//
você está lendo...
ARTIGOS

Um dos melhores jornalistas da F1 na Inglaterra celebra Rubens Barrichello

IMAGEM: Brawn/Divulgação rubenswins2(A VERDADE ESTÁ LÁ FORA?: Será que o mote do “Arquivo X” está certo?)

Como era de se esperar, é lá do país da Formula 1, da Inglaterra, que vem a melhor análise sobre o atual momento da carreira de Rubens Barrichello. James Allen, hoje um dos mais bem informados e inteligentes jornalistas especializados em Formula 1, celebra um piloto marginalizado por parcela da imprensa “especializada” no Brasil.

Abaixo, seguem alguns trechos do belo artigo que você pode ler na íntegra clicando AQUI:

“Rubens Barrichello foi magnífico esse final de semana em Monza. Mas aconteça o que acontecer, seja ele capaz ou não de bater Jenson Button na luta pelo campeonato, toda a temporada vem sendo uma vitória para ele.”

“Ele não tinha um carro em Janeiro e ainda assim a sua incrível performance na segunda metade da temporada, incluído duas vitórias, tem sido mais do que o suficiente para lhe garantir um lugar na F1 em 2010, completando uma 18ª temporada sem precedentes.”

[…] “Rubens tem mostrado que ainda é capaz de estar no nível mais alto da F1 e Williams e outras equipes adorariam contratá-lo. Sua maturidade, combinada com sua permanente paixão pelo esporte, significa que ele é capaz de calmamente ter grande desempenhos em seguidos finais de semanas de corrida. São poucos os pilotos na F1 capazes disso e esse é um dos requerimentos chaves em minha mente. Ele também é bom como ninguém ao configurar um carro.”

“Observando-o nesse final de semana sem barba, ele pareceu jovem novamente, rejuvenescido pela competitiva temporada e pela sua habilidade em extrair o máximo de seu carro e de si mesmo.”

— James Allen

É um grande depoimento, vocês não acham? Mas eu gostaria de adicionar mais alguns pontos no soberbo artigo do James.

  • Primeiro: graças às redes sociais — mais especificamente ao Twitter — Rubens pôde finalmente estabelecer um canal direto com os seus fãs e isso tem sido importantíssimo para que a percepção a seu respeito — de um sujeito honesto, humilde e família — se cristalizasse definitivamente na cabeça da torcida mais opinativa e antenada, como é a da internet.
  • Segundo: o infeliz acidente de Felipe Massa, junto com a sua boa forma e luta pelo campeonato o recuperou para a Globo, que foi obrigada a elegê-lo a estrela solitária de suas transmissões. Repentinamente, ele tornou-se popular novamente.
  • Terceiro: Rubens parece a cada dia se estabelecer como o patrono, ou “irmão mais velho” dos pilotos brasileiro na F1. Sua revolta e defesa canina contra a suja, baixa e difamatória campanha de Flavio Briatore contra Nelsinho Piquet, é um bom exemplo disso.

Aconteça o que acontecer, como disse o James, eu acho que essa temporada resgatou, em definitivo, o real valor de um dos maiores pilotos do automobilismo brasileiro.

About these ads

Discussão

40 comentários sobre “Um dos melhores jornalistas da F1 na Inglaterra celebra Rubens Barrichello

  1. Como eu não sofro de Alzheimer, congratulo Barrichello com reservas. Não dá pra passar uma borracha em seu começo de ano pífio só com essas duas vitórias. Preciso de mais tempo pra confiar nessa seus atuais “grande desempenhos em seguidos finais de semanas de corrida.”

    Publicado por Carlos T. | 13/09/2009, 4:59 pm
  2. http://www.oconsumidoremdebate.blogspot.com

    Interessante essa sua observação: “Segundo: o infeliz acidente de Felipe Massa, junto com a sua boa forma e luta pelo campeonato o recuperou para a Globo, que foi obrigada a elegê-lo a estrela de suas transmissões.”
    Como o Massa não corre mais no ano e o Falastrão Bueno nunca foi fã do Piquet-pai, ainda mais com a saída do Piquet-pimpolho da Renault e depois, com o escândalo, outra alternativa não tiveram a não ser ‘notarem’ a categoria do Barrichello, meio timidamente no começo, perdendo até para as mensagens de celular enviadas pelo Massa, para depois, escancaradamente, ‘descobrirem’ todo o seu valor…
    É fogo temos que viver sob a influência dessa pseudo-midia insuportável, que só vê qualidades nos brasileiros, o resto não presta. Bom exemplo disso foi a transmissão de hoje, alternando puxa-saquismos com elogios ao tal cavalo que corre em esteira e o escambau, esquecendo de todo o resto, parecendo que só ele estava na pista…

    Publicado por Edgard | 13/09/2009, 5:54 pm
  3. Becken ->

    Como o assunto menciona o Massa, uma sugestao meio que tardia de post para os momentos de ostracismo.

    Com o o famoso medico particular do Massa falou besteira !!!

    Voces lembram ?

    Primeiro falou que nao foi nada grave.

    Depois disse que nao tinha risco de vida.

    Depois disse que nao desmaiou.

    Depois falou que em breve ele iria poder voltar a correr.

    Depois disse que ele nao tinha nada na vista, que os medicos na Hungria estavam exagerando, quando depois o proprio massa assume que nao estava enxergando quase nada.

    Sinceramente eu quero distancia desse médico ai…

    Publicado por Claudio CArdoso | 13/09/2009, 6:02 pm
  4. E ha o que celebrar em uma vitória tão desprovida de emoção?
    Numa pista cheia de pontos de ultrapassagem ter uma corrida decidida em estratégia é o caos.
    É a celebração do estilo tilke de fazer circuitos, ou seja: em uma pista de verdade pilota-se como se estivesse em um Tilke.

    Estragaram a corrida de Monza… Deus do céu.

    Publicado por Ron Groo | 13/09/2009, 6:10 pm
  5. “outra alternativa não tiveram a não ser ‘notarem’ a categoria do Barrichello, meio timidamente no começo, perdendo até para as mensagens de celular enviadas pelo Massa, para depois, escancaradamente, ‘descobrirem’ todo o seu valor…”

    Imagino que a Globo em um primeiro momento receou que o alto índice de rejeição ao Barrichello que parte da torcida tem ( e muitos dessa parte são justamente os que mais gostam do Massa e que estão sentindo sua falta) pudesse atrapalhar na audiência se ela começasse a jogar todas as atenções e esperanças no Rubens como na época de Ferrari, o que no final só gerou frustrações. Mas logo que ele venceu em Valência ( uma surpresa já que não se esperava mais vitória dele ) eles viram o potencial e mudaram de idéia. Se depois vier alguma frustração, o ibope já foi contabilizado.
    Quer queira quer não, mesmo com tudo de negativo que aconteceu em relação aos brasileiros (Massa e Nelsinho), a F-1 ao menos está em evidência por aqui. Chegou a hora de capitalizar.

    Publicado por Carlos T. | 13/09/2009, 6:17 pm
  6. Becken eh uma pena que o Barrichello seja tao ” desprezado” pelos nossos amigos fas brasileiros que um dia o sabendo que ele seria piloto ferrari, acreditaram que seria campeao.

    Ao inves de tentar entender todo o momento de um piloto que esta no auge aos seus 37 anos e querendo ainda mais para ser campeao pelo esporte que ama, que dedica seus resultados a seus filhos ao seus amigos pilotos que jah nao estao, que contagia o ambiente da equipe que nunca desiste mesmo qdo o davam como aposentado e que seguiria sendo um motivo de chacota…

    Realmente eh uma pena que eu tenho que ouvir de narrador e da F1 na Argentina o qto o Barrichello eh bom e eh querido no meio da F1 e depois seguir lendo e escutando elogios atras de elogios da midia internacional enquanto nossos especialistas e criticos tentam dimunuir os feitos do nosso unico piloto na F1.

    Um abraco ,

    Fernando

    Publicado por Fernando Piccione | 13/09/2009, 6:26 pm
  7. Como o assunto menciona o Massa, uma sugestao meio que tardia de post para os momentos de ostracismo.

    Com o o famoso medico particular do Massa falou besteira !!!

    Boa idéia. Eu pensei em escrever sobre os desencontros da mídia na cobertura do acidente, mas aí o tema ficou datado…

    Publicado por Becken Lima | 13/09/2009, 6:37 pm
  8. Matou a pau, Becken. Like always. Sua análise final complementou o texto do Allen. E é uma felicidade muito grande ver que, finalmente, Barrichello tem a chance de ser visto, como você disse, como um dos mais importantes pilotos do automobilismo brasileiro e, porque não? Mundial. Não pelo embalismo de sua vitória; mas por seus números e desempenhos.

    Ora, fala-se muito, por exemplo, de Alesi. O francês teve só uma vitória na F-1 e é respeitado como um dos grandes de sua geração. Barrichello tem 11 vitórias. Acho que é suficiente, não?

    Nunca fui muito com a cara dele, sou torcedor de Felipe Massa, prefiro a postura do ferrarista. Mas sou coerente para ver que Barrichello merece respeito e, sim, está vivo, muito vivo, na luta pelo título de 2009.

    Publicado por Hugo Becker | 13/09/2009, 7:03 pm
  9. Becken, Ron Groo e amigos,

    Sobre essa F1 de Estratégias Tilke – “Ultrapassagens, Modo de Fazer”, será que acabará no ano que vem?

    Espero sinceramente que com o fim do reabastecimento para 2010, as brigas por posições possam tornar-se mais intensas, com o mesmo peso e a mesma marcação carro a carro até o fim. É realmente frustrante um pega ser abortado pela necessidade de um carro ter que parar no box.

    Quanto ao Barrichello, acho que a opinião de muitos aqui está de bom tamanho para ele: Vem sendo espetacular, mas por que só agora?

    Publicado por Iomau | 13/09/2009, 8:00 pm
  10. E ha o que celebrar em uma vitória tão desprovida de emoção?
    Numa pista cheia de pontos de ultrapassagem ter uma corrida decidida em estratégia é o caos.
    É a celebração do estilo tilke de fazer circuitos, ou seja: em uma pista de verdade pilota-se como se estivesse em um Tilke.

    Estragaram a corrida de Monza… Deus do céu.

    Ron, desculpe, mas eu não entendi o seu ponto de vista. Vc quer dizer que a vitória do Barrichelo não deve ser celebrada por que ele não ultrapassou ninguém? Mas o Schumacher não era conhecido exatamente por vencer seguidamente usando esse mesmo tipo de de estratégia? Interpretei de forma correta?

    Eu, pessoalmente, achei inteligente — se considerarmos que se eles largarem com o mesmo combustível que as McLarens, eles serão destruidos na largada pelos carros com KERS. Quer dizer, o Ross Brawn desenvolveu uma forma inteligente de se combater em pé de igualdade os carros com KERS…

    De qualquer maneira, eu acho que o James Allen faz referênia a motivação do Barrichello tendo a idade que tem e tendo a história que tem. Assim como o James, eu acho admirável!

    Quanto ao Barrichello, acho que a opinião de muitos aqui está de bom tamanho para ele: Vem sendo espetacular, mas por que só agora?

    Boa pergunta! :)

    Será que é por que agora ele está em uma equipe de ponta e que o deixa livre para combater o seu companheiro?

    Aliás, Ross Brawn disse hoje a respeito das próximas corridas:…“everything will be above the table”… Ou, a gente tem que conversar a respeito do que ocorrerá nas próximas corridas.

    Publicado por Becken Lima | 13/09/2009, 8:37 pm
  11. Mto bom o texto. Engraçado é que agora o que se vê é uma leva de “torcedores do Barrichello” surgindo. O cara sempre é perseguido por esses “torcedores”, mas quando começa a fazer bonito esses “torcedores” comemoram as atuações dele e ainda se enchem de orgulho disso. Não que o cara não mereça ser aclamado, pelo contrário. Correu demais hj, mas acho que hj só quem é verdadeiro torcedor dele ou que pelo menos respeita o trabalho dele saiba valorizar os feitos dele hj.

    Eu, que sou torcedor da McLaren, e é capaz de eu ser mais fã dele do que muitos que dizem torcer por brasileiros. E como a McLaren não tem mais condições de título esse ano, vou torcer por ele, nada contra o Button, mas prefiro Barrichello.

    E se ele for campeão, todos irão aclamar o cara como herói, até aqueles que sempre massacraram ele. Culpa dessa mídia formadora de opinião.

    E em tempo, milagre alguém não vir contestar o fato de que o Becken disse que a Inglaterra é o país da F1…

    Publicado por Alan McLaren | 13/09/2009, 8:44 pm
  12. “E em tempo, milagre alguém não vir contestar o fato de que o Becken disse que a Inglaterra é o país da F1…”

    Não tem nem como contestar isso.

    Se para o ano q vem houver novamente divisão entre carros KERS e não KERS, sem reabastecimento fica difícil num circuito como Monza bate-los. Como bem disse o Becken, a equipe Brawn foi muito bem em sacrificar a luta pela pole em prol de uma vitória contra os carros KERS

    Publicado por Alex-Ctba | 13/09/2009, 8:53 pm
  13. “Aconteça o que acontecer, como disse o James, eu acho que essa temporada resgatou, em definitivo, o real valor de um dos maiores pilotos do automobilismo brasileiro.”

    E por falar em pilotos do automobilsimo brasileiro, mais especificamente de Antonio Pizzonia…Becken, vc sabe alguma coisa desse assunto q o galvão colocou no ar e depois confirmado pelo próprio piloto sobre correr na Manor em 2010 ?

    Publicado por Alex-Ctba | 13/09/2009, 8:58 pm
  14. O cara pilota a 17 anos e se mantém competitivo, batendo nas classificações um companheiro de equipe bom e motivado.

    O que querem mais ?

    Ele é um Senna ou Shumaccher ? Longe disso. Mais quantos o são ? ou o foram ?

    Mais o que tem encantado no veterano brasileiro é sua determinação, simplicidade e coerência, além da elegância com que tem tratado do caso do filho de Piquet, que sempre foi um ácido critico seu.

    Independente do resultado final Barrichello vive uma temporada mágica, digna de um roteiro de cinema.

    Ano passado David Couthald teve uma despedida cheia de simbolismo e homenagens em Interlagos. Dá para comparar as carreiras do Inglês com a do Brasileiro ? Ou mesmo pilotos até hoje muito respeitados como Gerard Berguer ou Jean Alesi ?

    Vamos reconhecer o valor de quem tem valor.

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 13/09/2009, 9:26 pm
  15. Concordo com o Groo quando ele diz que Monza merecia um corrida mais emocionante.

    Isso é fato mas não tira o mérito de Rubens.

    Eu devo ser (depois do Cassius) a pessoa mais critíca em relação ao piloto Rubens Barrichelo. O jeito de bobalhão com que ele se porta no pódio é detestável (e hoje não foi diferente) mas ele mandou bem esse fim de semana.

    Barrichelo classificou na frente de Button, optou por não trocar o câmbio, não perdeu posições na largada seguiu à risca a estratégia tão bem traçada e venceu com um carro que não era tão rápido ou seja, fez o que precisava ser feito, de maneira consistente.

    Se fosse no futebol chamariam o que a Brawn fez hoje de “nó tático”.

    Falta de ultrapassagens nesse caso é menos culpa do piloto que do regulamento, que permite carros de categorias diferentes disputarem a mesma prova.

    Lembro da época dos carros turbo correndo junto com os aspirados. Os primeiros começaram quebrando muito mas quando passaram a ser mais confiáveis era covardia!

    Mas isso é apenas a minha opinião é claro.

    Publicado por Beatle Ed | 13/09/2009, 11:37 pm
  16. “Mais (sic) o que tem encantado no veterano brasileiro é sua determinação, simplicidade e coerência, além da elegância com que tem tratado do caso do filho de Piquet, que sempre foi um ácido critico seu.”.

    O que vc queria que ele fizesse Sirlan? O que vc acharia certo ou normal que ele fizesse?

    Se enchesse de ódio com prazo de validade vencido e descontasse no Nelsinho que sempre foi seu amigo e o tratou com deferência e respeito?

    Pense nisso.

    Um grande abraço.

    Anselmo Coyote.

    Publicado por A. Coyote | 14/09/2009, 12:25 am
  17. Beatle Ed –

    Opinião correta, exceto nos elogios ao Barrichello. O mérito foi do estrategista, eu não tenho qualquer dúvida.

    Podem até dizer, e já disseram, que o Rubens desempenhou bem o seu papel etc. Ora, desempenhar o papel neste caso é traduzível para “largar normalmente” e “acelerar o avião”. Mais nada, Ora, pelo amor de Deus – o que essa estratégia exigiu dele?

    Largar normalmente e acelerar é o mínimo que um piloto deve saber fazer.
    Vimos todos os pilotos largarem bem, aqui incluídos Grosjean, Buemi, Liuzzi, Nakajima… (exceção a Kovaleinen). E olhe que a maioria larga no olho do furacão que é o pelotão intermediário.

    O Rubinho tem quase 20 anos de F1, gente. Muitos que comentam aqui nem tinham nascido e ele já estava lá.

    Comemorar porque ele largou normalmente e acelerou um carro que é um avião, numa estratégia impecável de bastidores, é passar mensagem subliminar (inconsciente) de que em quase 20 anos ele continua não sendo nem um pouco confiável.

    Alguém aí perguntou, e perguntou muito bem: onde o Barrichello estava no início da temporada (até a Turquia)? No mesmo lugar que esteve nos últimos 16 anos e seis meses, claro.

    Numa boa. Não é má vontade, mas um cara que passa 16 anos e meio decepcionando não vai mudar minha opinião por causa de duas ou três corridinhas ganhadas nos bastidores.

    Carlos T., estou contigo nesta.

    Abs.

    Publicado por A. Coyote | 14/09/2009, 12:51 am
  18. Pô Anselmo, se fosse só mérito do estrategista o Button teria vencido já que esse que é o preferido da equipe.

    Tô falando, eu detesto o Barrichelo, acho o cara um bundão mesmo, mas justiça seja feita.
    O cara guiou bem esse fim de semana e fez seu trabalho com competência e consistência.

    É claro que ele nem sempre consegue esse nível de performance mas hoje foi bem. Não é um piloto excepcional e nunca será mas se conseguir umas disputas bacanas sem chorar tá bom pra mim.

    ;-)

    Abraços

    Publicado por Beatle Ed | 14/09/2009, 1:10 am
  19. Ok, Beatle Ed.

    Até a Turquia o Button estava inexplicavelmente (ou não) melhor que o Rubinho, o que fez com que a equipe pelo menos em duas oportunidades preterisse adotasse estratégia favorável ao primeiro. Acho normal, afinal trata-se de equipe e as estratégias naqueles casos visavam o campeonato de construtores e o de pilotos, prevalecendo o que estava melhor. Acho justo.

    De agora em diante a diferença caiu sensivelmente e poderemos ver se realmente a equipe vai preterir alguém.

    Mas, pelo amor de Deus, sem exageros na interpretação do que poderia ser considerado preferência por um ou outro.

    No ano passado, quando o motor do Massa explodiu na Hungria, teve torcedores falando que foi obra da Ferrari por controle remoto. Esse tipo de comentários não merece nem ser lido.

    Quanto ao seu comentário, cabe-me respeitar a opinião nele expressa. Mas, sinceramente, largar normalmente, sem nenhum arroubo performático e/ou ultrapassagens, e acelerar não é mais do que obrigação do piloto.

    Isso não é má vontade com quem quer que seja. Para mim é a real.

    Eu torço pelo Kimi Räikkönen. Na largada ontem ele já fez uma ultrapassagem. Gostei, mas não vejo nada excepcional nisso. Ele tinha kers e o Sutil não tinha. Então, excepcional, no sentido negativo, seria ele não ter feito uso deste recurso. Quanto ao resto da corrida ele fez o que pôde, mas o carro não ajudou. O pódio foi pura sorte. Gostei do resultado mas não vi nada excepcional. Largou normalmente e acelerou o quanto deu.

    A largada do Kimi na Bélgica foi outra história. Aquela sim, foi sensacional!.

    Abraço.

    Publicado por A. Coyote | 14/09/2009, 8:12 am
  20. Leio sempre com entusiasmo o blog do James Allen, um dos caras que, por meio de seu texto, mais consegue passar ao leitor o Zeitgeist do paddock e da sala de imprensa. Uma das conculsões mais admiráveis foi a da marca dos 300 GPs de Barrichello, praticamente assegurada com essa vitória.

    Publicado por Daniel Médici | 14/09/2009, 8:21 am
  21. A. Coyote.

    # A largada do Kimi na Bélgica foi outra história. Aquela sim, foi sensacional!. #

    E depois ?

    A corrida foi chata e sem ação.

    Ontem o Rubens passou um Kovalainen morto na largada, mas com o Kers e depois ?

    A corrida foi chata e sem ação.

    Pronto, agora vamos resumir a corrida em largadas, quem ganhar mais posições na largada ganha a corrida.

    Li atentamente todos os comentários deste post, e achei que muitos que não gostam do Rubens (e me coloco no bolo, porque não gosto dele como piloto), foram recalcados com a vitória do brasileiro.
    O ato de torcer não quer dizer que o outro time que ganha não jogou melhor que o seu que perdeu porque o juiz roubou, não. Perdeu por que o seu jogou mal, não.
    Perdeu porque o outro time foi melhor.

    É o mesmo caso agora, querendo ou não ele foi perfeito, não importa se não passou 4 na largada, que não passou 5 duarante a corrida, a F1 nunca foi e nunca será uma formula com ultrapassagens fartas, então ele venceu alá Schumacher que muitos aqui (também estou dentro) acham um piloto fantástico, o Rubens foi fantástico ontem e em Valência, e se a questão foi a largada, a dele em Spa, depois que recuperou-se do erro (dele) foi até melhor que a do Kimi. E na corrida fez pelo menos 4 boas ultrapassagens, então não podemos negar que ele esta muito bem (apesar de não gostar dele tenho que adimitir), e tem tudo pra entrar na briga do campeonato com mais um bom resultado em Cingapura.

    E pior, em 2010 ele estará no grid, e vamos ter zagalleando ,que o “engolir”.

    Publicado por Claudemir Freire | 14/09/2009, 8:44 am
  22. Ok Claudemir.
    Abs.

    Publicado por A. Coyote | 14/09/2009, 9:28 am
  23. Barrichello sempre será assim: ou se ama ou se odeia. O que, sem dúvidas, o ajuda a ser tão contestado é a sua boca que já o lançou tantas vezes em maus lençóis, mas não é só isso. Infelizmente no Brasil, ou o cara é um piloto da raríssima estirpe de gênios diferenciados como Emmerson, Piquet e Senna ou é um bosta. Essas pessoas não notaram que esse trio de ouro foi uma grande sorte e acredita na bobagem televisiva que o Brasil é um celeiro de talentos que jorram por todos os rincões da pátria mãe gentil…

    Uma prova disso é o Massa, que ao contrário do Barrichello sempre foi ponderado em suas declarações. Da mesma forma que o Rubens, quando ganha é um Deus, um legítimo talento da terra dos superdotados. Quando falha…

    Publicado por Vitor, o de Recife | 14/09/2009, 9:31 am
  24. Off-topic: mais lenha nas especulações Alonso-Ferrari.

    A Autosport publicou a seguinte matéria :

    Ferrari suggests Raikkonen future open

    http://www.autosport.com/news/report.php/id/78629

    Flávio Gomes levantou uma questão interessante: os constantes elogios da Ferrari ao Kimi.

    http://colunistas.ig.com.br/flaviogomes/2009/09/13/milanesas-8/#comments

    Seriam indícios de que a equipe deseja mesmo mantê-lo? Seria uma forma de levantar o astral do finlandês? E se o fosse isso mesmo, seria para mantê-lo na equipe ou para motivá-lo uma vez que é o único marcador de pontos na equipe? Ou para acalmar os ânimos dos tifosis, que nunca engolirama frieza e apatia do finlandês?

    O interessante foi outro ponto levantado pela Autosport:

    “Raikkonen is believed to be weighing up offers from the McLaren and Brawn GP teams while his negotiations about paying off his 2010 contract continue.”

    Particularmente adoraria vê-lo na McLaren…uma dupla Hamilton e Raikkonen seria espetacular. O finlandês parece se encaixar melhor no perfil da McLaren. E Kimi não dá a mínima para disputa de bastidores… seria um parâmetro ideal para medir a força psicológica do piloto Lewis uma vez que ao contrário da disputa ferrenha com Alonso, as coisas seriam decididas estritamente na pista.

    Publicado por Vitor, o de Recife | 14/09/2009, 9:46 am
  25. RUBINHO, ser reconhecido na Inglaterra ou na Europa de modo geral não é nada anormal, afinal ele vive dando títulos para os Europeus.
    No Brasil ele nuca terá este reconhecimento, ainda mais agora que ele tirou o segundo Brasileiro das pistas, sim, porque o primeiro foi uma rasteira no Bruno Senna, o segundo foi o Felipe com uma molada na cabeça, o terceiro pode ser o Piquezinho, que pode ter feito qualquer coisa para seguir na F1, e que não foi nada se comparado ao que o Rubinho fez estes anos todo. Ele não tem moral para falar em banir o Nelsinho Piquet que num ponto foi mais digno do que ele, saiu ou saíram com ele.
    Quanto à Rede Globo, essa nos insulta, tocando o “Hino da vitoria” uma musica que para muitos Brasileiros soa como um segundo hino, que representa garra, raça, e orgulho de ser brasileiro, coisas que se o Rubinho esta longe de ter.

    Publicado por Ricardo Pacheco | 14/09/2009, 10:00 am
  26. Barrichello sempre no centro das atenções. Haha!

    Alguém aí perguntou onde Barrichello estava até o GP da Turquia.

    Bom, ele venceu duas corridas até agora, contra seis de Button, e pode ser que ele não vença mais nenhuma, é uma possibilidade.

    Mas é fato que em alguma dessas corridas passadas, o freio da Brawn foi trocado e Rubinho passou a se dar muito melhor com o carro.

    Vou buscar essa informação para saber quando foi que ele trocou os freios, mas apostaria que foi antes de Silverstone.

    Depois da troca, ele começou a ir melhor, sofrendo as mesmas dificuldades que Button com aquecimento de pneus, mas tendo um “plus” a mais com o problema do câmbio na largada.

    Só para se ter uma ideia, das últimas seis corridas, Rubens largou na frente de Button em cinco, sendo que, das primeiras sete corridas do ano, Button largou na frente em seis.

    O que eu quero dizer com isso?

    Que o equilíbrio entre Rubinho e Button é absurdo no que diz respeito a performance pura e simples. Eles são MUITO sensíveis ao acerto do carro e qualquer detalhe leva a vantagem para a garagem ao lado.

    Agora, é claro que, no ritmo de corrida, Button realmente conseguiu manter mais consistência até aqui, mesmo que tenha ido pessimamente nas últimas corridas.

    Fiz uma análise detalhada da briga entre os dois no meu blog, e isso que concluo agora apenas ratifica a minha análise. para quem tiver interesse, basta ir aos links abaixo:

    Button x Barrichello: a vantagem do inglês na pista – Parte 1 – http://splash-and-go.blogspot.com/2009/04/button-x-barrichello-vantagem-do-ingles_15.html

    Button x Barrichello: a vantagem do inglês na pista – Parte 2 – http://splash-and-go.blogspot.com/2009/04/button-x-barrichello-vantagem-do-ingles_16.html

    Button x Barrichello: a vantagem do inglês na pista – Parte final – http://splash-and-go.blogspot.com/2009/05/button-x-barrichello-vantagem-do-ingles.html

    E isso, no fim das contas, é que vai decidir o título a favor de Jenson. Infelizmente o timing com que as coisas ocorreram pra Rubinho foi errado.

    E não há demérito nenhum em ser equiparado a seu companheiro de equipe. O que devíamos admirar é a bela briga que ambos estão tendo desde o início do ano, mesmo com os infortúnios do brasileiro, que foram muitos.

    Caso não houvesse problemas de largada, é muito provável que Barrichello estivesse oito ou menos pontos atrás do inglês, e isso é algo a se considerar neste momento, apenas para efeito de comparação.

    As vitórias de Rubinho foram muito mais acachapantes que qualquer vitória de Button, Webber ou Vettel, pois estes sempre ganharam com os carros absurdamente melhores.

    Rubinho venceu Valência pau a pau com Hamilton e Monza pau a pau com Button. Por isso as vitórias foram mais válidas a meu ver.

    E pra quem diz que, se a Brawn esteve tão dominante no início, pq foi Button a vencer e não Barrichello?

    Simples, pq Barrichello de fato não estava adaptado ao carro como Jenson estava, havia o problema dos freios, e tudo isso levou a Button ser dominante desde o início.

    Para todos os efeitos, ele NÃO TEVE a concorrência direta de Barrichello, enquanto nas suas vitórias, Hamilton e Button estavam sim, nos seus calcanhares.

    Um erro, um segundo, um deslize, e Rubinho teria perdido as duas corridas. Isso sim é uma vitória com propriedade contra adversários competitivos.

    Publicado por Daniel Gomes | 14/09/2009, 10:04 am
  27. Santander continua com a McLaren:

    http://www.autosport.com/news/report.php/id/78640

    Me lembrei da Marlboro, que patrocinava simultâneamente McLaren e Ferrari no começo dos anos 90.

    Publicado por Vitor, o de Recife | 14/09/2009, 10:08 am
  28. Ricardo Pacheco: Rubinho não deu nenhuma rasteira no Bruno Senna. Queria o que? Que ele fosse filantropo e dissesse: “Não Bruniho, eu não quero correr, pode pegar minha vaga”? Por favor… O Ross Brawn decidiu pelo Rubinho ao invés do Senna. Não foi rasteira nenhuma. Senna tinha dinheiro e Rubinho experiencia. Ross preferiu a experiencia. Ponto final.

    E insinuar que o acidente do Massa foi CULPA do Rubinho é a coisa mais regurgitante que eu li nos últimos meses. Por acaso ele tinha um botão no volante com a função “Throw a spring in the guy at your back”? Eu acho que não…

    Ele não tem moral para falar em banir o Nelsinho Piquet

    Eu não sei se você sabe, mas o Rubinho está defendendo o Piquet Jr. ferrenhamente, apesar do Piquet Senior ser seu mais clássico detrator…

    Publicado por Guilherme Teixeira | 14/09/2009, 10:10 am
  29. …e enquanto discutimos aqui, Barrichello ruma a mais uma temporada, e a marca inimaginável de 300 GPs, definitivamente não é pouca coisa.

    Publicado por Alex-Ctba | 14/09/2009, 10:20 am
  30. O Rubens realmente pilotou de forma fora-de-série.
    O que não quer dizer que ele seja um piloto fora-de-série.

    A estratégia foi muito boa. Ele tem um avião nas mãos. Fez sua obrigação. A equipe fez sua obrigação. A diferença entre o Rubens e o Button ao meu ver, foi os Pneus. Rubens largou com os duros, que se mostraram melhores que os macios que o Button largou. No segundo Stint a pista no auge do emborrachamento, a diferença não era tão grande quando os Pneus se inverteram.
    Esta sim foi para mim a grande sacada. Mas essa não foi sacada de grande piloto(braço), foi sacada de grande acertador de carros, qualidade esta indiscutível em Rubens.

    Se o Rubens for campeão, será um título justo. Bacana, mas ainda assim ele não terá alma de campeão. Damon Hill tb já foi campeão. Mas quem lembra dele? Ser campeão é apenas conseguir mais pontos que os adversários. Ter alma de campeão, é aquele cara que dá gosto de ver competir. Mesmo se Mansell não tivesse sido campeão com aquela Willians, eu me lembraria dele.

    E quanto ao Lewis, este sim é um PILOTAÇO. Errou, verdade, mas só por ele acreditar que podia ganhar o segundo lugar. Alma de campeão, não uma pilotagem pragmática como estamos tão acostumados.

    Ffigueiredo

    Publicado por Ffigueiredo | 14/09/2009, 11:37 am
  31. Ricardo Pacheco, quanta besteira, quem conhece a F1 de hoje sabe que o Rubens é um dos pilotos mais queridos do grid, justamente pelo bom caratismo, que ficou muito claro em Valência quando ele foi ovacionado em fila indiana por quase todos nos boxes.

    Então se tem algo a reclamar ou falar, fundamente um pouco mais as suas críticas, assim poderemos debate-la aqui.

    Faça como o Coyote, que entende do que fala e tem sua opinião formada e todos aqui o respeitamos como cavalheiro que ele é.

    Publicado por Claudemir Freire | 14/09/2009, 11:42 am
  32. “Ser campeão é apenas conseguir mais pontos que os adversários.”

    Só isso né ? fácil, fácil, daqui a pouco vão falar igual o Parreira q o gol é um detalhe mínimo…

    Brincadeira Ffigueiredo, teu comentário foi bacana.

    Abs

    Publicado por Alex-Ctba | 14/09/2009, 11:53 am
  33. Vai ser infeliz assim lá em Cingapura, Ricardo Pacheco.

    Comentar em tom de piada que o Rubens tirou o Felipe por causa da mola é uma coisa, outra é acusar que isso foi proposital. E isso é ridículo.

    Quanto ao Bruno, você acha que a decisão foi de quem? Do próprio Rubens? Quem contrata ou demite funcionários é o dono do negócio, e não o candidato. Acorde!

    Já o sobre Cingapura, quem está errado nessa história toda é justamente o Nelson Angelo. Denunciar uma coisa dessas exclusivamente por vincança é a coisa mais suja que ele poderia ter feito. Pode acreditar que essa não foi a primeira vez que algo do tipo aconteceu. A diferença é que, em todos os outros casos, todo mundo ficou quieto, na sua, pra se preservar.

    Nelson quis fazer a denúncia, se fazer de bonzinho e acabou se complicando ainda mais. Não percebeu que o erro também foi dele ao aceitar o imposto e achou que todos fossem passar a mão na sua cabeça e executar a Renault.

    A Globo nos insulta tocando o tema da vitória, quando dizer que o Brasil é uma potência na F1, nos insulta quando o Galvão se faz de dono da verdade, quando diz que “uma prata vale ouro (!!!)”, quando transmite só os últimos 10 minutos de uma corrida da Stock Car, etc, etc, etc.

    Já você, não nos insulte com um comentário tosco desses aí, o qual eu nem deveria ter o trabalho de responder. Mas faço, pra você perceber a quantidade de bobagens que você acabou de escrever.

    Publicado por zezinho | 14/09/2009, 12:22 pm
  34. “Numa boa. Não é má vontade, mas um cara que passa 16 anos e meio decepcionando não vai mudar minha opinião por causa de duas ou três corridinhas ganhadas nos bastidores.”

    Pois é Coyote, Barrichello ainda consegue iludir os brasileiros com maestria ímpar. Depois, o pessoal não se conforma e senta o pau nele sem dó.
    Se ele realmente vestir a roupa de campeão daqui pra frente e fazer bonito nas próximas 4 corridas, tirarei o chapéu pra ele. Mas ainda é cedo pra confiar, já vimos esse filme antes.
    Já falei uma vez que ELE pode sonhar com o título tranquilamente. Mas NóS, pessoas que o conhecem de outros carnavais, que não analisam o campeonato por corridas individualmente como a massa faz mas sim em perspectiva de campeonato, NãO.
    Seria muita ingenuidade. Piloto com estofa de campeão não pode se dar ao luxo de errar largadas como Barrichello faz. Já imagino a cena: Abu Dhabi, Barrichello, quatro pontos atrás, largando em 3º com Button em 5º, e com o apagar das luzes fazendo o papelão na largada que vimos várias e várias vezes esse ano.
    O torcedor que acredita quer ter um infarto do miocárdio numa situação dessas?
    Eu não.

    Publicado por Carlos T. | 14/09/2009, 4:34 pm
  35. Putz!

    MOLADA NO MASSA e RASTEIRA NO SENNA.

    Ricardo Pacheco Fail.

    Publicado por Iomau | 14/09/2009, 5:31 pm
  36. Muito bom post!

    Qualquer pessoa que acompanha “de verdade” a Fórmula 1 desde os anos 90 sabe (ou deveria saber) que Rubens Barrichello é um piloto muito bom!

    Como o público “comum” somente enxerga resultados, sempre classificaram Barrichello como um piloto tosco, que só se ferra, etc. Esse público não sabe que na F-1 sempre foi necessário ter um “carro de ponta” para vencer. Ninguém faz milagre com carro ruim nesta categoria… Mesmo Michael Schumacher não seria nem 10% do que foi se tivesse somente oportunidades em Minardi, Forti-Corse e outras equipes fracas da vida.

    Talvez não dê para ganhar o título, visto que Jenson Button também é muito bom e tem capacidade de terminar todas as corridas marcando o Barrichello de perto, assim como fez em Monza. Mas, espero que Barrichello vença mais outras corridas (Japão e Brasil, por exemplo) e termine o ano forte para que em 2010 seja melhor!

    Publicado por Daniel | 14/09/2009, 9:23 pm
  37. Carlos T, todo mundo sabe q os problemas nas largadas que o Rubinho teve esse ano foram causados por um problema no carro dele q a equipe até hj não conseguiu identificar, a equipe já falou diversas vezes que ele fez tudo certo dentro do carro mais o defeito eles não acharam.

    Publicado por Bruno SC | 15/09/2009, 1:54 am
  38. Não sou fã e torcedor do Rubus Barrichello. Estou torcendo para ele ser campeão no mundo para aposentar ano que vem e escreva um livro sobre os podres da Ferrari.Barrichello é otimo piloto mas a Ferrari estragou ele.Não torço para o Button porque tem uns parafusos soltos na cabeça.

    Publicado por Carlos | 15/09/2009, 10:19 am
  39. peço desculpas em me meter na conversa, e so pra trazer a tona uma lembrança de algo que aconteceu no ano passado. em uma das corridas da temporada de 2008, se nao me engano no segundo semestre, onde a disputa massa/hamilton era a mais aclamada por torcedores e imprensa, algo inesperado trouxe alegria a voz de galvão bueno. durante as voltas provaveis de abastecimento de todas as equipes, rubens barrichello que na respectiva temporada era piloto da extinta equipe honda, retardou o seu reabastecimento em relaçao aos outros pilotos, com isso ele conseguiu liderar a prova durante algumas voltas, o que nao acontecia a muito tempo. lembro que junto ao galvao, me empolguei e fiquei feliz por rubens. nao é defendendo ninguem, mas quando forem falar que a globo escolhe seus idolos, percebam que isso nao acontece na formula 1, na verdade isso vem muito das folhas de jornais que sao publicados criando apelidos e mostrando caricaturas do nosso querido piloto rubinho. e é claro,de todo aquele papelao que ele passou como piloto da ferrari.

    Publicado por Artur | 16/09/2009, 1:19 am
  40. @Artur: também lembro dessa do Galvão. Acho que essa corrida foi o GP do Canada de 2008! bEle ficou realmente empolgado com a liderança momentânea do Barrichello, com aquela carroça da Honda.

    Publicado por Daniel | 17/09/2009, 10:45 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: