//
você está lendo...
ARTIGOS

E agora, McLaren?

IMAGEM: Mclaren/Divulgação (A Sala de troféus no MTC ou Paragon, Centro Tecnológico da equipe em Woking, Inglaterra)

Com o declarado divórcio das duas companhias ontem, esta talvez seja a pergunta povoando a mente de todo fã ardoroso da equipe: sobreviverá a McLaren sem os fundos que fluiam de Stuttgart para Woking até ontem ? A resposta é um sonoro SIM!

Mas mais do que manter-se financeiramente saudável e competitiva nas pistas nas próximas temporadas, o grande desafio da McLaren nesse intervalo será re-capitalizar os 40% de suas ações nas mãos da Mercedes.

Para isso, o McLaren Group tem bons fundamentos de mercado para atrair qualquer bom investidor interessado em uma companhia com know-how tecnológico próprio, que foi seguidamente premiada como uma das companhias inovadora no campo da engenharia, estabelecendo-se como desenvolvedora e fornecedora tecnológica para a indústria aeronaval e a automobilística ao redor do mundo.

Além disso, investidores não fecharão os olhos para a herança histórica do Grupo no automobilismo e se surpreenderão com o variado e diversificado modelo de negócios que melhor se auto-sustenta no automobilismo atualmente.

Junte-se a isso a nova ambição da companhia em produzir e vender à La Ferrari o seu novo esportivo, o MP4/12C, e temos aí uma atraente companhia com sólidas fundações para atrair investimentos.

Mas o mais importante é o momento atual da F1, padronizada em termos tecnológicos e orçamentário, o que reduzirá significativamente o impacto de grandes orçamentos na competição. Foi isso o que alegou a Mercedes para fundar a sua própria equipe e será isso o que manterá a McLaren forte nos próximos anos.

Portanto, estará se precipitando quem profetizar a hecatombe da equipe de Ron Dennis nas próximas temporadas. A equipe mudou, exatamente como fez na década de 90 quando surpreedentemente se tornou propriedade acionária da Mercedes-Benz. E muda agora para redesenhar um novo futuro.

Anúncios

Discussão

22 comentários sobre “E agora, McLaren?

  1. Com certeza Becken, a McLaren é uma super potente e sólida companhia.

    Possui tecnologia, know how, competência e alguns verdadeiros gênios em seu quadro de funcionários.

    Publicado por Beatle Ed | 17/11/2009, 4:48 am
  2. Quando a Honda saiu em 92, se nào me engano, a imprensa tbm disse q era o Fim da Mclaren, teve problemas, com um Ford Cliente e o Pegeout ate virar mercedes e voltar a ser Campeã do WDC e WCC.

    Publicado por Richard | 17/11/2009, 6:08 am
  3. Concordo Becken. Tb acho q a McLaren manterá-se no topo. A realidade da F-1 é bem diferente atualmente e a equipe de Woking continuará forte para o bem dos seus fãs e principalmente da F-1.

    Espero ainda q Kimi e Koba arrumem boas vagas no grid para o ano q vem. Pro Kimi só tem uma vaga imaginável, a da Mercedes. Teoricamente, vagas em equipes vencedoras estão preenchidas ( Ferrari, McLaren, Red Bull ), porém ainda temos outra novela a se desenrolar, q é o espólio da Toyota. Pode sair daí um carro bom tb, dependendo da condução das negociações.

    Publicado por Alex-Ctba | 17/11/2009, 7:23 am
  4. Becken, vc sabe se a Toyota já havia iniciado o projeto de 2010 ? Alguma novidade sobre Lotus e Sauber ?

    Publicado por Alex-Ctba | 17/11/2009, 7:33 am
  5. A Mclaren continará sólida. Sem a menor dúvida disso.

    A turma de Woking são os melhores nas mesas de negociação. Sabem se posicionar, sabem suas virtudes e fraquezas. E essa costura dos motores até 2015 é uma grande prova disso.

    Não tenho dúvida que em 2010, será Ferrari x Mclaren x RedBull x Mercedes.

    Uma pergunta:

    A Cosworth equipará 5 equipes ano que vem.
    A Ferrari 2 ou 3.
    A Renault 2 ou 1 ou 0.
    A Mercedes 3 ou 4.

    A Grande incógnita para mim, será quem equipará os Red Bull. E agora, sem o veto da Mclaren, será que a Red Bull vem de mercedão?

    Fernando

    Publicado por Ffigueiredo | 17/11/2009, 7:58 am
  6. “Mas mais do que manter-se financeiramente saudável e competitiva nas pistas nas próximas temporadas, a grande missão da McLaren nesse intervalo será re-capitalizar os 40% de suas ações nas mãos da Mercedes”

    Serão dois anos complicados, precisarão de carros bem nascidos ou novos investidores/patrocinadores. Não haverá dinheiro jorrando para salvar um carro como de 2009, terão que ser mais prudentes.

    “Portanto, estará se precipitando quem profetizar a hecatombe da equipe de Ron Dennis nas próximas temporadas. A equipe mudou, exatamente como fez na década de 90 quando se tornou propriedade acionária da Mercedes-Benz. E muda agora para redesenhar um novo futuro.”

    Certo, e nessa mudança de Honda para Mercedes, foram seis anos sem titulo, e salvo engano nem vitórias após a saída do Ayrton.
    E eu como um falso pastor não preguei o fim da Mclaren e sim anos de readequação, porque em nenhum momento disse que eles se tornariam a nova Williams, e sim, que eles terão um trabalho duro pela frente.

    Agora opinião própria e de roda de amigos no bar.

    Se a Mclaren não descer do salto alto da soberba não serão dois anos podem ser muito mais, porque até seus fãs tem a mesma caracteristicas de não ser mais coerentes e conservadores.

    Publicado por Claudemir Freire | 17/11/2009, 9:07 am
  7. Vou discordar do Becken.

    A McLaren terá em 2 anos que:

    – Readiquirir os 40% de sua equipe que estão com a Mercedes;
    – Isolar o grupo que faz carros esportivos do grupo de competições;
    – Começar a produzir pra valer o MP4-12C
    – Pagar pelos motores Mercedes (tal qual a Force India);
    – Iniciar, segundo o próprio Ron Dennis disse dias atrás, o trabalho para se transformar num construtor “puro”, fazendo também o seu próprio motor.

    Tudo isso sem a grana que era despejada pela Mercedes todos os anos em Paragon.

    A McLaren é sim, uma equipe com valor de mercado e que atrai investidores. Mas o questionamento que deve ser feito é: ela tem condições de atrair investidores pra bancar essa brincadeira toda que eu listei acima?!?

    Não sei. Eu lembro que em 1993, quando não tinha apoio de um fabricante, a equipe teve problemas para pagar o salário de Ayrton Senna (só acabou de pagar em Março de 1994) e que devido ao projeto Paragon, a McLaren fechou 6 anos seguidos no vermelho (2000-2006). Não por acaso, a equipe teve muitos altos e baixos nesse período.

    Se a equipe espera contar com a receita vinda da venda dos carros de passeio, então é melhor ficar de cabelo em pé. O Mclaren F1, apesar de ser um carro esportivo extremamente avançado, não foi o que se pode dizer de um sucesso de vendas (mesmo considerando que a venda desses super-esportivos é bastante restrita). Nada garante que será diferente com o MP4-12C. Nesse aspecto, a McLaren terá que começar praticamente do zero.

    Publicado por Arlindo Silva | 17/11/2009, 9:48 am
  8. Becken, vc sabe se a Toyota já havia iniciado o projeto de 2010 ? Alguma novidade sobre Lotus e Sauber?

    A Toyota está vendendo o projeto e fechará a fábrica. A Lotus parece ter um carro em estágio avançado de desenvolvimento.

    Arlindo e Claudemir – Ótimos contrapontos ao post!

    Publicado por Becken Lima | 17/11/2009, 10:01 am
  9. Então. Comprar as ações vai ser a dificuldade maior. Não sei o valor de mercado exato da empresa, mas vale lembrar que a Mercedes é acionista na McLaren Racing, não no McLaren Group.

    Ou seja, são 40% da equipe de corridas, não 40% do grupo. É muito dinheiro, concordo, mas se assumirmos o ponto de vista de que o McLaren Group tem que readiquirir 40% de uma empresa componente, e não 40% do próprio grupo já dá pra ter noção de que mesmo que não seja algo fácil, também não parece algo improvável.

    Eu torço pra que não passem por uma crise igual a 2000-2006, até porque não sei qual gasta mais: 40% da McLaren Racing ou construir um Tecnology Centre em 3 anos…

    Publicado por Alan McLaren | 17/11/2009, 10:51 am
  10. Não creio que serão anos tão fáceis para a maclaren, mas ela terá uma certa parceria a ser estabelecida com a Mercedes. Isso vai dar um tempo para ela crescer .
    Se ela fosse desenvolvendo pouco a pouco um projeto para a construção de motores por conta própria, isto após 2011, quando readquirir seus 40% (não creio que isto seja irreal nem de longe, já que a Maclaren é um consórcio de várias grandes empresas), e nisto ela em pouco tempo “se livrando” da Mercedes até nisso, ou até vendendo motores para outras equipes, ela iria investir pesado em si mesma. Ela possui estrutura, conhecimento técnico e prestígio para investidores.

    Agora, no caso da Red Bull, creio que ainda para o próximo ano não conseguirão ter o mercedes, pelo veto ainda válido da Maclaren. Em 2011, não tenham dúvida que estaram melhores equipados o possível, já colocando as garras em mais um bom piloto alemão, Sebastian Vettel.

    Curioso terem dentro do grupo Daimler- Mercedes gente criticando a inserção massiva da Mercedes na F1, quando claramente as outras estão se f…………. ora pois pois…é a grande vitória da Mercedes sobre as outras montadoras, claramente. Nem a Ferrari, que vive também disso, está tão bem na fita.

    A Mercedes atua em tudo que é lugar, e com a fabricação em massa de ônibus e outros veículos de grande porte, ela não fica dependente dos veículos sport caríssimos que poucos compram. Eu creio que essa era a grande vantagem do grupo FIAT, mas os alemães conseguiram se sobressair.

    Publicado por Ridson de Araújo | 17/11/2009, 10:56 am
  11. —->>> Ridson de Araújo

    Curioso terem dentro do grupo Daimler- Mercedes gente criticando a inserção massiva da Mercedes na F1, quando claramente as outras estão se f…………. ora pois pois…é a grande vitória da Mercedes sobre as outras montadoras, claramente. Nem a Ferrari, que vive também disso, está tão bem na fita.

    Nao entendi essa parte do seu texto. A Mercedes teve um prejuizo enorme e a Ferrari teve lucro, e voce vem dizer que é a Ferrari que esta fudida.

    Publicado por Claudio Cardoso | 17/11/2009, 12:08 pm
  12. Could Bruno race for then in 2011?

    Publicado por mp4-19b | 17/11/2009, 12:54 pm
  13. Becken,

    Lucro = Receita – Despesas, ok ?

    Essa história que fabricando carros esporte ou vendendo tecnologia a Mclarem pode manter o seu investimento atual em competição na minha opinião não se sustenta.

    A Ferrari ganha 40 mil euros por carro produzido de acordo com os resultados acumulados esse ano até set(Lucro de 170 Milhões para uma produção de 4.800 carros).

    O projeto da Maclarem prevê uma produção inicial de 1.000 carros/ano, chegando a 4.000 carros/ano quando forem lançados outros modelos. O carro esporte da Mclarem vai estar posicionado na mesma faixa de preço dos Porches e Aston Martins, um degrau abaixo das Ferrari e Lamborguini.

    Ainda que consiga lucrar o mesmo que a empresa italiana consegue hoje por carro, a empresa teria um lucro inicial de 40 milhões de euros…podendo chegar a cerca de 160 milhões quando estiver produzindo o que se espera.

    Terá que com essa receita, amortizar o investimento incial e fazer os novos investimentos para atualização constante da linha de carros.

    Não sobra para investir em corridas no nível atual.

    Enzo Ferrari percebeu isso ainda na década de 60, quando se associou a Fiat. É por causa da Fiat que a Ferrari tem sua independência, não pela receita gerada pela divisão de carros esporte.

    Só para termos uma idéia, a Ford que se encontra em crise lucrou no último trimestre 1,5 Bilhão de dólares.

    A Porsche vende 100 mil carros/ano…e acaba de divulgar um prejuízo de 6 Bilhões de euros.

    O negócio de carros esporte da Mclarem é muito pequeno. Não sustenta uma equipe de corridas como a deles atualmente.

    Uma equipe pode dar lucro, dependendo de sua receita e de sua despesa. A Sauber era um bom exemplo de equipe de corrida que dava lucro, era organizada, mais não tinha capacidade para disputar a ponta.

    A F1 vem desde os anos 80 tornando-se basicamente um instruento de marketing. Empresaa como a Renault, BMW, Toyota, Honda e Mercedes resolveram investir na categoria “como se fizessem um grande comercial num hipotético Jornal Nacional Global”.

    Isso inflacionou de sobremaneira o orçamento da categoria, e equipes com patrocínios normais apenas na carroceria não conseguem mais acompanhar a brincadeira (Williams é um exemplo atual).

    Com a crise que assolou e ainda assola o mundo, um dos primeiros pontos para cortar custos é rever os investimentos em Marketing e propaganda. Lógico. Normal. Quando um de nós fica sem dinheiro, uma das primeiras coisas que fazemos é deixar de comprar roupas…Normal.

    Com uma perspectiva de sensível redução de custos na F1 a longo prazo, que passa pela uniformização de alguns intens caros e importantes, como câmbio, motores e pneus, a Mclarem faz uma aposta que os valores necessários para competir em alto nível possam vir apenas das receitas das equipes (via FOM/FOTA) e patrocínios convencionais nos carros. A mesma aposta da Williams quando se separou da BMW.

    Ross Brawn fez a aposta contrária. Ao vender a equipe para a Mercedes ele afirma que “a retração atual é momentânea, e que as montadoras tão logo voltem ao azul nos balanços, voltarão para a categoria para alardear sua tecnologia e sua marca”. Segundo o raciocínio do engenheiro inglês, vale a tendência que começou no final dos anos 90 : SEM ESTAR ASSOCIADA A UMA GRANDE MONTADORA, UMA EQUIPE NÃO É CAPAZ DE GERAR RECEITAS QUE PERMITAM COMPETIR EM ALTO NÍVEL.

    Só os próximos anos dirão quem teve a melhor leitura do futuro da categoria : O inglês careca ou o inglês barbudo…

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 17/11/2009, 1:30 pm
  14. @Becken

    A Toyota está vendendo o projeto e fechará a fábrica.

    O presidente da companhia japonesa já desmentiu os bioatos sobre a venda do projeto.

    Publicado por Thiago Leopoldo | 17/11/2009, 2:51 pm
  15. boa tarde…

    Vi um comentário de um blogueiro que o Schumacher rompeu seu contrato com a Ferrari. Será que vai se juntar ao velho parceiro Ross???

    abraço a todos…

    Ótimo blog!

    Publicado por Marcelo (Cascavel) | 17/11/2009, 3:08 pm
  16. Marcelo –>

    Onde vc viu esse furo ai ???

    Publicado por Claudio Cardoso | 17/11/2009, 3:34 pm
  17. Se isso for verdade, Claudio, não é um furo, é um buracão negro.
    Não acredito.

    Publicado por Iomau | 17/11/2009, 3:45 pm
  18. Atualizando então:

    Ferrari: Massa / Alonso
    McLaren: Hamilton / Button
    Mercedes: Rosberg / ?
    Red Bull: Vettel / Webber
    Williams: Barrica / Hulk
    Renault: Kubica / ?
    STR: Buemi / Alguersuari
    FI: Sutil / Liuzzi
    Campos: Senna / ?
    Manor: Glock / ?
    Lotus: ? / ?
    USF1: ? / ?
    Sauber: ? / ?

    Teoricamente 10 vagas para: Kimi, Heidfeld, Trulli, Kova, Koba, Grosjean, Bordais, Piquet, Maldonado, Petrov, Fisichella.

    Resta saber se Renault e USF1 vão alinhar mesmo e se a Sauber vai conseguir a vaga.

    Publicado por Alex-Ctba | 17/11/2009, 4:10 pm
  19. Engraçado que eu não vejo essa preocupação toda nos meios de imprensa ingleses…
    A única que tocou no assunto foi a BBC, em uma entrevista com Eddie Jordan, quando o entrevistador pergunta o quanto a McLaren sai enfraquecida desse “realinhamento” de parceria, e a resposta dele foi o que a maioria de nós aqui imaginamos, até mais positiva, dizendo que a McLaren possui recursos pra se manter e ser competitiva. Desculpem não ter o link do vídeo a mão, e agora to saindo pra ir pra faculdade. Quando der, posto aqui.

    Flw aeh!

    Publicado por Alan McLaren | 17/11/2009, 4:51 pm
  20. Nuevo BLOG de Formula 1 con Noticias, Fotos, Videos, Historia ECT.
    Te esperamos que nos visite siempre y que nos comente.

    avisame asi te coloco en mis –> Paginas Amigas <–

    Contacto Bruno_Tarulli@live.com.ar o Mundof1@hotmail.com

    Un saludo desde Buenos Aires en Argentina !

    Chau !

    Pit Stop Formula 1 – BLOG Argentino de F1

    http://pitstop-f1.blogspot.com/

    Publicado por Bruno | 17/11/2009, 6:20 pm
  21. Com Button e Ham juntos, a Mclaren vai reunir quase todos os fãs de F1 no Reino Unido. Diante disso, a solução seria abrir o capital da empresa, pulverizar as ações na bolsa de valores e lançar uma campanha do tipo: se vc ama a equipe, seja parte dela.
    Pronto! Um monte de libras vão tilintar nos cofres da empresa em poucas horas.

    Publicado por Leandro Magno | 17/11/2009, 7:00 pm
  22. MP4-19b, can you tell us how the british media are facing this situation? Are they affraid about McLaren’s future? or not?

    I visited a lot of websites like TheGuardian, TheTimes, BBC, Autosport but I haven’t found any news about McLaren’s future…
    Thanks.

    *Sorry about my english, I’m just learning it yet!

    _________________________________________________________
    O que eu tentei dizer foi:
    MP4-19b, você pode nos dizer como a imprensa inglesa está encarando essa situação? Eles estão preocupados com o futuro da McLaren? Ou não?

    Eu visitei vários sites como o TheGuardian, TheTimes, BBC, Autosport mas não encontrei qualquer notícia a respeito do futuro da McLaren…
    Obrigado.

    Publicado por Alan McLaren | 17/11/2009, 11:05 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: