//
arquivos

O BLOG

Esta categoria contém 17 posts

O futuro deste blog

Como os poucos leitores deste blog devem ter percebido, este blog não é atualizado desde 6 de julho, pouco antes do GP da Inglaterra.

Este hiato foi a forma de amadurecer uma decisão que vinha arrastando-se já algumas corridas, que é cessar de postar e atualizar o F1 Around. Cheguei a esta conclusão depois de perceber que os desafios pessoais e profissionais que tenho têm consumido todo o tempo disponível de meu cotidiano.

Os desafios profissionais em uma nova empresa têm sido fascinantes, e na minha casa um filhote de 5 anos me aguarda diariamente. O pouco tempo livre de um cidadão paulistano como eu é consumido no deslocamento entre a casa e o trabalho e editar um blog exige certos compromissos e dedicação.

É uma decisão dura, mas no balanço, acho que o blog talvez tenha cumprido a sua principal missão: dar estofo à minha escrita e na criação de conteúdo para um público como o da F1 na internet. O público é exigente, bem informado e articulado — um desafio interessante, mesmo que você tenha que lidar e gerenciar conflitos todo o tempo.  Continuar lendo

Anúncios

Feliz Natal e um 2010 cheio de prosperidade (com cartão de Natal)

Em 1 ano e 11 meses de vida este blog, editado por um fã da F1, recebeu 11.657 comentários e 460.270 visualizações. Neste percurso, escrevi posts dos quais me orgulho, como o texto sobre os públicos da Formula 1, ou outro sobre as biografias de Ayrton Senna.

Desenvolveu-se por aqui estimulantes e inteligentes discussões e formou-se uma simpático sentido de comunidade entre as pessoas que costumeiramente passam por aqui para colaborar na sessão de comentários. Continuar lendo

Blogueiros de F1 em língua portuguesa já têm o seu Mário Andrade

speeder76

Se alguém disser que esse título é um a hipérbole, eu dificilmente irei discordar, mas a verdade é que não acho outra analogia imediata para classificar o trabalho inestimável e precioso feito por Paulo Teixeira (AKA Speeder76), editor do excelente Continental-Circus.

Ninguém tem a obrigação de saber quem foi Mário de Andrade, mas para você entender o meu exagerado paralelo, saiba que Mário foi um dos mais importantes intelectuais na história da cultura brasileira. O Paulista Mário foi escritor, pesquisador multicultural, fomentador de todas as artes e rico interlocutor de toda a “inteligentsia” cultural do começo do século 20 — principalmente de jovens escritores, como Fernando Sabino, Hélio Pelegrino, Paulo Mendes Campos e Otto Lara Resende.

Reconheço, é uma hipérbole o título, mas é exatamente esse trabalho de fomentar a comunidade de blogueiros de F1 em língua portuguesa feito com louvor por Paulo hoje.

Através de longas e interessantes entrevistas, Paulo tem trocado figurinhas e nos dado a oportunidade de conhecer mais a fundo gente como o jornalista e blogueiro Alexandre Carvalho, editor do Almanaque da Formula 1, ou mesmo quem começa a escrever seus primeiros posts, como o jovem, muito jovem Cristiano Chamorra, editor do Galaxia F-1.

Se as entrevistas não são o bastante, Paulo também dá uma mão para quem deseja começar o seu blog, como fez com a Ingryd Lamas — o que resultou no Athena Grand Prix.

Além de todo esse incansável trabalho de fomentador, Paulo ainda consegue escrever análises de um bom leque de várias categorias e excelentes — senão as melhores — análises do mundo político da F1, com uma visão européia da F1, só que escrita e expressa em nossa inculta e bela língua portuguesa, algo absolutamente raro.

O título pode ser uma hipérbole, mas CLIQUE AQUI e vá até lá ver o grande trabalho feito por Paulo Teixeira e volte aqui para comentar o quanto eu tenho razão.

O blog de F1 mais bem-humorado da internet brasileira

blog de aline rodrigues

Os blogs “engraçadinhos” sobre F1 abundam pela internet nesse momento. Há para todos os gostos e a blogosfera foi de repente invadida por um Tsunami de charges que, com algumas variações, acabam no fim com Rubens Barrichello como principal tema.

Mas qual é realmente o blog de F1 mais bem-humorado e engraçado da blogosfera brasileira? Talvez vocês não conheçam — e eu sugiro que vocês corram até lá para ler — mas o texto mais bem humorado e, principalmente, mais criativo da internet sobre F1, é o de Aline Rodrigues — uma blogueira carioca multimídia de 30 anos, louca pela Williams, mãe, esposa, cunhada, irmã e filha.

Aline consegue a rara proeza de escrever um blog confessional (Ô termozinho kitsch) sobre F1, nos envolvendo no seu dia-dia de mulher ocupada, ajudando a filha com a lição de casa, falando da ida ao cabeleireiro ou discutindo com o maridão o noticiário diário da F1.

A grande vantagem do humor que brota do Lyn Williams, o nome do seu blog, vem do texto. Aline tem estilo e o seu texto mixa, de forma equilibrada, informação com trocadilhos inteligentes e pitadinhas de ironia com muita, muita criatividade com suas analogias.

É humor com bom gosto que lembra o grande Ivan Lessa.

Outro dado importante é que você rapidamente percebe que o humor não é vago, já que Aline entende realmente de F1 — por isso talvez o seu universo criativo seja muito mais amplo quando aborda a categoria com o seu ponto de vista particular. Leia o post “A FOTA é o Carvalho” para entender como se explica a política da F1 no Lyn Williams style e chore de rir.

Se você achar que os posts não são suficientes, não se preocupe, os podcasts são tão bons quantos os textos.

Portanto, pare de ler esse post e vá até lá e descubra você mesmo o mais criativo e bem humorado blog de F1 do Brasil.

___________________________________________________________________________

SERVIÇO:

Link: lynwilliams.wordpress.com

F1 Around com visual novo

new-look

Você deve ter percebido que o blog teve um curtíssimo hiato de tempo em suas atualizações. Com esse novo lay-out explodindo em sua tela, você certamente acaba de saber a razão.

Nos últimos meses o blog cresceu. Cresceu em números de audiência e, o mais importante, também em qualidade de audiência. Para entender com mais precisão essa minha afirmação, basta verificar o nível elevado de debate entre os comentaristas no último post que perpassa e analisa com detalhes possíveis cenários sobre um distópico ou utópico futuro da Formula 1 nas mãos de FOTA ou FIA.

Debates com leitores de alto nível exigem que o blog transpareça certo cuidado, ao menos em termos visuais.

O tema “Vigilance” traz um visual ainda classicamente clean, mas com fontes, caixas de textos e fotos maiores, dando mais ênfase à informação tanto visual como textual. A sessão de comentários segue a mesma tendência e você sentirá que o seu comentário e opinião parecerão ter mais impacto e relevância sob esse novo formato.

É uma evolução do tímido design anterior; mas uma evolução marcada principalmente pela ilustração do cabeçalho, que traz uma logomarca para o blog.

Espero que vocês gostem, pois esse é o primeiro passo em direção a uma hospedagem própria e também em direção a uma cara nova e original em 2010.

E você, o que acha? Opine, o seu feedback é importante!

Agradecimento…

(ESTATÍSTICA: no meio de Março já ultrapassamos a marca de page viwes de Fevereiro)page-views1

O F1 Around completou hoje 80.000 page views e está a caminho de completar 2.000 comentários. Page views são é uma marca importante — estamos com a média de 1.200 por dia — mas um grande número de comentários significa que um blog começa a fortalecer uma comunidade em torno de si.

Por isso não é mera coincidência que no mesmo instante em que os posts começaram a ser mais comentados e discutidos, a audiência cresceu com mais consistência mantendo-se firme — inclusive nos finais de semana — e tendo como resultado um afluxo leitores de outros blogs para cá.

É nas sessões de comentários que está a alma de qualquer blog, é lá que se troca opiniões, links e dicas e, principalmente, as pessoas se conhecem.

No fundo, o crescimento da audiência desse humilde blog nas últimas semanas deve-se em grande parte aos colaboradores, a vocês, que são capazes de discutir de forma inteligente e abrangente a F1, indo muito além do que o post inicial propunha.

Por tudo isso: obrigado!

 

UMA PEQUENA FAXINA

faxina-3Nesse intervalo em que o blog permaneceu de férias eu na verdade não fique parado. Fiz uma pequena faxina no blog que ainda está em andamento. Criei novas categorias e as reorganizei.

Algumas mini séries estão sendo escritas para enriquecer a base de dados do blog, como a condensada mini história da Formula 1 que você poderá acompanhar AQUI. A história será dividida por décadas e terá um capítulo novo a cada semana.

Na categoria FORMULA 1 EM 2009, estarão sendo concentradas e organizadas as mudanças e novidades dessa temporada, como os textos sobre o KERS; cobertura sobre os lançamentos dos carros; a nova aerodinâmica; além de miudezas como a numeração de pilotos; designs de capacetes; e o calendário de corridas. Os dados técnicos sobre cada circuito estão no forno nesse momento e estarão prontos bem antes da primeira prova em Melbourne.

Já está pronta também uma mini série que aborda a volta dos slicks e que estará no ar após o lançamento das principais equipes.

  • Psicologia dos pilotos;
  • estilo de pilotagem;
  • A reforma ortográfica e a língua da Formula 1;
  • O impacto do mundo virtual na temporada de 2009 com poucos testes;
  • Uma retrospectiva com os melhores blogs e veículos na cobertura da Formula 1 no Brasil em 2008;
  • O novo game da Formula 1…

São todos temas de posts ou mini séries que aparecerão no F1 Around nessa pré-temporada.

Entremeadas com artigos exclusivos e originais, você terá pequenas reflexões sobre as notícias mais importantes do dia e traduções dos mais interessantes artigos e posts dos melhores blogs do mundo, como o Sidepodcast, F1 Fanatic, BLOGF1, F1 insight e La Canta Magnifico.

E você, o que gostaria de ver no F1 Around? Opine, deixe a sua sugestão que a nossa redação com vários jornalistas aqui no F1 Around Towers correrá atrás.

FELIZ NATAL E FELIZ ANO NOVO

(FOTO: formula1.com)lewis-2

(LEWIS HAMILTON: P1 na mais espetacular temporada da Formula 1 que eu acompanhei)

O F1 Around encerra hoje o ano de 2008, mas não sem antes agradecer aos leitores que por aqui passaram ao longo do ano para ler, informa-se e, principalmente, comentar e fazer desse humilde espaço um lugar mais rico para se saber e discutir a Formula 1.

Um agradecimento especial à comunidade de blogueiros que citaram e linkaram o F1around durante 2008. São estes blogueiros que acabam por zelar pela qualidade da informação que vai ao ar, fiscalizando e apontando erros ou “licenças poéticas” de cada um de nós.

O F1 Around atingiu 31.000 visitas hoje, uma marca que eu jamais pensei que atingiria. O Blog é uma experiência de um fã obsessivamente apaixonado pela Formula 1 e é escrito nas horas vagas de outras atividades. Mesmo sem a dedicação em tempo integral, houve durante o ano momentos para eu me orgulhar dessa experiência.

As citações no respeitável blog do Capelli, ou a citação no F1 Fanatic, na minha opinião o melhor blog de Formula 1 do mundo, deram grande prazer.

Mas foram alguns textos com idéias e insights que se revelaram acertados o que me deu enorme satisfação nesse trabalho amador.

Na pista, o título de pilotos ganho por Lewis Hamilton e pela McLaren, uma equipe pela qual nutro um carinho particular, fez ainda mais especial o primeiro ano do F1 Around. E eu tive o prazer de escrever reportando umas das mais espetaculares temporadas da história da Formula 1, com um título decidido ineditamente na última curva da última corrida. Uma temporada cheia de controvérsias e injustiças, mas também cheia de ultrapassagens e performances espetaculares de alguns pilotos que ficarão para a história da Formula 1, particularmente Lewis Hamilton em Honckenheim, Monza e Silverstone, minhas três corridas preferidas.

Definitivamente não existiria melhor temporada para se começar um blog de Formula 1.

O F1 Around volta então ao ar agora apenas no dia 16 de Janeiro de 2009, no dia de lançamento do MP4/24, o novo carro da McLaren. Até lá, fique atento à página de LINKS do F1 Around, lá há competentes blogueiros que não pararão o seu trabalho durante esse hiato de tempo em que o F1 Around estará de férias.

Feliz Natal e um 2009 cheio de felicidades e realizações para todos. A gente se vê logo mais…

PAUSA PARA UMA VERGONHOSA AUTOPROMOÇÃO

O F1 Around completou hoje 22.658 visualizações em 8 meses. Diante dos BLOGS “mainstreams”, ou dos tradicionais e já bem estabelecidos blogs de Formula 1 no Brasil, que devem ter esse total de visualizações semanal ou mensalmente, o meu número é irrisório, uma partícula.

Continuar lendo

UAU…

Sexta-feira à tarde, Keith Collantine, editor do F1fanatic, seguramente um dos melhores BLOGs dedicados à Formula 1 do mundo, senão o melhor, citou e “linkou” o F1Around em um de seus posts. Não é surpresa dizer que a audiência do F1 Around foi catapultada quase que imediatamente à estratosfera.

Consultando as estatísticas do BLOG pouco mais de dez minutos depois do pingback  “pingar” na minha caixa de e-mail, observei que já havia quase 300 clicks redirecionados do F1Fanatic para o F1 Around pela simples menção de Keith.

Essa “amarrada” do F1 Around ao F1Fanatic feita por Keith demonstra a maciça popularidade  do Blog inglês ao redor do mundo. Os BLOGs ainda são considerados uma mídia underground na cobertura da Formula 1, mas uma leitura diária no BLOG de Keith é o suficiente para que você perceba o quanto a Formula 1 lá é discutida com profundidade, imaginação e argúcia pelo seu editor.

Três ótimos exemplos de como a dedicação e talento de Keith resulta em pautas para os cachorros grandes da mídia “main stream”, como a Autosport:

– O primeiro lugar no qual eu vi a petição online contra a penalização de Lewis Hamilton em Spa-Francorchamps surgir com força e reverberar ao longo da Internet foi no Blog de Keith e só aí foi tema para as pautas do Grand Prix e do site da Autosport.

Ninguém até agora fez tão detalhada investigação sobre a inconsistência na aplicação das regras da FIA pelos seus comissários do que Keith, ao detalhar e comparar a penalização de Lewis com a de Alonso em 2005.

– Na seleção do melhor piloto do meio da temporada, o F1Fanatic foi invadido por uma horda de Poloneses, ávida por fazer do seu ídolo, pelo “voto popular”, o melhor piloto do mundo naquele momento da temporada.

Já que Keith tem imaginação para às vezes pautar a grande imprensa especializada, resta a quem passeia pelo paddock todos os fins de semana de corrida fazer as perguntas. A única questão é saber quem tem a devida coragem para arriscar a sua credencial diante da turma de Max. É nesse momento que independência é essencial.

Sem dúvida alguma, Keith tem o mais influente e bem editado BLOG de Formula 1 do mundo e ser citado por ele rende audiência, além do que, é uma honra.

Thanks, mate!

CULPEM O MAX, NÃO O HERMANN TILKE

(HEIKKY KOVALAINEN na Malásia)

No excelente post de cobertura pós GP de Felipe Maciel, dois de seus leitores comentaram da seguinte maneira a corrida:

 

“Exato, foi uma corrida normal. Tirando o acidente com o mecânico.
Teve tudo que um GP nas pistas Tilke podem ter (…)

(…) Ah e teve também a falta de disputas e ultrapassagens como também é normal nos Tilkes…”

(RON GROO)

“Acho que o Tilke não devia fazer nem mais um Circuito, deve parar já antes que a situação piore, nós queremos ver corrida animadas, não corridas monotonas,”

(Kimi Cris)

 

Sim, talvez essa tenha sido até aqui a corrida mais chata e sem emoção da temporada, restando pingos de emoção aqui e ali, com o desastrado pit stop de Raikkonen ou o suspense no aguardo de qual seria a penalização de Felipe Massa. Corrida sem safety car, sem qualquer disputa e, principalmente, sem ultrapassagens.

Hermann Tilke, sobre quem recaiu a culpa pela falta de emoção na corrida tem um currículo invejável e impressionante:

 

1999 Sepang International Circuit, Malaysia

2004 Bahrain International Circuit, Bahrain

2004 Shanghai International Circuit, China

2005 Istanbul Racing Circuit, Turquia

2008 Singapore Grand Prix, Cingapura (daqui há mais ou menos um mês)

2007 Bucharest Ring, Romênia

2008 Valencia Street Circuit, Espanha

 

Ao contrário do que Kimi Cris deseja, Herman já tem em cima de sua prancheta mais meia dúzia de projetos para os próximas anos e pelo menos quatros desses têm possibilidades reais de receber a Formula 1 no futuro:

 

2009 Abu Dhabi Grand Prix, UAE

2009 Cape Town Grand Prix, África do Sul

2010 Korean International Circuit, Coréia do Sul

2010 Volokolamsk, Russia

International Circuit Simon Bolivar, Venezuela (Hugo Chaves armando contra o Brasil?)

2010 Indian Grand Prix, India

 

Contrariamente ao que pensa os leitores do BLOGF-1, eu acredito que Herman Tilke foi um bem e um achado para a Formula 1 e foi o seu trabalho, com consultoria de Michael Schumacher, que realmente sofreu com o estado da Formula 1 atual, cheia de regras restritivas (altura dos aerofólios, pneus com ranhuras, por exemplo) que têm como objetivo garantir a segurança dos pilotos e que foram criadas especificamente para diminuir a velocidade dos carros em curva.

Tilke foi obrigado a tentar achar uma solução para a falta de competitividade e entretenimento que uma categoria como a Formula 1 deveria ter e isso resultou na forma geral dos circuitos que vemos.

A questão sobre a culpabilidade de Hermann Tilke é tão delicada e ás vezes enganosa, que horas antes da prova de Formula 1, na GP2, os carros foram capazes de combater uns aos outros oferecendo ótimas brigas por posição.

Houve mais três provas esse ano em que os carros da Formula 1 foram capazes de acompanhar uns aos outros ao longo do circuito e fazer ultrapassagens decisivas para o resultado da prova: Malásia, Turquia e Alemanha.

E sim, todos esses circuitos passaram pela prancheta do alemão Hermann Tilke. A conclusão é: não culpem Hermann Tilke, culpem a aerodinâmica suja da Formula 1 moderna, devidamente banida no ano que vem.

Resumindo, culpem Max Mosley, afinal, ele é sempre culpado.

 

 

SERVIÇO COM LINKS

BLOGS DE FORMULA 1

BLOGF-1 – Felipe Maciel edita o melhor BLOG de notícias da Formula 1 do Brasil, com atualizações e análises diárias.

BLIG DO GROO – Ron Groo trata a Formula 1 com muito bom humor e sacadas inteligentes.

BLOG DO RIBEIRO – Alexandre Ribeiro revela uma Formula 1 com inteligência e, principalmente, senso histórico.

F1 REVIEW – Romário JR talvez tenha sob sua batuta o maior arquivo automobilístico em áudio e vídeo da blogosfera brasileira. Vale a pena cada post em vídeo ou áudio.

CADERNOS DO AUTOMOBILISMO – Análises e artigos escritos sobre Formula 1 de maneira soberba pelo talentoso jornalista Daniel Médici.

GALAXIA F1 – Kimi Cris, fã de Kimi, edita e atualiza diariamente esse ótimo BLOG, indo além do universo do seu ídolo.

MICHAEL SCHUMACHER – Se você deseja saber com detalhes e em bom em português o que anda fazendo o multi campeão Michael Schumacher depois de sua aposentadoria, Larissa Gomes tem a resposta. Um dos mais bem editados blogs de Formula 1 no momento.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

NOTÍCIAS

Se você pretende se informar de maneira completa não há muito para onde correr, o site da Autosport é a bíblia do fã de Formula 1:

AUTOSPORT – Os melhores e ponto final.

iTV – Notícias e análises de seus comentaristas como Martin Brundle, James Allen, Ted Kravitz e, principalmente, do supremo Mark Hughes.

F1-LIVE – Informações gerais e boas fotos.

PITPASS – Informações e bons artigos.

GRANDPRIX – Artigos bem escritos com análises e também notícias.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

BLOGS DE FORMULA 1 NO EXTERIOR

Os ingleses, como haveria de ser, são os melhores:

F1FANATIC – Keith Collantine edita de longe o melhor BLOG de Formula 1 do mundo, com análises, estatísticas, vídeos e debates que abrangem o mais ínfimo detalhe da Formula 1. O ponto alto no BLOG de Keith é justamente a opinião de seus leitores, talvez o público mais preparado para discutir a Formula 1 na web.

BLOGF1 – No momento o BLOG está com uma freqüência lenta de posts, em decorrrência de problemas pessoais de seu editor, mas em sua melhor forma é sem dúvida um dos melhores em língua inglesa.

SIDEPODCAST – O misteriosos “me” (Eu, na lígua de Shakespeare) e a sua partner e esposa Christine Blanchford, editam um BLOG com programas semanais em áudio e pré corridas em vídeo. De longe o melhor em sua categoria.

F1INSIGHT – Um dos meus preferidos. O seu editor chama-se Clive Allen, um inspirado e hiper talentoso escritor inglês com um enorme conhecimento da história e tecnicalidades da categoria. Sua prosa sobre Formula 1 talvez seja a mais prazerosa de se ler na internet hoje.

ED GORMAN – O jornalista Inglês do TIMES edita esse blog com pouca informações técnica mas muito bem escrito e com valiosas informações de bastidores.

QUIERO – BRIATORE – Manuel Gomez edita esse que é disparado o melhor BLOG de Formula 1 da Espanha. Tudo sobre Fernando Alonso.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

RÁDIOS QUE TRANSMITEM A FORMULA 1 NO BRASIL

BandnewsFM

Rádio Bandeirantes

CBN – Reportagens de Livio Oricchio, o melhor jornalista especilizado em Formula 1 do Brasil. Com Oricchio, vale a pena baixar o som da TV e aumentar o da rádio.

ASSISTINDO A FORMULA 1 NA INTERNET

(ATUALIZAÇÃO: Para obter mais links e dicas de onde e como acompanhar a Formula 1, CLICK AQUI.)

Hoje, pela manhã, vi a segunda sessão dos treinos livres pelo live feed da iTV inglesa via internet.

Não há narração, locutor, nem comentarista. Apenas o som dos motores, dos mecânicos nos boxes, dos pilotos conversando com os mecânicos, das comunicações via rádio entre os pilotos e os seus engenheiros de corrida e também dos alto falantes do próprio circuito ecoando pela pista em inglês. Em outra tela do meu desktop eu tenho o live timing com o tempos de cada piloto in loco, com os tempos e parciais de cada piloto in loco e simultâneo, disponibilizado pelo site Formula1.com.

Que me desculpem vocês que adoram o Galvão Bueno e acham que ele trás emoção a uma transmissão de Formula 1.

Com essa experiência que eu estou tendo nesse momento eu definitivamente cheguei à conclusão de que Galvão Bueno não faz nada a não ser atrapalhar uma transmissão de Formula 1.

Não há nada mais emocionante do que ouvir os motores e eu mesmo inferir o que está acontecendo, sem ter o blá, blá, blá do Galvão atrapalhando o meu raciocínio.

Em Sepang, por exemplo, eu tinha certeza de que o Lewis havia batido na traseira de Alonso, e não do Nelsinho, como ele teimou em dizer até o fechamento da transmissão.

Na primeira parada do Lewis em Mônaco eu sabia, porque era algo óbvio, que o Lewis havia posto combustível ate a tampa e assim teria grandes chances de vencer a corrida. O Galvão só foi descobrir isso quando o Lewis já tinha garantido a vitória.

Galvão atrapalha as valiosas e escassas análises de Luciano Burti. O ex piloto de testes da Ferrari é um privilégio que deveria ser mais explorados em prol dos telespectadores. Galvão é por vezes grosseiro com Reginaldo Leme, um dos melhores e mais ponderados comentaristas de automobilismo no Brasil.

A Pergunta é: para quê eu, e mais milhões de telespectadores, precisam de um sujeito gritando histericamente, insuflando um patriotismo roto e pueril todo o tempo quando o que eu desejo, e o que o público precisa, na verdade é entender melhor a corrida?

Em incursão pelos melhores blogs de Formula 1 do Brasil não foi surpresa perceber que os leitores que também são telespectadores, mas que também é massa crítica, condenaram e ridicularizaram a última e constrangedora atuação de Galvão Bueno no GP da França, em que ele mais uma vez alimentou de maneira incompreensível o ódio ao piloto inglês Lewis Hamilton.

Até quando a GLOBO permitirá que uma corrida de Formula 1 seja uma palhaçada como têm sido ás últimas, para mim é um mistério.

Caso você, leitor costumeiro ou mesmo você que esbarrou nesse texto por acaso, esteja lendo, eu suponho que tenha Internet em banda larga em casa. Se a tem, faça o que eu fiz hoje e livre-se definitivamente de Galvão Bueno. O kit anti-Galvão, com os links, está abaixo. Experimente!

A Formula 1 sem Galvão Bueno jamais será a mesma para você novamente e eu lhe garanto que seré bem melhor.

SERVIÇO

O sinal ao vivo:

http://www.vshare.tv/live/209730/zabava1

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Parciais com os tempos dos pilotos (é necesserário registro):

www.formula1.com/services/live_timing/

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Comentários ao vivo, do site da AUTSPORT:

http://live.autosport.com/

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Rádio com transmissão ao vivo:

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/home/index.asp

O QUE FARÁ LEWIS DOMINGO?

Lewis Hamilton adora os holofotes. Seja ganhando, seja perdendo, ele parece sempre chamar para si, mesmo que involuntariamente, todas as atenções.

O mundo inteiro está de olho na estratégia que ele adotará domingo para ao menos pontuar. Respondendo a Augusto Baena, comentarista do BLOG do Ed Gorman, refleti sobre a possível estratégia que a McLaren e Lewis adotarão nesse fim de semana, na tentativa de minimizar o estrago que o constrangedor acidente de Lewis faria no campeonato como um todo:

“SOBRE A ESTRATÉGIA DE LEWIS EM MAGNY COURS

…Qualquer coisa pode acontecer e Lewis pode, como no Canadá, entrar na traseira de alguém de novo, afinal ele precisa se arriscar ainda mais. Mas Lewis tem uma ótima largada, você há de concordar:

AUSTRÁLIA = manteve a posição (POLE)

SEPANG = + 4 posições

BAHREIN = um desastre

BARCELONA = + 1 posição

TURQUIA = + 1 posição

MÔNACO = +1 posição

CANADÁ = manteve a posição (POLE)

PRIMEIRO: Sua estratégia deveria ser de 3 pit stops, com pouco combustível em todos as partes da corrida, como ele fez na Turquia. Pôr Alonso em LEVE+PESADO+LEVE foi um erro da McLaren no último ano. Lewis mostrou na Turquia que o MP4/23 tem um ótimo desempenho mais leve e o pit Lane curto é uma vantagem que Alonso não explorou em 2007.

SEGUNDO: fazer uma sessão de classificação para ficar na primeira fila que com a penalização o levará para 11º ou 12º. É realista dizer que Lewis, assim como Alonso em 2007, pode ganhar 3 ou 4 posições na largada. Estando leve com a estratégia de três paradas, Lewis ainda poderia ultrapassar 3 ou 4 carros no hairpin. A McLaren nesse momento da temporada tem as melhores marcas de velocidade em reta e Lewis já mostrou que é um dos melhores “ultrapassadores” do grid.

Alonso perdeu muito tempo atrás de Nick Heidefeld em 2007 e isso pode tambémm acontecer com Lewis se ele encontrar Trulli ou Alonso pelo caminho, mas estando leve eu confio muito em sua habilidade para ultrapassar. É só recordar em 2006 na GP2, quando ele foi capaz de recuperar 11 posições na corrida da Turquia.

A melhor formula para ele se recuperar seria:

ESTRATÉGIA DE 3 pit stops + Uma agressiva abordagem na primeira parte da corrida, ultrapassando quantos carros forem possíveis no hairpin + maximizar o tamanho curto do pit Lane em Magny Cours, que permite uma entrada e saída rápida dos boxes.

É realista dizer que ele pode acabar em 5º ou 4º, mas o inglês terá que trabalhar duramente para isso. O Bom, para a corrida, é que com isso ele nos oferecerá um espetáculo no domingo.

PROFISSÃO: COMENTARISTA DE BLOG

Na última semana quase não postei. A verdade é que estive “comentado” em BLOGs por aí mais do que trabalhando no meu próprio.

A experiência de comentar às vezes é mais interessante do que simplesmente postar em meu próprio BLOG, algo que eu desconfio tem muito haver com a falta de interatividade por aqui, um pouco frustrante, confesso.

Nos últimos dias houve um “excesso” de comentaristas por aqui, presenças, aliás, muito bem vinda, o que me fez recarregar as baterias e ter vontade novamente de postar. Um obrigado ao Aderson, à Priscila e ao Ribeiro.

Costumeiramente eu comento em quatro BLOGs com mais freqüência:

BLOG DO LIVIO (Brasil)

F1FANATIC (Inglaterra)

ED GORMAN´S BLOG (Inglaterra)

QUIERO BRIATORE (Espanha)

Comentando ás vezes você interage com gente inteligente e muito bem informada, o que acaba dando a oportunidade de desenvolver insights interessantes. Há também o lado chato da coisa quando às vezes você acaba envolvido em arranca-rabos intermináveis, tentando provar um ponto de vista e isso pode descambar para um clima desagradável de animosidade e em um blog que não lhe pertence.

Mas se por ventura a discussão é sadia e transforma-se em um saudável “mind game” ou jogo de mentes, quem é blogueiro como eu, acaba por produzir conteúdo simplesmente comentando por aí.

Selecionei dois comentários, um no F1fanatics e outro do Blog do Ed Gorman, que tem uma estrutura interessante, muito parecida com um post, e que pode figurar aqui, no F1AROUND.

À tarde, depois de traduzi-los, posto-os por aqui.

UM MISTÉRIO CHAMADO KIMI RAIKKONEN

(KIMI NA FERRARI – Pilotando o carro mais rápido da Formula 1 hoje)

Duas das mais quentes fofocas do paddock no momento parecem ter uma interessante interligação. A Primeira, que na verdade nunca foi assim tão quente e sigilosa, é sobre um pré-acordo entre Fernando Alonso e a Ferrari, fato que até a inexperiente Mariana Becker da REDE GLOBO, reportou durante a corrida de Mônaco. A segunda e mais interessante é sobre uma prematura aposentadoria do atual campeão mundial, Kimi Raikkonen, caso ele vença o seu segundo título na seqüência.

As fofocas são circunstanciais, vão e vem, mas Kimi parece nessa temporada longe de sua melhor forma e motivação. Alguns dirão, mas ele venceu duas corridas esse ano, e eu lhes direi que ele tem o melhor carro do grid. É sua obrigação vencer. Lewis Hamilton pilota uma McLaren quase dois décimos de segundo menos rápida por volta que a Ferrari do finlandês e mesmo assim venceu tantas corridas quanto ele esse ano e no momento é o líder do campeonato.

O fato é que Kimi apresenta todos os sinais de uma evolutiva desmotivação. O finlandês sempre deixou claro adorar a Formula 1, mas odiar o que está em torno da categoria, os eventos promocionais e outras compromissos oficiais, como a constante obrigação em manter a imagem limpa diante de fãs e patrocinadores.

Todo o teatro e misancene do mundo da Formula 1 atual parecem roubar em muito o prazer que o finlandês tem de apenas sentar em seu carro guiar. Tudo que não seja corrida o entediam mais e mais a cada dia.

Quando eu volto e relembro alguns momentos da carreira do Kimi na McLaren, o que eu percebo é que o Kimi atual parece uma sombra do que ele foi há quatro cinco anos atrás, quando pilotava um dos carros de Ron Dennis.

Eu me recordo precisamente de duas de suas corridas memoráveis do finlandês.

– Austrália em 2003: Ele se classificou em 15º, liderou a corrida, foi penalizado e ainda assim chegou em terceiro

– No Japão em 2005: Ele se classificou em 17º e simplesmente venceu a corrida, com o adendo de uma ultrapassagem no Fisichela que é uma das melhores dos últimos dez anos na Formula 1.

Havia uma interessante impressão a respeito do Kimi na época de seu prematuro surgimento. Ele era aquele piloto ainda verde e selvagem, com muito da personalidade matadora de Ayrton Senna, mas com muito menos arrogância. Kimi era o oposto do cerebral Schumacher em pista: o alemão foi o melhor “ultrapassador” em boxes da Formula 1, enquanto o finlandês, contrariamente, era capaz de fazer o trabalho sujo na pista, roda a roda, dando espetáculo.

O que é o Kimi hoje? Um burocrata pilotando uma poderosa Ferrari, que é um carro dois décimos de segundo mais rápido que o do inglês Lewis Hamilton.

Após o GP da Hungria em 2007 vencido por Lewis, Kimi deixou claro na coletiva de imprensa o quanto esteve entediado durante toda a corrida, ali, atrás do inglês. Abertamente, Kimi declara achar impossível fazer ultrapassagens na Formula 1 moderna. O problema nessa argumentação é que Lewis Hamilton, em Monza em 2007, em cima dele mesmo; Fernando Alonso em 2007 na França sobre o Nick Heidfeld; Nick Heidfeld sobre Fernando Alonso e Mark Webber (ao mesmo tempo!) em Sepang; e Lewis Hamilton novamente em Istanbul esse ano, todos eles provam que Kimi está errado. É possível ainda se ultrapassar na Formula 1, sim. E o pior, nenhum desses pilotos tem o super carro que Raikkonen tem nas mãos, mas todos eles parecem mais motivados e famintos por vencer que o finlandês.

Há quatro anos atrás, na época da McLaren, talvez Felipe Massa não desse tanto trabalho quanto vem dando ao finlandês esse ano e em 2007. Na prova dos Estados Unidos do ano passado, enquanto o Fernando Alonso lutava com todas as forças contra um Lewis decidido a vencer, Raikkonen se contentava em mostrar o bico do carro para o brasileiro no fim da grande reta.

Fuji, em 2007, talvez tenha sido um dos únicos momentos em que pudemos vislumbrar um pouco daquele seu brilho que vimos na Mclaren. E só. O resto foram vitórias burocráticas, pilotando o melhor carro, tendo como o seu ápice a vitória no Brasil, em que ele foi visivelmente ajudado por Felipe Massa na conquista de seu primeiro título.

Formula 1 não é apenas um campeonato de estatísticas, é entretenimento também, tanto para o público como também para os pilotos. Kimi parece entediado com a Formula 1, louco para correr em alguns Ralis, emulando um de seus heróis, o seu conterrâneo Ari Vatanen, campeão de Rali.

O problema para quem como eu adora a Formula 1 é entender que se o Kimi deseja mais emoção, por que simplesmente ele não corre para extrair da própria Formula 1 esse leque de emoção que lhe daria mais motivação? A resposta para mim é simples: a sede por “adrenalina” do Kimi, o desejo de emoção dele, se choca com o comprometimento que ele tem com os dólares que a Ferrari lhe paga. Kimi não se arrisca simplesmente porque é bem pago. E quando tenta, as suas corridas se transformam no caos que ele protagonizou em Mônaco e na Austrália, constrangimentos demais para um campeão mundial.

Há muitos boatos paralelos sobre a indolência do Kimi, sobre seu profundo desinteresse em liderar uma equipe, em trabalhar arduamente na melhoria de uma equipe e de um carro ou mesmo em se dedicar a marcar o seu nome em uma era da categoria como o piloto dominante. Tudo isso me soa como desprezo a Formula 1 e aos valores que a sustentam como a principal categoria do automobilismo mundial.

Enquanto Alonso se debatia como podia na rede de Lewis Hamilton, lutando até as últimas conseqüências contra a sua reputação de bicampeão arranhada, mas ao fim caindo de pé, a certeza sobre Kimi no lugar de Alonso é que ele não daria à mínima.

Para mim, não lugar na Formula 1 para indolência ou para a futilidade. A Formula não deve ser vista como apenas um hobbie para os pilotos ou mesmo um esporte radical. Há algo de muito profundo em caras que arriscam o seu pescoço, orgulho e ambição pessoal a 320 km/h.

Kimi Raikkonen, com a sua indiferença e milhões de dólares no bolso é hoje o chato mais veloz da Formula 1.

EXPLICANDO…

A EXPLICAÇÃO

O blogger é ótimo, mas o wordpress é muito melhor, tenho de reconhecer.

Das possibilidades de interface gráfica até as ferramentas disponíveis, (como a busca por palavra dentro dos posts), incluindo aí a maneira como os comentários dos leitores são expostos, o WordPress dá um banho no blogger.

Além das vantagens, contribuiu os vários problemas que tive com o servidor do blog: fotos que não carregam, que carregam com defeitos e tamanhos errados e o pior, a inoperância do editor de texto do blogger. Não vi outra possibilidade a não ser mudar de casa.

SOBRE O BLOG

Como houve uma mudança de casa, não custa então estabelecer o papel definitivo desse blog.

1. Não sou jornalista, comentarista ou ex-piloto. Sou, na escala de valores dos que dão suporte ao esporte, o sujeito menos preparado para escrever a respeito: sou um telespectador, às vezes torcedor ou simples apreciador do esporte que o assiste já alguns anos.

2. Encare esse BLOG então como um diário pessoal de alguém que adora refletir escrevendo sobre o esporte que adora, a Formula 1.

3. Portanto, se algum leitor sentir que algum ponto de vista é tendencioso, esse raro leitor fatalmente estará correto na observação, eu reconheço. Algo que obviamente não invalida o que se escreve ou se discute, talvez até apimente de vez o tema porque no fundo não existe hoje coisinha mais chata que esse suposto jornalismo imparcial que cobre a Formula 1 no Brasil. Apenas educação é bem vinda quando a discordância for clara.

4. Nunca estará por aqui as últimas notícias da Formula 1. Há blogs mais bem preparados para prover qualquer leitor de informação pela internet. Para quem acompanha diariamente a formula na web, há a leitura obrigatória e diária do site dos extremamente competentes e profissionais jornalistas da AUTOSPORT. Portanto, esses raros três leitores que comparecerão aqui lerão apenas pontos de vista, tortos ou não, imparciais ou não, mas apenas pontos de vista.

5. Ok, eu sei que existe coisa no mundo mais importante que Formula 1, no meu caso por exemplo, minha família, meu filho, minha mulher. Por isso, de vez em quando, tomarei a liberdade de meter o meu despreparado e ignorante bedelho em temas que necessariamente não são sobre Formula 1, mas de interesse universal e comum.

6. Sou extremamente desajeitado na procura de novos leitores e se eles chegarem até aqui, será pelo mais puro e cristalino acaso. E esses serão os mais bem vindos, os que descobrem esse espaço no ilimitado universo da web. Se não, permanecerei só e escrevendo para mim ou para esses três amigos.

Dito isso, vou me acomodando na minha nova casa e esperando, se vierem, visitas…

Abraços!

%d blogueiros gostam disto: