//
você está lendo...
ARTIGOS

Quem você apóia: Max Mosley ou FOTA?

FOTO:: zimbio.commaxmosley(MAX FALA: ainda hoje, Mosley reagiu à decisão da FOTA ameaçando as equipes com ações legais. Não seria hora de conversar?)

Flávio Gomes escreveu um post incendiário em seu blog apoiando, com algumas reservas diga-se, as posições de Max Mosley na introdução de um teto orçamentário e um confuso e polêmico regulamento bi-partido — que tornou-se a maior razão da cisão entre as equipes de Formula 1 e a Federação Internacional de Automobilismo, a FIA.

O resultado é que parte dos leitores de Flavio “caíram de pau” no veterano jornalista e blogueiro. E o pior, parte da discordância transformou-se em uma espécie de júbilo e revolta contra Max Mosley — o grande culpado pelo impasse que divide a Formula 1 nesse momento.

Um dos leitores do jornalista, o Fernando, fez o seguinte comentário:

Agora consegui entender sua paixão pelos carros russos. Sua paixão, na verdade, é por governos e administrações autoritárias e ditatoriais… Um tanto quanto fora de época, é de se observar, haja vista que a tendência mundial é por administrações cada vez mais descentralizadas e democráticas.

Até concordo com a sua opinião de que quem não está satisfeito com as regras impostas que se retirem. Só não entendo a sua fúria contra as equipes que manifestaram a intenção de sair, eis que estão apenas exercendo o seu direito de aceitar ou não as imposições.

A não ser que o senhor entenda que elas são obrigadas a aceitar caladas tais imposições, o que seria o ápice do autoritarismo. Em suma, da mesma forma que o Max Mosley, no seu entender, tem o direito de ditar as regras, as equipes tem o direito de não acatá-las e não disputar o campeonato.

E o fato de haver contratos garantindo a presença de determinadas equipes até 2012 não tem o condão de obrigá-las a disputar o campeonato, uma vez que somente o Estado tem o poder de coação.

Ao que se sabe, a FIA não tem personalidade jurídica de pessoa política, não é Estado. E, assim, em se tratando de relações privadas, havendo descumprimento contratual resolve-se em perdas e danos, se for o caso. Ou seja, é impossível coagir as equipes a participarem do campeonato de 2010. É assim que funcionam as relações privadas.

— Fernando, leitor do jornalista Flávio Gomes

___________________________________________________________________________

Há pouco a se comentar no articulado e inteligente comentário de Fernando, a não ser que ele entende perfeitamente a dinâmica do que acontece no momento. Se Flávio parece pró-Max, Fernando é claramente pró-FOTA.

A pergunta então fica com vocês: quem vocês apóiam nessa cisão que pode destruir a maior categoria do automobilismo: Max Mosley ou a FOTA? Vote na enquete, mas expresse a sua opinião também, ela é muito bem vinda na sessão de comentários.

Anúncios

Discussão

13 comentários sobre “Quem você apóia: Max Mosley ou FOTA?

  1. Eu apóio a Fota. Tudo que eu vi nos últimos anos foi uma salada de regulamentos, decisões arbitrárias, pouca emoção e muita confusão. No fim a F1 se tornou nem barata, nem empolgante, vem encolhendo (número de equipes) e um martírio para os fãs que de um ano pra outro vêem o grid todo embaralhado e seu piloto favorito lutando pra marcar um pontinho.

    Não há avanço tecnológico liberado (lembro bem do amortecedor de massa da Renault, banido porque era “recurso aerodinâmico móvel”, que absurdo), os poucos avanços são meio fora da realidade do mundo (convenhamos, invenções como ABS ou suspensão ativa são MUITO mais importantes para o mundo do que o KERS e semáforos de pit-stop que não funcionam), enfim, nada a ver com a F1 de 70/80.

    Espero um regulamento que:
    – não mude todos os anos
    – permita avanços tecnológicos interessantes, nada de KERS ou motores que duram 3 corridas. Congelar desenv. de motores e limitar RPM na F1, onde já se viu….
    – permita que equipes pequenas, porém competentes, consigam crescer
    – carros nervosos que exijam mais do piloto
    – pistas interessantes, não essas coisas sem graça que surgiram no oriente. Eu adorava o Canadá!

    Não sei se é possível, poderiam encaminhar esta minha mensagem pra Fota? Grato (rsrs)

    Publicado por fernando-ric | 19/06/2009, 7:42 pm
  2. Não sei se é possível, poderiam encaminhar esta minha mensagem pra Fota? Grato (rsrs)

    Deixa comigo, vou manda para o info@teamsassociation.org, na página de contatos deles. ;)

    Publicado por Becken Lima | 19/06/2009, 7:51 pm
  3. Amigo Becken,

    Eu apoio a FOTA, mas não acredito que fará um campeonato ideal para quem gosta realmente de automobilismo, como eu e você, por exemplo. Temo que a Ferrari vá tentar “puxar a sardinha” para si, talvez até sendo tão autoritária quanto o velho Max.

    Eu entendi que o Flávio Gomes disse que o Max não é autoritário, do que discordo, claro. Mas li também o argumento dele, ressaltando as instâncias decisórias da FIA, como sendo uma forma de as partes recorrerem se se sentirem prejudicadas, o que minoraria ou eliminaria os efeitos maléficos de um suposto autoritarismo.

    O Flávio emitiu uma opinião, como todos nós fazemos diuturnamente, (eu) muitas vezes sem conhecimento profundo da matéria.

    Com todo o respeito acho que o rótulo que o leitor Fernando tentou colar no Flávio foi um tanto desproporcional. Eu tenho certeza de que, como você mesmo ressaltou, o “apoio” do Flávio foi lançado “com reservas”. O mesmo não posso dizer do comentário do leitor Fernando, que, sem qualquer cerimônia, iniciou o comentário dizendo que “a paixão (do Flávio), na verdade, é por governos e administrações autoritárias e ditatoriais…”.

    Digo isso, amigo Becken, porque não sou adepto de maniqueísmos, embora saiba que em determinados momentos faz-se necessária a tomada de posição. Neste caso, temos que ter bem claro para nós que somos apenas apreciadores do esporte e que não conhecemos os meandros e os reais interesses subjacentes das partes envolvidas.

    Um respeitoso abraço, Becken.
    Meus respeitos também ao leitor Fernando.

    A. Coyote

    Publicado por A. Coyote | 19/06/2009, 8:57 pm
  4. Na semana do GP Turco saiu a seguinte notícia:
    Em uma entrevista à revista Motorsport Aktuell, Mosley sugeriu que “as equipes que estiverem infelizes com o novo regulamento podem criar sua própria categoria.”
    http://autosport.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=as.stories/71944

    Agora o cara disse q vai processar as equipes se fizerem isso.

    – Pô, velhinho, afinal pode ou não criar outra categoria?

    Publicado por Leandro Magno | 19/06/2009, 9:06 pm
  5. Leandro,
    É disso que eu falo. Sabemos muito do que queremos mas pouco da disputa e das partes nela envolvidas.
    O Max dá uma dessas e depois fala em processar. Ninguém entende.
    A Fota fala que vai criar nova categoria e depois diz que “tudo está nas mãos do Mosley”, numa clara manifestação de que a coisa está em aberto. Ninguém entende.
    É puro push-and-pull.
    Abs.

    Publicado por A. Coyote | 19/06/2009, 9:25 pm
  6. Primeiro que tudo: sou pró-FOTA. Embora como jornalista de profissão, irei acompanhar ambas as categorias.

    Segundo: conheço a noticia que o Leandro largou. Acho que isso pode ser usado como prova contra ele, não?

    Terceiro: não sei se leram a entrevista que o Tio Max deu à BBC. Cómico, se não fosse trágico. Revela um autismo e uma teimosia quase inexplicável. Mas demonstra muita da sua personalidade, pessoal!

    Sei que vai haver uma reunião do Conselho Mundial na próxima quarta-feira, em Paris. Tudo pode acontecer, certo?

    Publicado por Speeder_76 | 19/06/2009, 10:15 pm
  7. Eu creio que os dois lados tem bons e maus argumentos, mas o lado da FOTA tem muito mais razão em suas reinvidicações, enquanto que a FIA e Mosley sempre trazem a tona discursos que são totalmente incoerentes com a postura da sua gestão.

    Expus vários desses pontos no Blog do Gomes, e eu confesso que fico até impressionado que ele defenda a argumentação de Mosley sem fazer qualquer análise mais apurada.

    Publicado por Charles | 19/06/2009, 10:25 pm
  8. Deu merda, só isso tenho a dizer…

    Publicado por Ylan Marcel | 20/06/2009, 1:47 am
  9. O blog do Flavio Gomes e ate divertido de se ler, desde que o assunto abordado nao exija uma analise mais profunda, como este post em prol do Max Mosley. A cada novo post ele se contradiz, em um ele diz que que se a Ferrari sair, nao vai fazer falta nenhuma a F1, no post seguinte diz que se a Ferrari sair vai ser uma catastrofe para a F1. Esse comentario do Fernando, diz muito bem o que o Flavio e, um imediatista, e que agora defende o Max porque este defende a entrada de times com orcamentos de $45 mi, regulamento duplo, apenas com o intuito de ridicularizar as ditas equipes grandes.
    Mas um comentario muito bem elaborado na sessao comentarios do blogo do Gomes e o do Charles, que postou aqui, na parte de cima. vale uma pena le-lo, derruba todos os argumentos imediatistas do Sr Max, com a concordancia do Flavio.
    Abs

    Publicado por Ivan | 20/06/2009, 2:40 am
  10. Sinceramente, eu não apoio nem uma coisa nem outra. Ambos os lados fizeram palhaçada, e muita. Nem por argumentos imediatistas ou a longo prazo, pq no mundo da lógica do capital financeiro especulativo, não há longo prazo.As tendências flutuantes são incríveis, e sempre nos surpreendemos com elas.
    P/ mim é tão piada Mosley afirmar que não é autoritário quanto o argumento de que ele é a causa do mal da F1. Ele é apenas um dos muitos que o apoiam, e não é de se ficar pasmo que várias das confederações nacionais o apoiam. Além disso, acreditar numa união da Fota é acreditar em contos de fadas. Eles não iriam criar regras idôneas e limpas, transparentes, já que estas equipes historicamente contribuíram, e muito, para a situação desnconfortável que se encontra a política da F1. E frise-se, Ferrari.
    E sinceramente, tão piada quanto as escolhas arbitrárias das novas equipes p/ o quadro da F1, por Mosley & companhia, é o argumento estapafúrdio da Ferrari de, ora dizer que é a identidade da F1 e que as pessoas torcem tão-somente pelas marcas,ora vir com um discurso de abarcar as novatas. A arrogância e contradição risíveis das duas partes me deixa com sincero pé atrás em apoiar quem quer que seja.Não sou jornalista, mas vou acompanhar pq gosto de corridas, e torcerei p/ quem eu quiser, no momento em que quiser, e não pq um cara ultra-ricaço e prepotente se diz ser a essência de um esporte que nem de longe o pertence.

    Escrevi ontem uma opinião como essa acima no meu blog, quem quiser conferir, por favor,fique à vontade.
    http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/06/o-casamento-acabou.html

    Publicado por Ridson | 20/06/2009, 11:37 am
  11. Ele é apenas um dos muitos que o apoiam, e não é de se ficar pasmo que várias das confederações nacionais o apoiam.

    Desculpe Ridson, mas a situação é mais complexa que isso. Há alguns anos atrás, antes de ser presidente da FIA, Max fazia campanha aberta para ser presidente e foi entrevistado por Joe Saward — um dos meu heróis da crônica automobilística — e ele mesmo, Mosley, explica por que Jean MArie Balestre, naquela época o presidente da FISA hoje FIA, era eleito continuamente, apesar de seus métodos ditatoriais como os de max hoje, pelos auto clubes do mundo. Ele tinha a exata consciência do que dizia e é exatamente o que ele faz hoje.

    TRECHO DA ENTREVISTA:

    ‘It’s obvious that before you get to be chairman of a national sporting authority you must have been through a tremendous mill – even in the smallest country – and when you sit these people round a table you have a tremendous collective knowledge. The president ought really to sit there, listening to the views, summing up, trying to get a consensus. The tendency at the moment is that the president sits and makes a very long speech, usually informing everyone about things they know already – like the state of F1 – and then there is no time for these people to put forward their views. And if their views are not in accord with those of the president they are not very well received anyway.’

    [Não é isso o que faz o Max?]

    And yet the World Council still votes with Balestre. Why is that?

    ‘Everybody in the FISA depends on the establishment for certain things which are vital to their interests of their country and their ASN – a rally, a local championship, whatever. If they do anything which causes difficulty there is the danger that they will lose the particular thing that is vital to them. So they think that in their interests of their club and their country they have to go along with it.

    [Aqui acima está a exata razão por que se apóia Max ao redor do mundo ]

    ‘I think you have to encourage the people there to say what they really think and listen to what thy have to say, changing the whole atmosphere and style of running FISA. Talking less and listening more.

    ‘Typical of what I am trying to say is that the reason no-one has stood against Balestre until now – since the days of Basil Tye [The chairman of the RAC in 1981] – is not that everyone agrees with him, that there’s no-one there who thinks they could do the job better. It’s because they fear – rightly or wrongly – that the consequences could be adverse. That’s completely wrong.

    ‘If I am elected, if people stand against me and lose I will still want to work with them and equally if they won I would expect to continue working with them. As in any proper and civilised club it should be an open thing.

    ‘The idea that the FISA is the property of one man, and trying to take the presidency from him is like trying to take his house or his car, is alien to any properly run club.

    Toda a entrevista:
    http://joesaward.wordpress.com/2009/06/19/an-interview-from-may-1991/

    Publicado por Becken Lima | 20/06/2009, 11:55 am
  12. Parece q o dublê de gnomo n vai deixar sua galinha dos ovos de ouro virar canja. http://tazio.uol.com.br/f-1/textos/11418/
    Mas, um compromisso de 5 anos, acho q Renaut, Toyota e BMW n vão topar.
    Bem…fui dormir chocado na noite de quinta com a bomba. Porém, na sexta passei no banco, tirei um extrato, e como nada tinha mudado na minha conta-corrente, não me importei mais. rs
    Como bem disse o astuto Sir Frank Williams: é só o jeito como as coisas funcionam na F1.
    Acho q a Formula será essa:
    # Fica todo mundo e, quem quiser pular fora, q avise logo pra chamar de volta Prodrive, Epsilon e quantas mais forem necessárias;
    # Na próxima eleição o Max vence de lavada mais uma vez( ou talvez nem se candidata e vai viver suas orgias sado-maso mundo a fora acompanhando o circo da F1);
    #Um novo Pacto de Concórdia é assinado pro Montezemolo e sua intrépida trupe parar de fazer pirraça – Ah é…? Vai me colocar no time-de-fora, vai? Então me devolve a minha bola e ninguém joga mais.;
    E tudo volta a ser como era antes.
    Enfim, FOTA 100 X 0 Mosley.

    Ou seja, no ano passado a Fota foi criada para melhorar as condições das equipes na assinatura de um novo Pacto de Concórdia e, no fim das contas, vai conseguir isso e deve se dissolver a seguir.
    Porém, se não fosse o “all-in” q arriscaram na última quinta, hummm…sei não…acho q iriam sair devendo a banca.
    O negócio é q juntaram o Briatore e o Montezomolo no mesmo barco(ou iate se preferirem) . Aí fica difícil passar a perna nesses dois macacos velhos da velha bota.

    Publicado por Leandro Magno | 20/06/2009, 5:17 pm
  13. Não apoio nem um nem outro, são todos farinha do mesmo saco e só pensam em $$.

    Querem apenas baixar o valor das ações da F1 para depois comprá-las.

    Esse assunto é muito chato e já deu o que tinha que dar!

    abraços

    Publicado por Beatle Ed | 20/06/2009, 7:25 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: