//
você está lendo...
ARTIGOS

Onde os 70 anos de Interlagos encontram os 60 da F1

Nos últimos dias dois super aniversários marcaram o automobilismo. O primeiro foi o de Interlagos, que completou antes de ontem 70 anos. O outro é o da própria F1. A categoria máxima do automobilismo, o esporte mais fantástico já inventado pelo homem, fez 60 anos ontem.

Como a blogosfera foi inundada por dezenas, centenas, milhares de textos homenageando Interlagos e a F1, eu acho que mais um seria chover no molhado, falar mais do mesmo.

Porém, no entanto, eu escrevi um texto meses atrás que converge a F1 e Interlagos e tenta dar relevo ao atual legado da pista para a F1, provando que Interlagos, ela mesma, é um presentão para a categoria.

Talvez pelo Brasil estar na periferia do mundo, e Interlagos na periferia e subúrbio pouco glamouroso da zona sul de São Paulo, a pista não tenha o real valor e reconhecimento que deveria ter. Mas ela é, ironicamente, a melhor pista para a atual configuração da F1, o antídoto para a falta de show e entretenimento na F1.

Dito isso, aqui vai o texto escrito meses atrás sobre Interlagos:

“Os circuitos de Herman Tilke oferecem de tudo, desde curvas desafiadoras, como a curva 8 de Istambul Park, até as perfeitas acomodações para o público, para a imprensa e as equipes. Mas faltam alguns ingredientes essenciais nesses grandes e vazios palácios modernos dedicados ao automobilismo: alma, história, identidade, pedigree.

É nesse ponto que Interlagos, com toda a dificuldade estrutural que lhe rodeia, é valioso…

Primeiro, observe a topologia sobre a qual a pista de Interlagos foi desenhada e modificada ao longo dos anos. O terreno acidentado deu a chance, muito bem aproveitada, aliás, de se construir um circuito de média velocidade com um raro mix de curvas (de medias e baixas velocidades; inclinadas, em descida, em subida) que inexiste na maioria das pistas do calendário, com exceção talvez de Spa-Francorchamps, que também foi construída, coincidentemente, sobre um terreno acidentado.

Há também para cada piloto a certeza de que um erro em Interlagos poderá lhe custar muito mais do que, por exemplo, nos circuitos da China ou da Malásia, que foram devidamente sanitarizados com amplas áreas de escape em prol da segurança.

Para o público, o que poderíamos chamar de “terreno acidentado”, se transforma em uma espécie de anfiteatro aberto, permitindo que se saiba, de alguns setores, boa parte do que está acontecendo na corrida.

À parte essa singular característica para a visibilidade do público em Interlagos, é preciso reafirmar a vocação do circuito brasileiro para fazer parte da história do automobilismo mundial. Aqui foi o palco das duas únicas vitórias de Ayrton Senna em solo verde amarelo, com o adendo de que foram duas das mais difíceis e heróicas vitórias de toda  a sua carreira. Como que para demarcar a importância de Alain Prost na vida de Senna, aqui também foi o palco perfeito para as vitórias cheias de anti-clímax do genial piloto francês.

Foi também por Interlagos, principalmente, que grande parte do sonho dos pilotos brasileiros de chegar a Formula 1 foi modelado, através de Emerson Fittipaldi, Rubens Barrichello, Ayrton Senna e agora de Felipe Massa, para citar alguns poucos que tiveram real sucesso.

Sim, Interlagos, ainda tem grandes problemas estruturais:

    • A localização problemática no meio de uma zona urbana com grande concentração de moradias e tráfego, o que dificulta o acesso do público, da imprensa e dos profissionais que fazem o espetáculo;
    • A estrutura interna do autódromo, que melhora a cada ano, mas que continua sendo alvo de críticas tanto do público quanto dos pilotos e da imprensa internacional;
    • O asfalto, que mesmo reformado no ano passado ainda pode ser vítima de competições, como a Formula Truck, inadequadas e destrutivas à importância histórica do circuito.

Sim, são sérios problemas, mas que comparados a muitos circuitos ao redor do mundo, como o francês Magny Cours situado no meio do nada, para citar um pequeno exemplo, são comuns, em face do espetáculo que essa histórica pista pode oferecer aos fãs de Formula 1 ao redor do mundo.

Existem poucos motivos para se orgulhar do automobilismo brasileiro nesse momento e deixando de lado qualquer patriotismo ou patriotada, Interlagos certamente é um deles.”

Discussão

Um comentário sobre “Onde os 70 anos de Interlagos encontram os 60 da F1

  1. Belo texto e bela homenagem a Interlagos e sobretudo a F1, nosso esporte mais querido. Achei interessante o adendo, agora focando os problemas estruturais do nosso GP, q ofuscam um pouco a perfeição da pista.

    “O asfalto, que mesmo reformado no ano passado ainda pode ser vítima de competições, como a Formula Truck, inadequadas e destrutivas à importância histórica do circuito.”

    Não sei se vc vai lembrar Becken, mas eu escrevi exatamente isso no blog do Keith um tempo atrás. Antes de descobrir o teu blog, eu comentava bastante lá, apesar dos erros de inglês eu achava o melhor blog para debater F1, e vc rebateu esse meu comentário dizendo q as provas de Fórmula Truck não afetavam o asfalto. O q te fez mudar de idéia Boss ? No seu reply, eu acabei achando q era viagem minha e q os caminhões não danificavam o asfalto tanto assim rs. Cliquei no tal de Becken e descobri o F1 Around.

    De qualquer forma q bom q vc concorda comigo e além do asfalto, tem tb dos danos q os caminhões podem causar a uma zebra por exemplo, aos muros, ao autódromo de uma forma geral.

    E tb acho q o automobilismo brasileiro está em situação precária e precisa de competições a altura da nossa tradição nas pistas, e não somente a Stock Car q não empolga. Acho q se fizessem circuitos ovais e permitissem mais velocidade a esses carros, aos níveis das categorias americanas, garanto q seria um sucesso, pq brasileiro gosta mesmo é de velocidade e espetáculo, inclua aí, alguns acidentes. Resta a CBA, tornar a categoria segura, se implantada. Pq não? Não vamos sediar Copa e Olimpíadas em um intervalo de dois anos, pq não pistas ovais e criar uma fórmula brasileira alternativa?

    Temos oito campeonatos mundiais e pilotos extremamente capazes como o Massa e Barrichello em atividade, as promessas Lucas e Bruno, e pilotos q batalharam como Da Matta, Zonta, Gugelmim, Moreno, Marques, Pizzonia, Christian, e outros, nossos campeões Senna, Piquet e Fittipaldi e o saudoso Carlos Pace , e, já q brasileiro gosta de superlativos, temos tb o maior escândalo q a F1 já produziu até hj, o crashgate, protagonizado pelo NAP, para dar uma vitória ao nadasei, q atualmente é o carrasco da torcida brasileira. Fala Sério!

    E temos ainda, o lance mais bizarro das últimas temporadas. A mola do Barrica, q colocou a nocaute, nosso batalhador Felipe, q do grave acidente, voltou a um ritmo fantástico e irretocável nos testes de inverno, atrapalhando um pouco os planos do Alonso para uma disputa mais tranquila, já q alguns duvidavam q ele voltaria o mesmo piloto veloz de sempre.

    Q o Massa reencontre o carro q se sentia bem nos testes de inverno e possa fazer uma boa temporada européia, para chegar no bolo no setentão Interlagos q ele conhece como poucos, já q foram três anos seguidos de completo domínio, 2006/2007/2008 e quem duvida q com a carroça da F60 ele não colocava a bandeira brazuca no pódio?

    Publicado por Alex-Ctba | 14/05/2010, 11:09 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: