//
você está lendo...
ARTIGOS

FIA tenta impor limites no desenvolvimento dos difusores

A FIA resolveu intervir de forma mais contundente na saga dos difusores.  McLaren, Renault, Mercedes e Force Índia foram orientadas a revisarem os seus projetos até o GP da Austrália, daqui a uma semana.

“De facto,” as equipes não burlaram a regra geral que regulamenta os difusores, mas as soluções são tão radicais que ferem “espírito” da regra.

Dessa vez, sob pressão da criatividade dos designers, os homens que escrevem as regras do esporte resolveram finalmente estipular limites paras as dimensões dos difusores.

Nosso “consultor técnico,” Sirlan Pedrosa, esclarece porque a FIA resolveu bater o pé dessa vez:

Os carros podem ter uma abertura no difusor para que o dispositivo de partida do carro tenha acesso ao motor/cambio. O regulamento diz que essa abertura deve ser a mínima necessária para a tarefa, sem especificar dimensões.

Algumas equipes se aproveitaram da ausência de dimensões especificadas para fazerem aberturas que funcionam como mais um canal para escoamento do fluxo de ar.

— Sirlan Pedrosa

Obviamente, há uma contradição nessa decisão da FIA. Tivesse a entidade sido tão rígida e purista hoje quanto foi no início da temporada de 2009, estaríamos agora comemorando o título de Sebastian Vettel — algo que me leva a crer que essa última decisão talvez seja o simples resultado da pressão sofrida depois da turma de Jean Todt aprovar a Super Asa Traseira da McLaren.

Resta agora saber como o novo redesign dos difusores dessas equipes comprometerá suas performances na Austrália.

Discussão

41 comentários sobre “FIA tenta impor limites no desenvolvimento dos difusores

  1. Minha ansiedade já é pelos difusores de 2011. Tomara que a revisão melhore a competitividade (ultrapassagens?).

    Publicado por Will | 19/03/2010, 10:47 am
  2. “De facto, as equipes não burlaram a regra geral que regulamenta os difusores, mas as soluções são tão radicais que ferem “espírito” da regra.”

    Becken,

    Não é porque sou advogado ou querendo me gabar, mas, se você olhar os posts do ano passado, verá que eu disse exatamente isso sobre os difusores da Brawn GP (creio que o Coyote e mais alguns colegas também analisaram dessa maneira, me corrijam se estiver errado).

    Qualquer pessoa mais afeita as questões jurídicas veria que os difusores vão de encontro às regras que estipularam mudanças aerodinâmicas para facilitar as ultrapassagens, são uma negação de todo esforço feito para isso.

    Nesse sentido, não é essa decisão que é contraditória, foi contraditória a decisão de julgar legais os difusores de Brawn, Willians e Toyota em 2009. O resultado disso é um título a menos na carreira do Alemãozinho, que já poderia estar junto com Hamilton como os mais jovens campeões da história. Muito lamentável.

    Aliás, diria que a decisão foi, mais do que tudo, política, uma tentativa de fazer a FOTA rachar que acabou mal sucedida.

    Vamos ver se agora os projetistas e engenheiros aprendem a ser menos “espertos” (no mal sentido) e entendem que interpretar regras não é somente se ater ao que está escrito, tem de levar em consideração outros fatores como a vontade do legislador, os fatores culturais do ambiente em que a regra foi produzida, razoabilidade e equidade.

    Fosse apenas se ater ao que está escrito não precisaríamos de juízes para interpretar e aplicar as leis, o trabalho seria feito por computadores.

    Abraços a todos.

    Publicado por ccregazzoni | 19/03/2010, 11:24 am
  3. Também me irrita essa falta de critérios da FIA. Ela não segue precedentes e as decisões parecem sempre seguir os ventos dos últimos acontecimentos…

    Publicado por Becken Lima | 19/03/2010, 11:42 am
  4. O vento que move a FIA chama-se Ferrari.

    Publicado por djow | 19/03/2010, 11:51 am
  5. “Fosse apenas se ater ao que está escrito não precisaríamos de juízes para interpretar e aplicar as leis, o trabalho seria feito por computadores.”

    Falou pouco mas falou bonito – como um exegeta -, Cassius.
    Senti o cheiro de um velho alfarrábio escrito em 1924 por Carlos Maximiliano, que deve ter suspirado feliz na cova.

    Mas não se iluda. A FIA vai nos decepcionar brevemente (e muitas vezes).
    Infelizmente devido ao espírito claudicante, para não dizer ‘folha de bananeira’, desta entidade (só se for de umbanda) o mais sensato é a interpretação literal.

    Como vc próprio pôde constatar, eles não tem uma linha interpretativa. Sobre os difusores, ano passado prevaleceu a literal. Em 2010 já foi literal em relação à asa da Mc e está sendo orgânica agora, em relação aos difusores.

    Vc sabe que isso é um samba do crioulo doido para deixar qualquer um de cabelo em pé.

    Abs.

    Publicado por Anselmo Coyote | 19/03/2010, 11:59 am
  6. Francamente… esse anti-spam me enche os pacová!

    Publicado por Anselmo Coyote | 19/03/2010, 12:01 pm
  7. “De facto…” eu heim.

    Publicado por Jayme | 19/03/2010, 12:11 pm
  8. “De facto…” eu heim.

    “Eu hein,” digo eu…

    Publicado por Becken Lima | 19/03/2010, 12:17 pm
  9. “Minha ansiedade já é pelos difusores de 2011.”
    Will, os difusores estarão proibidos em 2011
    :D

    Publicado por tomasf1 | 19/03/2010, 12:25 pm
  10. Cassius, achei o post onde se discutiu exatamente isso: a mens legis de uma norma.

    Peço permissão para agregar meu comentário do dia 13/04/2009:

    Iomau permalink
    MSD! MSD! MSD!

    Também acho que a interpretação de WIL, BGP e TOY são espertezas do tipo SPP (Se Pegar Pegou). E pegou. Pegou pela conivência até o momento, da FIA e do Bernie. Nossa esse carinha tem um nome bem sugestivo mesmo, passou da hora de espremer esse furúnculo da F1.

    Agora vejamos: Por que Adrian Newey, que é um dos magos da aerodinâmica não pensou, ou melhor não apostou nessa super idéia de difusores duplex??? Porque sabia que era errado. Sabia que contrariava o regulmento. E olha que tirou leite de pedra e fez um excelente carro sem KERS e sem difusor da NASA.

    E na mesma linha do post do Cassius, sem menosprezar a galera da engenharia dessas equipes, por que justamente os que estavam com um pé na cova e outro na casca de banana – lembram das ameaças de debandada geral da Toyota que gastava muito e rendia pouco, Williams que reclamava ser uma equipe sem apoio e $, e Ex-Honda, essa então na fila do transplante -, estão agora positivamente em evidência?

    Seria muito correr o risco de ficar com menos 6 carros no grid né BERNIE?

    Acho que há conspiração, sim, visando um racha na FOTA, a permanência destas equipes (TOY/BGP/WIL) na categoria, um tapinha na cara de Montezemolo, e por aí vai.

    É a insanidade do tipo, “eu posso eu mando” no melhor estilo Bernie Ecclestone de ser, com risada macabra no fundo. Só não imaginava que Mad Max Mosley era tão pau mandado.

    _____________________________

    É mais ou menos isso.

    Publicado por Iomau | 19/03/2010, 12:26 pm
  11. Will, os difusores estarão proibidos em 2011

    Os difusores Duplos estarão proibidos. Teoricamente, teremos difusores convencionais em 2011.

    Publicado por Becken Lima | 19/03/2010, 12:30 pm
  12. tomas,

    Difusor todo carro tem que ter. O que não é permitido desde 2009, mas fizeram corpo mole, é a construção da peça utilizando-se de outras partes do carro, camuflando-o em busca de um downforce ilegal, como por exemplo a peça de onde sai a luz de segurança traseira, formando o “segundo” andar, e consequentemente extrapolando o limite de 175mm de altura.

    Publicado por Iomau | 19/03/2010, 12:31 pm
  13. djow estas a ver mal! A Ferrari!! No ano passado que sofreu mais com as guerrinhas da FIA foi a Ferrari e a Maclaren!

    Publicado por Jonas | 19/03/2010, 12:35 pm
  14. Obrigado Lomau…

    Bom, no fim, o que todos queremos são a volta das ultrapassagens, então, essa decisão veio um pouco a calhar, não vai melhorar muito, mas diminuir o ímpeto “criativo” direcionado a “interpretar convenientemente as regras” de determinados projetistas.

    Publicado por ccregazzoni | 19/03/2010, 12:40 pm
  15. Queria saber pra quê diminuiram a asa traseira e depois permitiram difusor de 7 andares.

    Os carros só ficaram mais feios.

    Publicado por Costanza Yada Yada (fernando-ric) | 19/03/2010, 12:47 pm
  16. Becken,

    Concordo com você e os colegas. Ano passado a Brawn, Willimas e Toyota feriram o espírito do regulamento e foram consideradas legais, com critérios diferentes dos usados agora.

    Precisamos considerar que ano passado havia um Mosley brigando com as equipes, hoje há um Told tentando arrumar a casa.

    Para esclarecer a todos, a questão é a seguinte : os carros podem ter uma abertura no difusor para que o dispositivo de partida do carro tenha acesso ao motor/cambio. O regulamento diz que essa abertura deve ser a mínima necessária para a tarefa, sem especificar dimensões.

    Algumas equipes se aproveitaram da ausência de dimensões especificadas para fazerem aberturas que funcionam como mais um canal para escoamento do fluxo de ar.

    É óbvio que eles podem até dar um jeito de “provar” que necessitam daquela abertura, mas estão é claramente ferindo o espírito do regulamento.

    A FIA foi rigorosa e pediu para refazerem seus projetos.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 19/03/2010, 12:59 pm
  17. E se proibissem os difusores traseiros? Qual seria a diferença? Ficaria bem mais fácil…

    Publicado por Ylan Marcel | 19/03/2010, 1:11 pm
  18. Carro de fórmula sem difusor traseiro? Tem condição? Acho que não…

    Publicado por Will | 19/03/2010, 1:12 pm
  19. puxa.. meu comentario nao foi…
    grrrrr
    libera?

    Publicado por tomasf1 | 19/03/2010, 1:49 pm
  20. é claro que estou falando do difusor duplo;;
    rsrsrs
    alías, os difusores existem a um bom tempo, ele fazem parte do assoalho e por isso é dificil mudá-lo,
    simples será melhor, acreditem;

    até lembrei que foi esse o tema que tratei ontem no meu blog, uma f1 mais simples e competitiva:

    “”
    Este atual capítulo que a Fórmula 1 está vivendo é um dos piores desde a última década. As razões por isto estar ocorrendo na teoricamente “temporada mais emocionante dos últimos tempos” são mais contundentes pelos interesses movidos por Bernie Ecclestone e a sua “capanga”.

    Como em todos os esportes (digo futebol, rugby, tênis, entre outros), a F1 vive do dinheiro. Contratos milionários para contratar um piloto, quantias magistrias de dinheiro para criar um carro competitivo, e sabemos que nem sempre é assim, milhões movidos pelos governos para a sediação de um GP, além de todos os gastos recorrentes de esses fatores. Em meio a toda essa maré, está o ESPORTE, a competição, o intuito de vencer e de ser o melhor. A cada ano a FIA lança um “pacote” de novas regras que, nem um mês de competição, já geram polêmica. Junto, vem as polêmicas por se isso ou aquilo é legal, e la vão os técnicos ver, dizem que é legal e 4 equipes discordam. Aí tem julgamento, e toda essa palhaçada.. Haja paciência.

    Mas a moda veio mesmo a partir de 2007, com o rolo gerado pela (adivinha?), McLaren, que supostamente espionou a rival Ferrari e com isso tirou proveito para o rendimento do MP4-22. E-mails entre Fernando Alonso e Pedro De La Rosa suspeitos, e no final a McLaren foi punida em 100 milhões além da retirada de todos os pontos. Próxima corrida, Alonso e Hamilton na liderança e Massa e Kimi, obrigados a aceitar a decisão, correndo contra o seu próprio carro, porém com um pequeno detalhe: melhor. Ficou 2007 como a “temporada manchada” e que o time de Woking era o vilão. Pelo menos a justiça foi feita, e a Ferrari venceu os dois campeonatos, colocando a McLaren contra a parede e em uma situação constrangedora.

    2008 foi o “não” ano da Renault. Era uma bela noite do GP de Cingapura, tudo parecia estar tranquilo e Massa liderava até que a turma foi para os boxes. Eis que a Renault, aproveitando-se da ida rápida de Alonso aos boxes, viu uma oportunidade de “vencer” a corrida simulando uma batida de Piquet contra o muro de proteção, fazendo com que o Safety Car entrasse em ação. Com isso, de uma hora para outra, o bicampeão se encontrava do 11º lugar a liderança da corrida. Festa, comemoração e uma vitória histórica no 800º GP da F1. Porém, quase um ano depois do acontecido, uma verdade vem a tona: Nelsinho, “nervoso” com a saída da Renault, botou tudo pra fora e confessou que foi tudo armação. Mais confusão, tribunais, problemas e o decreto final: Tchau, tchau Briatore, Symonds 5 anos fora e Nelsinho sem vaga na F1. Desastre.

    Isso em meio a temporada da “carroça” Renault. Depois disso, ficou a dúvida porque a equipe não foi punida com a retirada dos pontos ou a vitória de Alonso. Nada foi feito, meses depois Briatore foi declarado inocente e Alonso, na posição defensiva, dizendo “eu não sabia de nada”. Fica difícil imaginar isso, e algo suspeito foi que Fernando havia largado muito leve, coisa impossível para um 15º lugar no grid. A trapaça estaria preparada antes da corrida? Talvez sim, talvez não, mas o fato é que até hoje se fala nisso…

    Em 2009, mais polêmica. Os difusores de “70 andares” da Brawn, Toyota e Williams foram questionados pelo resto das equipes e a confusão começou. Hipóteses de se os carros seriam desclassificados, se o difusor seria proibido ou não, e mais palhaçada. No que deu? Os difusores continuaram, a Brawn estraçalhou o grid e quando todos conseguiram copiar, já era tarde demais. Ironicamente foi a Red Bull que chegava mais perto com um projeto muito diferente.

    Outra polêmica nesse ano, e (adivinha???) envolvendo a McLaren foi o “Hamilton- o mentiroso”. Esse deu o que falar. O problema havia sido que Lewis foi desclassificado do GP da Austrália por ter mentido junto com sua equipe sobre o acidente com Jarno Trulli, que chegou em terceiro e tinha sido punido por ter ultrapassado ele sob a bandeira amarela. Um choradeira danada, realmente foi um fiasco para a equipe, que já era tratada de vilã, e para Hamilton, que vinha em 2009 para ser maduro. Tudo foi “rapidamente! solucionado 4 dias antes do próximo GP, em que a FIA devolveu o lugar a Trulli e deixou Hamilton desclassificado. Então, junte isso aos difusores, ao domínio inesperado de Button.

    Ah, e ia me esquecendo da briga da FOTA E FIA durante o meio do campeonato. As equipes grandes, como protesto a própria F1, ameaçaram sair do campeonato e formar um paralelo, sem intervenção da FIA. Reuniões para cá, reuniões para lá, tudo acabou bem, felizmente (?).

    O que isso quer dizer? Que nunca, pelo menos enquanto Ecclestone estiver vivo, uma equipe sairá do mundial ou seus pilotos serão expulsos, ou será desclassificada (em grande escala) por não obedecer as regras. Tudo para preservar a imagem da F1, que já está bem lastimada..

    Agora, falando da dura e pura realidade da F1 atual, o panorama não melhorou. As novas regras da FIA não deram resultado positivo, fazendo com que o GP do Bahrein se tornasse “uma procissão”. O tanque de combustível, a regra dos pneus sliks, a aerodinâmica dos carros e a escolha desta pista para o início do mundial estão erradas, de um modo. Ok, a meta é “melhorar o espetáculo”, mas em uma análise fria isto não aconteceu, pelo menos até o presente momento.

    Esperamos que o que foi visto no GP do Bahrein não continue ao longo do ano, o que seria terrível para o crescimento da F1, notavelmente abalado nos últimos meses.

    O que a FIA quer é “Cash”, inventar umas regrinhas e deixar os carros rodando em pistas quadradas. Cada dia mais falamos disso, mas ninguém escuta. O grande desafio por trás de tudo isso é que pesoa alguma sabe o que fazer. Claro, as regras e mudanças são bem fundadas, mas em qual fundamento? Não é de hoje que a F1 se parece com a Indy, inclusive a última prova em São Paulo foi mais emocionante que a da categoria máxima do atomobilismo. Outra coisa que escapa como água nas mãos da entidade é o caso da pontuação, aumentada bruscamente de um dia para o outro. O lema: valorizar a vitória. Quer dizer que uma vitória tem valor pelos pontos que são decididos de colocar?

    Eis a dúvida que aterroriza os fãs e o futuro da categoria. A arte de inovar já não é suficiente para esta geração, é preciso mudar radicalmente. E não mudando os pontos ou o regulamento…””

    abraço a todos
    Tomás

    Publicado por tomasf1 | 19/03/2010, 1:52 pm
  21. caramba,,, o akismet esta terrivel..
    desisti…

    Publicado por tomasf1 | 19/03/2010, 1:53 pm
  22. Sirlan – adicionei a sua excelente explicação técnica ao post.

    Publicado por Becken Lima | 19/03/2010, 1:58 pm
  23. Para mim tem que tirar aerofólios.

    Bem simples assim.

    Publicado por Bruno | 19/03/2010, 2:57 pm
  24. Boa tarde a todos

    Essa noite estava pensando numa solução para as ultrapassagens. Sei que não tem nada a ver com o post….

    Como todos sabem o difusor double deck será proibido assim podendo os carros que vem atras se aproximar mais para pode pegar o vacuo e ultrapassar.

    A minha idéia é de colocar apenas um composto de pneu o “macio” que dure em torno de 15 voltas +-. Assim numa pista como no Sackir o certo seria fazer 3 pits mas teriam equipes com apenas 2 pits e até mesmo com 1 e assim chegando no final com quase nada de pneu e o que fez 3 chegando com muita borracha para queimar e facilitando as ultrapassagens.

    abraços

    Publicado por Marcelo (Cascavel) | 19/03/2010, 3:21 pm
  25. Demorou proibir isto, afinal é como se tirassem os penduricalhos de cima do carro e passassem todos para baixo.

    Publicado por Ron Groo | 19/03/2010, 3:36 pm
  26. Para ilustrar ta aqui o que era e o que fizeram com o tal buraco (em destaque no círculo):

    Pelo menos a FIA acordou, e percebeu no caso do difusores o buraco é mais embaixo (e bem mais largo) e resolveu impor alguns limites.

    Publicado por Felipinho | 19/03/2010, 4:05 pm
  27. A FIA deveria padronizar os freios, difusor e ainda criar uma especie quoeficiente aerodinamico para diminuir a carga aerodinamica que o carro da frente gera no carro de traz

    Publicado por Leonardo | 19/03/2010, 7:16 pm
  28. FIA autoriza renault promover melhorias em seu motor

    A Renault foi autorizada pela Federação Internacional do Automóvel (FIA) a proceder a ligeiras melhorias no seu motor, depois da marca francesa ter escrito à Federação no defeso a requisitar essas alterações bem como a equalização de todos os propulsores para 2010.

    Recorde-se que a Red Bull, equipada com os propulsores Renault, queixou-se recentemente da diferenciação entre as diversas marcas de propulsores, em especial com a superioridade da Mercedes que já derivava do ano passado.

    “Penso que o problema é que se não se permitirem algumas melhorias, então o congelamento fica a beneficiar uma equipa ou coloca em desvantagem outra. Por isso, tem de existir um equilíbrio, ou caso contrário acabamos por ter carros com motores Mercedes a vencer todas as corridas, o que não é bom para a F1. E os outros construtores podem optar por abandonar a F1 por causa disso”, afirmou Christian Horner, director da Red Bull Racing.

    Segundo o Autosport.com, a FIA terá decidido não actuar ao nível da equalização das performances, não tendo encontrado factos concretos neste campo de que alguns motores sejam melhores do que outros de forma decisiva, ainda que permita à Renault efectuar algumas mudanças para melhor fiabilidade.

    Publicado por wilson | 20/03/2010, 10:55 am
  29. Um caminhão de transporte da equipe Red Bull e do piloto Mark Webber teria se envolvido num acidente nesta sexta-feira, dia 19, numa rodovia nas proximidades de Melbourne – local da próxima corrida do ano na Fórmula 1 (dia 28/3).

    Testemunhas disseram que um dos containers transportados foi parar em cima de um dos carros também envolvidos na batida. A polícia garante que o carro de F-1 de Mark Webber não sofreu nenhum dano no acidente.

    Um homem, de 32 anos, teve ferimentos leves na cabeça (pequenos cortes) e nas costas. Porém, seu carro acabou muito danificado com o acidente.

    Os equipamentos da F-1, visando a segunda etapa do Mundial, começaram a desembarcar em Melbourne. Além do carro de Webber, o bólido de Michael Schumacher (Mercedes GP) também era aguardado no circuito de Albert Park nesta 6ª-feira.

    Publicado por wilson | 20/03/2010, 3:04 pm
  30. Lewis Hamilton, piloto da McLaren, analisou a hierarquia de forças do atual grid da F-1. Para o inglês, o G-4 da temporada de 2010 _formado pelas quatro principais equipes, Red Bull, Ferrari, Mercedes e a própria McLaren__ tem um líder destacado: o time de Sebastian Vettel e Mark Webber.

    O britânico foi contundente: “A Red Bull tem um carro ridiculamente mais rápido do que qualquer outro”, disse o campeão mundial de 2008. “É insano. O downforce que eles tinham no ano passado foi, em alguns pontos, quase o dobro do que nós tivemos.”

    “Mesmo no final do ano, eles tinham muito mais pressão aerodinâmica do que nós, apesar de já termos vencido algumas corridas. Vettel e Webber têm os carros mais rápidos já há muito tempo.”

    “Acho também que Fernando Alonso foi muito rápido na corrida. A Ferrari está, obviamente, um pouco mais perto, mas ainda assim leva meio segundo para a Red Bull”, prosseguiu. “Já nós estamos no mesmo nível da Mercedes, eu diria.”

    “[No Bahrein] Nós só fizemos um trabalho melhor, talvez, no fim de semana… Mas é uma batalha entre nós e a Mercedes para ver quem pode progredir e melhorar o mais rápido possível e fazer um trabalho melhor. A Red Bull pode ter o carro mais rápido, mas se nós pudermos superá-los na questão da confiabilidade…”, encerrou.

    Publicado por wilson | 21/03/2010, 11:19 am
  31. Bons dias Meus F1 Freaks Like Me

    Este tema dos difusores já deve ter sido objecto de mil e um debates o ano passado, por que não é uma novidade deste ano. Tenho para mim que discutir as alterações para beneficiar as ultrapassagens de há dois ou três dias atrás era discussão especulativa mas assunto rico..

    Vejam estas declarações do Luisinho que me enviaram por e-mail, e que são um pouco incongruentes. Devem ter sido traduzidas de algum jornal inglês e ou ele queria elogiar a Red Bull sem fazer o mesmo com a Ferrrari ou então não sabe bem o que diz..

    Lewis Hamilton quiso hacer balance de la primera carrera de la temporada de la Fórmula 1, con victoria de Fernando Alonso en el desierto de Bahréin, y destacó que “el Red Bull es ridículamente más rápido que el resto de coches”.

    “El Red Bull es ridículamente más rápido que los demás coches. Es una locura. La carga aerodinámica que tenían en su coche el año pasado fue, en algunos momentos, casi el doble de lo que teníamos el resto”, sentenció.

    “La carga aerodinámica que tenían en su coche el año pasado fue, en algunos momentos, casi el doble de lo que teníamos el resto”
    El que fuera campeón del mundo en 2008 habló además del español Fernando Alonso del que dijo que fue “muy rápido” en la primera carrera y que están “muy cerca” de Red Bull.

    “Nosotros estamos en el mismo nivel que MercedesGP. Nosotros lo hicimos mejor en Bahrein, pero es una batalla para ver quién puede mejorar más rápidamente”, agregó.

    Además, Hamilton espera que la próxima carrera, el próximo fin de semana en Melbourne (Australia), sea “más emocionante y con más historia” que la inaugural.

    “Habrá más gente y la pista debe ser más favorable a los coches. Es un circuito donde adelantar es complicado, pero todos esperamos que la carrera debe ser más emocionante después de todo lo que se ha generado antes de empezar la temporada: cuatro campeones del mundo, regreso de Schumacher,…”, concluyó.

    Se tiverem problemas com alguma palavra ou frase ou babel ou pedem e eu…

    Um Abraço

    Publicado por SennaCeccotto | 21/03/2010, 1:30 pm
  32. O que há de “incongruente” nas declarações do Hamilton?

    Publicado por Becken Lima | 21/03/2010, 1:43 pm
  33. Fantástico se não sabia eu…

    Então é assim: Se ele diz que a Red Bull foi ridiculamente mais rápida que que toda a gente..” que el resto de coches”

    e depois diz..”.. El que fuera campeón del mundo en 2008 habló además del español Fernando Alonso del que dijo que fue “muy rápido” en la primera carrera y que están “muy cerca” de Red Bull. ”

    LOGO a primeira a afirmação não é verdadeira.

    O que ele quer dizer é A Red Bull é ridiculamente mais rápida que toda a gente excepto a Ferrari que está muito perto -muy cerca- dela.

    Um Abraço

    Publicado por SennaCeccotto | 21/03/2010, 5:03 pm
  34. LOGO A FERRARI É QUASE RIDICULAMENTE MAIS RÁPIDA QUE TODOS OS OUTROS

    Publicado por SennaCeccotto | 21/03/2010, 5:05 pm
  35. incongruente
    agg incongruente contradditorio incoerente irrazionale privo di coerenza logica
    discorso incongruente

    Publicado por SennaCeccotto | 21/03/2010, 5:10 pm
  36. Fala sério, hein, Ceccotto…

    Publicado por Becken Lima | 21/03/2010, 5:13 pm
  37. O quê não sério? hein, Lima..

    Publicado por SennaCeccotto | 21/03/2010, 5:40 pm
  38. SennaCeccotto, pelo que entendi o Hamilton tenta dizer:

    Vettel>>Webber>>>Alonso>>Massa>>Hamilton:Rosberg>Schumacher>Button

    Publicado por Will | 21/03/2010, 7:31 pm
  39. A FIA concedeu à Renault o direito de fazer várias modificações nos motores da marca que serão utilizados em 2010, tanto pela equipe francesa quanto pela Red Bull, equipe-cliente.

    O time dos energéticos alegou que outros motores, como os Mercedes _tidos como os melhores do grid_, têm grande vantagem sobre os da marca francesa, embora o novo regulamento tenha imposto o congelamento no desenvolvimento dos propulsores.

    No entanto, as modificações serão limitadas: “Entende-se que as outras alterações solicitadas para outras fabricantes _mudanças que ajudariam a otimizar o consumo de combustível_ foram rejeitadas porque eram simplesmente por questões de desempenho, e não sobre a base justa das outras mudanças que estão abertas a todas as fabricantes”, afirmou um porta-voz da FIA.

    Publicado por wilson | 22/03/2010, 12:49 am
  40. meu caro becken, eis que alguns dias depois do post que coloquei onde trazia a tona a questão do problema da redbull no barein não ser a vela, eis que agora uma entrevista com ron denis ele também sugere isso, veja:

    Ron Dennis, ex-chefe da McLaren e presidente e acionista do McLaren Group, afirmou neste domingo que Sebastian Vettel, da Red Bull, pode ter perdido a vitória no GP do Bahrein em função da má administração do consumo de combustível.

    No início da corrida, o jovem alemão era claramente o mais rápido entre os líderes. No entanto, na metade final da corrida, seu desempenho caiu bruscamente, como se o piloto estivesse poupando combustível para conseguir chegar até o fim da prova.

    Apesar de estar virando tempos muito mais altos do que a dupla da Ferrarii _Fernando Alonso, que acabou ficando com a vitória, e Felipe Massa, segundo colocado_, nas últimas voltas, Vettel voltou a andar no mesmo ritmo dos carros vermelhos para defender sua posição dos ataques de Nico Rosberg, da Mercedes.

    “Seus tempos de volta caíram tão rapidamente que se pode imaginar que a unidade de controle eletrônico de consumo tenha mudado para um programa conservador para economizar combustível”, afirmou o britânico ao jornal alemão “Express”.

    “O problema com a Red Bull pode ser o design”, prosseguiu. “Pode ser que o tanque de combustível seja muito pequeno, ou que o consumo seja maior do que o esperado.”

    Rob White, chefe do desenvolvimento de motores da Renault _cujos propulsores equipam a Red Bull_, admitiu que a montadora está analisando o caso.

    “As investigações para identificar o que causou o problema no motor de Vettel estão em curso. Um problema com a vela de ignição foi encontrado, mas não temos razões para suspeitar de um defeito no componente em si”, encerrou.

    Publicado por wilson | 22/03/2010, 12:52 am
  41. Galera,
    Difusores não serão proibidos em 2011, eles fazem parte do projeto de qualquer monoposto.
    Estão proibidas são a interpretações de difusores duplos, triplos…

    Publicado por Francisco Bandeira | 22/03/2010, 1:39 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: