//
você está lendo...
ARTIGOS

A Pressão da Red Bull na Brawn e a polêmica entre Jenson e Rubens

(Imagem: Brawn/Divulgaçãorubens leads jenson(LARGADA SOBERBA: Rubens pode ter sido vítima do excesso de confiança de seus engenheiros)

Toda a polêmica envolvendo as estratégias de Rubens Barrichello e Jenson Button, estabelecida após o GP da Espanha, está nos fazendo desviar atenção de um fator que talvez tenha sido preponderante para o resultado da corrida ontem: a forte pressão que a Brawn vem recebendo dos carros da Red Bull nas últimas corridas.

Sim, o RB5, esculpido pelo gênio Adrian Newey, já é um carro tão rápido quanto o BGP 001 da Brawn nesse momento, ao menos na segunda fase da classificação, o Q2. Em cinco classificações, o RB5 impôs a melhor marca em duas.

E talvez tenha sido a consciência desse fato o que influenciou diretamente o “briefing”, a reunião pré-corrida da Brawn GP, o que fez a equipe tomar a decisão de seguir para três paradas, uma estratégia arriscada e extrema em uma corrida parelha com a Red Bull.

Nas duas últimas corridas Sebastian Vettel largou com mais combustível que a Brawn, mas não soube transformar essa vantagem em resultado, permanecendo impassível atrás de adversários. Isso talvez tenha dado a ilusória impressão de que a Brawn tem uma vantagem larga, mas o que o nível de combustível e as voltas do Q2 mostram é um cenário ameaçadoramente parelho entre as duas equipes.

Ontem, com Felipe Massa de escudeiro, a Brawn pôde mais uma vez seguir sem Vettel nos calcanhares. O pódio de Mark Webber talvez seja a melhor indicação de que a Red Bull, sem uma Ferrari no caminho, poderia até almejar uma dobradinha se a Brawn permanecesse com a arriscada estratégia de três paradas.

E é aí que entra os descaminho de Rubens e o oportunismo de Jenson. À parte polêmicas vazias, a minha impressão é que, ao mesmo tempo em que Jenson mudava a sua estratégia para cobrir-se de um safety-car — ou dos dois carros atrás de si — os engenheiros de Rubens permaneceram fiéis ao plano traçado inicialmente — talvez excessivamente confiantes de que dariam um banho na turma de Button, do outro lado dos boxes.

Rubens afirmou para o jornalista da Rádio Jovem Pan, Felipe Motta, depois da reunião pós-corrida, que o seu engenheiro não sabia da mudança de estratégia de Button, mas, convenhamos, é pouco provável que ele a mudasse tendo toda a equipe trabalhado em cima do “briefing” inicial, que simulou três paradas como a estratégia mais eficiente para a corrida.

Não acredito em serafins no mundo da F1, mas a Brawn é, nesse momento, a equipe pela qual nutro minha desimportante simpatia — eu quero acreditar ao menos na juvenil integridade da equipe.

Uma polêmica vazia sendo inflada nesse estágio da temporada pode ser mais um obstáculo em um campeonato que parece ganho, principalmente quando a Ferrari vem perigosamente aproximando-se para ao menos atrapalhar e a Red Bull configura-se como uma ameaça real.

Rubens Barrichello deve tomar muito cuidado para que suas opiniões, dada a jornalistas insistentes, não tomem eco e envenenem um ambiente que parece, ao menos daqui de minha cadeira, competitivamente saudável.

Discussão

21 comentários sobre “A Pressão da Red Bull na Brawn e a polêmica entre Jenson e Rubens

  1. Becken,

    Acho que têm um erro no seu artigo. Pois, o Barrichello foi o mais rapido no Q2 de Barcelona.

    Publicado por filho do vento | 11/05/2009, 6:57 am
  2. concordo com vc em vários pontos becken, e até me preocupo msm com a permanência de rubens em 2010…se ele tivesse ficado calado, ele msm tendo que ouvir na imprensa um brawn “desapontado” com o seu rendimento entre a segunda e a terceira parada (que veio antes do esperado), iria sair com méritos na equipe pois foi do ajuste dele o segredo para a dobradinha (fora o massa de escudero)
    agora, não dá p/ negar que foi estranho. coincidência ou não, a estratégia foi combinada antes da corrida e era arriscada. briefing errado, todo mundo foi p/ duas paradas. os engenheiros de button mudaram a estratégia corretamente, e os de rubens tb. nesse ponto, eu acho fundamental compreender que, além de engenheiros, diretor técnico e chefe de equipe como brawn inferem na estratégia sim. brawn sabia e deveria ter dado condições iguais, ou pelo menos a melhor p/ a ocasião…ele apostou em tres p/ rubens e se deu mal, deveria pelo menos admitir que fez uma estratégia errada p/ rubens, em vea de culpá-lo por um rendimento inevitavelmente menor com o desgaste de pneus e um defeito de pressão aerodinâmica por não ter calotas (por ter marcas de freios diferentes! entre button e barrichello…e pq isso?)
    tb concordo q os engenheiros de barrichello optaram errado e se confiaram demais,e nesse ponto foram tão decisivos qto brawn (que, não sejamos inocentes, ainda decide a estratégia-mor da equipe em reuniões na sexta e no sábado).

    rubens não tem sangue de barata e nesse ponto ninguém pode culpar ele: perdeu uma corrida na estratégia interna p/ um companheiro de equipe que se aproveita de seus set-ups..o clima entre ele e button parece muito bom, pq msm com essa rusga eles ainda estavam se defendendo. agora button tá na dele, ganhando, e tem que fazer isso msm…
    rubens é qu tá numa corda bamba: ganha na raça esse campeonato e sai ou perde e sai do msm jeito.só resta a ele pilotar como um super-campeão…
    e ontem ele quase fez isso.

    Publicado por Ridson | 11/05/2009, 8:33 am
  3. O Rubens chutou o pau do motorhome da Brawn.

    As declarações dadas ao Felipe Motta foram fortes, algumas meio abobadas como sempre, mas ele foi duro em outras.

    Minha humilde opinião:

    Se ele sente-se prejudicado que não deixe mais que copiem seu setup, e pronto deixe que o Button se vire, claro que é complicado mas ora bolas tente.

    Em 2007 o Hamilton tentou fazer seu próprio setup em Silverstone e foi um desastre, mas foi ali que Alonso se rebelou na equipe. Faça o mesmo Rubens.

    As declarações pos-morten do Ross Brawn foram piores, ele deveria simplesmente ter ficado calado, já que erraram com o segundo piloto. Só quem fez 3 paradas na corrida foi o Nakagima por causa da batida no inicio da corrida, então qual era a maravilhosa estratégia, se ninguem arricou a fazer.

    Ridson, o Rubens usa uma outra marca de freios porque ele tem dificuldades com a marca usada pela Brawn, foi assim em 2000 na Ferrari, ele teve de trocar a marca de freios lá também.

    Publicado por Claudemir Freire | 11/05/2009, 8:57 am
  4. Filho – Muito obrigado pela correção. Corrigi e acho que o dado não muda a essência do que foi pensado. :)

    Abração!

    Publicado por Becken Lima | 11/05/2009, 9:14 am
  5. Ridson – Pontos valiosos levantados.

    Ontem o Nick Fry de uma entrevista muito interessante na qual ele revela o papel de Ross Brawn na estratégia. Ao que parece, ele põe a colher apenas quando há alguma discordância capital, mas ele deixa a corrida se desenvolver entre os dois times dos pilotos sem dar pitaco.

    Isso para mim é o correto. No fundo, o time de Jenson não tinha a obrigação sequer de ceder a informação sobre duas paradas imediatamente, mesmo porque, tenho certeza, eles também achavam que a corrida fora perdida na largada estupenda do Rubens. O que eles tentaram fazer depois foi cobrir-se do Vettel, aproveitando o fato de que o Felipe era um valioso escudeiro naquele momento e é nesse ponto que entra a coincidência citada pelo Ross Brawn, o que para mim, foi uma revelação de como o “briefing” da Brawn estava todo errado, mas só se podia descobrir isso na pista, como foi o que aconteceu.

    A questão do set-up para mim é uma mão de duas vias e o Rubens certamente já deve ter usado o do Button e vice-versa. No ano passado até o Nelsinho Piquet, pasmem, cedeu o seu set-up para o Alonso no GP da Alemanha.

    Acho, sim, que o set-up seja uma informação capital como ponto de partida de um final de semana, mas acho também que essa informação tem um caráter colaborativo maior que a estratégia de corrida, que é algo mais imediato. Duvido muito que o Rubens comece a causar com relação a isso.

    Agora o Rubens precisa se acalmar, ser sincero consigo mesmo, deixar alguns jornalistas chatos e insistentes de lado que não entederam a dinãmica do que aconteceu ontem e fica calado, na dele. Acho que ele foi tão sacaneado na Ferrari, que qualquer sinal de que estão aprotando com ele, mesmo através de uma série de conicidências, o afetam.

    Se fosse para levantar suspeitas sobre favorecimento, talvez o fato de que ele andou mais pesado na classificação, algo diferente do planejado, fosse algo mais grave.

    Aliás, porque decidiram que largaria mais leve? Será que foi um acerto prévio pelo excelente trabalho dele no set-up do carro? Este é mais um ponto minúsculo em algo tão complexo e sobre o qual não temos a mínima informação.

    Publicado por Becken Lima | 11/05/2009, 9:37 am
  6. Ok, acabei de ler a entrevista do Ross Brawn e ele confirma o que eu pesava e expus aqui acima no artigo:

    Q. You’ve done a European race and you’re still ahead?

    Ross Brawn: Sebastian Vettel if he had got a clear track would have given us a really hard time today. You could see as soon as Massa went a bit quicker, Vettel improved as well. For me, Vettel had a lot in hand but just couldn’t use it. That’s the second race where he’s not been able to show what he could do.

    (…)

    …We see Red Bull as the main competition and other teams seem to be a little less consistent at the moment. But they are consistently good. For us, it’s much better if people aren’t take points away from us but taking them away from Red Bull.

    Eles estavam temendo a Red Bull e isso influiu na estratégia pré-corrida.

    Publicado por Becken Lima | 11/05/2009, 9:44 am
  7. Concordo com vc, por incrivel que pareça não acho que Rubens tenha falado algo de muito errado não, foi calmo antes da reunião, e suficientemente ríspido depois dessa. Mas chega, é bom que esse assunto seja dado como encerrado por ele, e que não responda mais a perguntas do tipo, pois se o ambiente na Brawn ainda é sadio, pode não vir a ser a depender de declarações de seus integrantes.
    Acho que Brawn por mais frio e inteligente que seja, ainda não está pensando em favorecer Button, e sim a equipe, Button parece um cara “legal” e logo após a vitória, ainda na pista e pelo team rádio (não sei se galvão deixou vcs escutarem) a primeira coisa que ele falou foi “sinto muito Rubens”, e novamente, dentro da ante-sala do pódio, onde o papo rolou solto entre Rubens, Button e Webber, Jenson mais uma vez e agora pessoalmente, disse que nao sabia da mudança e mais uma vez pedia “desculpas” ao companheiro. Parece uma atmosfera amigável, Rubens não é de inimigos e Button parece não ser também, e espero, de coração que assim continue até o fim.

    bjoooos

    Publicado por Ingryd Lamas | 11/05/2009, 9:55 am
  8. Ontem, quando treminou a corrida fiquei sem entender o que havia ocorrido. A estratégia de 3 paradas não fazia nenhum sentido naquele contexto, tanto que os mais beneficiados foram os que fizeram o segundo trecho mais longo : Button e Webber.

    Analisando a coisa friamente hoje, depois de ler bastante as declarações, concordo totalmente com a análise do Becken : A estratégia toda da Brawn estava errada. Eles partiram de uma premissa errada,em função do “medo” da preformance da Red Bull. Acho que o saft carjunto com a perda da posição na largada, inclusive ajudou a mudança da estratégia do inglês, o que no final acabou sendo a salvação da sua lavoura.

    Por outro lado, é no mínimo estranho que a equipe de Rubens não tenha tomado ciência da mudança, porque ninguém é menino ali e todos sabem que hoje o campeonato é uma disputa entre Barrichello e Button. Pode até mudar daqui a algumas provas, mais hoje o rival na briga pelo campeonato é o cara da garagem ao lado. Ora, se compartilham tudo (acertos, estratégias, etc) essa informação deveria ter sido compartilhada, considerando-se inclusive que foi tomada pelo menos uma ou duas voltas antes da parada do Button, ou seja, “uns cinco minutos” antes da parada do brasileiro.

    Concordo também com a Ingrid que o Barrichello, estranhamente, foi muito feliz nas suas colocações, tanto ao sair do carro como depois a declaração mais dura de que abandonaria tudo caso sentisse ter sido preterido na equipe. Ele estava louco para pilotar esse ano, mais é alguém que não tem nada a perder. Pilota O HOJE e apenas por prazer,já que nem da carreira ele precisa cuidar.

    Barrichelo marcou seu território hoje. Acho que esse fato vai ter um desdobramento favorável a ele daqui pra frente.

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 11/05/2009, 12:14 pm
  9. Ora, se compartilham tudo (acertos, estratégias, etc) essa informação deveria ter sido compartilhada, considerando-se inclusive que foi tomada pelo menos uma ou duas voltas antes da parada do Button, ou seja, “uns cinco minutos” antes da parada do brasileiro.

    Concordo, mas acho eles ainda estavam perdidos, achando que o Rubens já tinha ganho a corrida, daí não se importarem em informá-lo. E essa é uma das observações do Rubens após o “debrief” da equipe após o GP.

    Barrichelo marcou seu território hoje. Acho que esse fato vai ter um desdobramento favorável a ele daqui pra frente.

    Eu acho que o Jenson se desculpou muito após a bandeirada final por que a corrida foi construida, desde a classificação, para dar ao Rubens a possibilidade de vitória, talvez por que ele foi a salvação da equipe no final de semana ao fazer os ajustes de set-up do novo pacote aerodinâmico. O que quer dizer que ele já havia capitalizado muito do seu trabalho na nessa corrida.

    O erro na quantidade de gasolina foi até mais grave que a mudança estratégica, que era mais difusa e dependentes de outros fatores para dar realmente certo.

    Tudo isso posto na equação, a gente acaba vendo que ele fez uma corridaça desde a classificação mas foi barrado pelo Jenson no segundo stint, pelo safety-car no primeiro.

    É uma pena para ele que foi o arquiteto da Brawn nesse final de semana…

    Publicado por Becken Lima | 11/05/2009, 12:41 pm
  10. Becken e amigos,

    É sempre a mesma estória: Para justificar o “pau” que Barrichello está tomando do Button são necessários sempre grandes divagações esmiuçando as nuances da “bilateralidade cósmica dos planos do quadrado do cosseno da hipotenusa na conjuntura da atual economia de mercado da Tasmânia em confronto com o pêndulo progressivo das taxas price praticadas em Tijuana”. São páginas e páginas de explicações técnicas para demonstrar que: SE NÃO FOSSE O “SE” BARRICHELLO ERA O TAL.

    Vou chegando à conclusão de que Barrichello é um grande “pé no saco”, mas os torcedores dele conseguem ser piores do que o piloto chorão, sua desculpas às vezes superam em muito a criatividade de seu ídolo.

    Os caras não conseguem enxergar a coisa mais óbvia do mundo: Barrichello é um piloto mediano e jamais teve capacidade e/ou personalidade para ser campeão mundial de F1.

    É não é nesta temporada que isso ficou comprovado e sim nas 16 temporadas anteriores que ele fez na categoria (meu santo deus!!! em quase 17 anos de F1 o cara nunca disputou o título e nunca liderou o campeonato, mesmo tendo carro competitivo em pelo menos 7 deles).

    Vocês podem até gostar do jeito bobão que Rubens desfila pelo mundo afora, de sua linda família, de sua declarações ridículas e tudo mais, mas, não é possível que vocês continuem negando a realidade nua e crua refletida nas pistas.

    Ademais, eu tenho uma pergunta muito simples para os defensores de Rubens e sua criativas teorias da conspiração: Vocês acreditam mesmo que, como sempre insinua Barrichello, Ross Brawn o sacaneava na Ferrari e talvez o esteja sacaneando na Brawn?

    Se a resposta for positiva, me respondam só mais uma pergunta:
    Se é verdade que Ross Brawn gosta de sacanear o infeliz do Barrichello, porque o “desgraçado” piloto lutou desesperadamente (quase implorando de joelhos) para correr sob o comando do inglês em sua nova equipe, dando, inclusive, uma baita rasteira em Bruno Senna?

    Independente das respostas das duas perguntas vocês só conseguirão chegar a uma simples conclusão: Barrichello está na situação atual porque quer estar, ninguém o obrigou, portanto, se tem algum culpado de sua eterna condição de segundo piloto, esse alguém é ele mesmo. Não é Ross Brawn, Michael Schumacher, Jenson Button ou a PQP!!!!

    No mais, se Barrichello não fosse um hipócrita e fosse homem suficiente para lutar realmente pelo que acha certo (e ele definitivamente não tem culhões para isso), depois de falar as “merdas” que ele falou esse final de semana, ele teria de rescindir seu contrato unilateralmente com a equipe Brawn depois desse GP da espanha, aliás, ele teria de ter feito o mesmo com a Ferrari depois de ganhar a corrida da Áustria em 2002.

    Se ele resolveu “engolir os sapos” e ficar quietinho, ganhando seus milhões e correndo em uma equipe competitiva, tem mais é que fechar sua grande matraca e parar de chorar feito um “bebezinho”. SE ENXERGA BARRICHELLO, PELO AMOR DE DEUS, FECHA ESSA MATRACA OU CAI FORA!!!

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 11/05/2009, 1:13 pm
  11. Cassius –>>

    Meus parabens !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Nao existe absolutamente nada mais a acrescentar ai !!!

    Publicado por Claudio CArdoso | 11/05/2009, 1:45 pm
  12. concordo com vc, becken..eu sempre tive essa dúvida, mas ainda acho que ross infere mais do que se sabe.
    não acho que ele esteja favorecendo button, e em outro post até destaquei a importancia do barrichello na equipe, por arranjar na maior parte das vezes boas configurações para a equipe. por isso msm penso que ross brawn o quis na equipe, sabe dese potencial dele.
    tb acho que ross não quis admitir que erraram com barrichello, e sua estratégia foi muito equivocada. não achei justo culparem rubens por ser lento se ele msm depois no site oficial da equipe destacou o jogo ruim de pneus como a causa maior da lentidão do terceiro trecho, entre a 2 e a 3 parada. acho que daqui p/ monaco muita coisa pode acontecer entre o seio da equipe brawn e espero sinceramente que esfriem a cabeça e trabalhem juntos que assim, crescem muito mais do que um culpar o outro.

    honestamente,gosto de ver o barrica correr…ele é aquele herói desastrado que tem muito potencial e muita caraminhola na cabeça, mas que a gente sabe que uma hora ou outra nos traz alegria ou tristeza…massa é um pilto bom, de garra e pinta de campeão. mas nunca tive reais torcidas por ele. afinal, qdo comecei a acompanhar f1, foi qdo senna morreu e rubens é aquele cara que, na minha família, ninguém dá bola e eu torço, xingo, me decepciono e rio das burradas que diz. é um cara chorão, mas é um cara que um dia gostaria de conhecer e dizer que me trouxe muitas esperanças em um dia de domingo.

    acho simplesmente mais do mesmo vêlo reclamar; acho ainda mais do mesmo ver alguém, como cassius acima, malhar o cara pelo simples habito. nada contra, suas opiniões são válidas, assim como as minhas. não sou um fâ medíocre dele, gosto de levantar questões que julgo emergentes para o momento e interessantes de se levantar, baseados em minha percepção e naquilo que leio (e tento separar)…

    boa discussão; quero ver rubens em 2010 e até 2011 se der, vê-lo fazer o que gosta, como um dom quixote…

    Publicado por Ridson | 11/05/2009, 5:28 pm
  13. Becken,

    Queriam criar uma categoria mais competitiva, mas essa F1 ai esta mais parecida com a F1 do Schumacher (ate o 2o piloto)!!! hehehe

    Pra quem gosta de MotoGP, acho que esse ano vamos ter um “Nick Hayden” campeao, mas sem nenhum “Valentino Rossi” disputando (acho que foi na temporada 2006)!!!

    Da-lhe Max Mosley!

    Publicado por F1Slick | 11/05/2009, 5:31 pm
  14. Sabe que eu estou feliz? Porque se o pé-de-chinelo fosse campeão este ano, todo mundo ia ter que engolir ele, mas como está claro que ele NÃO CONSEGUE superar o Jenson Button (que nem é lá grande coisa), só vai confirmar o que todo mundo sabia nesses anos todos de F1:

    BARRICHELLO É UM PILOTO LIMITADO.

    É só !

    Publicado por nasser | 11/05/2009, 5:53 pm
  15. Ridson,

    Torcer para Barrichello é um direito seu e não cabe a mim tentar mudar essa sua preferência.

    Ate eu mesmo já torci para ele, mas cansei há muito tempo e não suporto mais suas lamentações sendo que ele teve todas as oportunidades para ganhar títulos na categoria e não conseguiu porque não tem habilidade e/ou personalidade para isso (como disse, as 16 temporadas anteriores provam a minha tese à respeito de Barrichello).

    Agora, eu não critico só por criticar, mas sim porque acho que ele (como Fisichella, Trulli e até Raikonnen ultimamente) está ocupando um lugar que não merece mais.

    Além do mais, ele consegue dar uma declaração pior que a outra a cada corrida, fica cada vez mais patético com a ajuda do “locutor oficial”.

    Acho que seu tempo já passou e ele está tomando o lugar de jovens promessas apenas para ser mais um figurante na categoria, o que, convenhamos, não tem o menor sentido. Desejo tudo de bom para ele, desde de que seja fora da F1.

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 11/05/2009, 5:58 pm
  16. Não creio que depois dessas declarações haja competição saudável na Brawn.

    Única coisa estranha foi o desempenho do Barrichello depois do segundo pit. Se ele mantivesse o mesmo rítmo que teve depois do primeiro pit, ganharia. Mas parece que ninguém entende isso, ficam falando que 3 paradas era burrice. Matemática não é o forte de brasileiro mesmo.

    Opinião de quem está no circo sobre ButtonXBarrichello
    http://blog-do-ico.blogspot.com/2009/05/button-contra-barrichello.html

    Publicado por KBK | 11/05/2009, 7:47 pm
  17. Eu já havia falado em outro post que Brawn na Ferrari nunca foi o ditador da estratégia. Ele dava liberdade aos engenheiros e pilotos para decidirem o que adotar, porém ele sempre manteve o controle da situação, essas foram mais ou menos as palavras de Chris Dyer no seu primeiro ano como engenheiro do Schumacher.

    Li no blog do seu correspondente, Becken :) que Brawn (assim como eu) achou estranho a Red Bull não ter alterado a estratégia de Vettel para escapar de Massa. Sei que muitos condenam estratégia de pit, mas qual a graça de ver alguém preso durante a corrida toda sem poder ultrapassar? Eu vejo a F1 por um ângulo diferente, achei sensacional a disputa estratégica entre Button e Barrichello. Eu fiquei na expectativa vendo as voltas com pneus duros de Vettel e Massa serem dois segundos mais lentos que os macios. No final venceu quem tocou na bandinha sem errar as notas.

    Publicado por Larissa Oliveira | 11/05/2009, 7:59 pm
  18. Larissa, o piloto Vettel decepcionou um pouco. Enquanto Massa foi destaque. Eu estava gostando da briga Kimi x Heidfeld: o Kimi, sim, estava indo pra cima.

    Por outro lado, a estratégia com Webber foi sensacional. E no conjunto da obra, o Webber está bem este ano.

    Com relação ao Barrichello, penso que esse foi o primeiro fim de semana que ele realmente decidiu peitar o Button.

    E o Ross Brawn é um computador (dos bons). É complicado ser adversário desse senhor que me parece também ser bem competitivo e ambicioso. Deve ter sido um sofrimento o ano passado, dirigindo a carroça que era a equipe Honda.

    Publicado por Henry | 11/05/2009, 10:22 pm
  19. Becken,
    Acho que esse video é do interesse do post:

    Publicado por Henry | 12/05/2009, 12:27 am
  20. Massa fez uma grande corrida, não há dúvidas. Vettel disse que Massa não cometeu nenhum erro e um carro com KERS e outro sem numa pista onde não há ponto de ultrapassagem; só com erro mesmo. Por isso, a Red Bull deveria ter mudado a estratégia de Vettel. Você deve usar todas as armas possíveis, esperar erro de adversário é bobagem.

    Eu gostei das disputas por posição em pistas travadas como em San Marino de 2005 e 2006 com Alonso e Schumacher (sem KERS, lógico)

    Não acho que Ross sofreu dirigindo a Honda ano passado, o resultado é o carro desse ano, ele usou todos os recursos de uma equipe grande e abandonou 2008 para estudar as novas regras. A filosofia foi outra, acho que ele não estava preocupado em conseguir grandes resultados naquele ano.

    Publicado por Larissa Oliveira | 12/05/2009, 12:30 am
  21. Larissa,
    Sorry, computador não sofre…

    Uma coisa interessante é que até os últimos testes de 2008 da finada Honda (17 a 19 de novembro) não havia o menor sinal deste carro 2009.

    Tunel de vento e softwares devem simular com alta precisão o que antes eram muitas horas de pista.

    Publicado por Henry | 12/05/2009, 12:52 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: