//
você está lendo...
ARTIGOS

Lewis Hamilton e Sebastian Vettel na Turquia: uma análise comparativa

sebastianpassalewis(SEBASTIAN PASSA LEWIS: o alemão quase tira o título do inglês com uma bela ultrapassagem, o que não vem se repetindo em 2009)

A estrela do futuro, Sebastian Vettel, tentou emular o “case” de sucesso que foi a estratégia de Lewis Hamilton na Turquia em 2008, clique AQUI e leia uma análise comparativa com o desempenho dos dois pilotos nos GPs da Turquia de 2008 e 2009.

__________________________________________________________________________

A estratégia de três paradas de Sebastian Vettel no domingo foi claramente inspirada no “case” de sucesso que foi a estratégia de Lewis Hamilton há um ano atrás. As comparações surgiram há dois posts atrás e era quase impossível não fazer um estudo sobre as duas.

Para isso, eu ontem eu assisti novamente a classificação e a corrida de 2008 e hoje toda a ação de 2009. A primeira comparação a ser feita, obviamente, é quanto à competitividade dos carros de Lewis e Sebastian.

Quem tinha o melhor carro?

A comparação dos tempos da segunda fase da classificação de 2008 e 2009 demonstra que, em tese, Vettel tinha no domingo um carro mais competitivo que o de Lewis Hamilton em 2008. O RB5 de Vettel foi 0.315 mais rápido que o carro vencedor da prova; enquanto Hamilton foi mais lento 0.214 que Felipe Massa no Q2, o vencedor em 2008.

Classificação e corrida

Vettel levou vantagem sobre Lewis na classificação de 2008. Sebastian fez a coisa acontecer na classificação e transformou o seu carro mais leve em uma pole, enquanto Lewis largou em terceiro, atrás de Heikki e pulou para segundo na largada.

O erro de Vettel na primeira volta, possibilitou então que as duas estratégias fossem quase que perfeitamente alinhadas durante a primeira fase da prova de domingo com Lewis e Sebastian parando na mesma volta — 16. Lewis, no entanto, perseguiu Massa em um ritmo alucinante permanecendo a 1.2s de distância do brasileiro até sua primeira parada. Já Sebastian, perdeu terreno nas primeiras voltas para Button, permanecendo distante 5.6s até na sua primeira parada.

Com os tempos corrigidos depois da parada de Massa, Lewis voltou a 1.2s atrás do Brasileiro, enquanto Vettel conseguiu salvar dois segundos com a parada mais rápida e voltou a apenas 3.7s atrás de Jenson.

A abordagem antes da ultrapassagem

Durante três voltas (20, 21, 22) da segunda perna de corrida a diferença de Jenson para Sebastian permaneceu estável, na casa dos 3.7, quando os tempos de Jenson começaram a cair por uma suposta pilotagem defensiva do inglês.  Sebastian foi mais de meio segundo mais rápido que Jenson nessas voltas, chegando a ser até 0.8s mais rápido. Nesse momento, o alemão baixou a diferença para 1.6s na volta 23 e chegou a 0.2s nas voltas 26 e 27 — e aí permaneceu até a sua segunda parada dando adeus definitivo à sua estratégia e também à sua terceira posição.

Já em 2008, Lewis precisou de três voltas para embutir em Massa e deixá-lo para trás. Em nenhuma das voltas de aproximação, Lewis chegou a 0.2s de seu adversário como fez Vettel. O menor “gap” (diferença), entre Massa e Lewis foi de 0.56s, uma volta antes da ultrapassagem (volta 23). Vettel, portanto, estava bem mais próximo de Jenson que Lewis de Massa para fazer a sua ultrapassagem.

Quem tinha obstáculos maiores a superar?

Aqui, há dois pontos para reflexão:

1º) A Red Bull tem observado que o RB5 torna-se mais “nervoso” quando permanece no vácuo de adversários — o que não parece ter afetado a Mark Webber.

2º) No caso de Lewis, a dificuldade com um carro instável talvez fosse ainda maior e talvez não fosse preciso lembrar que os carros de 2008 tinham pneus sulcados, que os tornavam mais nervosos e instáveis em curvas de alta (como a 8 em Istambul) e uma aerodinâmica suja e geradora de vórtices que foi limpa em 2009 — o que supostamente melhoraria as ultrapassagens esse ano.

Sebastian, em tese, teve um carro aerodinamicamente mais estável e mais rápido que o de Lewis em comparação aos seus adversários (Massa e Button), mesmo que na casa dos milésimos.

Agressividade e velocidade…

A questão para mim jaz na relação entre velocidade e agressividade. Na Formula 1 hoje Lewis Hamilton e Fernando Alonso são os dois grandes exemplos de pilotos agressivos e rápidos e o que media essas duas qualidades é simples habilidade. É uma combinação mágica que está claramente exposta nos dois campeões e, em menor escala, em Felipe Massa.

Lewis e Alonso com o RB5 domingo certamente teriam ultrapassado Jenson ou ao menos tentariam para ver até onde o inglês arriscaria a sua liderança e vantagem no campeonato. Além de um desafio de habilidade, ultrapassar é também uma questão de confiança e desafio mental.

Discussão

11 comentários sobre “Lewis Hamilton e Sebastian Vettel na Turquia: uma análise comparativa

  1. A trombada com o Kubica na Austrália deixou cicatrizes no ímpeto do Vettel q talvez lhe tire a possibilidade de brigar pelo vice-campeonato.
    Imagino o q se passou na cabeça dele: vou pro tudo ou nada com o Button na curva 12 da próxima volta ou espero uma oportunidade melhor??????
    Nessa hora, usando do recurso de mini-flasback, seu anjinho no ombro direito o lembrou do pancão em Melbourne e seu capetinha no ombro esquerdo nada pôde fazer, pois está sem moral com o jovem alemão depois do incidente na 1ª prova.
    Aí o tanque do Botão começou a esvaziar e…Pah, já era.
    Mas, no pódium, o anjinho teve q escutar sarros do capetinha quando o troféu de 2º lugar foi entregue para o Webber.

    Publicado por O Polêmico | 09/06/2009, 7:31 pm
  2. “É uma combinação mágica que está claramente exposta nos dois campeões e, em menor escala, em Felipe Massa.”

    Becken,

    Não é o que o campeonato passado demonstrou, Massa só perdeu o campeonato porque estava em uma equipe que errou mais que a de Hamilton. Ainda assim, enquanto Hamilton tinha escudeiro Massa teve um adversário ao seu lado.

    Ás vezes você dá uma forçada de barra na idolatria a Hamilton.

    Além disso, considero que o feito de Vettel na Toro Rosso é muito maior do que o de Hamilton na McLiar.

    O fato de Hamilton ter sido campeão não apaga os vários e enormes erros que ele já cometeu, sua carreira até aqui é uma gangorra de excepcionais e péssimos momentos.

    Já Alonso está (ou estava, vai saber) um degrau acima dos demais.

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 09/06/2009, 11:35 pm
  3. O Hamilton foi campeão porque ulçtrapassou o Massa na Turquia (do contrario teria terminado em terceiro e perdido dois pontos) e porque quando a McLaren estragou a corrida dele na Alemanha, ele saiu passando todo mundo e ganhou do mesmo jeito.

    Publicado por Filipe Furtado | 10/06/2009, 2:05 am
  4. Felipe:

    E a cagada que a Errari fez com o Massa em Cingapura? A quebra de motor a 3 voltas do fim na Hungria?

    Hamilton não foi campeão por ultrapassar o Massa na Turquia, e sim por erros humanos ou técnicos da Ferrari.

    Publicado por Guilherme Teixeira | 10/06/2009, 9:17 am
  5. Amigos,

    A Ferrari errou feio com o Massa em 2008. Isso é fato. Mas, o início da temp0rada 2008 do Massa foi um verdadeiro fiasco, com erros ridículos, primários mesmo. Isso também é fato.

    A FIA até tentou ajudar. Subvertendo seu próprio regulamento, tirou pontos preciosíssimos do Hamilton. Mas não deu.

    Não estou brigando nem quero briga.

    Mas, por que erros da Ferrari são determinantes e do Massa não são? Como funciona isso?

    Se um ‘borracheiro’ atrasou na troca de um pneu o que acontece com ele? Nada. Se levar um pé na b**** arrumará outro emprego, ganhando o mesmo ou mais. Ou mudará de profissão. Que diferença faz ser borracheiro, lanterneiro, frentista, vendedor de picolé? Nenhuma.

    O Massa é um piloto de elite do automobilismo mundial e não pode pensar assim. No categoria dele em atividade existem 20 e no nível dele só uns 5 ou 6.

    Seu nome e carreira estão em jogo. Há um abismo entre um perder e um ganhar. Entre ser vice e ser campeão. Por isso um erro de qualquer piloto é muito mais grave que o de um “borracheiro” que não tem com o que se preocupar, que não está disputando p*** nenhuma.

    Um vencedor pensa: Eu sei que a qualquer hora um erro da equipe pode acontecer. Se eu errar também serão dois erros e aí… f*deu!.

    O perdedor pensa: se a equipe pode errar, por que eu não posso?

    Mas, sinceramente, eu não acho que o Massa pensa como perdedor. Ao contrário, o vejo sempre brigando para ganhar. Nunca o vi culpando a Ferrari pelo fracasso de 2008. Ouço isso é de torcedores.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 10/06/2009, 10:32 am
  6. É Coyote, tenho de me render à sua análise, é a mais correta. O sucesso na F1 é ditado pelos três fatores em conjunto: trabalho do piloto, trabalho da equipe, carro.

    Só volto a enfatizar (porque fiz esta análise pormenorizada ano passado) que, se retirarmos o fator equipe e carro na temporada 2008, a pilotagem de Massa (mesmo com os dois erros do início da temporada) foi mais eficiente que a do Hamilton, ou seja, não há motivo para que Hamilton seja visto como um piloto superior a Massa nesse momento.

    Já Alonso tem um handicap um pouco maior que os dois (não muito) porque nunca foi visto fazendo cagadas homéricas quando teve um bom carro e trabalho de equipe à sua disposição.

    Vettel também está no crédito, mas precisa decidir sua característica de pilotagem rápido, ir para o tudo ou nada, ou corre o risco de perder o bonde (deste campeonato).

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 10/06/2009, 11:16 am
  7. Concordo plenamente com o velho Clay , Lima sempre da uma exagerada em relação ou negão (um grande piloto assim como Massa , Alonso).

    Anselmo fez uma otima relação e acredito que a mais racional , ou seja o automobilismo em primeiro lugar.

    Agora gostaria de chamar atenção… eu sempre penso muito em Vettel ,exatamente esse momento da carreira dele, com a de Ayrton no seu primeiro e segundo ano na Lotus. ele é muito novo sem dúvida vai se torna um grande piloto ,só não sei se vai ter carro pra demostrar isso até o final da carreira como aconteceu com Button que teve essa sorte.

    Publicado por Juão | 10/06/2009, 3:56 pm
  8. Ó eu de novo.
    Bom, não vejo nada demais nos comentários do Becken sobre o Hamilton.
    O piá é bom mesmo, muito mais talentoso que o Massa, sim senhor, gostem ou não, o próprio Stirling Moss enfatizou o talento do conterrâneo.
    O que eu acho meio sacana é a perseguição ao Vettel, não entendo tanta antipatia, mas enfim, o blog (que é muito bom, por sinal) nem é meu mesmo…

    Publicado por The Stig | 10/06/2009, 4:17 pm
  9. O que eu acho meio sacana é a perseguição ao Vettel, não entendo tanta antipatia, mas enfim, o blog (que é muito bom, por sinal) nem é meu mesmo…

    Não, eu não persigo o Vettel. Eu só acho que há muito hype e publicidade em cima dele sem que ele tenha realmente provado que é tudo isso que se diz…

    Ele venceu duas corridas largando na frente, soltando spray na cara de todo mundo, sem que tivesse um real desafiante com um carro bom para lhe fazer frente e foi imediatamente elevado ao status de “nova esperança branca” (para quem adora analogias com o box…) do automobilsimo do Dia para a Noite.

    Eu sempre disse que o Vettel está em desenvolvimento — alguns discordam — e há muito mais gente completa que ele no grid e o Hamilton, como o post mostra, está um passo além, bem além…

    Nesse momento ele tem um carro competitivo e precisa entregar resultados sob pressão o que está nos dando a possibilidade de ir, prova a prova, entendendo outras das suas facetas como piloto. O resultado é que ele é imaturo e imaturo em preceitos básicos, como simplesmente ultrapassar um carro mais lento e precisa se desenvolver…

    O problema é que eu toquei no tema algumas semanas atrás e parece que muita gente ficou sensível com isso, mas eu definitivamente decidi que não posso me censurar por que o Vettel é amado por alguns. Sorry… ;(

    Eu gosto do Vettel, só acho que deve se descer à terra para se avaliar o seu real potencial que é enorme, convenhamos.

    No fundo, Stig, estou torcendo para que o Vettel dê um calor no Jenson por que se isso não acontecer, blogs e portais que reportam a F1 ficarão às moscas…

    Publicado por Becken Lima | 10/06/2009, 4:34 pm
  10. Coyote você foi ao ponto.

    Eu não gosto nada deste argumento de culpar a equipe. Que por sinal não é exclusiviodade nossa, nos blogs ingleses frequentemente tem alguém reclamando das péssimas estrategias da McLaren, assim como imagino que um finlandes levanteentre erros de equipe e falhas mecanicas argumentos que o Kimi poderia disputar o tituilo até o fim.

    Publicado por Filipe Furtado | 10/06/2009, 5:16 pm
  11. Concordo com quase tudo Becken. Pois aquela vitória em Imola com uma Toro Rosso foi algo muito fora do comum.

    Publicado por KBK | 11/06/2009, 3:17 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: