//
você está lendo...
ARTIGOS

Jean Todt deixa a Ferrari

(FOTO: The Cahier Archive)jean-todt(TODT: sinônimo de sucesso e controvérsias na Formula 1 moderna)

Esta na Autsport hoje que o ex-chefe da Ferrari, o francês Jean Todt, desligou-se em definitivo da Ferrari e, possivelmente, também da F1.

Todt é mais um dos artífices do “Dream Team” italiano a dar espaço para a profunda reformulação interna que o presidente do grupo Ferrari, Luca di Montezemolo, vem fazendo nos últimos três anos.

Iniciando sua carreira no automobilismo como piloto e co-piloto de ralis, Todt migrou depois de sua aposentadoria para postos de comando dentro da divisão esportiva da Peugeot, marca para a qual competiu e venceu sucessivos mundiais de Rali (1984, 1985 e 1986) e uma 24 horas de Le Mans.

Jean foi a primeira figura a chegar a Maranello em 1993 e fazer um profundo e drástico trabalho de reengenharia em uma Ferrari que não vencia títulos desde 1979. Junto com Ross Brawn, Rory Byrne e Michael Schumacher, ele formou um imbatível time que dominou a Formula 1 durante meia década.

Nesse curto período Todt foi responsável por definir um novo padrão de qualidade na arte de gerenciar uma equipe de F1, mas nesse vitorioso processo deixou um rastro de eventos que afetaram a reputação e a imagem de toda a Formula 1 e da própria Ferrari. A famosa troca de posições entre Schumacher e Barrichello na Áustria em 2002 é um caso, mas é o fatídico GP dos Estados Unidos em 2005, onde largou apenas 6 carros, a obra prima do frio Jean Todt, auxiliado por ninguém menos que Max Mosley.

Em nome da segurança, um comum acordo fora firmado pelas equipes que usavam os frágeis pneus Michelin, estabelecendo que uma chicane fosse construída na grande curva 13 do circuito de Indianápolis.Todt foi o único dos chefes de equipe que recusou a proposta, sob a alegação de que “aquele não era um problema da Ferrari, mas da Michelin e da FIA”.

Esta talvez seja a grande mancha na relação da F1 com o seu próprio público, um desastre em termos de publicidade para uma categoria que pena para atingir popularidade dentro dos Estados Unidos.

O diminuto francês e a sua filosofia, “vencer a qualquer custo,” deixa a Ferrari e a F1, dando lugar a uma nova geração de chefes de equipe preocupados também com o futuro de todo o esporte, muito bem personalizados na pessoa de Stefano Domenicali.

Anúncios

Discussão

5 comentários sobre “Jean Todt deixa a Ferrari

  1. Do Dream Team, Jean Todt, é o cara que eu menos tenho informação, não estou falando da sua carreira ou do seu trabalho na Ferrari. Mas quem é Jean Todt? Eu não sei. Consigo traçar um perfil, ou pelo menos ter uma idéia da personalidade de Byrne, Brawn e Schumacher. Ironicamente, foi com ele que Michael estabeleceu uma amizade mais forte.

    Eu não consigo ver a pessoa Jean Todt apenas o profissional. Portanto qualquer opinão que eu der sobre esse francês, será sem sombra de dúvida, da minha parte, errônea. Não sei quem é Jean Todt, mas o que ele fez e o que ele significou para a F1 e a Ferrari, bem ou mal, dificilmente será esquecido.

    Publicado por larissago | 17/03/2009, 10:56 pm
  2. Dificilmente o que ele fez será esquecido, sem dúvida. Mas justamente por causa das duas manchas citadas pelo Becken, não é nenhum exagero dizer hoje abertamente que ele já foi tarde. Não importa o quão importantes tenham sido as mudanças que ele implementou na equipe. A política do “ganhar a qualquer custo” joga tudo no ralo.

    Publicado por Alexandre Carvalho | 18/03/2009, 10:04 am
  3. Discordo de vc Alex Carvalho, sinceramente se eu estivesse no lugar do Todt, na corrida de indianapólis, teria feito a mesma coisa. Quem mandou a michelin fazer cagada com os pneus? Problema da michelin e do resto das equipes que usavam tal pneu, eles que se virem.

    Já a fatidica troca de posições na ultima volta… Realmente… Apesar de ter dado mtas gargalhas com o fato do rubinho ter sido avacalhado pela Ferrari. Essa foi a pior coisa que eu vi na F1…

    Agora o fato de vc falar ke o cara jah vai tarde é um pouco exagerado, se formos pensar desse jeito o Ron Dennis tbm jah foi tarde não? O Todt foi um grande nome da F1, e eu acho que se ele ainda estivesse no comando da Ferrari no ano passado, o massa teria sido campeão.

    Outra coisa “A política do ganhar a qualquer custo” foi bem adotada pelo Ayrton Senna vc não acha? será que a atitude que o Senna tomou jogou alguma coisa no ralo? Eu acho que não.

    Publicado por Vampire Hunter D | 19/03/2009, 5:50 am
  4. Disse e digo novamente em relação ao Jean Todt: já foi tarde. A atuação dele na Fórmula 1 em nada se compara à do Ayrton. Este lutava a todo instante pela vitória, sim, mas jamais precisaria de um artifício semelhante ao que fora usado por Schumacher na Áustria, em 2002 (Barrichello desacelerou e ele poderia tê-lo feito também, em protesto).

    Publicado por Alexandre Carvalho | 19/03/2009, 10:17 am
  5. O problema do Todt é que ele sempre achou que a Ferrari, e seus próprios objetivos, são mais importantes que a F1 e o caso de Indianápolis ilustra muito bem isso.

    Se ele estivesse no comando da Ferrari hoje, fatalmente não haveria FOTA, pois um dos elementos importantes para a união das equipes em torno de uma entidade que defenda os direitos delas mesmas, é uma unidade em baixo do guarda chuva que representa a FOTA hoje e a presença de Luca di Montezemolo como presidente é essencial para o prestígio e manutenção do esporte saudável e rentável.

    Não é a toa que hoje, sem Jean Todt na Ferrari, as equipes estejam efetivamente mais unidas em um grave período de crise!

    O Todt sofre daquele mal do Funes do Jorge Luis Borges, com sua enorme competência e senso competitivo, ele é capaz de mapear e esquiadrinhar cada detalhe de uma categoria que leve a sua equipe a vitória, mas é obtuso e incapaz de enxergar a Formula 1 em sua inteireza, por isso, concordo com o Alexandre, ele já foi tarde.

    Se o episódio de Indianápolis acontecesse hoje, certamente as equipes entrariam em uma cordo e fariam a chicane, a corrida não marcaria pontos para o campeonato, mas a Formula 1 mostraria-se mais madura e atenta com todo seu público e não apenas como aquele que idolatra a Ferrari e que, tenho certeza, deve ter ficando tão decepcionado quanto aquele que torce por outras equipes.

    Publicado por Becken Lima | 19/03/2009, 10:36 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: