//
você está lendo...
ARTIGOS

Decisão de hoje é um passo importante nas relações entre FIA e McLaren

(IMAGEM: JAMD.com)martin-e-richard(McLAREN SEM DENNIS: mas muito mais leve com Martin Whitmarsh e Richard Lapthorne)

Amanhã a FIA anunciará sob qual teto orçamentário parte das equipes competirão em 2010. Na saída da audiência na qual a suspensão da McLaren foi suspensa, Max Mosley deu a pista de que o valor estará pouco acima dos US$ 44 milhões propostos inicialmente.

A decisão de amanhã será de suma importância para a sobrevida de algumas equipes na F1 hoje e para o ingresso de outras, que esperam apenas essa decisão para fazer seus anúncios. Fiquemos atentos, então.

Sobre a decisão tomada pela FIA hoje no que concerne a McLaren, ela foi muito bem recebida por quem opina com substância sobre a categoria, jornalistas e ex-profissionais do circo — e também por parte do público que expressa a sua opinião por fóruns e blogs. A sessão de comentários aqui, um pouco esvaziada, seguiu a mesma tendência.

Ao que parece, o público mais ativo de F1, que verbaliza o que pensa, é maduro o suficiente para entender o quanto a decisão de hoje foi importante para manter o esporte estável e saudável nesse momento.

A McLaren não foi apenas penalizada com a perda dos pontos na Austrália, mas também com a larga cobertura de todo a controvérsia que certamente denegriu ainda mais a sua reputação no campo esportivo e corporativo. O custo humano, como bem lembra James Allen em seu blog, foi altíssimo, com o afastamento de Ron Dennis e a perda definitiva de Dave Ryan, leal funcionário da equipe por décadas.

O positivo de toda a história, tanto para a McLaren quanto para a própria Formula 1, é que a decisão foi um passo positivo nas relações entre a McLaren e a FIA. Martin Whitmarsh se mostrou um inteligente articulador de bastidores, que ao invés de ir para o confronto com Mosley, trouxe a FIA para o seu lado na admissão de culpa, faxina interna e posterior desculpa. De incompetente em um primeiro momento, ele passou a salvador em outro.

Martin faz parte de uma nova geração de chefes de equipe e ele tem ciêncai de que durante muitos anos a Formula 1 teve em suas fileiras personagens altamente beligerantes, como o próprio Ron Dennis e também Jean Todt. Jamais poderemos negar o que esses homens conquistaram ao longo desses anos, mas o preço foi o crescimento de animosidades políticas e esportivas que em alguns momentos deixaram a categoria refém de seus caprichos.

Acima da preferência particular de cada um de nós, reside a admiração comum pela Formula 1. A decisão de hoje não foi um passo importante apenas para o futuro da McLaren, mas para a Formula 1 como um todo.

 

Anúncios

Discussão

10 comentários sobre “Decisão de hoje é um passo importante nas relações entre FIA e McLaren

  1. O valor do teto orçamentário em si, no momento, ainda não é decisivo. A FOTA, mesmo atrasada, fará sua proposta (que obviamente será bem diferente), haverá negociação, declarações de impraticabilidade e um valor final será definido.

    Algo que Mosley ainda não conseguiu explicar de forma convincente é como as equipes serão auditadas em relação as gastos. Deloitte e Touche foram cotados, porém não me parece uma tarefa básica auditar dez equipes. Especialmente quando montadoras com várias divisões estão envolvidas.

    Pelo menos a idéia de duas camadas de equipes parece ter evaporado.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 29/04/2009, 4:53 pm
  2. É, Thiago, ele não conseguiu explicar e me parece a cada dia impraticável…

    A cadeia de processos na construção de um UNO é mostruosa, vc consegue imagina no projeto e manufatura de um carro de Formula 1?

    Eles, a FIA, estão dando, novamente, espaço para que haja mais controvérsias e tornando ainda mais complexa a categoria para os “average Joes” da vida.

    Ok, eu entendo que um dos apelos da F1 é o desenvolvimento tecnológico, mas uma coisa é conceituar uma idéia, outra é pô-la em prática…

    Publicado por Becken Lima | 29/04/2009, 5:01 pm
  3. Como já havia feito no post anterior, discordo veementemente de você Becken.

    Pode ter sido muito bom para o campeonato (na verdade só para audiência) a McLaren disputar todas as provas, mas para a essência de algo que se denomina esporte, foi é muito ruim.

    Como sempre nesse nosso mundo capitalista, o que vale é o quanto você representa financeiramente e não seu caráter, ética e honestidade.

    Como disse um comentarista no outro post, a suspensão por 2 ou 3 corridas não seria o fim do mundo para ninguém e seria uma punição de verdade (BAR e Benetton passaram por isso e nada mudou em suas vidas).

    O seu argumento de que a McLaren já foi punida pela repercussão do caso não é válido, pois, a repercussão é o mínimo que pode esperar quem deliberadamente engana autoridades para obter vantagem ilícita.

    A perda dos pontos da prova também não são suficientes, pois sinaliza que é válido arriscar dependendo do ganho.

    A única saída decente seria mesmo uma suspensão (nem que fosse de uma corrida) e por motivos que todos conhecemos ela não passou de uma farsa.

    Pode ter sido bom para a McLiar (que é reincidente e não sofreu maiores punições até o momento, podendo seguir normalmente sua vida no campeonato), pode ter sido bom para FIA (que não fica sem uma das principais estralas da competição e não perde audiência), mas para a F1 como esporte, definitivamente, não foi.

    Volta a repetir, de bom para o esporte, só o fim da hipocrisia de certos torcedores (de pilotos e de equipes).

    LIBEROU GERAL!!!

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 29/04/2009, 5:03 pm
  4. Becken, exatamente.

    Brevemente a próxima acusação que estará “ameaçando a imagem do esporte” será sobre balanços contábeis. Departamento o qual que acaba de ganhar ainda mais importância em uma escuderia.

    E sim, o gerenciamento de uma equipe e o controle de seus gastos de forma competitiva dentro de uma realidade de teto orçamentário afunila as chances de um time pequeno ter sucesso. Pois uma administração ineficiente aliada a escolhas erradas no projeto atirariam tal equipe ao precipício ainda nas primeiras etapas de uma temporada.

    Quanto mais a federação insiste netas regras, mais tiros no pé são disparados.

    _______

    Também não gostei da decisão do Conselho, no mínimo uma multa pesada poderia ter sido estipulada. No momento, tal multa teria um impacto considerável pelo menos.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 29/04/2009, 5:31 pm
  5. Cassius – Eu não concordo com o que a McLaren fez, que fique claro, mas acho que usar a equipe como bode expiatório para a partir desse momento balizar padrões morais na F1, seria um erro ultrajante.

    A McLaren foi a tribuna pública e disse: “erramos, estamos reavaliando nossas operações, dispensando capital humano, reavaliando nossa maneira de pensar e nos desculpamos com o público e a F1 em geral.”

    Talvez o fato de terem sido pegos com provas tenha ajudado em todo o processo de purgação interna e pública, mas muita gente na F1, com muito mais títulos, estrada e recordes que Lewis Hamilton, por exemplo, já mentiu descaradamente em frente as câmeras, mesmo com dados de telemetria contradizendo-o.

    Agora talvez seja tarde para ser rigoroso com a McLaren em um caso menor quando anos atrás ninguém foi punido com suspensão por três corridas. Se desejassem moralizar a F1, talvez devesse ter começado lá atrás, em 2006.

    Concordo com o Thiago sob uma multa, talvez fosse o caso, já que ajudaria no reparte do bolo de proventos no final do ano.

    O que acho é que talvez estejamos testemunhado algo inédito na F1, que é uma forte mudança de cultura na relações entre as próprias equipes, com um espírito de cooperação nunca visto antes.

    Deveríamos dar boas vindas a essa nova atitude.

    Publicado por Becken Lima | 29/04/2009, 5:39 pm
  6. Bem ácido o comentário do Cassius, mas em parte ele tem razão.

    Só que achei a decisão acertada, não seria bom para a categoria passar por mais isso, imagino que a punição deveria ser imposta se fosse mais um caso de espionagem industrial, mas em ambito desportivo não faria mais do que a FIA já fez.

    —–#—–#—–

    Já há possibilidade de cancelamento da prova de Barcelona devido a gripe suina, a temporada já esta atípica, mas essa notícia pode virar uma verdade cruel daqui até terça feira que vem.

    Com a descoberta de um caso isolado que não teve contato com nenhuma pessoa proviniente das areas já contaminadas, caracterizando possivel pandemia fica cada vez mais o risco de cancelamento da prova de Barcelona. É aguardar para ver.

    “En Alemania, algunos medios consideran un enorme peligro acudir al Gran Premio español. Alemania ha generado un pánico entre los potenciales compradores extranjeros de entradas que puede afectar seriamente a una carrera en la que suele haber un 40 por ciento de espectadores extranjeros, que se pueden dejar llevar por este miedo sin fundamento, ya que en España sólo hay dos casos confirmados y ya están fuera de peligro y en Cataluña hay diez en estudio.”

    http://www.marca.com/2009/04/29/motor/formula1/1241022540.html

    Publicado por Claudemir Freire | 29/04/2009, 5:55 pm
  7. @Claudemir Freire,

    O futebol espanhol será o nosso termômetro. Se nenhuma partida for cancelada, pode ter certeza que a corrida ocorrerá. Agora, se uma rodada inteira for adiada…

    No momento vejo muita histeria e poucos casos confirmados.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 29/04/2009, 6:03 pm
  8. Boa dica Thiago Leopoldo, vou dar uma olhada no notíciario do futebol espanhol.

    A gripe por enquanto é midiática, mas bola pra frente, tomara que seja apenas notícia da ultima semana, ja que a “crise” esta ficando chato de noticiar.

    Publicado por Claudemir Freire | 29/04/2009, 6:55 pm
  9. Curioso é que nesta discussão toda sobre o teto orçamentário ninguém ainda resolveu tratar da questão Toro Rosso. A Red Bull tem como contar com orçamento dobrado e ninguém pode se quer acusa-los de picaretagem já que alguém dentro do departamento financeiro teve a ideia inspirada de rachar os custos da Red Bull Design entre as duas equipes desde que a Toro existe.

    Sobre a punição/não-punição da McLaren para variar a FIA consegue errar mesmo quando toma uma medida popular, se era para não punir a McLarem era melhor não punir mesmo em vez desta solução de declara-la culpada, mas perdoa-la assim mesmo.

    Publicado por Filipe Furtado | 29/04/2009, 7:09 pm
  10. Sobre a gripe suína(o post em si já foi pro saco)…:
    Seria menos desastroso comercialmente devolver a grana de quem já pagou e n abrir os portões no fds.
    Carros na pista e, q cada um, assista em casa.
    No entanto, os engenheiros de algumas equipas(como diriam os conterrâneos do Vagaroso) agradeceriam aos deuses das pocilgas, se o calendário ficasse aberto por mais duas semanas e essa prova fechasse o mundial ou fosse enfiada depois da Hungria. Claro, se a epidemia for controlada até lá.
    A Brawn talvez perderia uma corrida praticamente ganha( é o carro, sem dúvidas, no momento, q mais se ajusta as condições de Montmeló e suas curvas rápidas ).

    Publicado por O Polêmico | 29/04/2009, 7:20 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: