//
você está lendo...
ARTIGOS

TF110 — O carro com o qual a Toyota competiria em 2010 (fotos)

Como era comum desde que iniciou sua fragorosa trajetória na F1, a Toyota deve ter gastado alguns “meio bilhão” de dólares neste carro que jamais competiu ou competirá na categoria.

Ele contava com um super difusor — um dos mais largos entre os novos carros de 2010, segundo a revista Racecar Engennering, que publicou esta foto acima — e o famigerado “ajuste de altura”, o “Santo Graal” que a McLaren busca desesperadamente para encarar de frente a poderosa Red Bull de Mark Webber, o homem do momento.

Para mim, no entanto, o mais doloroso na história deste carro é ver o quão “mambembe e capenga” as novíssimas equipes adentraram à F1, enquanto um carro com ótima base aerodinâmica e mecânica ficou no limbo.

Outra péssima lição da perdulária Toyota, que ainda essa semana reclamava do quão elitista é a F1 — um nonsense sem tamanho quando vimos o quanto de dinheiro a companhia torrou e batia cabeça sem competitividade.

Discussão

23 comentários sobre “TF110 — O carro com o qual a Toyota competiria em 2010 (fotos)

  1. Para mim, no entanto, o mais doloroso na história deste carro é ver o quão mambembe e capenga as novíssimas equipes adentraram à F1 enquanto um carro com ótima base aerodinâmica e mecânica ficou no limbo.

    Esse também um dos pontos que mais me intriga, Becken. Principalmente por ver duas equipes com muito dinheiro – Virgin e Lotus – sofrerem ao invés de comprar um bom projeto.

    O TF110 é um exemplo de desperdício de tempo e dinheiro, que poderia ter sido muito bem aproveitado nessa temporada de equipes tão fracas na “rabeira” do grid. É uma pena.

    Publicado por Willian | 21/05/2010, 4:01 pm
  2. Não me parece diferente de nem um carro da F1 atual, se pintar de vermelho vira ferrari, se pintar de azul vira Red Bull.

    Publicado por Ron Groo | 21/05/2010, 4:33 pm
  3. Totalmente Red Bull esse carro da Toyota!

    Desculpe a ignorância mas alguma equipe poderia de fato ter comprado esse projeto?
    E a Toyota pôs realmente o projeto à venda?

    Publicado por Beatle Ed | 21/05/2010, 4:51 pm
    • O boato é que o projeto foi oferecido à USF1 mas um dos diretores, o Ken Anderson, recusou!

      Publicado por Becken Lima | 21/05/2010, 5:01 pm
    • O Stefan não comprou esse carro junto com a estrutura da equipe?

      Publicado por Vitor, o de Recife | 21/05/2010, 5:23 pm
    • Ops, o Sirlan respondeu abaixo…

      Publicado por Vitor, o de Recife | 21/05/2010, 5:24 pm
  4. Becken,

    Valeu. Tinha curiosidade de ver imagens desse carro,afinal seria uma evolução de um carro que teve pódios e até pole fez em 2009. Tem mais algumas fotos ?

    É impossível avaliar se um carro é bom ou ruim por imagens. Apenas podemos observar a filosofia seguida, as opções que foram feitas, as mudaças em relação ao carro anterior. Jamais saberemos se esse carro teria a performance vencedora do BGP 001 ou medíocre do atual Sauber, carros que “quase tiveram destino igual”.

    A questão das outras equipes comprarem “o projeto” não é tão simples. Quando a Toyota anunciou sua retirada já estávamos no final do ano e os projetos das equipes novas estavam adiantados.

    A Lotus e a Virgin já vinham produzindo seus carros e montando suas estruturas. A Campos tinha uma encomenda feita a Dallara. A própria USF1 tinha começado uma estrutura nos EUA. Além do mais a vaga da Toyota foi ocupada pela Sauber, que também já tinha seu projeto.

    Pelos rumores houve a possibilidade da USF1 se juntar com a Stefan GP e usar esse carro, mais aí era uma junção de projetos falidos, afinal a própria Stefan jamais comprou a Toyota e nunca comprovou a capacidade financeira que tanto alardeava.

    O que me deixa sem entender é uma Prodrive, Epsilon Euskaki ou ART não comprarem esse projeto e estrutura para servir de partida no carro e equipe do ano que vem. Aí sim há tempo e faz todo o sentido. Eles teriam uma economia grande de investimento e um desenvolvimento muito abreviado.

    Talvez a própria Hispania, que já está em processo de divórcio da Dallara, poderia adquirir esse espólio. Não podemos esquecer que o Colin Kolles tem negócios na Alemanha.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 21/05/2010, 5:15 pm
  5. Uau.

    Esse carro não seria vencedor ou seria ? Não sabemos.

    Mas que é interessante ver um projeto superior ao dos novatos que são umas merdas sem tamanho.

    Mas ainda sim cogita-se que uma das “duas” novas estreantes use esse modelo e seria a ART.

    Pra mim a “Espanha” não passa desse ano.

    Me metendo numa questão do William sobre Virigin e a Lotus.

    Virgin não tem tanto dinheiro assim, já a Lotus tem, mas essa última não criou nenhum projeto novo e sim usou um projeto aposentado da Force India que foi surrupiado por uma empresa aerodinâmica da qual eles alugavam o túnel de vento que não recordo o nome e que prestava serviços e empresa do Indiano.

    Publicado por Claudemir Freire | 21/05/2010, 5:34 pm
    • Caro Claudemir,

      Acho que a questão aí não foi dinheiro não. Foi timing mesmo. Além do mais se a Toyota F1 não tivesse perdido o “direito a vaga” talvez surgisse uma solução interna nos moldes da Sauber ou da Brawn.

      Acredito que a Toyota venderia não só o carro, mas todo a estrutura por um valor que seria uma fração do necessário para se construir, como a Honda fez com a Brawn. Mas com o carro e sem a vaga ficou difícil.

      Quanto ao projeto da Lotus ser uma cópia “surrupiada da Force Índia” não acho. O Gascoyne era o diretor técnico na Force Índia até o final de 2008. É natural que o carro da Lotus tivesse semelhanças com o projeto anterior de Gascoyne na Force Índia. Essa história de roubo de projeto no laboratório acho um certo exagero.

      O que houve foi a natural transferência do conhecimento levado pelo diretor técnico. Quando o Newey foi para a Red Bull o RBR 3 era muito parecido com o Mclaren vice-campeão de 2005, o último projeto dele na equipe.

      Tudo muito natural.

      Um abraço,

      Sirlan Pedrosa

      Publicado por Sirlan Pedrosa | 21/05/2010, 5:58 pm
    • Sirlan,

      Acho que ouve sim um certo “roubo” entelectual por parte da Lotus, por meio da Aerolab. O Gascoyne saiu da Force India em novembro de 2008, e segundo o que se lê na internet (logo não posso garantir a veracidade), pouco fez no VJM02 – o Mallya demitiu ele quando o projeto ainda contava com motores Ferrari. O VJM02 era muito mais um projeto do James Key e do Mark Smith do que do Mike Gascoyne.

      A antiga asa dianteira da Lotus, que era a peça que mais parecia copiada da Force India, lembrava a asa que introduzida no VJM02 apenas no GP da Bélgica, no final de agosto. Se Gascoyne era o responsável pelo projeto, por que a equipe demorou quase um ano depois de sua saída para por os upgrades no carro?

      Quando o Newey foi pra Red Bull, ele tinha recem saído da McLaren, com os desenhos do MP4-20 frescos em sua cabeça. Já o Gascoyne ficou fora do paddock em 2009, justo no ano em que mais houve mudanças na categoria, além de ter participado pouco no VJM02.

      Então, na minha opinião, esse negócio de “transferência natural de conhecimento levado pelo diretor técnico” não entra muito bem na minha cabeça.

      Abraço

      Publicado por Guilherme Teixeira | 21/05/2010, 10:26 pm
    • Caro Guilherme,

      Eu lembro que você até postou fotos das duas asas. Estou ficando velho mas a memória ainda é boa….risos

      Quando se fala em projeto precisamos raciocinar com quase um ano de antecedência.

      Os carros de 2011 já começaram a nascer nas pranjetas, digo monitores, das equipes desde abril desse ano.

      O carro da Force Índia de 2009 foi um projeto dirigido por Gascoyne, ainda que tenha tido o James Key ou Mike Smith como projetistas. O diretor técnico que estabeleu todo o conceito e coordenou o desenvolvimento era o Mike Gascoyne.

      Quando ele saiu da Force Índia juntou-se a um grupo que tentou e perdeu uma vaga na F1 para esse ano, já usando um projeto base que ele tinha e que obviamente usava conceitos do VMJ 002. Com a desistência da BMW e a entrada do Tony Fernandes o projeto foi aceito e teve sua vaga assegurada, sendo retomado.

      A asa que você se refere pode ser uma cópia (ora, se funcionou no VMJ 02 poderia funcinar no Lotus) ou ter sido trazida por um dos muitos membros contratados pela equipe no final de 2009 que possa ter vindo da Force Índia.

      A idéia de um projeto de túnel de vento ter sido deixado num laboratório sob confidencialidade e ter seu teor repassado para outra equipe, acho exagerada, principalmente se tomarmos como “prova” apenas uma asa dianteira.

      De qualquer forma tudo é possível nesse meio…

      Um forte abraço,

      Sirlan Pedrosa

      Publicado por Sirlan Pedrosa | 21/05/2010, 10:53 pm
  6. O problema da Toyota foram dois: 1 – erro em contratar pilotos caros, ruins de braços e que não inspiravam confiança (R.Schumacher, Trulli, etc.) e 2 – deixarem a direção da equipe de corrida por conta dos “entendidos” europeus que nada fizeram e se acham o máximo e “afundaram” com a equipe.

    Publicado por Fernando Kesnault | 21/05/2010, 5:36 pm
  7. Becken,

    Aproveitando o assunto, você poderia colocar em seu blog alguma coisa do famigerado F10B que tanto se alardeou tempos atrás, que por causa da vinda do especialista em CFD para a Ferrari, Giuseppe Azzolini, que projetou este “super difusor” que você mencionou acima para o projeto da Toyota, tendo em vista que não se vê ainda nenhum resultado positivo para o atual carro e também vejo a Ferrari muito pouco competitiva em desenvolvimento em comparação com a RBR e Mclaren.

    Publicado por Ilton Fernandes | 21/05/2010, 5:58 pm
  8. Mais fotos pra gurizada ;-)

    Publicado por Guilherme Teixeira | 21/05/2010, 7:22 pm
  9. O Akismet não goste de mim =(

    Será que é por que eu postei uma chuva de links?

    Libera aí tio Becken!

    Publicado por Guilherme Teixeira | 21/05/2010, 7:24 pm
  10. Muito bom Guilherme ! Valeu mesmo ! A foto do carro “nu” é bem rara na F1 hoje em dia.

    Vamos analisar o carro ?

    1. Acho que é o bico mais parecido com o Red Bull que apareceu (ou não apareceu…) esse ano, depois da Toro Rosso claro.

    2. Como tem sido comum esse ano, só que de uma forma aparentemente mais radical, o carro tem perfis para canalisar o fluxo de ar sob o bico.

    3. As laterais lembram muito o carro do ano passado da Toyota nas entradas de ar. A parte final e a posição dos escapes seguem o caminho usado na Renault.

    4. A asa dianteira é muito elaborada e parece seguir um caminho bem particular, principalmente nas placas terminais.

    5. A asa traseira tem os terminais bem baixos e vazados. Uma solução que não temos viso esse ano.

    6. O difusor parece muito com o da Lotus (será que a contratação de técnicos que vieram da Toyota tem ligação com isso ?) e obviamente pelas fotos não podemos avaliar o quanto é elaborado, haja vista os Red Bull teram um difusor aparentemente bem simples sendo porém os mais eficientes….

    Pelas performances do carro ano passado seria interessante ver do que seria capaz esse carro. Entretanto olhando para o histórico da equipe e dos técnicos envolvidos no projeto (o projetista chefe é Pascal Vasselon) dificilmente seria um carro vencedor.

    Os motores também não ajudavam…

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

    Publicado por Sirlan Pedrosa | 21/05/2010, 7:54 pm
    • Sirlan, meu caro amigo pernambucano da Bahia

      “1. Acho que é o bico mais parecido com o Red Bull que apareceu (ou não apareceu…) esse ano, depois da Toro Rosso claro. ”

      Discordo, o bico é muito mais fino, parecenco mais com o da Williams FW-32.

      As soluções usadas na asa dianteira são muito refinadas e interessantes, mas é uma evolução do carro de 2009.

      A asa traseira é também a mesma evolução do carro de 2009, mas com a ressalva de que a Red Bull abandou a idéia durante o ano de 2009 as soluções da pré temporada e a Toyota as incorporou como cópia e a manteve no carro de 2010.

      Nas fotos extraordinárias que o Guilherme postou dá pra ver que o carro ainda está muito “pelado” que faltavam ainda algumas pequenas soluções, mas se vê que no bico tem uma solução diferente, uma quilha para melhorar o fluxo de ar para o assoalho e entradas do radiador, diferente das soluções usadas por todas as equipes dessa temporada.

      Apimentando um pouco mais de possibilidades, arrisco a dizer que esse carro seria mediano, apenas uma evolução refinada do carro de 2009, diferentemente do que fizeram algumas equipes que fizeram novos projetos como Mclaren e Ferrari, e os motores seriam seu calcanhar de Aquíles.

      Suposições. :)

      Publicado por Claudemir Freire | 22/05/2010, 9:02 am
    • Caro Claudemir,

      Eu vejo uma Red Bull e não uma Williams. Acho o perfil claramente uma cópia dos carros de Newey. Aliás, de todos os carros desse ano acho esse o que mais copia a solução da Red Bull.

      Mas tudo é uma questão pessoal. Vi em algum lugar alguém achando ele com o bico parecido com a Sauber.

      As asas dianteiras e traseiras são evolução do carros de 2009, claro, mas seguem caminhos que não são usados esse ano por outras equipes. A asa dianteira tem seu desenho parecido apenas com a da Lotus reformulada em Barcelona.

      A asa traseira longa deixou de ser uma boa solução quando as equipes passaram a trabalhar com o difusor duplo e interpretar o regulamento de outra forma, permitindo que ele (o difusor) seja mais largo que a própria asa. A Williams ainda usou uma asa quase chegando ao solo no Brasil, mais de uma maneira geral as equipes não tem usado esse expediente esse ano.

      A quilha que você fala, observando bem acho que existe dos dois lados e trata-se de uma forma de canalisar o fluxo de ar sob o bico. Todas as equipes passaram a usar este artifícil em maior ou menor escala esse ano, inclusive com evoluções e mudanças nessas peças esse ano mesmo.

      Apenas vejo a solução da Toyota mais elaborada, com uma peça partindo da posição abaixo das suspensões e partindo em direção às laterais.

      Nas fotos com o carro pintado de vermelho essa peça não está montada. Será que foi abandonada ? ou não montaram porque era apenas uma seção para checagem dos componentes mecânicos e eletrônicos do carro ? Prefiro ficar com a segunda opção.

      Um abraço,

      Sirlan Pedrosa

      Publicado por Sirlan Pedrosa | 22/05/2010, 12:57 pm
  11. Becken, existe alguma possibilidade da McLaren “comprar” as suspensões da Toyota?

    Publicado por Leonardo | 21/05/2010, 9:52 pm
  12. Foi uma pena a Toyota ter deixado a F-1. Este carro poderia ser competitivo.

    Publicado por André Luiz | 21/05/2010, 10:28 pm
  13. TOmas, acho difícil. Não consigo imaginar o Tio frank gastando mais de 20 milhões de euros apenas com um “simples” projetista. A idéia de Frank Williams sobre o que deveria ser a F1 é a mais interessante, ou seja, uma ocmeptição de garagistas. Porém, de certa forma, com os altos investimentos hoje, é a mais distante da realidade. Por mais que cortem gastos, a equipe que investir mais, vai ter vantagem. E parece que Tio Frank, infelizmente, continua não percebendo isso. Acho que ele precisa d eum acessor de “lógica” para mostrar que, caso ele invista mais dinheiro em sua equipe e, com isso, volte a vencer e disputar títulos, o dinheiro retorna.

    Publicado por djow | 22/05/2010, 1:00 pm
  14. Esse carro parecia competitivo

    Publicado por Gustavo | 22/05/2010, 7:20 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: