//
você está lendo...
ARTIGOS

Nico encara um gigante

IMAGEM: Mercedes GP/Divulgação NICO e MICHAEL: como Rosberg lidará com a intensa pressão de competir ao lado de uma lenda?

Daqui a exatamente uma semana, na classificação para o GP de abertura da temporada no Bahrein, Nico Rosberg terá, finalmente, uma real perspectiva do grande desafio que o aguarda no carro de número 3 da Mercedes.

O jovem alemão enfrentará um moedor de carne ambulante chamado Michael Schumacher — o homem que deixou no caminho raros rastros dos outros 11 pilotos com quem dividiu uma das três equipes pelas quais competiu.

Psicologicamente, a coisa começou mal. Rapidamente, Rosberg foi relegado ao papel de coadjuvante — isso nem bem o anúncio oficial de que Michael se associaria à Mercedes viera à tona.

Sua presença na Mercedes diante de um mito como Schumacher é tão irrelevante em termos de apelo midiático, que nem estabelecer a melhor marca da Mercedes nos testes de Barcelona, foi o suficiente para que a imprensa se voltasse para o jovem alemão.

O problema, para Nico, é que o retorno de Schumacher é a cereja no bolo dessa estupenda temporada e sua presença é capaz de instigar reverência até do mais atrevido e agressivo piloto da atual F1:

Foi uma sensação única ver Michael na minha frente — e saber que ela ele ali. É uma sensação diferente de quando se compete com qualquer outro piloto, por que ele um heptacampeão do mundo. Ele é uma lenda.

Você é uma lenda se já ganhou sete campeonatos! Se ganhou um ou dois? Ganha respeito. Mas sete é lendário.

— Lewis Hamilton

Claro, não se enganem. Assim como é capaz de estimular respeitosa reverência, a cabeça de Michael estará a prêmio e será o troféu ideal para a ostentação dessa talentosa geração de pilotos que surgiu após sua aposentadoria — ostentação repetida “ad nauseum” pelos fãs de Fernando Alonso.

Nico, certamente, estará entre eles, mas como reagirá o filho do velho Keke se, repentinamente, for sistematicamente batido pela lenda viva Schumacher? Que papel Nico emulará? O de rebelde indignado incorporado por Barrichello ou o de pupilo obediente assumidamente encarnado por Massa?

Se desejar bancar o resistente, Nico terá liberdade e equipamento para tal prometidos por Ross Brawn em pessoa, além do olho vivo da imprensa alemã liderada pelo seu próprio pai, hoje comentarista de um canal de televisão.

Se seguir os passos de Massa, Rosberg estará diante de uma universidade viva da F1 incorporada por Schumacher e Ross Brawn. Foi essa combinação de gênios que fez de Massa o que ele é hoje.

Se eu fosse Rosberg, aceitaria, humildemente, a segunda opção…

Discussão

44 comentários sobre “Nico encara um gigante

  1. pois é..
    eis a questão..
    mas leia isso, falando de bruno senna:
    http://theformula1.wordpress.com/2010/03/06/bruno-senna-o-novo-injusticado-na-f1/

    abraço

    Publicado por tomasf1 | 06/03/2010, 4:01 am
  2. Um gigante cansado…

    Publicado por Ylan Marcel | 06/03/2010, 6:27 am
  3. Um grande fora de prazo…

    Becken

    O que eu gostava mesmo era discutir táctica de corrida com as cambiantes dos pneus para ver quem acertava mais…antes do início delas..

    Abraço

    Publicado por SennaCeccotto | 06/03/2010, 9:43 am
  4. Eu iria pra cima!

    Se ele é bom, que mostre!

    Publicado por Alexandre Gomes | 06/03/2010, 9:51 am
  5. Ceccotto – Semana que vem, perto da corrida… Por hoje, expresse sua opinião sobre Shuey e Nico! É bem-vinda!

    ;)

    Publicado por Becken Lima | 06/03/2010, 9:54 am
  6. Becken,

    Quem vc acha o piloto mais atrevido da F1 atual? Eu começo: Hamilton e Kobayashi.

    Vc disse que se fosse o Rosberg aceitaria o papel do Massa. Mais ou menos. É o que faria um piloto mediano – a maioria no grid. O Hamilton não seguiria esse caminho nem a porrete. Aliás, ele não seguiu e se deu bem.

    Se o Rosberg realmente nasceu com o vírus da velocidade e da competitividade, seguir esse caminho lhe traria só tristeza e até depressão.

    Na verdade, essa admiração e respeito, para um piloto de verdade, desaparece totalmente ao acender da luz verde. Com isso não quero dizer que o jovem piloto vá ganhar. Longe disso. Estou falando de personalidade e comportamento.

    Se o Nico tiver esse perfil, melhor para nós.

    É o que eu acho.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 10:06 am
  7. Alexandre Gomes,

    Assino embaixo. Barriquelizar, jamais.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 10:11 am
  8. Creio que a segunda opção nao é nem uma questão de escolha. “Nico terá liberdade e equipamento para tal prometidos por Ross Brawn em pessoa”.

    Tá, tudo bem, mas quem disse que o simples fato de ter um equipamento igual garante uma boa performance? Ignorando o fator piloto, o simples fato de ter uma equipe voltada para um piloto é que faz a diferença. Para manter um bom nível por toda temporada, é preciso manter um feedback constante com a equipe; em outras palavras, estar integrado com o time, e nisso o Schumacher é imbatível.

    O Ico já mostrou que Schumacher já está trabalhando nisso…

    http://blog-do-ico.blogspot.com/2010/02/casa-de-schumacher.html

    Então, se quiser sonhar com um futuro na categoria, resta ao Nico ser um bom escudeiro e torcer para que Shcumacher não se empolgue e se aposente logo.

    Publicado por Vitor, o de Recife | 06/03/2010, 10:34 am
  9. Becken, perfeita a análise e é exatamente o q eu penso. Ao contrário do Coyote e do Gomes, eu tb seguiria a linha q o Massa adotou. Os exemplos estão aí no grid. Barrichello sempre quis encarar o Schumacher e o resultado todo mundo sabe, enquanto q o Massa procurou aprender td o q podia com a lenda e está hj entre os pilotos tops da F-1.

    Ok, ok, o Schumi pode não ser mais aquela máquina ambiciosa q o fez perseguir e superar todos os recordes importantes da F-1, mas por ter se mantido em atividade, nos três anos afastado da F-1, especialmente no Kart e pela enorme experiência adquirida, acredito ( antes duvidava ) q ele ainda será competitivo e numa equipe chefiado pelo “pareceirão” Brawn, a opção “Massa” parece ser a mais inteligente a ser tomada pelo Nico.

    Diferente de muitos comentaristas aqui do blog, eu acho o Rosberg um bom piloto. Se não fôsse, não teria feito 34,5 pts com o bom carro da Williams, porém empurrado pelo fraco motor Toyota, enquanto q seu companheiro de equipe não conseguiu fazer 1 mísero pt sequer. Terminou a frente do Kovalainen de McLaren, do Alonso de Renault, das Toyotas, q muitos acreditavam ser melhor carro do q a Williams, além de ter terminado os testes de Barcelona com melhor tempo q seu companheiro. Uma coisa eu tenho certeza, Schumacher não vai ter vida mansa.

    PS: SennaCeccoto, já discutimos bastante sobre a questão das estratégias pelas variáveis pneus/combustível. Acredito q semana q vem com o início da temporada, vamos poder discutir muito isso e vai ser assunto constante durante todo o campeonato a questão da estratégia. Não se preocupe q vamos FALAR MUITO DISSO. Qto a questão de como vão as equipes, vai depender muito de cada pista e dos compostos a disposição, mas acredito q as grandes vão de pneus mais duros pra classificação.

    Abs

    Publicado por Alex-Ctba | 06/03/2010, 11:32 am
  10. “Então, se quiser sonhar com um futuro na categoria, resta ao Nico ser um bom escudeiro e torcer para que Shcumacher não se empolgue e se aposente logo.”.

    Vitor, muito bom podermos trocar impressões.
    “Futuro na categoria”. Depende. O que um jovem piloto que na F1 deseja ser no futuro? Um Barriquelo ou um Schumacher?

    Piloto mediano tem que baixar o facho e correr o risco. Risco de acontecer como aconteceu com o Massa. Em vez dos carcamanos contratarem um segundo piloto olha o que fizeram.

    Piloto ruim tem que barriquelizar e morrer no ostracismo.

    Mas, quem tem qualificações (bala na agulha) tem que mostrar isso nas pistas e ganhar respeito.

    O estreante Hamilton deu um pé na bunda de um bi-campeão e o mandou amargar 02 anos de ostracismo e derrotas numa equipe de 5a categoria. Nocaute!

    Agora, 03 anos depois, é que o Nada Sei está acordando do tombo, mas o estreante é campeão, está muito mais forte que em 2007 e em pé, prontinho para nocauteá-lo outra vez.

    O Nelson Piquet deu um pé na bunda do companheiro de equipe, do chefe da equipe e de toda a equipe. Perdeu com isso? Não. Foi tri-campeão.

    Admito que estou falando de pessoas excepcionais e nem sei se é o caso do Nico, mas é o que penso. E é assim em qualquer esporte. Queriam que o Romário beijasse os pés do Zico. Ele deu uma banana pra todo mundo e ultrapassou não só o Zico, mas também o Pelé, em gols.

    Mas eu concordo contigo. Isso não é opção. Quando o cara é bom ele não consegue enxergar outro caminho a não ser ir pra cima. Só assim ele encontra paz consigo mesmo. Comumente confundem isso com arrogância, mas não é.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 11:46 am
  11. Nico, não tem varias opções, só uma, ser o escudeiro do Shumi, pela inteligência do “7 vezes campeão mundial”, tenho certeza que o seu retorno foi com uma cláusula no contrato de gaveta, onde ele não teria uma disputa interna, o grande chefe de equipe o sr Brawn já está integrado a esse esquema e é realmente o único esquema certo para qualquer equipe que tenha a meta ser campeã mundial de pilotos, sem esse esquema uma equipe só pode dar ao luxo de deixar uma disputa interna quando no campeonato a equipe não tem adversários, foi o caso da Mclaren com Senna e Prost, Prost e Lauda.
    A Mercedes GP, se cercou de todas as opções, até a opção de um ótimo piloto reserva, para se o Nico criar algum problema, sr Brawn inventa uma desculpa e substitui o Rosberg em algumas provas, para acalmar o garoto.
    Alguns casos do melhor carro, com dois ótimos pilotos,perderem campeonatos por causa dessa disputa interna: Lotus, Peterson x Emerson; Willams, Nelson Piquet x Mansel; Mclaren, Alonso x Hamilton, Ferrari, Massa x Kimi.
    Não entro no mérito se é certo ou errado, só sei que focando em um grande piloto, geralmente o piloto que tem mais qualidades na equipe ou se as qualidades são equivalente um contrato fixo faz a diferença, foi o caso do ano passado onde o contrato do Rubinho era provisório, essa receita da um campeão.

    Publicado por Luiz Sergio | 06/03/2010, 11:54 am
  12. Alex,

    “Barrichello sempre quis encarar o Schumacher e o resultado todo mundo sabe,..”.

    Querer não é poder. Só ele não sabe disso e por isso é a uma piada ambulante. Ele quis também contra o Button e tomou pau sistematicamente na Honda e na Brawn. Tem que ter bala na agulha (qualificações pessoais), coisa que ele nunca teve. E eu não aposto R$0,0000001 nele contra o Hulkenberg em 2010.

    “… enquanto q o Massa procurou aprender td o q podia com a lenda e está hj entre os pilotos tops da F-1.”.

    Está sim. Certeza absoluta. Mas está relegado. Os carcamanos não o veem como solução… Porque eles não contrataram um segundo piloto?

    Não vejo a hora dessa coisa recomeçar. Tô igual ao cara que acordou com a televisão ligada no canal das Olimpíadas do Canadá e pirou, pensando que tinha dormido até 2016.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 12:01 pm
  13. A 2 coisas que os amigos daqui do blog e outros espalhados pelo mundo iram observar nessa temporada da F1.

    1-Alonso e Button não são do nível do Shumacher,Massa,Hamilton,Vetell e Kimi
    2-Shumacher continua o mesmo,será ameaçado apenas em 10% das 19 pistas pelo Nico…Quem é rei nunca perde a magestade.

    Abraço e que venhão as pedras (;

    Publicado por Daniel Lima | 06/03/2010, 12:19 pm
  14. Luis Sérgio,

    Se for permitida a disputa tem que partir pra cima. Se não, é o que vc falou mesmo.
    Mas, mesmo assim o cara pode mostrar serviço. Fazer o campeão, o vice e o título de construtores é o máximo que a equipe pode querer.

    Neste caso, cabe ao segundo piloto ficar no calcanhar do primeiro, o que não foi o caso do Barriquelo.

    Olhaí:

    2000 Schumacher 108 – Barriquelo 62 – 57%
    2001 Schumacher 123 – Barriquelo 56 – 45%
    2002 Schumacher 144 – Barriquelo 77 – 53%
    2003 Schumacher 93 – Barriquelo 65 – 69%
    2004 Schumacher 148 – Barriquelo 114 – 77%

    O Nico não precisa repetir esse fiasco absurdo.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 12:26 pm
  15. Nico já foi mais rápido que o maior gênio da pilotagem que eu já vi: Nelsinho piquet. Por que não seria mais rápido que Schumi?

    Publicado por andre | 06/03/2010, 2:43 pm
  16. “…e ultrapassou não só o Zico, mas também o Pelé, em gols.”

    Coyote, bebeu? Romário ultrapassou o Pelé em gols? Manda uma garrafa dessa cachacinha de Minas aqui pra Ctba, pq parece q é da boa.

    Publicado por Alex-Ctba | 06/03/2010, 2:57 pm
  17. OFF – TOPIC.

    Por curiosidade. Quantos segundos um GP2 é mais lento que um formula 1 ?

    Publicado por Claudio CArdoso | 06/03/2010, 2:58 pm
  18. Segundo Schumacher, 6 segundos.

    Publicado por Becken Lima | 06/03/2010, 3:13 pm
  19. Claudio CArdoso ………Um GP2 é mais lento 5 segundos em media que um Formula 1

    Publicado por Daniel Lima | 06/03/2010, 3:16 pm
  20. Claudio CArdoso …………Esqueci de dizer a fonte,que foi o ex-piloto de F1 e comentarista da Globo Luciano Burti.

    Publicado por Daniel Lima | 06/03/2010, 3:25 pm
  21. Grande Alex,

    Saudades do Paraná. Do churrasco de carneiro no restaurante Papai Cóggo em Ponta Grossa e de muitas outras coisas, dentre elas umas polacas… rsrs.

    Sei o que estou falando. Sou flamenguista roxo e o maior fã do baixinho. O Zico está muito além de ídolo que se admira. É um ícone, exemplar. O Pelé, mas ainda. Mas, atrás de morros existem morros e morros. Não podemos sufocar os jovens porque admiramos os velhos. É injusto. Esses velhos também foram jovens e precisaram de uma chance. É preciso deixar a natureza fluir em seu curso natural. Só assim evoluiremos realmente, sem artificialismos.

    Olhe os números do Pelé na FIFA e os do Romário e depois volte aqui bem mansinho. Eu até poderia fazer isso pra vc, mas tô com uma preguiça danada, sô. Tomei uma cachaça mesmo, daquelas curraleiras ruins de Salinas-MG, no norte de Minas, mas foi depois de escrever.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 3:36 pm
  22. Becken,

    Essa é uma disputa que pode ter muitas variáveis :

    Shumacher é o maior piloto da história nas estatísticas. Rico, realizado, com uma família estruturada e ainda relativamente jovem. A única motivação para o Alemão voltar é vencer. Ele é estremamente competitivo e sente falta da disputa pela vitória. Podemos ver isso claramente nas corridas de kart em SC.

    Acho que sem ter nenhuma pressão sobre si e correndo só por prazer o Shumi vai ser ainda mais agressivo e motivado.

    Seu único ponto fraco seria a forma física, que aparentemente não preocupa.

    Shumacher é o primeiro piloto do time. Ross Brawn e toda a equipe vão trabalhar totalmente focados nele. Foi assim na Benetton, foi assim na Ferrari e vai ser assim na Mercedes.

    Acrediatar nessas declarações de igualdade no tratamente eu acho até ingenuidade.

    Caso o Rosberg tente bater de frente com Shumacher vai perder a batalha. Vai perder porque Shumacher é muito bom, melhor que a maioria dos demais pilotos da HISTÓRIA, e também porque JAMAIS terá as mesmas armas disponíveis. Assim como Patrese, Brundle, Vestapen, Hebert, Irvine, Barrichello e Massa não tiveram.

    Para ter sucesso e chegar ao título um piloto além de rápido precisa ser inteligente. Nico precisa entender que tem mais a ganhar observando e aprendendo a forma de Shumacher trabalhar que tentando derrotá-lo.

    O filho do Keke tem 25 anos e é 16 anos mais jovem que o velho campeão. É provável que em uma ou duas temporadas o apetite do Schumacher se sacie e ele pare novamente. Até por questões físicas o horizonte do campeão é muito curto nessa volta.

    Caso Rosberg tenha uma boa parceria com seu comapanheiro, e abra mão da pressão de tentar derrotá-lo, vai ter o tempo necessário a seu amadurecimento como piloto de ponta. Vai aprender a fazer poles, largar na frente, a ganhar corridas, tudo isso com o Shumacher assumindo a maior parte da pressão do time e da imprensa.

    Acho injusto comparar as situações de Massa e Rosberg com a de Barrichello. Massa e Rosberg são pilotos de uma geração poterior a Shumacher e só tinham e tem a ganhar mantendo uma boa relação e tentando aprender com o “MESTRE”.

    Barrichello é apenas 3 anos mais jovem que Shumacher. Estreou em 93 ao passo que o alemão teve sua primeira temporada completa em 92. Ali não haveria uma transferência como houve com o Massa. São contemporâneos. Ou Barrichello tentava bater o Shumacher ou se acomodava a posição de inferioridade como o Irvine fez com o mesmo Schumacher, ou Berger fez quando era companheiro do Senna.

    A questão é que Rubens foi ingênuo em acreditar que poderia bater o alemão. Não pôde, assim como TODOS os outros de sua geração não poderiam. Isso não desmerece o Barrichello em hipótese alguma. A maior falha dele é a IMENSA CAPACIDADE QUE TEM DE DAR DECLARAÇÕES ERRADAS NAS HORAS MAIS ERRADAS. Acho sinceramente Barrichello muito melhor na pista que fora dela.

    Cada situação tem suas particularidades é claro, mas a comparação com o que ocorreu entre Hamilton e Alonso é demais distante do que deve ocorrer na Mercedes. Primeiro porque Alonso não era, nem é, sequer uma sombra do que foi e é Shumacher. Segundo porque era Hamilton quem era o queridinho da Mclarem e conhecia bem a equipe, embora estivesse estreando na categoria. No caso da Mercedes o queridinho e quem conhece bem o Ross Brawn é o Schumacher.

    Quando Piquet foi para a Brabham em 1978 se colocou como um aprendiz de Nick Lauda. Jamais tentou destruir o então bi-campeão. Em pouco mais de um ano Lauda abandonou e Piquet naturalmente assumiu o comando da equipe e acabou conquistando dois campeonatos lá.

    Na Ferrari tivemos algo semelhante entre Jody Scheketer e Gilles Villeneuve. Hakkinem que foi terceiro piloto da Mclarem em 1993 herdou a equipe depois da saída de Senna. Damom Hill herdou a Williams depois da aposentadoria de Prost e morte de Senna.

    Mesmo num esporte onde todos tem que ser rápidos o tempo todo, um pouco de paciência pode fazer toda a diferença numa carreira.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 06/03/2010, 3:42 pm
  23. Bom, tô com preguiça de ir consultar no site da FIFA, tb sou fã do baixinho, o maior centroavente de todos os tempos atrás só do Ronaldo Fenômeno, mas pelo q sei o Romário penou pra fazer o milésimo gol, colocou na contabilidade até pelada de society, enquanto q o Pelé chegou a quase 1.300 brincando, mas vamos parar por aqui né, o assunto é F1.

    Entre o Schumacher e o Burti, fico com o primeiro, um GP2 deve ser 6 s mais lento mesmo rsrs

    Publicado por Alex-Ctba | 06/03/2010, 3:47 pm
  24. tem vezes que fico impressionado com os comentarios do sirlan..
    o cara sabe!!!

    parabens

    Publicado por tomasf1 | 06/03/2010, 4:01 pm
  25. Kkkkkk!!!!

    O baixinho (com mais de 1000 gols) é “maior centroavente de todos os tempos ATRÁS só do Ronaldo Fenômeno (o gordo que não tem 300 gols),…”… kkkkkk!!!!

    Alex,

    Difinitivamente, vc é um doce fanfarrão e sabe terminar uma discussão… rsrsrs! Depois dessa eu realmente não posso dizer mais nada.

    Mas, voltando à F1, o negócio é o seguinte:
    As filas indianas nessa temporada serão piores que as das temporadas passadas. Pense bem – teremos um desfile de carros-pipa. Talvez melhore um pouquinho depois de cumpridos 2/3 ou 3/4 das provas. O que vc acha?

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 4:02 pm
  26. Já que se falou sobre os GP2 em comparação aos F1, fiz um post ontem comparando as caracteristicas e técnicas.

    http://theformula1.wordpress.com/2010/03/06/comparativo-f1-vs-gp2-fotos/

    inclusive é bom ressaltar que a Dallara tem uma enorme participação nos carros da categoria..
    pode ser algo positivo para a Hispania e B. Senna;

    abraço;Tomás

    Publicado por tomasf1 | 06/03/2010, 4:07 pm
  27. Sirlan,

    Não dá pra comparar Piquet x Lauda, na F1 de 1979, há 31 anos, com a situação de hoje.
    O Piquet estava tão ferrado que assinou um contrato com o Bernie sem sequer ler. Quando viu, tinha que correr 03 anos sem ganhar nada. Só as despesas dele eram pagas e mais nada.

    A Brabham mal podia fazer um carro… muito menos dois (era pior que Nelsinho e Nada Sei na Renault). A coisa era tão feia para ele que de 15 corridas ele abandonou 11.

    Naquela situação o Piquet tinha, e sempre teve, que ser extremamente cerebral, na maioria das vezes sacrificando a própria velocidade para preservar o equipamento. Hoje carro de F1 não quebra. Em 2009 tivemos quantos abandonos por quebra? Se não me engano, foi um só.

    A F1 capengava tanto que o Bernie comprou os direitos da mesma por cerca de 300 mil dólares, o que hoje não paga o nariz de um carro F1.

    Mas isso é outro assunto.

    Por fim: o Hamilton era e é o queridinho do Ron, assim como o Schumacher e o Nada Sei o foram do Briatore. qual o problema?

    Eu sei que existem primeiro e segundo pilotos e que esta é uma estratégia que dá certo. Mas tem uns carcamanos aí que pensam que somos burros, dizendo que Schumacher e Barriquelo tinham o mesmo tratamento, assim como dizem que Massa e Nada Sei também terão.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 4:28 pm
  28. Coyote o gordo era pela qualidade dos gols, nos bons tempos qdo o peso dele só tinha 2 dígitos e não pela quantidade.

    Qto a um prognóstico para as corridas, se será uma fila indiana ou não, eu tô igual ao Alonso kid abelha: “nada sei” rsrs. A opção dos pneus entre os 10 primeiros talvez seja um fator determinante. Vamos supor q serão F10, RB6, Mp4/25, W01 e FW32 os carros q ocuparão as 10 primeiras posições. Não prática não é assim, pq sempre tem um talento se enfiando entre os favoritos, mas supondo q esses 5 carros ocupem as 10 posições e não poderão trocar pneus para o início da prova. Hamilton faz a opção pelos macios, com a tática de largar na pole e abrir, porém erra a flying lap e larga em 5º. Os outros 4 carros mais a frente, optaram pelos pneus mais duros . Nesse cenário, talvez o Hamilton tente a ultrapassagem para não ver sua tática de corrida naufragar. Agora entra o fator q vc questiona. Só a diferença entre compostos vai ser o suficiente para determinar uma ultrapassagem? Pq até a temporada passada tinha a diferença de peso. Um carro mais leve, em q o piloto errasse a flying lap, tinha a obrigação de ultrapassar para por em prática seu plano de corrida e quase sempre, conseguia a ultrapassagem.

    Acredito q no final das provas, com os carros mais leves e com diferenças de pneus pelos desgastes teremos ultrapassagens sim. E não só no final, mas antes das trocas, se um piloto conservou mais seu pneu do q outro, pode haver troca de posições na pista tb, antes da parada de quem destruiu seu pneu.

    Todo esse achismo vai se dissipar daqui a uma semana com o início da temporada. E tem tb sempre a chuva, q proporciona bons pegas, por conta da habilidade dos pilotos mais capazes. Schumy era o mestre, mas hj em dia, temos o Vettel e o Hamilton q são ótimos na chuva tb. Não vou, por enquanto, entrar na questão das pistas, já q temos pistas q entra regra, sai regra, SEMPRE tem ultrapassagem ( Interlagos, Spa, Austrália etc) e outras q entra regra, sai regra NUNCA tem ultrapassagem ( Barcelona, Monaco, Hungria etc ).

    Publicado por Alex-Ctba | 06/03/2010, 5:32 pm
  29. Acho que simplesmente abaixar a cabeça e aceitar ser o segundo piloto e se acomodar com isso não vai funcionar.

    O Nico deve sempre tentar o melhor de si com o que estiver a disposição. Aprender com o MESTRE sim, mas imediatamente por em prática e estar sempre pronto para ser o porto seguro caso aconteça algo com o Schumy.

    Eu espero dele isso.

    Publicado por Bruno | 06/03/2010, 5:50 pm
  30. “um moedor de carne ambulante chamado Michael Schumacher”.
    Mais respeito por favor Becken (lol) afinal quem não mói não engole.

    Publicado por Ernesto Sousa | 06/03/2010, 6:21 pm
  31. Coyote,

    Acho que a “marvada” de Salinas tá fazendo você misturar alhos com bugalhos…risos

    O que tem a ver os carros serem menos confiáveis e as equipes quase amadoras no passado com disputas entre companheiros ?

    Em 54 e 55 Moss e Fangio disputaram o campeonato correndo pela Mercedes. Em 56 o mesmo Fangio disputou com Collins, ambos de Ferrari.

    Tem mais exemplos de companheiros que disputaram o campeonato na “antiguidade” da F1 : von Trips e Phil Hill em 61 com Ferrari, Hulme e Brabhan em 67, de Brabhan. Peterson e Emerson de Lotus em 73, que o Jackie Stewart acabaou levando. Regazone e Lauda de Ferrari em 75. Isso sempre foi normal.

    Em 1978 a Brabham era uma equipe de ponta. Nada comparado às equipes de hoje, mas efetivamente competitiva para a época. Pace quando morreu em 77 era considerado um dos favoritos ao título. Lauda era o então campeão e tinha deixado a Ferrari para correr pela equipe em 78. O Carro deles de 78 era considerado o mais moderno carro da F1 já construído até então. O problema foi o carro asa da Lotus…

    O carro de 79 não era ruim, o problema eram os motores Alfa Romeo que quebravam muito. O mesmo carro em 80 equipado com os motores Ford deu o vice campeonato a Piquet.

    Piquet também não estava tão ferrado assim. Era o campeão da F3 com o recorde de vitórias. O Bernie ofereceu um contrato leonino e o brasileiro aceitou. Talvez conseguisse uma condição melhor na própria Ensign onde estreou, mas não teria um carro competitivo. Com a Brabhan não ganhava nada mas estava numa boa equipe.

    O próprio Lauda teve que fazer um empréstimo no início da carreira num banco austríaco para comprar uma vaga na March. Vida de piloto nunca foi fácil no início, independente da época.

    No final a aposta de Piquet deu certo. Aprendeu com Lauda e herdou a equipe. O dinheiro ele ganhou depois numa boa, principalmente na Lotus…

    Por fim…apenas falei que a vida do Rosberguinho vai ser difícil se ele pensar em ir para a briga, entre outras coisas porque o Shumi “já é” o queridinho da Mercedes.

    Nada mais natural, afinal o cara “só ganhou 7 campeonatos” e tem de vitórias quase 4 vezes o que Rosberg tem de idade…

    Um abração.

    Sirlan Pedrosa

    PS : semama que vem essa hora estaremos analisando o grid. Se tivesse que apostar num pole, hoje, seria o Vettel…

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 06/03/2010, 7:18 pm
  32. Michael Schumacher por Becken Lima:

    Publicado por Leandro Magno | 06/03/2010, 7:18 pm
  33. Becken e Daniel

    Pelo que voces dizem um GP2 é em media 5 a 6 segundos mais lentos.

    Entao podemos dizer que as equipes novas colocaram um Gp2 na pista ne :-)

    Foi o que eu imaginava realmente

    Publicado por Claudio CArdoso | 06/03/2010, 7:37 pm
  34. Becken e Daniel. –>

    Pensei outra coisa agora, e piora mais ainda.

    UM GP2 tem menos cavalos e menos torque que um Formula 1.

    Logo podemos dizer que essas equipes construiram carros de Formula 1 com desempenho pior que um GP 2. Se descontarmos o Torque e a Cavalaria, e reduzissemos para o patamar do GP2 a potencia e torque deles, veriamos eles largarem no meio do Pelotao da Gp2.

    Publicado por Claudio CArdoso | 06/03/2010, 7:40 pm
  35. Desculpa escrever 3 posts seguidos, mas nao da para editar.

    GP 2 tem, pneu inferior, uma MArcha a menos, o motor com menos 8.000 rpms, e com freios inferiores.

    Essas equipes novas estariam mais rapidas se pusessem um GP2 e adaptassem um freio, caixa e um motor de formula 1

    Publicado por Claudio CArdoso | 06/03/2010, 7:46 pm
  36. Ok, Sirlan.

    Só quis dizer que o carro do Piquet, que quebrou 11 vezes em 15 corridas, não dava para competir nem com ele mesmo, muito menos com o Lauda.

    Mas, essa cachaça aqui vc pode beber até entortar. Se morrer vai pr’o céu de tão boa que é.

    Eu tô é azedo por causa dessa traquitana que não começa nunca.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 8:02 pm
  37. Pô, Leandro,

    Vc foi fundo com essa foto do alemão, segundo o Becken… rsrs.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 8:05 pm
  38. Coyote,

    Não fuja da parada…quem faz a pole ? risos

    Sirlan

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 06/03/2010, 8:07 pm
  39. Ah…eu ia muito em Juiz de Fora…e lá no friozinho….tomava algumas mineiras de Salinas…

    Sem contar que nunca vi tanta menina bonita junta como na terra do Itamar…

    Um abração,

    Sirlan

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 06/03/2010, 8:09 pm
  40. Eu sei exatamente como é essa sensação , um piloto altamente respeitados por todos , na realidade não precisa ter tantos títulos assim , só basta o cara ser extraordinario para se ter uma sensacão diferente na pista ao seu lado .
    Você se sente pequeno mas ao mesmo tempo grande vem uma sensação de euforia e você quer porque quer tentar supera-lo e só andando na ‘cola’ do cara, você já se sente forte e dá uma certa confiança pra enfrentar a fera .

    Publicado por Marco | 06/03/2010, 8:10 pm
  41. Sirlan,

    O pessoal de Juiz de Fora nós de cidades menores chamamos de cariocas-do-brejo (adoro gatinha com os pezinhos sujinhos de barro…. hehehehe!). Mas é pura dor de cotovelo nossa porque eles estão a um passo da praia e nós a no mínimo 500 km.

    Chutar a pole… hummm. Isso é que é saia justa. Tudo bem.
    Massa (ele deve vir como um leão para marcar posição).
    Em condições normais eu apostaria no Hamilton, no Schumacher ou no Nada Sei.

    Agora vc.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 06/03/2010, 9:27 pm
  42. Claudio CArdoso ………É bem por aí Claudio,é quase um GP2,em uma entrevista Massa disse que a carros 4 segundos mais lentos que as principais equipes…Entrevista do Massa:

    Para Felipe Massa, a temporada 2010 da Fórmula 1 terá um fator negativo. O piloto da Ferrari considerou ruim a entrada de novas equipes na categoria, e prevê dificuldades durante as corridas deste ano. O brasileiro considerou “perigosa” a presença de mais carros mais lentos na pista.

    “Espero que elas não sejam um perigo. Há seis, sete equipes cuja diferença entre elas é de um segundo, enquanto estas ficam quatro segundos atrás. Não é bom para o esporte e para elas: é como se tivéssemos duas séries”, afirmou Massa, em entrevista publicada neste sábado pelo diário italiano Il Corriere della Sera.

    O piloto da Ferrari prevê dificuldades com o número de carros lentos na pista durante a temporada. “Eles sofrerão, e nós também, quando os tivermos pela frente durante os treinos de classificação”, analisou.

    Durante os testes realizados na pré-temporada, os carros da Lotus e da Virgin ficaram vários segundos atrás dos primeiros colocados. Já a HRT, que lançou seu carro nesta semana, nem terá tempo para testar o modelo antes do GP do Bahrein, no dia 14.
    Fonte- site uol

    Publicado por Daniel Lima | 06/03/2010, 9:50 pm
  43. Não há outra opção pra Nico. Ele vai ter que entender uma coisa:
    Michael Schumacher voltou pra comandar a re-entrada da Mercedes como equipe de F1.

    Isso por sí já é um acontecimento histórico no esporte.

    Schumacher está em plena forma, é obcecado por vencer, é o maior ídolo da F1, uma verdadeira lenda viva no seu país e volta à categoria na equipe mais tradicional da Alemanha.

    Rosberg precisa compreender o privilégio que tem em participar desse momento e que a equipe é maior do que suas ambições pessoais.

    Se Nico for inteligente deverá ficar na sua e pensar no que tudo isso pode gerar de bom pra si.

    Publicado por Beatle Ed | 08/03/2010, 6:51 am
  44. http://vidadowill.blogspot.com/2010/01/nico-rosberg.html

    Já tava escrito, há algum tempo…

    Publicado por Will | 08/03/2010, 7:28 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: