//
você está lendo...
ARTIGOS

Grande Prêmio da Espanha: o grande desafio às novas regras

(Imagem: BBC/graphicsbarcelona-grafico(TRAÇADO DE MONTMELÓ: um dos grandes desafios aos novos carros)

Meu amigo Vitor, aquele de Recife, apontou o circuito de Barcelona como a prova de fogo para a Formula 1 mostrar que as mudanças técnicas feitas de 2008 para 2009 surtiram efeito, estimulando mais ultrapassagens.

Vitor refreou um pouco do meu entusiasmo após as provas da Austrália e Malásia, circuitos com configurações diferentes, mas que ainda assim foram palcos de brigas ferozes por posições, proporcionando entretenimento de primeira qualidade. A pista molhada na China manteve o nível das anteriores, mas a do Bahrein, com pista seca e sem safety-cars, me transformou em cético novamente, com brigas e ultrapassagens apenas no primeiro terço de corrida.

A travada pista de Barcelona, portanto, será um grande teste já que desde 2001, o pole-position acaba vencendo a corrida.

A prova, junto com as de Mônaco e Hungria, vem produzindo as mais tediosas corridas da categoria nos últimos anos. A culpa recai nas duas curvas (9 e 15) de alta velocidade que precedem as duas principais retas do circuito, que seriam teóricos pontos de ultrapassagens. Nesses pontos, os carros precisam de altas cargas de downforce para gerar aderência aerodinâmica. Qualquer ar sujo frontal é suficiente para gerar instabilidade e tornar ultrapassagens virtualmente impossíveis.

Para que fiquemos otimistas, o OWG (Grupo de Trabalho para Ultrapassagens) utilizou justamente a pista de Barcelona para reformatar as regras técnicas desse ano. Por outro lado, há relatos de telespectadores de outras categorias atestando que o desafio para se fazer ultrapassagens em Barcelona é universal, e não apenas privilégio da Formula 1.

Se a corrida em Barcelona for um sonífero para você (para mim é sempre interessante!), não será motivo para perder as esperanças, ainda teremos a Turquia. Mas se tivermos alguns pegas, pode carimbar o selo de aprovado nas regras desenvolvidas pelo Grupo de ultrapassagens.

Anúncios

Discussão

4 comentários sobre “Grande Prêmio da Espanha: o grande desafio às novas regras

  1. Como venho falando que a foto nao vai aceitar tudo passivamente, ela esta agora igual ao irmao mais novo que sempre apanhava, e um dia descobriu que cresceu e ficou tao forte ou mais que o irmao mais velho(eu passei por isso rss)

    declarações:

    “Essas medidas não atendem o interesse da Fota, que tem a representatividade de reunir todas as equipes da Fórmula 1”, afirmou em Bahrein, Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari e da Fota.

    Texto do Livio :

    A novidade este ano é a introdução do parágrafo 8 no apêndice 5, no melhor estilo “aqui, agora, mando eu”. Seu texto diz que o TWG e o SWG serão consultados sobre as propostas não originadas neles e seus comentários serão avaliados pelo Conselho Mundial da FIA. Uma afronta à ordem.

    O principal argumento da Fota, amanhã, será esse: Mosley não tem direito de baixar um ato institucional que lhe garanta fazer o que bem entender com a Fórmula 1. Não está escrito em nenhum lugar que possui essa prerrogativa, a não ser nos temas de segurança, que não é o caso.

    Mas se não der certo o recurso jurídico desportivo para derrubar as ações ditatorias de Mosley e contrárias aos interesses dos maiores interessados, pilotos e equipes, e provavelmente a maior parte do público, a Fota não vai pensar duas vezes: desobedecer a autoridade constituída e promover o chamado racha. A FIA fica com o nome Fórmula 1 e já em 2010 a Fota organiza o seu campeonato. Bernie Ecclestone, da FOM, detentora dos direitos comerciais do evento, tem apoiado a FIA. Mas pode se que, agora, diante da ameaça real de um rompimento sério, assuma a postura pacifista e trabalhe para encontrar uma saída que atenda aos interesses de todos, o que não será nada fácil.

    FOTA HOJE:

    “Antes de pensarmos em acionar os advogados para contestar na justiça desportiva o que nos foi imposto estamos propondo uma conversa franca”, afirmou uma fonte do grupo. “O mais importante, porém, é que a Fota está viva, para a frustração de alguns”, disse. O episódio do duplo difusor adotado pela Brawn GP criou um desgaste nas relações entre as equipes, mas não pôs fim à jovem Fota, criada no GP da Itália do ano passado.

    O que voces imaginam que seja essa conversa Franca ?????? acho que para bom entendedor um pingo basta… A Fota esta viva para a frustaçao de alguns, e queremos conversar francamente… Acho que isso diz algo bem forte..

    Fota:

    Ninguém, absolutamente ninguém do grupo concorda com a existência de dois regulamentos na Fórmula 1.”

    Publicado por Claudio CArdoso | 06/05/2009, 10:37 pm
  2. Do meu ponto de vista, as corridas continuarão a ser procissões no seco, com apenas algumas ultrapassagens a mais do que no ano passado. O novo pacote aerodinâmico do TWG não é capaz de fazer equipes e pilotos esquecerem que é melhor um #2 lugar na mão do que um #1 lugar voando, ou um #3 lugar certo do que um #2 incerto (como bem sabem Kubica e Vettel).

    Com uma diferença de apenas 1 ou 2 pontos entre as posições, vale mais ser regular do que agressivo.

    Por isso eu sou favorável ao sistema de classificação imposto por Mosley e Ecclestone, onde a vitória vale mais que os pontos. Eu iria além, descartando totalmente os pontos, e considerando apenas as posições de chegada em toda a tabela de classificação (um #1 lugar seria mais importante do que qualquer quantidade de #2 lugares, um #2 lugar seria mais importante do que qualquer quantidade de #3 lugares e assim por diante).

    Porém, parece que além dos dois velhinhos, só resta eu a defender o sistema.

    Publicado por Gustavo Naspolini | 07/05/2009, 8:40 am
  3. onde eu escrevi TWG, leia-se OWG, Overtaking Working Group (Grupo de Trabalho para Ultrapassagens)

    Publicado por Gustavo Naspolini | 07/05/2009, 8:42 am
  4. O clima esta esquentando..

    Olha o Tio Bernie

    We may have a very damaging conflict, it’s possible, but we are prepared for that. We’d tough it out. We’ve got very little room to negotiate.”

    Publicado por Claudio CArdoso | 07/05/2009, 12:00 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: