//
arquivos

blog

Esta tag está associada a 4 posts

O futuro deste blog

Como os poucos leitores deste blog devem ter percebido, este blog não é atualizado desde 6 de julho, pouco antes do GP da Inglaterra.

Este hiato foi a forma de amadurecer uma decisão que vinha arrastando-se já algumas corridas, que é cessar de postar e atualizar o F1 Around. Cheguei a esta conclusão depois de perceber que os desafios pessoais e profissionais que tenho têm consumido todo o tempo disponível de meu cotidiano.

Os desafios profissionais em uma nova empresa têm sido fascinantes, e na minha casa um filhote de 5 anos me aguarda diariamente. O pouco tempo livre de um cidadão paulistano como eu é consumido no deslocamento entre a casa e o trabalho e editar um blog exige certos compromissos e dedicação.

É uma decisão dura, mas no balanço, acho que o blog talvez tenha cumprido a sua principal missão: dar estofo à minha escrita e na criação de conteúdo para um público como o da F1 na internet. O público é exigente, bem informado e articulado — um desafio interessante, mesmo que você tenha que lidar e gerenciar conflitos todo o tempo.  Continuar lendo

F1 Around com visual novo

new-look

Você deve ter percebido que o blog teve um curtíssimo hiato de tempo em suas atualizações. Com esse novo lay-out explodindo em sua tela, você certamente acaba de saber a razão.

Nos últimos meses o blog cresceu. Cresceu em números de audiência e, o mais importante, também em qualidade de audiência. Para entender com mais precisão essa minha afirmação, basta verificar o nível elevado de debate entre os comentaristas no último post que perpassa e analisa com detalhes possíveis cenários sobre um distópico ou utópico futuro da Formula 1 nas mãos de FOTA ou FIA.

Debates com leitores de alto nível exigem que o blog transpareça certo cuidado, ao menos em termos visuais.

O tema “Vigilance” traz um visual ainda classicamente clean, mas com fontes, caixas de textos e fotos maiores, dando mais ênfase à informação tanto visual como textual. A sessão de comentários segue a mesma tendência e você sentirá que o seu comentário e opinião parecerão ter mais impacto e relevância sob esse novo formato.

É uma evolução do tímido design anterior; mas uma evolução marcada principalmente pela ilustração do cabeçalho, que traz uma logomarca para o blog.

Espero que vocês gostem, pois esse é o primeiro passo em direção a uma hospedagem própria e também em direção a uma cara nova e original em 2010.

E você, o que acha? Opine, o seu feedback é importante!

UAU…

Sexta-feira à tarde, Keith Collantine, editor do F1fanatic, seguramente um dos melhores BLOGs dedicados à Formula 1 do mundo, senão o melhor, citou e “linkou” o F1Around em um de seus posts. Não é surpresa dizer que a audiência do F1 Around foi catapultada quase que imediatamente à estratosfera.

Consultando as estatísticas do BLOG pouco mais de dez minutos depois do pingback  “pingar” na minha caixa de e-mail, observei que já havia quase 300 clicks redirecionados do F1Fanatic para o F1 Around pela simples menção de Keith.

Essa “amarrada” do F1 Around ao F1Fanatic feita por Keith demonstra a maciça popularidade  do Blog inglês ao redor do mundo. Os BLOGs ainda são considerados uma mídia underground na cobertura da Formula 1, mas uma leitura diária no BLOG de Keith é o suficiente para que você perceba o quanto a Formula 1 lá é discutida com profundidade, imaginação e argúcia pelo seu editor.

Três ótimos exemplos de como a dedicação e talento de Keith resulta em pautas para os cachorros grandes da mídia “main stream”, como a Autosport:

– O primeiro lugar no qual eu vi a petição online contra a penalização de Lewis Hamilton em Spa-Francorchamps surgir com força e reverberar ao longo da Internet foi no Blog de Keith e só aí foi tema para as pautas do Grand Prix e do site da Autosport.

Ninguém até agora fez tão detalhada investigação sobre a inconsistência na aplicação das regras da FIA pelos seus comissários do que Keith, ao detalhar e comparar a penalização de Lewis com a de Alonso em 2005.

– Na seleção do melhor piloto do meio da temporada, o F1Fanatic foi invadido por uma horda de Poloneses, ávida por fazer do seu ídolo, pelo “voto popular”, o melhor piloto do mundo naquele momento da temporada.

Já que Keith tem imaginação para às vezes pautar a grande imprensa especializada, resta a quem passeia pelo paddock todos os fins de semana de corrida fazer as perguntas. A única questão é saber quem tem a devida coragem para arriscar a sua credencial diante da turma de Max. É nesse momento que independência é essencial.

Sem dúvida alguma, Keith tem o mais influente e bem editado BLOG de Formula 1 do mundo e ser citado por ele rende audiência, além do que, é uma honra.

Thanks, mate!

CULPEM O MAX, NÃO O HERMANN TILKE

(HEIKKY KOVALAINEN na Malásia)

No excelente post de cobertura pós GP de Felipe Maciel, dois de seus leitores comentaram da seguinte maneira a corrida:

 

“Exato, foi uma corrida normal. Tirando o acidente com o mecânico.
Teve tudo que um GP nas pistas Tilke podem ter (…)

(…) Ah e teve também a falta de disputas e ultrapassagens como também é normal nos Tilkes…”

(RON GROO)

“Acho que o Tilke não devia fazer nem mais um Circuito, deve parar já antes que a situação piore, nós queremos ver corrida animadas, não corridas monotonas,”

(Kimi Cris)

 

Sim, talvez essa tenha sido até aqui a corrida mais chata e sem emoção da temporada, restando pingos de emoção aqui e ali, com o desastrado pit stop de Raikkonen ou o suspense no aguardo de qual seria a penalização de Felipe Massa. Corrida sem safety car, sem qualquer disputa e, principalmente, sem ultrapassagens.

Hermann Tilke, sobre quem recaiu a culpa pela falta de emoção na corrida tem um currículo invejável e impressionante:

 

1999 Sepang International Circuit, Malaysia

2004 Bahrain International Circuit, Bahrain

2004 Shanghai International Circuit, China

2005 Istanbul Racing Circuit, Turquia

2008 Singapore Grand Prix, Cingapura (daqui há mais ou menos um mês)

2007 Bucharest Ring, Romênia

2008 Valencia Street Circuit, Espanha

 

Ao contrário do que Kimi Cris deseja, Herman já tem em cima de sua prancheta mais meia dúzia de projetos para os próximas anos e pelo menos quatros desses têm possibilidades reais de receber a Formula 1 no futuro:

 

2009 Abu Dhabi Grand Prix, UAE

2009 Cape Town Grand Prix, África do Sul

2010 Korean International Circuit, Coréia do Sul

2010 Volokolamsk, Russia

International Circuit Simon Bolivar, Venezuela (Hugo Chaves armando contra o Brasil?)

2010 Indian Grand Prix, India

 

Contrariamente ao que pensa os leitores do BLOGF-1, eu acredito que Herman Tilke foi um bem e um achado para a Formula 1 e foi o seu trabalho, com consultoria de Michael Schumacher, que realmente sofreu com o estado da Formula 1 atual, cheia de regras restritivas (altura dos aerofólios, pneus com ranhuras, por exemplo) que têm como objetivo garantir a segurança dos pilotos e que foram criadas especificamente para diminuir a velocidade dos carros em curva.

Tilke foi obrigado a tentar achar uma solução para a falta de competitividade e entretenimento que uma categoria como a Formula 1 deveria ter e isso resultou na forma geral dos circuitos que vemos.

A questão sobre a culpabilidade de Hermann Tilke é tão delicada e ás vezes enganosa, que horas antes da prova de Formula 1, na GP2, os carros foram capazes de combater uns aos outros oferecendo ótimas brigas por posição.

Houve mais três provas esse ano em que os carros da Formula 1 foram capazes de acompanhar uns aos outros ao longo do circuito e fazer ultrapassagens decisivas para o resultado da prova: Malásia, Turquia e Alemanha.

E sim, todos esses circuitos passaram pela prancheta do alemão Hermann Tilke. A conclusão é: não culpem Hermann Tilke, culpem a aerodinâmica suja da Formula 1 moderna, devidamente banida no ano que vem.

Resumindo, culpem Max Mosley, afinal, ele é sempre culpado.

 

 

%d blogueiros gostam disto: