shumacher. Rápido, agressivo, dono de uma extrema confiança.

    Já chegou peitando o status quo,não tem nenhum respeito pelos seus adversários, se acha o todo poderoso e o escolhido para ganhar tudo.

    Teve a sorte de estrear pilotando um carro extremamente comeptitivo numa equipe que conhecia bem e que lhe apoiava muito. Por isso foi vice-campeão na estréia. Mais de uma forma ou de outra se destacaria, mesmo que começasse pilotando um carro inferior.

    Esse ano ele está vivenciando o outro lado da moeda. Talvez pela primeira vez na vida esteja pilotando um carro que não lhe permite brigar pela vitória.

    Certamente vai sair fortalecido disso tudo, porque mesmo com um equipamento muito não tem esmorecido nem desanimado, antes, para mim tem sido um dos melhores do ano. Largando lá trás e conseguindo fazer boas corridas de recuperação.

    NO Bareihn onde teve as melhores condições de equipamento, não decepcionou.

    Quanto ao Massa, sua primeira temporada na Sauber foi ruim em função dos muitos acidentes e da falta de disposição para trabalhar no acerto do carro. Ele NUNCA foi colocado em xeque quanto a velocidade, que é entre tantos o maior problema do Nelsinho.

    Demitido no final do ano, Massa passou um ano aprendendo com Shumacher na Ferrari e quando voltou, foi companheiro do Villeneuve e do Fisichella a Sauber sempre andando bem e constantemente batendo-os.

    Se Hamilton é o piloto que chegou mais preparado a F1, Massa é seguramente um dos que mais evoluiu desde que chegou. Mais velocidade ali nunca foi o problema.

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 18/05/2009, 1:14 pm
  19. Sejamos justos, estão comparando maçãs com bananas…

    Estava fazendo aqui um levantamento sobre a carreira pré-F1 para fazer um comentário que apresentasse realmente fatos e não opiniões pessoais, porém desisti quando cheguei à conclusão óbvia de que não se pode comparar carreiras(pré F1) de pilotos que não foram contemporâneos nesta fase. Categorias diferentes, eras diferentes, equipes diferentes, concorrência diferente… e segue por aí.

    Utilizando como exemplo pilotos que disputaram a GP2 2006, temos os seguintes resumos de suas carreiras (em temporadas completas) pilotando monopostos:

    Lewis Hamilton
    [Ano] – [Campeonato] – [Equipe] – [Vitórias/Corridas] – [Colocação]
    2002 – Formula Renault UK – Manor Motorsport – 3/13 – 3º
    2003 – Formula Renault UK – Manor Motorsport – 10/15 – 1º
    2004 – Formula 3 Euroseries – Manor Motorsport – 1/20 – 5º
    2005 – Formula 3 Euroseries – ASM Formule – 15/20 – 1º
    2006 – GP2 Series – ART Grand Prix – 5/21 – 1º

    Timo Glock
    [Ano] – [Campeonato] – [Equipe] – [Vitórias/Corridas] – [Colocação]
    2000 – ADAC Formula Junior Cup – ? – 11/19 – 1º
    2001 – Formula BMW ADAC – BMW Formel ADAC Rookie Team – 8/20 – 1º
    2002 – German Formula 3 – Opel Team KMS – 3/18 – 3º
    2003 – Formula 3 Euroseries – Opel Team KMS – 3/20 – 5º
    2004 – Correu na F1 pela Jordan
    2005 – Champ Car World Series – Rocketsports Racing – 0/13 – 8º
    2006 – GP2 Series – BCN Competicion/iSport International – 2/20 – 4º
    2007 – GP2 Series – iSport International – 5/21 – 1º

    Nelson Ângelo Piquet
    [Ano] – [Campeonato] – [Equipe] – [Vitórias/Corridas] – [Colocação]
    2001 – Formula Three Sudamericana – Piquet Sports – 1/7 – 5º
    2002 – Formula Three Sudamericana – Piquet Sports – 13/17 – 1º
    2003 – British Formula Three – Piquet Sports – 6/23 – 3º
    2004 – British Formula Three – Piquet Sports – 6/24 – 1º
    2005 – GP2 Series – HiTech-Piquet Sports – 1/22 – 8º
    2005-06 – A1 Grand Prix – Brazil – 2/14 – 6º (equipe)
    2006 – GP2 Series – Piquet Sports – 4/21 – 2º

    Não se vê nenhum abismo na carreira pré-F1 dos mesmos, porém sabemos muito bem onde cada um destes pilotos encontram-se no grid hoje (e também sabemos as circunstâncias).

    Se fosse minha a responsabilidade de selecionar um dos três pilotos, hoje, escolheria Hamilton. mas não porque este foi mais preparado ou mais vitorioso, pois tal número inexiste.

    Comparações com Kimi são ainda mais descabidas, pois o mesmo, ao contrário de Alonso, sequer disputou no ano 2000 a defunta Fórmula 3000.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 18/05/2009, 2:24 pm
  20. A questão Thiago é quanto ao merecimento. No fundo, automobilismo não é um esporte meritório e está bem longe de tornar-se isso.

    Hamilton é um produto muito bem acabado do programa para jovens pilotos da McLaren, assim como foi Schumacher da Mercedes, como é Vettel da Red Bull, como foi Kubitza da Renault e por aí vai.

    Ele foi treinado para estar naquela posição e em algum momento corresponder àquele investimento, o que acabou sendo na verdade uma grande investimento.

    Citam o Hamilton começando na McLaren como se o homem tivesse que ser obrigado a pilotar um carro ruim para depois demonstrar valor ou que pode depois pilotar para uma grande equipe, como se a F1 fosse o draft da NBA. A F1 não é a NBA, ela é sustentada por uma outra lógica muito mais Darwiniana de seleção natural.

    Se em um momento da carreira do piloto ele não corresponder, certamente ele será expulso como um corpo estranho que não se estabeleceu. Se a chance surgir, agarre-a com as duas mãos, ela poderá não aparecer novamente…

    A questão monetário é outra fora de cogitação, se fosse levada em conta, Senna jamais teria chegado aonde chegou e teria tocado um dos negócios do imensamente rico pai dele. Hoje seria um executivo gordo aparecendo no Amaury Jr toda a noite.

    Apenas citei o caso do Kimi na McLaren por que é um contra argumento a esse usado contra o Lewis. :)

    Publicado por Becken Lima | 18/05/2009, 2:42 pm
  21. Discordo da caracterização de lógica darwiniana, afinal há muitos outros interesses envolvidos na escolha de um piloto, desde o desejo de patrocinadores às condições de atrair investimentos passando pela “safra” de pilotos que estiverem disputando o mundial no momento. Bom gerenciamento de carreira, talento, atratividade para investimentos, bons patrocinadores e padrinhos deixam um piloto à porta de uma equipe. Pesam mais que o mérito, pois sabemos muito bem que nas sessões de testes para novos pilotos, não necessariamente o mais rápido será o contratado.

    E há, justamente, também os casos dos diamantes trabalhados como Hamilton e outros pilotos mais, moldados para estarem onde estão hoje. E ainda aqueles nos quais uma aposta foi feita ainda quando jovens para cortarem caminho direto para a F1.

    No fim do dia, aquele que conseguir o melhor carro e oferecer resultados satisfatórios será reconhecido como “melhor” piloto disponível. O que torna qualquer piloto na F1 tão bom quanto sua última corrida.

    ____

    Sobre L. Hamilton, também acredito que o inglês ainda tem muito o que mostrar, o que não significa correr num carro ruim e comer o pão que o diabo amassou, mas mostrar serviço. Temos o J. Villeneuve (que hoje está mendigando uma vaga na F1) como um bom exemplo para esta situação.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 18/05/2009, 3:37 pm
  22. OT: Circuito de Roma. Será que o veremos neste traçado? Site oficial: http://www.romaformulafuturo.com/pt-pt/circuito

    Publicado por Thiago Leopoldo | 18/05/2009, 4:22 pm
  23. A familia Senna era rica, mas nao imensamente. Se dependesse apenas do papai, Senna jamais teria corrido nem de F3.

    É bobagem comparar a primeira temporada de Kimi na McLaren com a primeira de Lewis. Eram outros tempos, a Ferrari tinha um caminhão de vantagem sobre os outros carros. Além disso na época a McLaren era apenas o 3º melhor carro, ao contrário de 2007/2008 em que dividiu o posto de melhor carro com a Ferrari. Perguntar não ofende: quantas vezes o McLaren de Hamilton saiu da prova por problemas mecânicos? A F1 Racing fez esse levantamento e concluiu que se Kimi tivesse terminado todas as corridas que saiu por problemas mecânicos, teria nao sei quantas vitórias, podiuns, sei lá a mais. Mas o unico dado relevante: teria dois títulos a mais, 2003 e 2005. Não quero colocar em mérito o ‘se’, mas é BEM diferente comparar a McLaren de Kimi com a McLaren de Hamilton. Lewis Hamilton, hoje, é bem mais piloto que Kimi Raikkonen. Mas comparar as épocas de um e de outro na mesma equipe é burrice.

    E ‘levar pau’ de Quick Nick nao é demérito, pois o cara é bom. Mas a temporada acabou 12×9 em favor de Nick porque ele faturou um 3º lugar na amalucada corrida do Brasil, aquela em que o detestado Coulthard fez uma ultrapassagem no molhado em cima do Tarso Marques e Michael Schumacher ao mesmo tempo, aquela que o Verstappen bateu no Montoya, aquela que o Rubinho bateu no Ralf Schumacher, etc, etc.

    Vamos continuar com a especulação: em 2006, Juan Montoya foi mandado embora da McLaren. Imediatamente ventilou-se que Lewis Hamilton entraria em seu lugar nas ultimas corridas do ano.
    Foi testado pela McLaren, e na época o grande Mark Hughes escreveu que Lewis Hamilton simplesmente “couldn’t drive” um carro com os pneus Michelin. Ou voces acham que a McLaren nao estava doida pra colocá-lo em pista pra ir ganhando experiência?

    Não me entendam errado, por favor. Acho Lewis Hamilton muito, muito bom. O problema é ele mesmo, ele sempre vai perder pra si próprio, sua megalomania, seu jeito de querer ser um ídolo, um novo Senna, um Beckham ‘mamae namoro uma spice girl’, sua arrogancia. Pra curar isso, só umas temporadas na Force India.

    Porque pilotos tão velozes quanto ele, tem aos montes no grid. Alonso, Kubica e Vettel são os unicos que já provaram isso. E eles tem muito, muito mais cabeça que Lewis, sao mais humildes, mais inteligentes. E em comum, todos começaram com carros ‘ruins’ que nao eram vencedores de corridas. Todos levaram suas equipes às suas primeiras vitórias, construíram algo. E isso contribui muito no amadurecimento.

    Ri muito quando vi Hamilton, como criança travessa, dizendo ‘I’m sorry’ após a palhaçada da Austrália, ou quando se embananou todo aquela vez que disse ‘sou melhor que Senna’. São coisas que os outros ‘rising stars’ da F1 nunca fariam porque têm mais cabeça.
    E já disse, isso no futuro vai pesar muito sobre Lewis. O que ele faz hoje, sua arrogancia, prepotencia, vão ecoar por toda sua carreira.

    Publicado por Lucas | 18/05/2009, 4:34 pm
  24. Lucas, a comparação não é direta, mas Lewis disputou em condições iguais com um tal Fernando Alonso, o Kimi levou pau do Coulthard. A situação do Kimi no fim da primeira temporada dele não era muito diferente da do Heikki no fim de 2008, tinha muito fã da McLaren que não entendia porque Heidfeld não estava lá. Claro que Kimi calou todos os críricos quando Newey lhe deu um carro bom, mas o começo não foi brilhante. O ponto meu e do Becken é só este, ao contrario do que se diz frequentemente não é óbvio que qualquer um com aquele carro de 2007 impressionaria como o Hamilton.

    Publicado por Filipe Furtado | 18/05/2009, 5:29 pm
  25. Kimi, em ritmo de corrida não demorou a sobrepujar DC.

    Só nao terminou o primeiro ano à frente no mundial de pilotos pelos motores Mercedes que explodiam como rojoes.

    A McLaren de 2002 era muito, muito diferente. Comparo Silverstone 2002 com Silverstone 2008. Corridas parecidíssimas, começou no seco, deu a maior chuvarada.
    Em 2002 a McLaren se perdeu toda, deu o maior vexame que já vi em pista, parecia a Ferrari de 2009. Deixou o Coulthard com pneu de seco numa tempestade, o Kimi fez umas 6 paradas (e disputava a liderança com Michael e Montoya), enfim, foi um horror.
    Em 2008, a McLaren acertou nas trocas, colocou sempre os pneus certos e a habilidade de Lewis só ajudou.

    E é isso que quero dizer. Nao que qualquer um faria o que Lewis fez, longe disso. Mas sim que ele pegou uma McLaren tinindo.

    Vou mais longe: arrisco dizer que a McLaren só deu aquele salto de qualidade em 2007 porque tinha um espião em sua maior rival. Passaram a entender os pneus, desgaste, suspensão, distribuição de peso. Aproveitaram isso em 2008. Aí em 2009, voltaram a ser a McLaren de 2002-2004: um terror. Até porque se espionarem a Ferrari hoje em dia é capaz de piorar tudo… rs…

    Publicado por Lucas | 18/05/2009, 5:47 pm
  26. Até porque se espionarem a Ferrari hoje em dia é capaz de piorar tudo… rs…

    rsrsrrsrsrs… Essa foi ótima!

    Publicado por Becken Lima | 18/05/2009, 5:51 pm
  27. Becken,
    N se precipite em tirar o Lewis da disputa antes do próximo sábado.
    Outra coisa…: bacana seu esforço hercúleo de “rebater” os argumentos dos q definitivamente NÃO GOSTAM do Hamilton. No entanto, índio velho, alerto q é como nas religiões: para quem é um fervoroso evangélico, n adianta um kardecista tentar explicar(veja, n disse convencer) a esse um fato espiritual qq, como, por exemplo, a ressureição de Cristo, sob a ótica espírita, pois está arraigado na crença do evangélico q aquilo é absurdo (e talvez, para alguns deles, diabólico), pq tudo pode( e só pode) ser explicado de acordo com os princípios de sua fé.
    Pra quem n gosta do Lewis, ele pode bater todos os recordes do Schumacher na metade do tempo dele na F1, pode vencer ainda esse campeonato, pode vencer as Brawns com duas voltas de diferença( num circuito como o de Suzuka onde a McLaren n teria nenhuma chance esse ano), pode fazer o k.ra.lho a 4; q nada disso vai convencer quem n gosta dele.
    Mesmo q faça tudo isso, vão dizer q ele é um robozinho, q é sujo, q é piloto de videogame, vão dizer q começou num foguete, etc, etc…
    Enfim, sempre existirá um “porém” q explica o seu sucesso. P q? Pq simplesmente n gostam do cara.
    Não estou dizendo q a discussão n é válida.
    A discussão é extremamente saudável e sempre conduzida de forma polida pelos colegas q frequentam aqui. Agora, tô dizendo isso pq vira e mexe vêm tocar de assuntos extra-pista para depreciar o talento do cara.
    Essa é minha visão e sei q n é a dos q frequentam seu blog – a qualidade do piloto se mede dentro da pista, dentro do q ele é capaz de fazer dentro de seu cockpit.
    Quem n gosta(va) do Senna, por exemplo, sempre vinha com aquela estória de q ele manipulava a imprensa, q arruinava os repórteres q batiam de frente com ele, blá, blá. Mas, e daí?
    Vc está a procura de um ídolo como homem ou de um piloto q busca o limite q seu carro pode dar?
    Para os q responderam letra “a”, talvez o Lewis, de fato, n seja uma das melhores opções do grid.
    Para os q responderam letra “a” e “b”, talvez Kubica seja “o Cara”.
    Francamente, para mim( e n quero de jeito fazer apologia disso), buscar em ídolos uma inspiração ou direção para sua vida, é uma piequice sem tamanho.
    Contudo, respeito quem assim o faz.
    Essas discussões, por sempre cairem no campo subjetivo, n mostram quem está “certo” e sei q o objetivo das réplicas e tréplicas nos comments não é esse, mas n resta nada do ponto de vista lógico para defender o inglês q n seja os números: Lewis é o melhor piloto nas últimas 3 temporadas, assim como, Jeson é o melhor nessa temporada, assim como, Schumacher é o maior de todos os tempos, assim como, Damon Hill foi o melhor piloto de ’96…. Tá vendo como a lógica pode ser absurda, às vezes? Tá vendo q nem evangélicos nem kartecistas seriam capazes de se convencer uma vez q n pode existir lógica na fé?
    Tá vendo quão próximos andam fé e torcida esportiva?
    Tá vendo q rodei, rodei e n chequei a lugar algum? :)
    Mas, lembre-se, existem os evangélicos fervorosos q se convertem ao Kardecismo e vice-versa.
    Forte abraço e rumo a pole no sábado.

    Publicado por O Polêmico | 18/05/2009, 7:39 pm
  28. Apenas um ponto em relação ao distanciamento profissional de Schumacher perante à mídia. Não acho que ele evitou as questões sobre as faltas, ele foi sempre perguntado sobre isso e ele sempre respondeu. Se a resposta não agradou, fazer o quê?

    A diferença de Schumacher e Hamilton é que Michael desde o início da carreira fugiu do oba-oba da imprensa alemã, manteve sua vida privada bem longe das câmeras, não participava de festinhas e eventos não relacionados ao mundo da F1 e raramente aparecia em notas de tablóide informando um fato novo da sua vida pessoal. Tudo isso Michael sobre evitar, primeiro por sua própria personalidade introspectiva e segundo porque sabia que atrairia atenção desnecessária e totalmente fútil da mídia.

    Nesse ano, com o foco em Button, vejo um Hamilton mais maduro e sem o oba-oba do passado tenho certeza que ele só tem a ganhar. E minhas irmãs fãs da Pussycat Dolls torcem para o relacionamento com Nicole dar certo. Força Nicole! :)

    Publicado por Larissa Oliveira | 18/05/2009, 8:25 pm
  29. -”sobre evitar” = soube evitar

    Publicado por Larissa Oliveira | 18/05/2009, 8:26 pm
  30. Não quero que pensem que eu detesto o piloto Lewis Hamilton.
    Eu nao gosto é da pessoa Lewis Hamilton, que se faz de santinho pra mídia, o “afro-inglesinho que alcançou seu sonho e está no topo do mundo” mas aí se mete em patacoadas.

    Lewis, como disse, chama mais a atenção pelas bobagens que faz do que por seu enorme talento. Se ficasse só fora da pista, tudo bem, fora dela cada um faz o que quer. Porém seu destempero e imaturidade se refletem na própria pista e fora dela em ambiente de corrida.

    Cortou a chicane pra passar Kimi na Bélgica ano passado e depois da corrida saiu dizendo que ele “didn’t have the balls”.
    No Bahrein, bateu atrás de Fernando Alonso. Na França cortou a chicane pra passar Sebastian Vettel e tomou um Drive Through. Em Monza se movia nas linhas de frenagem, o que resultou numa reprimenda por parte dos pilotos. Na Austrália, esse ano, passou Trulli sob bandeira amarela, por ordem da equipe devolveu posição e depois mentiu aos comissários. Na Hungria em 2007 desrespeitou um acordo de cavalheiros entre ele e Alonso, nao deixou o espanhol passa-lo pra completar uma volta a mais, tomou o troco em casa mesmo e foi chorar aos comissários.
    Isso sem contar que perdeu o título de 2007 por patacoadas semelhantes nas duas ultimas provas e quase perdeu o de 2008 pelos mesmos erros.

    Ainda bem que existem pilotos como Sebastian Vettel. O alemaosinho é sorridente, esperto, independente e rápido, muito rápido. É o melhor do grid, só precisa de um pouco de experiência no pelotão da frente, juntamente com sua equipe, que tambem nao está acostumada a andar na frente.

    Publicado por Lucas | 18/05/2009, 10:15 pm
  31. Meu caro Polêmico acho que não é sadio misturar FÉ com esporte, mesmo entendendo o contexto que você usou sem ofender nem se manifestar a favor ou contra nada.

    Já vi esssa mistura em outros blog´s e o resultado nunca foi bom.

    Vamos aproveitar o excelente blog feito pelo Becken, e o elevado nível dos comentários aqui realizadas, e tentar manter esse canal como um excelente espaço para a discursão de nossa grande paixão esportiva !

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 18/05/2009, 10:20 pm
  32. Meu caro Polêmico acho que não é sadio misturar FÉ com esporte, mesmo entendendo o contexto que você usou sem ofender nem se manifestar a favor ou contra nada.

    Agora, vc foi xiita, meu amigo. rrrrrsssssssssssssssss
    Ou então n entendeu q usei só como exemplo.
    O q eu poderia ter feito com corrente política-ideológica, escolas de samba, preferência por loira/ruiva/morena/negra, etc.

    Publicado por O Polêmico | 18/05/2009, 11:11 pm
  33. Lucas,
    Acho se esqueceu de citar outras grandes ca.ga.das do Hamilton dentro da pista nesse curtíssimo período de F1. Vai mais algumas aí do Jerry Lewis Hamilton, o grande “pilotinho” inglês trapalhão:
    Albarrou o Kimi em Can 08; em Ale 08, ultrapassou Massa e Nelsinho com “exagerado” uso da regra de se poder usar todo o leito da pista(tb conhecida como espalhar para cima do adversário); rodou sozinho em Bel 08 na freada da curva 1; acertou o guard rails em Mon 08 e furou o pneu; em Ale 07 aquaplanou e foi rebocado, mas terminou fora dos pontos; fez uma ultrapassagem desnecessariamente agressiva sobre o Kimi em Ita 07, pois tinha um carro mais veloz e poderia esperar um pouco mais; rodou 4 vezes em Chi 09; entregou muito fácil a posição para o Button em Bah 09; largou mal em Jap 08 e enfiou o carro pra cima de todo mundo q tava na frente; deu mole em Hun 08 e tomou uma ultrapassagem do Massa q até agora tá procurando o brasileiro, e nessa mesma corrida furou o pneu provavelmente pq n sabe poupá-los por ser uma versão piorada do Montoya + Mansell; demorou demais pra passar o velho escocês em Cin 08, e muitas e muitas outras grandes ca.ga.das q daria um filminho de uns 40 minutos, q qq hora dessas prometo q edito, subo no youtube e colo o link aqui pros fãs de uma boa comédia poder dar boas risadas. Posso tb fazer um extra com as cagadas pré-F1 do garoto. O q acha?

    Publicado por O Polêmico | 19/05/2009, 12:00 am
  34. Eu acharia engraçado. hahaha mas cagadas pre F1 eu nao conheço.

    Alguns dos pontos que voce citou eu acho que são normais, erros de piloto, como rodar na segunda volta da Belgica-08 ou perder posição pra Button.

    Mas tinha esquecido de:
    Albarrou o Kimi em Can 08 (hahaha o Kimi apontou pra luz vermelha tipo “nao enxerga?”);
    em Ale 08, ultrapassou Massa e Nelsinho com “exagerado” uso da regra de se poder usar todo o leito da pista(tb conhecida como espalhar para cima do adversário) <- esqueceu de dizer que na Belgica ele reclamou que o Kimi fez a mesma coisa com ele
    em Ale 07 aquaplanou e foi rebocado (proibido pelas regras voltar à pista com auxilio externo, até onde eu saiba)
    largou mal em Jap 08 e enfiou o carro pra cima de todo mundo q tava na frente (patacoada-mor, quase perdeu o titulo nessa)

    e por ultimo, ficar dançando atrás do Safety Car em Fuji-2007. E nao foi punido.

    Publicado por Lucas | 19/05/2009, 12:36 am
  35. e aí becken, pôde olhar meu blog?
    I hope so…
    qto ao hamilton…ele foi colocado como anti-cristo pela mídia brasileira do ano passado por ter concorrido com massa até o fim (e tendo ganho…) passou a ser um semi-deus estranho, bizarro.
    nem uma coisa, nem outra. hamilton é um grane piloto que mereceu vencer 2008 pela constância,e em 2007 mereceu perder por ter se abalado.

    Publicado por Ridson | 19/05/2009, 7:28 am
  36. Polêmico — apesar de um exemplo arriscado, como bem cita o Sirlan, vc deu um belo exemplo de como nossas preferências podem influenciar nossos julgamentos.

    O ponto principal aqui é que tentei defender também um pouco da integridade do que escrevo. Não defendi as atitudes indecorosas do Hamilton, coisas as quais não concordo, mas sim o talento do sujeito que é inegável e mesmo o Lucas o reconhece em várias passagens de seus comentários.

    O que me surprende é como o tema piloto na Formula 1 tende a deixar as pessoas ultra sensíveis. Mas isso não me impedirá de escrever a respeito, garantcho! ;)

    Larissa — Eu sempre achei que o Schumacher se esquivou da imprensa pelos seus pecados. É interessante que hoje ele pareça mais relaxado nas entrevistas à imprensa inglesa e francessa, quem geralmente caia de pau em cima dele.

    Tem um caso curioso a respeito do Michael e do Lewis. Depois do Schumacher tentar estacionar a F2006 na Rascasse em Monâco em 2006, ele foi fortemente inquirido por uma reporter francesa e ele ficou visivelmete na defensiva, negando-se a reponder as questões dela minutos depois do episódio.

    Em 2007, um ano depois, no GP do Brasil, a mesma reporter francesa foi para cima do Hamilton:

    AG: “You never showed him clearly that you could give him the track free?”

    LH: “What do you want me to do? Put the indicator on?”

    AG: “You know exactly…”

    LH: “I did the best job I could to get out of the way and I did apologise to him if I did get in his way.”

    AG: “Is that what you call the best job?”

    LH: “Yes.”

    AG: “As a sportsman?”

    LH: “Yes. How are you at your job? Are you the best at your job? You never made mistakes, no?”

    AG: “Sometimes…”

    LH: “Oh, really…”

    De atacado ele pôs ela na defensiva. Não posso negar que ele seja marrento…

    Publicado por Becken Lima | 19/05/2009, 9:55 am
  37. hehehehehe mas nessa entrevista, pelo que eu me lembre, a McLaren tirou ele quando viu que ele começou a perder a cabeça e falar alto com ela.

    Muita gente responsabiliza essa entrevista pela perda de cabeça de Lewis na decisão. O Ron Dennis depois chamou essa francesa e deu um xingao nela, que ela saiu chorando.

    Aliás, isso é outro “podre” de Lewis. Ele foi bem sujo naquela parte do Q3, com Kimi, mesmo. A justiça veio a cavalo.

    O cara só se mete em confusão, dentro e fora da pista. É bom, mas é algumas vezes desonesto e seu caráter balança fora dela.

    Publicado por Lucas | 19/05/2009, 11:08 am
  38. Mimado seria o adjetivo mais apropriado.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 19/05/2009, 11:55 am
  39. É a mesma repórter francesa casada com um chefão da Renault?

    Publicado por Larissa Oliveira | 19/05/2009, 12:53 pm
  40. É a mesma repórter francesa casada com um chefão da Renault?

    Com o Ghosn ou Briatore? o Briatore é casado com a Elisabeta Gregoraci, que é deliciosamente italiana!

    Não sei com quem o Ghosn, ou o Pat Symonds, são casados…

    Publicado por Becken Lima | 19/05/2009, 1:11 pm
  41. Da mesma forma como a carreira do Alonso é bastante parecida com a do Schumacher _especialmente se ele for para a Ferrari em 2010_, a carreira do Hamilton está assustadoramente cada vez mais semelhante com a de Villeneuve, o Jacques.

    É claro que acredito demais no talento do Hamilton, mas também acreditei no de Jacques… será?

    Publicado por Hugo Becker | 19/05/2009, 1:17 pm
  42. Se eu não me engano com Denis Chevrier (procurei no google porque não lembrava o nome) chefe responsável pelos motores. Na pesquisa, encontrei também que ele foi demitido esse ano e substituído por Rémy Taffin…

    Publicado por Larissa Oliveira | 19/05/2009, 1:43 pm
  43. A unica repórter francesa casada com alguem da F1 é a linda esposa do David Coulthard. Não sei o nome dela.

    Mas Coulthard sempre foi pole position nesse quesito.
    Que sete titulos mundiais o que, sou mais o DC mesmo! hahaha

    Publicado por Lucas | 19/05/2009, 1:52 pm
  44. Se eu não me engano com Denis Chevrier

    É verdade, acabei de relacionar o nome dela, Anne Giunti, com o do Chevrier no Google e bingo!

    A unica repórter francesa casada com alguem da F1 é a linda esposa do David Coulthard. Não sei o nome dela.

    O nome dela é Karen Minier. Ela agora e Mãe do baby Coulthard…

    Publicado por Becken Lima | 19/05/2009, 2:02 pm
  45. This website truly has all the information and facts I wanted about this subject and didn’t know who to ask.

    Publicado por Dedra | 17/09/2013, 2:56 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: