//
você está lendo...
ARTIGOS

Atualização da FIA feita no regulamento de 2010 ainda contempla o KERS

IMAGEM: Ferrari/Divulgação KERScar600px

Eu ainda estou lendo o regulamento esportivo de 2010 atualizado pela FIA e publicado hoje em seu site, mas uma leitura superficial revela que:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

  • O banimento do reabastecimento está confirmado;

  • Os aquecedores de pneus ainda serão permitidos em 2010;
  • Classificação continuará com o atual formato, seccionada em três partes, mas finalmente os carros não serão obrigados a carregar a mesma quantidade de combustível da última parte da classificação (o Q3) até a corrida, podendo ser adicionado ou removido combustível do carro logo após o término da sessão.
  • O carro poderá ser checado após a classificação: o KERS poderá ser carregado, pneus balanceados e outras extensivas mudanças poderão ser feitas na configuração do carro entre sábado e domingo;
  • O peso mínimo dos carros subirá de 605 Kg para 620 para acomodar melhor o peso do…
  • … KERS que ainda estará contemplado nessa versão do regulamento.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

As equipes, através da FOTA, aceitaram em comum acordo o banimento do KERS e eu imagino que a palavra final sobre a continuidade ou não do sistema ficará mesmo a cargo das equipes e não da FIA no final.

Continuarei a ler e se encontrado alguma mudança interessante farei atualização, mas é bem provável que a Autosport e outros bons sites façam uma boa análise do documento nos próximos dias.

Discussão

21 comentários sobre “Atualização da FIA feita no regulamento de 2010 ainda contempla o KERS

  1. Becken, não tive tempo de ler ainda, mas poderia me informar se a idéia de pneus frontais mais estreitos já está no regulamento técnico?

    Publicado por Guilherme Teixeira | 19/08/2009, 3:20 pm
  2. Becken, não tive tempo de ler ainda, mas poderia me informar se a idéia de pneus frontais mais estreitos já está no regulamento técnico?

    be, lembrado, Guilherme. Vou verificar. Segue o LINK:

    http://argent.fia.com/web/fia-public.nsf/755774E21C7A8B1DC12575B000326F7C/$FILE/1-2010%20F1%20SPORTING%20REGULATIONS%2006-05-2009.pdf

    Publicado por Becken Lima | 19/08/2009, 3:27 pm
  3. E a F1 portanto segue a unica categoria do mund onde os pilotos são moças demais para pilotar um carro com pneu frio. Saco.

    Publicado por Filipe Furtado | 19/08/2009, 3:37 pm
  4. Que bosta essa história de KERS continuar… quero só ver se a Ferrari e a McLaren resolverem dar um “bolo” nas outras e continuar a usar seus sistemas, mais desenvolvidos e com carros mais bem construidos em torno do sistema. Nas ultimas corridas eles mostraram que estão no caminho certo de usar a coisa, mas os outros times estarão em clara desvantagem ano que vem se as duas grandes continuarem com seus sistemas…

    Publicado por Guilherme Teixeira | 19/08/2009, 3:40 pm
  5. Becken, acho que meu ultimo comentario caiu na caixa de spam…

    Publicado por Guilherme Teixeira | 19/08/2009, 3:41 pm
  6. Guilherme – Eu acho que o uso do KERS no ano que vem deveria ser compulsório . Ou todas usam ou nehuma usa.

    Assim veriamos como Red Bull e Brawn, com o melhor equipamento esse ano, lidariam com os compromissos aerodinâmicos que Ferrari e McLaren foram obrigadas a gerenciar, elas que gastaram montanhas de recursos, tempo e dinheiro no desenvolvimento de seus sistemas.

    By the way, a McLaren que tem o melhor sistema teria uma boa vantagem no ano que vem e voltariamos à ordem natural das coisas, com a Rossa e a Prateada de volta à disputa pelo título…

    Publicado por Becken Lima | 19/08/2009, 3:46 pm
  7. Guilhrme, a FOTA não suportaria Ferrari e McLaren darem para trás assim. A unica equipe que talvez vá usar Kers ano que vem será a Williams (e talvez alguma novata que compre o sistema dela).

    Publicado por Filipe Furtado | 19/08/2009, 3:55 pm
  8. Eu era contra o KERS antes mas agora, já que gastaram os tubos e o construíram, pra alguma coisa ele vai ter que servir. Como é uma tecnologia nova, foi normal que no começo tenha sido problemático para McLaren e Ferrari, e agora é merecido que elas colham os frutos dos investimentos. As outras que corram atrás.
    Então, pelo regulamento, Q3 será igual ao Q1 e Q2 em termos de combustível. Vai pra pista com quase nada de gasolina e depois se decide a estratégia. Até que enfim vamos ter justiça na classificação! Aproveite este ano que ano que vem acabaram-se as gracinhas viu Alonso!

    Publicado por Carlos T. | 19/08/2009, 3:56 pm
  9. Vai pra pista com quase nada de gasolina e depois se decide a estratégia. Até que enfim vamos ter justiça na classificação!

    Exatamente…

    Por isso eu acho que todas as pole positions conseguidas durante esse sistema de classificação foram FAKES… O homem mais rápido da história da Formula 1 e com mais pole positions de verdade ainda é o bom e velho Ayrton Senna…

    Publicado por Becken Lima | 19/08/2009, 4:08 pm
  10. Pois é Becken, mas a Renault e a BMW já abandoram seus projetos há tempo, se por descrença nos resultados, seja por que (agora a parte importate) ninguém ia usar ano que vem!

    A Ferrari e a McLaren teriam muita vantagem na corrida do KERS, e mesmo suas “clientes” STR e Force India estariam um passo a frente por ter um sistema desenvolvido, restando a elas a tarefa de ajustar o carro ao sistema. Mesmo se fosse compulsório, seria uma baita injustiça com equipes sem experiencia e sem verba para usar o troço. Que o discurso de “no-KERS” se mantenha.

    Publicado por Guilherme Teixeira | 19/08/2009, 4:24 pm
  11. Pôxa…

    Uma pena!
    Mas,… na Falta do KERS lá, fico com a Kerr daqui mesmo!

    às vezes fica difícil entender os rumos da F1 :
    – Abandonaram os motores turbo; (Que Época!)
    – Proibiram a suspensão ativa; (Êêêêê…Viva a Williams!)
    – Determinaram só um fornecedor de pneus;
    – “Tiraram” os penduricalhos aerodinâmicos; (Voltamos a 90/91, acho?)
    – Proibiram os ailerons dianteiros móveis;

    Bem sei lá…
    Não tenho idéia de quanto dinheiro e quantas vidas foram gastos nessas inovações, mas às vezes tenho a impressão que aqueles que regem a F1 estão brincando, como às vezes brinco de autorama…

    Abraço!

    Publicado por Antonio | 19/08/2009, 4:51 pm
  12. Guilherme o Kers da BMW é um mistério, porque o carro foi mal concebido e eles abortaram o projeto do mesmo, não sei o fornecedor ou se era de fabricação própria.

    Mas o da Renault é o desenvolvido pela Magneti Marelli, o mesmo usado pela Ferrari, assim o fato deles pularem fora do uso do dispositivo, tem mais a ver com a estabilidade do carro com e sem ele.

    Quanto as regras, foi uma melhora em relação a esse ano, e espero que pra 2011 coloquem em prática a pontuação de 12, 09, 06, etc…

    Publicado por Claudemir Freire | 19/08/2009, 5:12 pm
  13. Rapaz finalmente bom senso: terminar essa putaria que é vc saber totalmente o que vai acontecer com as estratégias das equipes por causa do peso. O legal era a surpresa…E assim, quem estiver mais rápido, com o carro em melhores condições sai na frente e ponto final.

    E quanto Às rgras de pontuação, 12, 09, 06 são incontestavelmente as melhores formas de avaliar; 10; 0806 é insosso. Tem que favorecer aos três melhores sem desvalorizar o fato de chegar nos pontos.

    Publicado por Ridson | 19/08/2009, 5:45 pm
  14. Sinceramente, eu acho que o KERS deveria ser abolido da F1. É injusto deixá-lo opcional para equipes como a Brawn GP que não possuem condições financeiras de tê-lo.

    Publicado por Willian | 19/08/2009, 7:18 pm
  15. Estranho Claudemir, eu li em algum lugar uma entrevista do Giorgio Ascanelli onde ele explicava que a Toro Rosso não pegava um carro da Red Bull, pintava de outra cor e saia correndo, pois eles tinham que ajustar o interior do carro…

    O interessante é que ele dizia que o RB5 foi inicialmente projetado para usar o motor e KERS da Renault, enquanto o STR4 usaria motores e KERS da Ferrari, dando a entender que os sistemas eram diferentes.

    Mas sei lá, vou procurar uma confirmação do que disseste.

    Abraço!

    Publicado por Guilherme Teixeira | 19/08/2009, 7:22 pm
  16. Guilherme.

    KERS eletrônico

    Não há apenas um tipo de KERS, e sim vários. A firma italiana Magneti Marelli fornece um sistema eletrônico usado pelas equipes Red Bull, Toro Rosso, Ferrari, Renault e Toyota.

    Fonte:

    http://autoracing.virgula.uol.com.br/show_cars.php?t=F1%20-%20Como%20funciona%20o%20KERS&id=426

    Um texto completo sobre o R29, que explica até a data em que a equipe francesa começou a trabalhar com o kers da Magneti Marelli em 2007.

    http://www.f1complete.com/index.php?option=content&task=view&id=11403

    Eu não sábia era que a Toyota testou com o kers da fábrica italiana.

    Publicado por Claudemir Freire | 19/08/2009, 8:56 pm
  17. Mais uma mudança de regulamento… e dessa vez perderam a chance de fazer um completamente melhor. Por que? Simplesmente porque continuaram com o KERS opcional, o que faz com que a F1 continue correndo com carros de duas categorias.

    O aumento do peso mínimo do carro também foi tímido. Ora, se o tanque de combustível será aumentado para durar um GP inteiro, isso também aumentará o peso do carro. Se a equipe optar por colocar o KERS… em outras palavras, ainda teremos equipes apostando no desenvolvimento aerodinâmico em detrimento do possível benefício do KERS. E a preferência por pilotos jóqueis/anoréxicos pobre Kubica…).

    Também perderam a chance de rever o sistema de pontuação, mas por outro lado, é melhor deixar assim do que adotar a sandice do Bernie.

    Pra não dizer que foi tudo uma porcaria, é de se louvar o fim do reabastecimento e, finalmente, os carros leves no Q3 (trilionésima mudança na classificação).

    Agora resta torcer por um campeonato mais animado que esse insosso 2009. E mais equipes brigando pela ponta.

    Publicado por Vitor, o de Recife | 20/08/2009, 8:46 am
  18. “O aumento do peso mínimo do carro também foi tímido. Ora, se o tanque de combustível será aumentado para durar um GP inteiro, isso também aumentará o peso do carro.”

    Vitor, o aumento do peso esta vinculado ao carro sem gasolina, então ele pode chegar a 750 kilos sem nenhuma penalidade, o que não pode é ter menos de 620 kilos sem combustível.

    As equipes que estão correndo sem o Kers estão podendo colocar até 30 kilos de lastro em relação as que usam o dispositivo, o que compensa na estabilidade co carro. Motivo que muitos no início da pré-temporada diziam que poderiam colocar as baterias do kers até na frente do carro para poder balancear a perca do lastro.

    Para finalizar, quem sai ganhando são as equipes que usam o Kers, que terão 15 kilos de lastro nos carros, e quanto aos pilotos não se pode reclamar, em sua maioria sempre foram baixinhos e de pouco físico.

    Publicado por Claudemir Freire | 20/08/2009, 10:29 am
  19. Claudemir, que sempre houve mais facilidades aos pilotos pequenos, isso é fato. Só para citar casos mais recentes, lembro do Justin Wilson, que sempre teve dificuldades em se acomodar na Jaguar até achar seu lugar nos EUA; e o Alexander Wurz, quando piloto de testes da McLaren. Em 2003, a equipe correu o ano inteiro com um modelo de 2002, pois o novo carro (que estrearia o bico fino das próximas temporadas) era problemático e tinha um cockpit tão pequeno que o austríaco nem cabia nele. Mas não lembro de outro momento que tenha havido tanta preocupação com o peso dos pilotos como neste ano.

    Quanto ao peso mínimo, você tem alguma idéia de quanto pesam os KERS de McLaren e Ferrari atualmente?

    Publicado por Vitor, o de Recife | 20/08/2009, 11:19 am
  20. O da Mclaren especula-se (porque é segredo bem guardado) em torno de 25 a 30 kilos já com as baterias.

    Já o da Magneti Marelli é de mais de 30 kilos ( Tombazi added: “Obviously the KERS’ ‘nuisance’ is remarkable. We are talking about more than 30 kg of weight).

    O grande mistéio é mesmo o da BMW que usa um sistema diferente em relação ao da Mclaren e da Magneti Marelli que usam o Flywheel, chamado Flybid com um peso aproximado de 24kg que pelas palavras dos alemães é muita mais eficiente.

    Já o dá Williams é um sistema mecânico que dispensa baterias, porém, eles não conseguiram até agora coloca-lo pra correr.

    Só uma curiosidade sobre o Kers, ele foi implantado em 1998 pela Mclaren no carro do mesmo ano, mas algumas corridas depois foi proibido pela FIA. Mas se não me engano a Williams já teria testado algo parecido poucos anos depois mas sem sucesso, o mesmo sistema que eles tentam implantar hoje, e ainda não conseguiram, como são lerdos.

    Publicado por Claudemir Freire | 20/08/2009, 12:05 pm
  21. O KERS da Williams é quase folclórico já. O “Chinese Democracy” da F-1. Espero que quando lançarem, não seja uma bomba como foi o álbum do Guns…

    Publicado por Carlos T. | 20/08/2009, 1:21 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: