//
você está lendo...
ARTIGOS

Briatore: ‘esperava mais de Nelsinho no segundo ano’. Nelsinho: ‘Briatore não entende porra nenhuma’

FOTOS: Renault/Divulgação nelsoneflavio(NELSON: bate-boca com Briatore revela a sua a frágil situação dentro da equipe)

A situação de Nelsinho Piquet na Renault virou tema de bate-boca público. Flávio Briatore deu uma longa coletiva para os bons correspondentes brasileiros, Livio Orichio, Luis Fernando Ramos, Tatiana Cunha e Felipe Motta: em síntese, o Chefe da Renault esperava mais de Nelson por esse ser o segundo ano do piloto brasileiro na F1; Admite que Nelson teve poucos testes esse ano, mas usou Mark Webber que, mesmo com a perna quebrada, compete hoje no mesmo nível de  Sebastian Vettel; Admite também que Nelson nunca teve um carro como o de Alonso, mas aponta que a diferença de um carro para o outro nunca foi maior que 3 décimos.

Para Flavio, “se você ouvir os pilotos, eles sempre terão um ‘livro de desculpas’: a culpa uma hora é do gato na pista, da asa [do carro], de alguém nas arquibancadas de óculos escuros, da aderência, do sobresterço, às vezes é da reta ou do substerço…”

Perguntado quanto tempo ainda dará a Nelson na equipe, desconversou: “vamos ver o que acontece nesse final de semana.”

Exposto às palavras de Briatore, Nelson reagiu com indignação e um grande desapontamento visível na entonação de suas palavras — sendo rude e ofensivo com o seu Chefe.

Rebateu às palavras de Briatore e apontou que pelo fato de o italiano ser mais um empresário que um engenheiro, ele não entende “porra nenhuma” do que acontece: “Flávio assinou para ser meu manager só que ele tá pisando na minha cabeça. Não sei qual o objetivo dele, tentar me ajudar ou me atrapalhar…”

Nelsão pode ter legalmente adiado a saída de seu filho da equipe, mas vendo a deteriorada relação entre o piloto e o chefe de sua própria equipe, começo a me perguntar se não teria sido melhor Nelsinho abandonar o barco de vez.

Este pode não ser o último final de semana de Nelson na equipe, mas o fim dessa novela está muito próximo…

Anúncios

Discussão

13 comentários sobre “Briatore: ‘esperava mais de Nelsinho no segundo ano’. Nelsinho: ‘Briatore não entende porra nenhuma’

  1. Imagino que por força de contrato ele deva correr na próxima etapa do mundial, mas de lá pra frente ele não será mais piloto da Renault, o que pra ele será péssimo em alguns aspéctos e bom em outros, desde que, esteja no grid em 2010.

    Aposto uma moeda como ele estará na Williams.

    Publicado por Claudemir Freire | 24/07/2009, 3:39 pm
  2. Uma coisa é certa: se já não cava a sua sepultura em termos de contrato (ou seja, Briatore vai cumprir até ao fim ou até determinada clausula), em termos de relação, a coisa acabou. Se é que algumavez tenha começado…

    E o Nelsinho tem razão: o Flavio Briatore é um empresário e não um engenheiro. Em suma, é um Ecclestone II.

    Publicado por Speeder_76 | 24/07/2009, 5:11 pm
  3. Por mais que o Piquet tenha razão em suas reclamações, carros diferentes, etc… ele não deveria falar assim do Briatore enquanto ainda pilota para ele.
    Se ele está insatisfeito, que saia. Por que é certo que a equipe está, e muito, insatisfeita com o seu desempenho.

    Eu acho Nelson um grande piloto. E não tem nada de ufanista em minhas palavras. Eu acho ele muito mais braço que o Heiki, por exemplo.
    Imagino que no próximo ano ele pilote a Willians. Mas acredito que ele deveria terminar o ano guiando, e falando desse jeito do chefe, não é a forma mais correta de seguir guiando esse ano.
    Ele deve entrar no carro, acelerar o máximo que puder. Não errar. E no fim do ano, sair de cabeça erguida. Mas se caso não houver mais clima, pegue seu capacete e vá embora. É melhor que insultar o chefe pela imprensa.

    Ffigueiredo

    Publicado por Ffigueiredo | 24/07/2009, 5:44 pm
  4. É assim mesmo. Quem não é piloto do Briatore, sofre. Kovalainen começou muito mal, foi esculhambado pelo chefe em público, mas teve chances técnicas para se recuperar. Fisichella nunca demonstrou um desempenho brilhante, mas por ser piloto do Briatore passou um bom tempo na Renault.

    O que se fala é que o italiano cobra caro para gerenciar as carreiras de seus pilotos. Pizzonia, antes de estrear na categoria, teria recebido uma proposta, mas recusou para não ser “explorado”. Poderia ter um destino bem melhor se aceitasse…

    Publicado por Vitor, o de Recife | 24/07/2009, 6:27 pm
  5. FFigueiredo, concordo contigo.
    Acho q o Nelsão ainda n percebeu q está só prolongando o sofrimento do seu filho.
    É normal os pais terem certas cegueiras quanto ao potencial de seus filhos, porém ele, cara vivido como é, deveria engolir seu orgulho e tirar o seu filho logo dessa enrrascada…. e bola pra frente.
    Agora, sem querer criar polêmica barata, quero ver quem falou mal do Rubinho por ter afrontado via imprensa seu chefe( https://f1around.wordpress.com/2009/07/14/depois-falar-mal-de-sua-equipe-barrichello-e-criticado-ao-vivo-por-david-coulthard-e-eddie-jordan/#comments ), repetir contra o Nelsinho o mesmo tom de críticas diante da situação idêntica acontecida hj….
    Se o Rubinho n afronta o chefe, ele é um bundão; se afronta é um reclamão.
    Se o Nelsinho afronta seu chefe, ele é um cara q n aceita ninguém “pisar em sua cabeça” e por isso é um cara q merece o nosso respeito?
    Obs: NÃO torço para o Rubinho.

    Publicado por Leandro Magno | 24/07/2009, 6:47 pm
  6. O que se fala é que o italiano cobra caro para gerenciar as carreiras de seus pilotos. Pizzonia, antes de estrear na categoria, teria recebido uma proposta, mas recusou para não ser “explorado”. Poderia ter um destino bem melhor se aceitasse…

    Bem lembrado, Vitor!

    Conta a história que no fim de 2002 — para ser mais exato no dia 15 de dezembro — Briatore testou Bourdais, Montagny e Alonso. A ênfase nos franceses — Montagny e Bourdais — era uma exigência da Renault que desejava sangue francês na equipe.

    Bourdais foi mais rápido que Alonso e Montagny nesse teste, mas infelizmente — para ele — não aceitou uma das imposições de Briatore, que era ter a sua carreira gerenciada pelo o italiano.

    Moral da História, Alonso se tornou quem é hoje, Bourdais foi para os USA, voltou para a rota natural de sua carreira e foi defenestrado pela Toro Rosso na semana passada.

    Publicado por Becken Lima | 24/07/2009, 6:51 pm
  7. Resumo da ópera: até hoje o Nelsinho (mesmo com carro inferior, será??) nunca mostrou para que veio na f-1 e o papai fica a insistir pela sua permanência e a encher o nossa paciência com tantos comentaristas que falam baboseiras na TV e nada entendem, querem vencer pelo cansaço.

    Publicado por Fernando Kesnault | 24/07/2009, 8:27 pm
  8. Vitor, não é bem assim. O Fisichella deixou de ser gerenciado pelo italiano no meio da passagem dele pela Renault e continuou lá até a situação ficar insustentavel. Parte da frustração do Nelsinho me parece justamente por não receber um tratamento diferenciado. A verdade é que Briatore sempre tratou muito mau os pilotos cuja carreira gerenciou, pergunte ao Fisichella o que pensa do Briatore como manager, garanto quie a resposta não vai ser nada simpatica.

    Publicado por Filipe Furtado | 24/07/2009, 11:46 pm
  9. “A verdade é que Briatore sempre tratou muito mau os pilotos cuja carreira gerenciou (…)”

    Bom, se é verdade que não beneficiou a todos, também não prejudicou outros, muito pelo contrário. Webber tem muito a agradecer ao Briatore, afinal, desde a Minardi só fez ascender a equipes melhores. Mesmo sem ter feito muita coisa que justificasse sua ida da Williams para a Red Bull…

    Alonso foi outro que subiu da Minardi para um vistoso posto de piloto de testes na Renault. Kovalainen, a despeito de ter sido jogado ao fogo depois de sua desastrosa estréia em Melbourne, teve apoio ao longo da temporada para recuperar-se e capitalizar-se para a McLaren. Nada mal, não?

    Não tenho conhecimento de qquando o contrato de Fisichella terminou, mas com a sua informação, parece ficar claro que ele permaneceu na Renault em 2007 apenas pela sua experiência; afinal de contas, seria uma insanidade entregar a equipe para dois pilotos inexperientes (só a Toro Rosso não liga pra isso).

    Publicado por Vitor, o de Recife | 25/07/2009, 12:22 am
  10. Nelsinho apenas respondeu as besteiras que Briatore arrotou na entrevista. Ora, se seu chefe não te dá as mesmas condições e ainda fala que você o desapontou e que vive dando desculpas esfarrapdas para a diferença de desempenho, acho que é hora mais que certa de você mandá-lo pentear macaco.

    Quanto a comparação com a situação de Barrichello, são situações totalmente distintas: em um caso o chefe admitiu que as condições não eram iguais, em outro o chefe sustenta exatamente o contrário. Além disso, o próprio Barrichello admitiu que a equipe comprovou que ele estava errado (ou seja, ficou muito feio aquelas acusações sem sentido).

    Publicado por Cassius Clay Regazzoni | 25/07/2009, 1:49 am
  11. Vitor, Leandro, Figueiredo, Becken e amigos.

    O Nelsinho reagiu a ataques pessoais mais que infundados. E o fez com personalidade, honestidade e caráter. Admitiu suas deficiências, isentou o companheiro de culpa, ressaltou o tratamento pior que recebe dentro da equipe e rebateu à altura (nem mais nem menos) declarações ofensivas à sua pessoa e à sua atuação como piloto. Por fim, ressaltou as asneiras técnicas ditas e deixou claro o que todos nós sabemos sobre o caráter do Briatore e a sua forma de agir.

    Deficiências – é, naturalmente, 0,3s mais lento que o Alonso. À esta altura isso é normal. Um tem 10 anos de F1 ele tem 01 ano.

    Tratamento na equipe – seu equipamento é de 0,3s a 0,7s mais lento, o que o faz largar em 15º/16º, enquanto o companheiro larga em 8º/9º. Claro que já larga com a corrida perdida e, a diferença de 0,3s em 60 voltas representa 18s no final. O seu chefe disse que isso é pouco.

    Ofensas recebidas – piloto reclamão e problemático. A equipe nunca cumpriu o combinado com o Nelsinho, prejudicando-o sobremaneira. Reclamações e problemas são só consequências.

    Asneiras técnicas – se houvesse a diferença de 0,7s entre os pilotos “nós (Alonso e Briatore) seríamos campeões”. Asneira mesmo. Sem tamanho. Misturou tudo, porque a diferença de 0,7s não é em relação ao líder do campeonato, mas entre os pilotos da própria equipe.

    Caráter do Briatore – como seu gerente o prejudica, explora todo mundo, até suas amizades são convenientes aos seus negócios. É o empresário do Grosjean, que é filho do advogado da Renault mundial.

    Quanto à sair caladinho com o “rabinho entre as pernas”, discordo. Não se jogam milhões de euros pela janela. O Nelsinho não vai fazer isso. A Renault tem contrato de tratamento isonômico com o Nelsinho e não cumpriu até hoje. Então, se quer exigir cláusula de performance e mandar o cara embora, que o faça, mas assuma os erros que cometeu com o piloto e pague a multa rescisória, em vez de ficar se fazendo de virgem em prostíbulo.

    Se todos os pilotos fizessem como fez o Nelsinho teríamos uma visão muito mais clara do esporte e a sua melhoria. Piloto nenhum é obrigado a proteger bandidos que além de os explorar, os prejudicam e ainda falam mal deles sem a menor razão.

    É a minha opinião.

    Publicado por Anselmo Coyote | 25/07/2009, 8:45 am
  12. Vitor, Briatore não teve nada a ver com Kova ir para McLaren. Veja bem, ele despediu o Kova da Renault e o cara era o unico piloto sem contrato ou a McLaren pagava a multa de alguem ou promovia o De La Rosa ou ficava com ele. O Kova deu muita sorte de ser a opção mais facil para a equipe, mas ele correu risco caso a McLaren optasse pela solução interna de ficar a pé. Ele também não teve grande influencia na ascenção do Webber até o cara levar pau do Heidfeld ele era bem cobiçado pelas equipes, já o Fisico teve propostas boas no fim dos anos 90 e o Briatore preferiu segurar ele na cada vez mais decadente Benetton.

    Publicado por Filipe Furtado | 25/07/2009, 10:49 am
  13. Uma pena acontecer isso com Nelsinho, poremo jogo é esse, certamente e sem duvida Nelsinho nao tem o mesmo carro que Alonso agora me lembro bem que a escolha de estrear por uma equipe de ponta foi escolha de Nelsinho pois a 2 anos atras ele teve a oportunidade de estrear se nao me engano pela Toro Rosso, mas ele quis tomar o mesmo caminho Hamilton, mas esquece de algo, que a equipe de Hamilton é Inglesa e ele tb, porem nao temos uma equipe Brasileira e ele nao teria a mesma sorte que a de Hamilton. Uma pna ele e o pai dele nao terem esse jogo de sintura e a de nelsinho no ter competencia de ficar pelo menos sempre no Q2, uma pena mas a Stockcar esta aqui Nelsinho…seja bem vindo

    Publicado por Rodrigo | 25/07/2009, 11:58 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: