//
você está lendo...
ARTIGOS

Dobradinha esmagadora da Red Bull na Inglaterra

FOTO: Red Bull/Divulgação vettelandnewey(ADRIAN e SEBASTIAN no pódio: Esforço da equipe na sua sede foi compensado pela pilotagem perfeita de Sebastian hoje)

A Red Bull e Sebastian Vettel dominaram por completo o GP da Inglaterra que acabou agora a pouco em Silverstone. Desde os primeiros treinos livres da sexta-feira, Red Bull e Vettel já prenunciavam que a corrida no domingo seria um passeio pelas históricas curvas do circuito de Silverstone.

O alemão venceu no seu melhor estilo, largando na pole e liderando a prova praticamente de ponta a ponta. O único momento crítico e arriscado para sua vitória foi mesmo a largada — momento em que ele foi muito agressivo, jogando o carro para cima de Rubens Barrichello — o que lhe assegurou pista livre para explorar todo o potencial do revisado RB5.

As médias dos tempos estabelecidas por Vettel para Rubens Barrichello nas primeiras voltas de corrida variavam entre 0.9s e 1 segundo a favor do alemão. Ao considerarmos tal vantagem em conjunto com a quantidade a mais de combustível que levava Vettel em seu tanque (10 kg), pode-se até prever que a Red Bull estenderá tal vantagem pelas próximas corridas.

A única grande ameaça a Vettel era mesmo Mark Webber com a outra Red Bull, que permaneceu estagnado atrás de Rubens Barrichello durante toda a primeira perna de corrida.

Com as temperaturas amenas pelos lados de Silverstone, nem os pneus macios — o que tem sido um problema para o RB5, faminto por borracha — foram ameaça ao domínio do alemão, que tratou de administrar seu equipamento na última fase da corrida.

A vitória não foi o suficiente para diminuir consideravelmente a liderança da Brawn e do hoje apagado Jenson Button no campeonato, mas foi encorajadora e bem vinda para a sobrevida do resto dessa temporada.

Leia o resto do ‘report’  AQUI.

O resto

Para quem esperava grande desempenho de Jenson Button em Silverstone, se frustrou com uma corrida conservadora do inglês. Com uma largada terrível, ele foi vítima do já famoso “Trulli train”, permanecendo atrás do italiano por toda a primeira perna de corrida. Nem a estratégia diferente de pneus (macios/duros/macios) foi o suficiente para lhe garantir um posição. O resultado final não teve significativo impacto em sua liderança, mas deu a impressão de que ele já começa a administrar o campeonato.

Fernando e Lewis

Em carros muito aquém de seus potenciais, Fernando Alonso e Lewis Hamilton foram os responsáveis pela porção de entretenimento em uma corrida tediosamente dominada pela Red Bull. As brigas contras as duas BMWs e o confronto direto entre os dois — com Nelsinho Piquet de coadjuvante — foi o ponto alto da corrida.

Finalmente, Nelsinho chega à frente de Alonso

Nelsinho Piquet terminou uma corrida à frente de Fernando, mesmo o espanhol tendo a vantagem de ter sido coberto pelo próprio Nelson depois deixar Lewis Hamilton para trás —  um resultado ótimo para a auto-confiança de Nelson.

Fisichella, minha estrela da corrida.

O veterano Giancarlo Fisichella foi uma das estrelas da corrida hoje. O italiano largou em 14º, fez uma dupla ultrapassagem em Fernando Alonso e Nick Heidfeld e chegou em 10º. A posição não foi suficiente para marcar os primeiros pontos da Force India no campeonato, mas pode ser a demonstração de que a prima pobre da McLaren já deixou a equipe de Woking para trás.

Massa: estrategicamente perfeito

Já Felipe Massa, escalou o grid da 11ª à 4ª posição usando uma longa primeira perna de corrida e depois batendo Nico Rosberg na segunda parada. Por tabela, Felipe deixou o hoje discreto Kimi Raikkonen para trás.

A corrida

Em si, a prova foi emocionante apenas da terceira posição para trás, tal o domínio das Red Bulls. Há nesse momento certa consternação dos ingleses quanto ao fato de o tradicional circuito de Silverstone não ser mais a casa do GP Britânico, mas a configuração da pista — com um alto número de curvas de alta-velocidade — não é uma pista que estimule ultrapassagens e vimos Alonso e Hamilton, frustrados, atrás de duas BMWs pesadas e mais lentas.

As novas regras desenvolvidas pela FIA e equipes parecem, prova a prova, ir tornando-se pouco efetivas diante do desenvolvimento dos próprios carros que já são — em média — mais velozes que os do ano passado.

Discussão

20 comentários sobre “Dobradinha esmagadora da Red Bull na Inglaterra

  1. Pegando um gancho na foto q ilustra o post, um dos segredos do carro da RBR parece estar em suas suspensões q favorece o Vettel. É simplesmente impressionante como ele gosta de usar as zebras. É ali q ele tira tempo. Mesmo com folga na liderança ele usa sem dó as zebras. Vai sobrar em Monza de novo.
    Aliás, a suspensão da RBR utiliza um princípio diferente e parece q casou com o estilo do Alemãozinho.
    .
    .
    Piquet na frente do Alonso lhe dá uma sobrevida na F1.
    .
    Os pegas entre as BMW’s, Renauts e Hamilton impediram os mais sonolentos de cochilar durante a corrida.

    Publicado por Leandro Magno | 21/06/2009, 12:02 pm
  2. A corrida em si foi uma droga, digna de dó, tirando as barbeiragens do time que fica atras e vem tentando fazer de tudo para tentar chegar ” nos da frente”, deu sono.
    Piquet e Alonso > ate que enfim chegou na frente do Alonso, mas resolve o que ?? nada, Piquezinho é razoavel, mais e daí,,, quantos pilotos razoaveis temos por ai ???
    Barrica fez uma corrida na dele , burocrática e só, pelo menos andou melhor que o Button
    Massa tirou leite de pedra, corida muito boa, pelas condições do carro…

    Equipe Red Bull, vamos ver no calor do verão europeu se eles andam tão bem, tava frio em Silverstone, mas que o carro é bom , não há duvida, vamos ver quanto,,,

    PS > Essa briga Fota X Fia não vai dar em nada, é só mídia, tem muita grana em jogo, no fim eles se entendem, quem perder a fatia do seu bolo ,,, ninguém.

    Grato
    Antonio
    Ourinhos SP

    Publicado por Antonio Manoel Cardoso Ribeiro | 21/06/2009, 1:04 pm
  3. Por que Vettel adora spray champagne no ouvido das pessoas? Novato é fogo…

    Publicado por KBK | 21/06/2009, 1:23 pm
  4. corrida monótona na frente e maluca, cheia de trens atrás. Mas atrás, não vale muita coisa, só p/ gente tentar se divertir com a falta de emoção dos líderes
    Quem quiser conferir , comentar, fiquem à vontade.
    http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/06/analise-de-corrida-inglaterra-2009.html

    Publicado por Ridson | 21/06/2009, 2:20 pm
  5. Finalmente o alemãozinho fez merecer tudo o que penso dele.
    Vitória dominadora, estilo Schumi.
    Amadurece logo, kleine Prinz.

    E que duelo Alonso x Hamilton heim? Limpissimo, emocionante. Foi o ponto alto da corrida.

    Publicado por Lucas | 21/06/2009, 2:23 pm
  6. Acho que não prestei muita atenção na corrida pela TV, hehehe. Acompanhei o live timing pela net, ouvi a Band e ainda fiquei digitando uns comentários ridículos para o Capelli no seu blog. Por isso, adorei o GP britânico! Estou mais empolgada para o resto do campeonato.

    Porém ainda acho que Button ‘estou morrendo dentro do carro, aahhhh’ leva o campeonato. Acho que nesse momento Brawn se arrependeu de tê-lo comparado com Schumacher, ele não fazia essas patacoadas pelo rádio! kkkk

    Publicado por Larissa Oliveira | 21/06/2009, 2:43 pm
  7. O pacote de medidas para aumentar as ultrapassagens nos carros de 2009 revela-se um fiasco quanto ao seu propósito.
    Troca de posições ainda sendo decidida nos boxes.
    Não se pode negar que alguns pilotos tentaram, mas, sem sucesso a ultrapassagem, como no caso de Fernando Alonso e Lewis Hamilton ambos presos atrás dos carros da BMW. Aliás, Alonso e Hamilton proporcionaram a melhor disputa da corrida duelando lado a lado nas curvas do circuito.

    Publicado por Jobson | 21/06/2009, 3:57 pm
  8. Você achou o adjetivo correto para a vitória da Red Bull: Esmagadora.
    Parabéns.

    Publicado por Ron Groo | 21/06/2009, 4:39 pm
  9. no início do campeonato, quando apenas três equipes tinham o difusor trapaceiro, havia muito mais ultrapassagens. agora a downforce aumentou tanto que ficou novamente impossível passar alguém. parabéns, ross brawn. vc realmente é muito bom para a F1.

    Publicado por andre | 21/06/2009, 5:27 pm
  10. http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/06/uma-reflexao-sobre-nova-f1.html

    Para a galera que curte F1, confiram aí um post refletindo sobre as mudanças feitas p/ 2009…Será que elas surtiram efeito?
    Quem puder aparecer por lá, o Historias e Velocidade agradece.

    Publicado por Ridson | 21/06/2009, 10:21 pm
  11. Cadê o dono desse blog, héin? Estaria analisando a telemetria da Mclaren na corrida de hoje? Ou estudando o passão que Hamilton tomou do Alonso (que por sua vez já tinha espalhado antes)?

    rsrsrsrs

    brincadeira Becken, não resisti…

    Publicado por Luiz Carlos Silva | 21/06/2009, 10:28 pm
  12. Leandro,
    “Piquet na frente do Alonso lhe dá uma sobrevida na F1.”
    Existe algum piloto de F1 querendo ir para a Renault? Qual?
    Os pilotos da Renault (Tabajara F1) estão devendo à equipe ou esta está devendo carros, e não tijolos de rodas, aos seus pilotos?
    Está parecendo conversa de viúva do Senna que detesta o Nelsão.
    Fala sério!
    Sou torcedor roxo do Nelsinho e o que eu mais gostaria era de vê-lo longe da Tabajara F1. Até a Force India seria melhor para ele.
    Abs.

    Publicado por A. Coyote | 21/06/2009, 10:34 pm
  13. Existe algum piloto de F1 querendo ir para a Renault? Qual?

    Certamente os q confiam em seu taco e q n estão hj na F1 topariam ir pra lá mesmo o carro sendo uma bomba, pois mesmo sendo uma joça é possível se avaliar a performance de um piloto.
    Lembre-se q Alonso chegou de Minardi e mostrou serviço e mais tarde foi bicampeão; Schumacher estreou numa Jordan q se arrastava na pista; etc e dezenas de etc.
    Equipes pequenas são o caminho natural por onde passam a maioria dos campeões. Apesar da Renault n ser uma equipe pequena, se comporta como tal hj, no entanto, a equipe n sofre com confiabilidade. Portanto, como qq equipe pequena serve como vitrine para pilotos q têm potencial a mostrar, coisa q o NAP em seu ano e meio n mostrou ainda.
    A Formula 1 é seletiva e n tem pena de quem n mostra serviço logo. Se vc for ruim, só consegue ficar por mais de 2 anos se pegar uma safra muito ruim de concorrentes.
    Bem…veja q ele disse durante a semana q correr em Silverstone é como estar em casa. Se é como uma casa é natural saber os pontos de frenagem, a marcha q fazer cada curva e o tangeciamento ideal de cada ponto da pitas, mas chegou nos treinos e deu várias saídas de pista. Isso é no mínimo estranho.
    No entanto, foi pra corrida e superou o Alonso q teve o azar de perder tempo com o lento Nick, mas, enfim a estatística q vai ficar é q ele terminou a frente do Alonso e é isso q justificou a citação q fiz no meu comentário ao post.

    Publicado por Leandro Magno | 21/06/2009, 11:24 pm
  14. Leandro,

    Eu não tô na F1 e confio no meu taco. Sou um sério candidato então… rs.
    Qualquer um quer entrar na F1. Foi assim com todos, os bons e os ruins. Até o B. Senna que começou correr ontem, nunca sentou a b***da num F1 e nunca ganhou p**** nenhuma na categoria de base se acha apto e capaz de entrar na F1. Mas, mesmo entre esses aventureiros (eu, inclusive) vc não encontra UM que entraria na Renault se pudesse escolher. Para ser companheiro do Alonso, então, never. Estão dizendo há uns 5 anos que o Alonso vai para a Ferrari. Quero até ver. Ele morre de medo de se f**** de novo e tomar outro pau como tomou do Hamilton. Por isso vai exigir exclusividade de tudo, como faz na Renault. Coitado do Massa. Pode enterrar de vez o sonho de ganhar alguma coisa se ele for mesmo para o lugar do Kimi. É o que eu acho.

    Sobre as saídas de pista, o amortecedor do Nelsinho quebrou. Mas, reconheço que a classificação dele tem sido uma m***da. Esse é seu único problema. Em ultrapassagens em largadas tem estatística melhor que o Alonso.

    O Alonso estreou na Minardi. Na temporada inteira, sabe quantos pontos fez? Zero. Isso é mostrar serviço… o Nelsinho fez 19 pts na Renault. O que vc me diz? E olha que o Alonso, ao contrário do Nelsinho, não tinha um companheiro bi-campeão, pavão, egocêntrico e medroso de repetir o vexame de 2007.

    “Apesar da Renault n ser uma equipe pequena, se comporta como tal hj, no entanto, a equipe n sofre com confiabilidade.”. Que p**** quer dizer isso?

    1. A equipe prometeu um foguete ao Alonso, para reviver 2005 e 2006.
    2. Mas fez dois tijolos sobre rodas;
    3. Não tem qualquer expectativa de melhorar;
    4. Não cumpre o que promete a um bi-campeão. O que cumprirá com um estreante?
    5. Está ameaçando sair da F1 a qualquer momento, desde o ano passado.

    Onde está a confiabilidade?

    Não sei Leandro, você pode ter razão e certamente tem, pois entende de F1 melhor que eu. Mas para concordar com você preciso primeiro entender o que você está dizendo.

    Abs.

    Publicado por A. Coyote | 22/06/2009, 1:27 am
  15. Leandro, a Jordan que o Schumacher era um bom carro. Talvez o melhor carro de estreiade uma equipe nos anos 90, para um estreante estava de ótimo tamanho (tanto é que Schumacher estreou largando da quarta fila).

    Publicado por Filipe Furtado | 22/06/2009, 10:48 am
  16. Leandro, a Jordan que o Schumacher era um bom carro. Talvez o melhor carro de estreiade uma equipe nos anos 90, para um estreante estava de ótimo tamanho (tanto é que Schumacher estreou largando da quarta fila).

    Se n me engano, a corrida q Schumacher estreou foi no meio da temporada e na Bélgica em 1991. Como ele conseguiu levar a Jordan pra 7ª posição no grid(melhor posição até ali no campeonato) ele foi rapidamente trocado pelo Moreno q estava com o Briatore na Benetton.
    O carro n era o pior do grid, mas era considerada uma equipe fraca. Porém, concordo q exagerei quando disse q o carro “se arrastava pela pista.”
    A idéia era ilustrar como é natural futuros campeões normalmente terem oportunidade de mostrar serviço mesmo n estando em equipes de ponta.

    Publicado por Leandro Magno | 22/06/2009, 6:54 pm
  17. Coyote,

    “Eu não tô na F1 e confio no meu taco. Sou um sério candidato então… rs.”
    O complicado é só conseguir a super-licença, pq, com ela em mãos, n seria difícil tomar o lugar do NAP . rs

    “Mas, mesmo entre esses aventureiros (eu, inclusive) vc não encontra UM que entraria na Renault se pudesse escolher.”
    O detalhe mora nessas 3 últimas palavras do seu posicionamento. Quase nunca um piloto estreante está em condições de escolher.
    Concordo com vc q ter o Alonso como companheiro é um problema grave para qq estreante, porém acrescento q, creio, é só por isso q o Nelsinho continuou em 2009. O Alonso n pode ter alguém ao lado com potencial para brilhar e foi por isso q ele topou voltar pra Renault. Mas, mesmo n brilhando é interesse q seus dois pilotos pontuem o máximo pra poder trocar esses pontos por muitos milhões de dolares no guichê da FIA no final do ano.
    Nelsinho tem um cláusula tácita em seu contrato q o impede de brilhar, mas nada o impede de ir pras corridas e conseguir alguns pontinhos e ele n consegue isso pq na hora q tem q prender a respiração e fazer voltas voadoras na classificação, tirando 110% do q o carro tem, ele n dá conta e normalmente comete algum erro.
    Sobre este impedimento de brilhar, o Grosjean, acredito, ainda n foi pra equipe Renault para o lugar dele(NAP), pq aquele só senta no cockpit da Renault pra substituir o Alonso.

    “Sobre as saídas de pista, o amortecedor do Nelsinho quebrou.”
    Se n me engano ele alegou q algo quebrou em sua suspensão no final do Q1. Nos 3 treinos livres é q ele deu as várias saídas de pista as quais me referi.

    “O Alonso estreou na Minardi. Na temporada inteira, sabe quantos pontos fez? Zero. Isso é mostrar serviço… o Nelsinho fez 19 pts na Renault. O que vc me diz?”
    O carro da Renault de 2008 n se compara com a Minardi, tanto q Alonso terminou em quinto no campeonato(de 2008) conseguindo duas vitórias.
    N tenho os números do Alonso em sua estréia, porém a F1 costuma ser justa em avaliar novos pilotos estreando em equipes pequenas. Casos como o do Hamilton aconteceram rarissímas vezes, ou seja, se vc for bom, vai melhorar de equipe.
    Mesmo estando em carroças q n permitem pontuar, é possível se avaliar a agressividade de um piloto, sua frieza quando está sob pressão sendo perseguido por um carro mais veloz, sua capacidade de estar consistentemente a frente do companheiro, sua técnica de condução, entre outros fatores q revelam o potencial q o piloto tem e q faz o dono de uma equipe pequena hesitar em trocar uma grande quantidade de patrocinadores q um outro piloto possa trazer por esse piloto q aguenta a panela de pressão q é a F1.

    “Apesar da Renault n ser uma equipe pequena, se comporta como tal hj, no entanto, a equipe n sofre com confiabilidade.”. Que p**** quer dizer isso?
    Quis dizer q o carro n quebra corrida após corrida e q, portanto, ele( o NAP) tem a corrida inteira pra mostrar o q sabe e sair da condição de um piloto mediano(pra n dizer medíocre).
    Com carros q quebravam sempre, alguns pilotos nos anos 70 e 80 tinham q segurar a onda pra poder terminar as corridas e isso, algumas vezes, inibia alguns novos talentos de mostrar todo seu potencial.
    Pilotos como Vettel, Kubica e Hamilton seriam disputados a tapa por qq equipe no grid se resolvessem(pudessem) deixar suas equipes hj.
    Seja sincero, vc considera q o Nelsinho chama a atenção de algum dirigente de equipe na F1 hj? Qual equipe colocaria suas fichas nele hj?
    E vc acha q essa condição se deve exclusivamente pela presença do Alonso na equipe?

    Publicado por Leandro Magno | 22/06/2009, 7:49 pm
  18. Leandro,
    Com certeza absoluta, o calcanhar de aquiles do Nelsinho é a classificação. Um mistério, que se não for resolvido vai fazê-lo “dançar”. Em corridas ele larga muito bem e corre consistentemente. Liderou 12 voltas na Alemanha/2008 segurando atrás de si Hamilton, Massa, Raikkonen, Kubica, Kovaleinen e os demais. O carro não quebra? Pelo amor de Deus! Vc ainda queria que aquele tijolo quebrasse? Mas lhe digo: o pior é que quebra como os de qualquer outra equipe.
    Vc me pergunta se alguem apostaria as fichas no Nelsinho. Eu apostaria. Eu lhe pergunto: quantas fichas você apostou no Button, no Barrica ou no Webber em 2008? E mais, quem apostava no Hamilton 2007 e 2008 e no Kubica em 2007 e 2008 quantas fichas apostam hoje? Nenhuma. Uma pessoa que não viu o Hamilton correndo 2007 e 2008, o que diria dele vendo-o correr agora? Que é um medíocre, certo. Mas nós sabemos que não é. O problema é que sem carro, não vai.

    Quanto ao Alonso, ele saiu da Mc Laren porque tomou pau de um estreante em igualdade de condições e sabia que ia tomar de novo. Devia ter ficado, como ficaram o Nelsão na Williams, contra o Mansell e contra a equipe, e o Senna, na Mc Laren, contra o Prost e a Mc Laren. Ambos confiaram no próprio taco, enfrentaram e venceram. Mas tinham carros competitivos (o do Nelsão era um pouco pior que a Mc Laren do Senna).

    Meu amigo, o Alonso é um pavão. Ganhou quando não tinha adversários com carros à altura e segura essa aura com unhas e dentes. É o seu mrketing. Nunca mais vai arriscar repetir 2007. Nunca mais. Repito, se ele for para a Ferrari, o Massa estará ferrado.
    Não se pode ser imediatista.

    O Massa é hoje um dos 5 melhores pilotos da F1, mas foi tão mal no primeiro ano que foi rebaixado a piloto de testes. Estreou fazendo 4 pts numa temporada inteira. O Alonso, repito, não pontuou em 18 corridas. O Rubinho não pontuou em 2007 e hoje tem 41 pontos.
    Resumindo: sem carro ninguém vai a lugar algum e a Tabajara F1 tem que aprender a fazer carros, porque Fórmula 1 não é Fórmula Flintstones.

    E vc? Entre Kovaleinen, Bourdais, Nakajima, Sutil, Glock e Piquet, ficaria com quem?

    Abs, Leandro.

    Publicado por Anselmo Coyote | 23/06/2009, 1:40 am
  19. “Liderou 12 voltas na Alemanha/2008 segurando atrás de si Hamilton, Massa, Raikkonen, Kubica, Kovaleinen e os demais.”
    Ops, segurou o Hamilton entre aspas e bem entre aspas, né?
    Pq o Hamilton n fez o seu pit no momento do safety car, o q o jogou pra trás no grid quando parou para fazê-lo. Então, com um carro bem superior naquela corrida ele(Mr. Overtaking) veio passando todo mundo e logo(bem logo) q chegou no NAP o deixou pra trás. Portanto, esse “segurar” tem q ser mitigado. Porém, o NAP, tendo um carro inferior, foi sábio em n tentar segurar o garoto, pois um pódio já era bom demais naquela altura do campeonato.

    “Eu lhe pergunto: quantas fichas você apostou no Button, no Barrica ou no Webber em 2008?”
    Cara, eu falei com vários amigos q a chance de haver mudanças radicais no grid em função das mudanças na parte aerodinâmica era muito grande. Tava na cara q Ferrari, Mclaren e Renault( essa mais pra dar alguma vitória ao choronso pra ele n pensar em dar um pé na bunda deles. E acabou dando certo.) iriam se ferrar em 2009 por terem investido até a quinta-feira da última corrida no carro de 2008.
    E como corrida de automóveis hj é; em média, pelas pistas q temos; 60% carro, 30% piloto e 10% equipe; em caras, como os q vc citou, eu apostaria 3 ou 4 fichas de um total de 20 q eu possuísse.
    Como eu n conhecia o ótimo F1 Around, n ficou nada registrado.
    O engraçado é vc pegar as entrevistas da pré-temporada e ouvir pilotos experientes como o próprio Alonso e o Massa dizerem q as equipes q dominariam 2009 seriam as mesmas dos últimos anos. Soa bastante hilária tb a declaração do Hamilton quando sentou pela 1ª vez no MP4-24 e disse q “o carro é fantástico”.
    Bem agora é fácil ficar rindo dessas situações….
    Qq hora dessas vou fazer uma varredura nos sites e procurar as entrevistas do 1º trimestre, pra vermos o quanto engana essa tal de F1.

    “Meu amigo, o Alonso é um pavão. Ganhou quando não tinha adversários com carros à altura e segura essa aura com unhas e dentes.”
    Anselmo, solta aí um ranking dos 20 pilotos do grid hj para q eu possa entender onde vc colocaria o Alonso. É só por curiosidade. A lista é sua e prometo q n farei qq crítica.

    Quanto a vc apoiar o NAP por conta dos feitos do pai dele, vou lhe lembrar um dos axiomas da biologia:
    Genótipo é diferente de fenótipo.

    Forte abs, Coyote

    Publicado por Leandro Magno | 23/06/2009, 10:08 am
  20. Amigo Leandro,

    “Genótipo é diferente de fenótipo.”.

    Eu era torcedor do Nelson Piquet e não há como negar a influência deste no fato de eu torcer pelo Nelsinho, sejamos sinceros. Mas vou lhe mostrar coisas do pai e do filho.

    NELSON PIQUET: campeão nas categorias de base – kart, Super Vê, F-3 inglesa e foi tri-campeão na F1.
    Na F1 estreou no GP da Alemanha, na temporada de 1978, com um Ensign, quando substituiu Derek Daly. Largou em 21º e, com o motor quebrado, parou na metade da prova. Naquele ano correu em mais três provas: Áustria, Holanda e Itália, num McLaren M23, velho e “bichado” – não classificou em nenhuma das corridas. Passou à Brabham, no GP do Canadá.
    Só em 1979 oficializou-se na Brabham-Alfa Romeo, onde desenvolveu (com o Niki Lauda) protótipo de 12 cilindros.
    Apesar da grande expectativa em torno de seu nome, Nelson Piquet pontuou somente no seu 17º grande prêmio, na Holanda em 1979 e ganhou a primeira corrida somente na 24ª corrida de sua carreira, no GP dos EUA-Oeste, em 1980.

    NELSINHO PIQUET: campeão da F-3 Sul-americana, da F-3 inglesa, ganhou duas na A1GP e foi vice na GP 2 (perdeu o título somente na última corrida, justamente para Lewis Hamilton). Na temporada, porém fez 6 poles, foi recorde em 3 voltas, subiu ao pódio 8, venceu 4 provas e terminou com 102 pontos.

    É por esse currículo que eu torço pelo Nelsinho. Mas torço também pelo Kimi Raikkonen, cujos ancestrais não registram qualquer grande feito no automobilismo.

    Em termos de estréia, a performance dele está acima da do próprio pai, do Ayrton Senna, do Emmerson Fittipaldi, do Massa, do Alonso e de qualquer outro piloto, EXCETO o Hamilton, que é um piloto excelente e estreou num carro melhor ainda. Quem não vê isso é que confunde genótipo com fenótipo, data maxima venia.

    Seja sincero também: você acha que a cobrança sobre o Nelsinho seria a mesma se ele não assinasse Piquet? Vc não acha que muitos torcem contra ele porque não gostavam do pai?

    Pilotos do grid:

    1o. Kimi Raikkonen,
    20. Hamilton,
    3o. Alonso.

    Massa, Kovaleinen e Rubinho já andaram em carros bons (o Rubinho ainda anda) em carros de ponta e desperdiçaram a oportunidade de serem campeões. Há uma leve superioridade do Massa, mas são todos inferiores ao Alonso, ao Hamilton e ao Raikkonen.

    Button, Vettel e Webber estão em carros bons. Aguardemos o final da temporada.

    Quanto aos demais, andam em carroças. Vou lhe responder quando tiverem a oportunidade de andar em carros minimamente competitivos.

    Amigo Leandro, você lembra do Senna no GP da Europa, em Donington Park, onde toda a imprensa caiu de pau dizendo que lá não havia pontos de ultrapassagem? O Senna largou em 5o debaixo de um temporal. Ninguém quebrou, bateu ou abandonou a corrida. Ao final da 1a volta ele estava em 1o. Foram 4 ultrapassagens fantásticas. Na Hungria 1989, o Mansell largou em último e chegou em 1o. Fantástico! No GP Brasil 2006, no meio da corrida, o Schumacher caiu para último lugar e chegou em 4o. Você já viu o Alonso fazer isso? Eu não tenho nada contra o Alonso, mas só o vi ganhar correndo com as fuças ao vento.

    Abs, Leandro.

    Publicado por A. Coyote | 23/06/2009, 6:48 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: