//
arquivos

PERFIS e BIOGRAFIAS

Esta categoria contém 2 posts

Uma breve biografia do mais poderoso carro da história da Formula 1

IMAGEM: F1 Racing.ukMP4-4 F (O MP4/4: inerte na entrada do Centro Tecnológico da McLaren em Woking)

No próximo final de semana, no tradicional Festival de Velocidade em Goodwood, na Inglaterra, Lewis Hamilton pilotará a McLaren de Ayrton Senna, dividindo-a com Bruno Senna, que a pilotará na sexta-feira e no sábado.

Ao contrário do ordinário MP4/24 desse ano, o seu parente distante dominou por completo a F1 há 21 anos atrás. Para se ter uma perspectiva histórica do domínio do MP4/4, os dois pilotos da McLaren — Senna e Prost — venceram 15 das 16 corridas daquela temporada, sendo dez dessas vitórias dobradinhas. Enquanto Ayrton e Alain lideraram 1.003 voltas, apenas dois outros pilotos foram capazes de ficar a 28 ínfimas voltas frente dos homens da McLaren. 15 das 16 provas tiveram um MP4/4 largando na pole-position. Somados, os dois pilotos marcaram 199 pontos contra 201 de todo o resto do grid. Até a confiabilidade foi superior, chegando a níveis modernos com apenas um abandono de Prost no GP da Itália por problemas de motor. Continuar lendo

Anúncios

PHILL HILL: 1927 – 2008

(IMAGEM: Cahier Archive)

Phill Hill, o único americano a ganhar um campeonato de Formula 1, morreu ontem em Santa Monica/California, aos 81 anos, em decorrência do Mal de Parkinson.

Phill Hill nasceu em Miami, estudou Administração na University of Southern California mas abandonou seus estudos para seguir carreira no automobilismo, trabalhando como mecânico em carros de outros pilotos. O trabalho o levou à Inglaterra já para ser piloto de testes da Jaguar em 1949. Em 1956 assina com Enzo Ferrari e sua estréia como piloto acontece no GP da França em 1958, pilotando uma Maserati. No mesmo ano Phill ganha as 24 Horas de Le Mans pela equipe da Bélgica, pilotando à noite sob chuva intensa, um feito de extrema coragem.

É em1961 que Hill tem o seu ano de consagração, vencendo as 24 Horas de Le Mans novamente junto com o seu valioso, e até aqui histórico, campeonato de Formula 1.

Em 1962 Phill Hill deixa a Ferrari e funda, junto com Giancarlo Baghetti, uma nova equipe de Formula 1, a ATS e daí em diante continua sua carreira na Formula 1 por mais cinco anos. Logo após se retirar das pistas, o piloto americano cria uma empresa restauradora de carros clássicoa, chamada Hill & Vaughn, com o seu sócio Ken Vaughn. Phill também trabalha como comentarista para a rede de televisão americana ABC na época.

Como homem de comunicação, Phill Hill escreveu vários artigos para a revista especializada em Automobilismo, Road & Track.

Nos seus últimos anos, Phill dedicava-se à sua coleção de carros antigos e usava desse know-how para ser julgador em concursos.

Foi casado com Alma, teve três filhos: Vanessa, Jeniffer e Derek, que chegou competir na Formula 3000 de 2001 a 2003. Derek se aposentou logo depois do anùncio da doença de seu pai.

Ter apenas um título, ou apenas uma vitória, já garantiria o nome de Phill Hill impresso no livro dos vencedores da Formula 1. Mas o seu único título como representante de uma das nações mais apaixonadas por automobilismo, o garante na memória eterna do automobilismo mundial.

%d blogueiros gostam disto: