//
você está lendo...
ARTIGOS

Luciano Burti revela que Barrichello pilotará Wiliams-Cosworth em 2010

IMAGEM: Brawn GP/Divulgação rubens

A notícia de que Rubens Barrichello estaria na Williams em 2010 não é nenhuma novidade. A revista Autosport já havia indicado que o piloto brasileiro houvera visitado o QG da Williams para tratar de detalhes do seu contrato semanas atrás.

Ontem, pelo Fantástico da Rede Globo, Luciano Burti apenas confirmou o furo da Autosport de há uma semana. No fundo, o grande furo de Burti é a descoberta de que a Williams terá motores Cosworth em 2010.

No Twitter, Burti comentou:

É isso, Rubinho na Williams em 2010! Mas cortaram a matéria no Fantástico por falta de tempo, lá eu explicava como fiquei sabendo…

Quem confirmou foi uma pessoa ligada a Williams dizendo que Rubens assinou por 2 anos (1+1) e usarão motores Cosworth. Isso é novidade..

— Luciano Burti

O boato era que a Renault estava praticamente certa como fornecedora da Wiliams. A certeza de que a equipe terá um propulsor defasado em termos de tecnologia e potência trás sérias dúvidas quanto o potencial da equipe em 2010.

Por tabela, temos que admitir que a chegada do alemão Nico Rosberg à Brawn/Mercedes significa que a tão propalada mudança na parceria entre McLaren e Mercedes-Benz está em pleno curso, mas isso já é tema para outro post.

Discussão

20 comentários sobre “Luciano Burti revela que Barrichello pilotará Wiliams-Cosworth em 2010

  1. Cosworth, é? Pelo visto Frank Williams já adotou seu modo de gerir uma equipe de F1 com um orçamento menor. Pilotos baratos, motor barato…

    Publicado por Galkadesh | 12/10/2009, 9:57 am
  2. Não gostei de saber dos motores Cosworth… Mas vejo alguns grandes desafios para Barrichello em 2010.

    Pena ver essa parceria acontecer tão tarde. Fosse dez anos antes e a história poderia ter sido muito diferente da atual…

    Sobre o “furo”, não podemos esquecer do repórter Felipe Paranhos, do Grande Prêmio, que divulgou essa informação ontem pela manhã…

    Publicado por Willian | 12/10/2009, 10:29 am
  3. http://www.oconsumidoremdebate.blogspot.com

    Seria uma pena, uma ducha de água fria, colocar um motor defesado desses, que já foi rejeitado pela própria Williams, por ser muito fraco…sei não, mas acho que o furo é ‘meio furado’…

    Ontem li em algum blog ou site que a Red Bull ainda não desistiu de ter os motores Mercedez no ano que vem…será por isso a conversa de que terão Raikkonen? Pura especulação (dupla)? Imagine só, a equipe toda certinha e com o carro confiável, somada a um canhão a empurrar e uma dupla explosiva…

    O rumor tinha esfriado, já até haviam negado tudo, mas vai que isso ocorre mesmo…

    Publicado por Edgard | 12/10/2009, 10:35 am
  4. Sobre a possível equipagem dos motores Cosworth na Williams, cogita-se que também a Red Bull irá também aderir aos ingleses.

    Como estou com preguiça não vou pesquisar, mas a Cosworth esta fechando uma parceria com a Porsche para fabricar seus motores, não sei a que pé será essa parceria, mas é interessante ver a volta dos “propulsores” alemães depois de sua saída na década de 80 da Mclaren.

    Outra coisa a se levar em consideração é o poder que a Mclaren teria sobre a Mercedes “barrando” a empresa de colocar seus motores nas latas de enegéticos, parece mesmo é que a parceria está abalada, ainda mais com a notícia de que os Hamilton´s assumiram o controle da equipe e agora estão barrando o Kimi, notícia de diario espanhol não se pode levar muito a sério, mas a meses discutimos aqui que eles estão se insurgindo de forma mais forte a cada dia.

    Se a Mercedes pular fora do barco quem mais perderá será a Mclaren, que não vai ter motor para correr em 2011, como é a possível data do fim da brilhante parceria. E o Hamilton não será o motor da equipe, ele será o piloto, apenas isso, não trará o dinheiro que a Mercedes coloca na equipe, e não fará nada melhor que já fez até então, temo pelo futuro da equipe num todo, nessa hora Ron Dennis devia colocar as coisas no lugar, e garantir a longevidade da perceria.

    Mas a afronta com lançamento do esportivo, a forçassão de barra dos Hamilton´s, e o flerte com a fábrica de moteres da BMW pode ser o prenuncio do fim.

    Essa vai ser uma novela de terror para os torcedores da Mclaren.

    E minha singela opinião, desde quando a Mclaren não ganha o mundial de construtores ?

    Será que manter um piloto de ponta e um mediocre é bom para a equipe ?

    Com as demais equipes formando fortes duplas, será que é a hora de previlegiar um piloto apenas ?

    Publicado por Claudemir Freire | 12/10/2009, 11:03 am
  5. Sinceramente Claudemir, não vejo esse cenário Apocalíptico no futuro da McLaren que vc desenha acima.

    O que eu vejo é que Ron Dennis pretende torná-la independente, como é a Ferrari, tornando-a produtora de seus próprio motores e o novo esportivo é a base sobre a qual esse futuro será desenhado.

    O que isso significa? Não se pode afirmar nada, eu apenas te garanto que massa cinzena é o que não falta para os ingleses produzirem bons motores. Esse motorzão da Mercedes que hoje manda na F1, por exemplo, tem sua origem na Inglaterra, na ILMOR.

    Sobre a McLare especificamente, ela é uma das poucas a ter um modelo de negócios calcada na produção de artigos tecnológicos ligado à indústria automobilística. A ECU, que equipe todos os carros da F1 hoje é um bom exemplo.

    Publicado por Becken Lima | 12/10/2009, 11:27 am
  6. Becken ->

    Pelo que me lembro sobre a historia da ECU, foram inumeras equipes reclamando, inclusive varias delas dizendo que a ECU da Mclaren era muito rudimentar perto da que usavam antes :-)

    Ela so levou pq foi a que ofereceu vender pelo preço mais baixo :-)

    Publicado por Claudio CArdoso | 12/10/2009, 2:19 pm
  7. Becken.

    Não nego que a equipe esteja em bom nível tecnológico, mas que está uma baderna gerencial está. E não querendo ser pretencioso disse na pré-temporada que a Mclaren estava andando torta, e estava, novamente digo que está faltando gerência.

    Se um piloto dita o que se faz em uma equipe que viverá durante “50” anos e ele não passará de 10 anos é uma péssima escolha.

    Entendo que fabricar os próprios motores é um sonho inglês, mas a ser uma Ferrari demorará um tempo ainda indefinido, e nesse mundo “bobalizado” onde tudo anda veramente rápido, creio que não haja tempo pra tal sem perder dinheiro e força, vide Williams depois da saída da BMW.

    E Becken como alguém aqui comentou que o QG da Ferrari era “defasado” frente ao de Woking, e aqui mesmo alguém disse que aquele não era onde se criavam os carros de Maranello, ter lindas instalações ainda não ganha campeonato, porque ainda acredito que a “equipe” tem muito mais a render, do que se render aos Hamilton´s, temo que ela se torne uma Williams por mero capricho.

    Claudio, pelo que me lembro a ECU da Mclaren era umas das piores em 2006 e em 2007 foi padronizada para todas as equipes, mas foi justamente pra impedir que houvesse os problemas de 1994 quando a Benetton do carcamano Briatore usava o dispositivo quando era proíbido (será que o processo que correu na Italia não poderia culpar a Benetton por matar o Senna, sempre fiquei com essa pergunta na cabeça, em razão de fazer a Williams se desesperar atrás de um carro irregular ?), então por melhor ou pior era a medida correta, não sou Ferrarista, mas a da Magneti Marelli sempre foi melhor.

    Publicado por Claudemir Freire | 12/10/2009, 5:24 pm
  8. Opa o dispositivo era o controle de tração.

    Publicado por Claudemir Freire | 12/10/2009, 5:27 pm
  9. O “senão” para mim, Claudemir, é traçar um cenário apocalíptico para a McLaren sem ter muitas pistas do que será o futuro, tendo um passado de glóriosa independência na F1.

    A McLaren pode ser indpendente ou, como a Force India, manter os motores da Mercedes. Quem, afinal, sabe o que acontecerá?

    Quanto a baderna gerencial e aos conflitos que a imprensa espanhola anda espalhando, eu fico imaginando a situação dos Hamiltons se os rumores forem reais:

    O Kimi deseja trabalhar menos com os patrocinadores, um salário proporcionalmente maior que o do Hamilton, tendo sido dispensado da Ferrari.

    Quer dizer, o Kimi deseja manter a atitude “cool” dele enquanto o Hamilton promove a equipe e os patrocinadores que, por acaso, pagam o salário do finlandês?

    Hamilton tirou a McLaren da fila e o Kimi sai da Ferrari valendo muito menos do que valia quando entrou, tomando pau do Massa.

    Quem — como Hamilton ou Alonso, Senna, ou qualquer campeão do mundo — em sã consciência aceitaria tal acordo? Ninguém!

    Publicado por Becken Lima | 12/10/2009, 5:46 pm
  10. Claudemir ->

    Eu so escrevi sobre a ECU pq o Becken colocou com exemplo tecnologico :-)

    ai eu so relembrei que so foi escolhida por questao de melhor preço e nao por ser a MELHOR ..

    Publicado por Claudio CArdoso | 12/10/2009, 5:56 pm
  11. Becken, a questão não me parece ser traçar um cenário apocaliptrico tanto quanto apontar que o fim do casamento com a Mercedes pode ser ótimo para o ego dos fãs mas também siginfica que a equipe vai se aventurar sem a sua rede de segurança. O que não é a priori algo ruim, mas é um risco. Nenhuma montadora (veja bem montadora e não equipe) que entrou na categoria como fornecedora de motores fez um puta motor desde a sua primeira temporada. Eu diria que brigar por podiums no primeiro ano, vitórias no segundo e título no terceiro é ó tipo de meta que a equipe deve ter em mente. Agora se nos dois ultimos anos da parceria com a Mercedes a McLaren ser um carro forte mas coadjuvante de Ferrari e Brawn na briga pelo titulo (e vale lembrar que a Mercedes tende a tratar a Brawn como sua equipe principal já a partir do ano que vem) e o experimento do motor se revelar um pouco mais demorado que o previsto, a equipe pode sim se ver numa posição onde falte dinheiro. Não é o cenário mais provavel, mas é um cenário crível.

    Publicado por Filipe Furtado | 12/10/2009, 6:40 pm
  12. Becken o que foi a Mclaren depois das predileções exageradas do Ayrton Senna ?

    Seis anos sem se quer estar entre as primeiras, quanto mais brigar pelo campeonato!

    Bom, se eu for dizer aqui o quão fez mal a Mclaren a saída da Honda, pode-se dizer o que o Senna fez nos dois anos seguintes foi pior. É sobre isso que venho tocando os comentários, sobre privilegiar um piloto e esquecer das demais obrigações de uma equipe, e você como tal conhecedor de Woking deve admitir que os ultimos dias do piloto brasileiro foram prejudiciais a equipe, fato, do mal explicado teste com os motores “Lambo´s” pelo mesmo, e a não aceitação do motor na temporada de 1993, seria devido o Senna dizer que era um excelente motor, mas ele Senna não garantir que estaria na equipe no ano de 1993 ?
    E a equipe ficar com medo de uma mal aferição do seu piloto e preferir andar de Ford-Cosworth, lembrando que o Senna “teria” um sabático ano nessa temporada, mas voltou atrás por um caminhão de dinheiro por corrida, por corrida.

    Williams 1986,1987, foi uma desgraça previlegiando piloto inglês, em 1988 sem o seu principal piloto foi uma draga ambulante.

    Mais um exemplo foi o que fez o Schumacher a Benetton, saiu e levou todo o staff para a Ferrari, deixando a equipe tão a deriva que foi vendida em 2001.

    É esse o “medo” que venho dizendo, esse previlégio ao Hamilton pode enterrar a Mclaren, se sua sócia quer um alemão no carro prateado, ora, que tenha um, e o que ela quiser, não o que o piloto ‘1’ quer, assim, ela debanda para a concorrente, vende suas ações, se capitaliza ainda mais e coloca o piloto que quiser em sua equipe, e vai ser campeã.

    E não acho isso por causa da imprensa espanhola (como argentino tem percepções muitos esquisitas), o Livio já falou isso, até a anta do Galvão já tocou no assunto, e olha que não tem nenhum brasileiro lá pra ele falar isso.

    Pegue a história da F1 e você irá ver que não deu certo esse monopólio “pilotistico”, sempre troxe problemas, e deve ser por isso que a Mercedes deve estar em tom de retirada, ela não precisa disso, ou seja, a história se reescreve com novos nomes mas da mesma forma.

    Claudio, entendi o que você falou, estou de acordo com você, o que falei é que como a FIA faz tudo a toque de caixa, com a abolição do TC em 2008 ela precisava ter uma ano teste em 2007 e só tinha duas distribuidoras em 2006 se não me engano, a Mclaren e a Magneti Marelli, e aí escolheram os ingleses, por preço ou qualquer coisa do gênero, foi a coisa certa a se fazer.

    Publicado por Claudemir Freire | 12/10/2009, 7:01 pm
  13. Escrevi sobre a monopolização da alguns pilotos ser prejudicias a equipes e acabei deixando de lado um cometário básico.

    Se os pilotos da BMW, Ferrari, Williams ou Fi, não se penduram em peças teatrais para promover patrocinadores, eles não trazem dinheiro para a equipe ?

    Se a Mclaren faz isso com seus pilotos, porque não colocaram o Kova, porque expor ao rídiculo seu piloto principal, assim como faz a Renault, colocando seus pilotos rodando em cada buraco desse mundo.

    Então se o Kimi está querendo um contrato mais “cool”, ele tem que ter isso no papel, se a equipe aceitar, ele trará o retorno certo a Mclaren, o titulo de contrutores, porque sem um “2º” piloto ela nunca terá esse titulo. Com o Kova ou Sutil será a eterna segundona.

    Publicado por Claudemir Freire | 12/10/2009, 7:15 pm
  14. Claudemir ->

    Admiro a sua capacidade de fazer uma analise historica e relacionar com a situacao atual.

    Meus parabens., e tb Adoraria ter a sua memoria.

    Publicado por Claudio CArdoso | 12/10/2009, 9:49 pm
  15. Para mim, também…Cosworth é a grande incógnita. Se for bem, pense… provavelmente ruim, o que me angustia…

    Fiz um post falando disso… da relação Williams- Barrichello e do que um pode fazer pelo outro para o ano que vem…

    http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/10/o-que-e-necessario-parte-1.html

    Mas no fim das contas, isso só pode ser pensado se considerar o potencial tecnológico desse Cosworth… A mudança do regulamento e a ida de Alonso para a Ferrari e a de Rosberg paraa Brawn desencadearam um turbilhão de mudanças, e Rubens parece estar, mais uma vez, no olho do furacão.

    Publicado por Ridson | 13/10/2009, 11:39 am
  16. A Cosworth fechou um contrato com sua velha parceira Ford, e em teste de dinamometro, registraram potência de 890cv, consumo estimado em 1 litro a cada 2 quilometros, a crosworth ainda pode mexer no motor durante o ano inteiro coisa que as outras não podem, então antes de cornetar vamos procurar informações, a Ford junto com a cosworth ganharam 12 titulos na formula 1, e a Ford Zetec ( se naum me engano ), soh a ferrari acho que tem 14 titulos são as duas maiores vencedoras, então, mais respeito com a cosworth

    Publicado por Leandro | 23/10/2009, 3:33 am
  17. As últimas vitórias de Senna, foi com o Ford Zetec na temporada de 93 com a McLaren e o primeiro título de Schumacher foi tb com Ford Zetec na Benneton Falcatrua de 94, no ano seguinte a Renault equipou a Benneton. Puxei da memória, posso ter me equivocado em algo.

    Mas atualmente, os Cosworth tem ainda alguma ligação com a Ford ?

    Publicado por Alex-Ctba | 23/10/2009, 7:15 am
  18. Alex-Ctba.

    Ford vendeu em meados de 2003 para Kevin Kalkhoven, Paul Gentilozzi, Gerald Forsythe, norte-americanos envolvidos com corridas.

    Não vi nada de envolvimento da Ford com a atual Cosworth, aliás a montadora esta mais preocupada com sua reestruturação (que esta sendo um sucesso em relação a GM de forma global) do que novas aquisições ou parcerias.

    Publicado por Claudemir Freire | 23/10/2009, 8:32 am
  19. Grande Claudemir, vc é o cara!

    Realmente eu desconfiava q a Ford já não tinha mais nada com a Cosworth. Sou fã da marca americana, e acho os carros da Ford os mais bacanas do mercado brasileiro. O q os engenheiros brasileiros fizeram com a linha de motores Zetec, criando o Zetec Rocam, foi sensacional há 10 anos atrás. Era um motor de luxo pra carrinho 1.0. É claro q eu faço parte da minoria, pois brasileiro é fã de VW, Fiat, GM…

    Publicado por Alex-Ctba | 23/10/2009, 8:59 am
  20. Barrichello tem que escolher entre BRAWN GP ou ir para a Wiliams-Cosworth, na primeira, nao poderemos afirmar um bom rendimento para 2010. e a segunda, com esse motor, ira ser dificil ter boas chances. Acredito que o Barrichello se preocupa muito mais em estar presente na F1 em 2010, do que seu rendimento binomio piloto carro.

    Publicado por Mario Rosi | 24/10/2009, 7:31 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: